Relações hídricas de videiras cultivadas no Vale do São Francisco sob diferente porta-enxertos e estratégias de irrigação

Existe aumento na demanda por vinhos de alta qualidade no Vale do São Francisco, nova região produtora de vinhos no Brasil. Como a qualidade da uva depende do estado hídrico da videira, o conhecimento dos efeitos do porta-enxerto e do manejo de irrigação sobre as relações hídricas da videira é essencial para otimizar a produção e qualidade da uva. Sendo assim, avaliou-se a influência de porta-enxertos e estratégias de irrigação sobre as relações hídricas e o vigor vegetativo de videiras cultivadas em Petrolina, PE. Duas variedades copa, 'Moscato Canelli' e 'Syrah', enxertadas sobre IAC 572 e 1103 Paulsen foram submetidas a duas estratégias de irrigação: irrigação com deficit, na qual a irrigação foi suspensa após o início da maturação; e irrigação parcial das raízes, em que a água foi aplicada (100% da evapotranspiração da cultura) após o pegamento dos frutos, em apenas metade do sistema radicular, alternando os lados periodicamente (24 dias). Em geral, todos os tratamentos apresentaram valores de potencial hídrico foliar de base superiores a -0,2 MPa, indicando ausência de estresse hídrico. O estado hídrico da videira foi mais afetado pela porta-enxerto que pelos tratamentos hídricos. Os dois cultivares enxertadas sobre o IAC 572 apresentaram os maiores valores de potencial hídrico foliar, medido ao meio dia, e de potencial hídrico do caule, medido em folhas 1 hora após o acondicionamento em saco plástico e papel alumínio. Nos dois cultivares, a condutância estomática (g s), transpiração (E) e índice de área foliar (IAF) foram mais afetados pelos porta-enxertos que pelos tratamentos de irrigação. Os cultivares enxertados sobre IAC 572 apresentaram maiores g s, E e IAF em relação às enxertadas sobre o 1103 Paulsen. O elevado vigor vegetativo das cultivares foi provavelmente devido ao efeito do IAC 572 sobre a condutividade hidráulica das folhas e à maior absorção de água pelo sistema radicular deste porta-enxerto.

Vitis vinifera L.; irrigação parcial das raízes; irrigação com deficit; condutância estomática


Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Phone: +55 19 3429-4401 / 3429-4486 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br