Ameaças a fragmentos de Cerrado no estado de São Paulo, Brasil

Fragmentos remanescentes de vegetação natural em paisagens antropizadas sofrem ameaças permanentes, devido aos efeitos de borda e às atividades antrópicas nas áreas limítrofes. Para verificar a hipótese de que o tipo de ameaça ao ecossistema e a sua freqüência dependem do uso da terra no seu entorno, foram analisados 81 fragmentos de Cerrado no estado de São Paulo. Para cada fragmento foram registrados os tipos de perturbação no ecossistema e os tipos de uso da terra no seu entorno. Os usos mais freqüentes foram pastagens cultivadas (registradas em 78% das áreas), plantio de cana-de-açúcar (26%), rodovias (19%), reflorestamento (14%) e culturas anuais (14%). As ameaças mais freqüentemente registradas foram gramíneas invasoras (35% das áreas parcial ou totalmente invadidas), presença de gado (32%), desmatamento (21%) e fogo (21%). A análise da freqüência observada de cada tipo de impacto mediante a freqüência esperada caso não houvesse influência do uso da terra (qui-quadrado), mostrou que as ameaças dependem do uso da terra nas áreas ao redor dos fragmentos, exceto para o desmatamento, que tem ocorrido indiferentemente ao tipo de uso. Gramíneas invasoras e fogo são muito mais freqüentes na vizinhança de rodovias e zonas urbanas, enquanto que o plantio de cana-de-açúcar, silvicultura e fruticultura têm sido os usos da terra menos impactantes para a vegetação de Cerrado, considerando-se apenas a freqüência de ocorrência dos impactos. Esses cultivos envolvem o controle de plantas invasoras e a prevenção e controle de incêndios, e a eliminação do gado, com reflexos positivos para a conservação dos ecossistemas naturais.

savana; conservação; impacto; fragmentação; uso da terra


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br