Crescimento do capim-marandu submetido à estratégias de lotação intermitente

Alessandra Aparecida Giacomini Sila Carneiro da Silva Daniel Oliveira de Lucena Sarmento Cauê Varesqui Zeferino Salim Jacaúna Souza Júnior Júlio Kuhn da Trindade Vítor del'Alamo Guarda Domicio do Nascimento Júnior Sobre os autores

Estratégias de pastejo alteram a área foliar dos pastos, interferindo em seus padrões de crescimento e afetando o acúmulo e a utilização de forragem. O objetivo desse experimento foi avaliar o crescimento de pastos de capim-marandu (Brachiaria brizantha cv. Marandu) submetidos a estratégias de lotação intermitente. O experimento foi realizado em Piracicaba, SP, Brasil, de Outubro/2004 a Setembro/2005. Os pastejos foram realizados quando o dossel atingia 95 ou 100% de interceptação luminosa (IL) até as alturas pós-pastejo de 10 e 15 cm, seguindo um arranjo fatorial 2 × 2 com 4 repetições e um delineamento de blocos completos casualizados. Avaliaram-se a taxa de crescimento da cultura, a taxa de crescimento relativo, a taxa de assimilação líquida, a razão de área foliar e a razão de peso foliar. No início e final de primavera a maior taxa de crescimento da cultura foi registrada para o tratamento 95/15 (11.2 e 10.1 g m-2 dia-1, respectivamente), associada a altos valores de taxa de assimilação líquida (4.4 e 6.9 g m-2 dia-1, respectivamente), razão de área foliar (0.0095 e 0.0103 m-2 g-1, respectivamente) e razão de peso foliar (0.56 e 0.56 g g-1, respectivamente). Para compensar reduções em taxa de assimilação líquida a planta se ajustou morfológica e fisiologicamente aumentando a razão de área foliar e razão de peso foliar. A taxa de crescimento relativo e a taxa de assimilação líquida foram, respectivamente, 26% e 50% superiores nos pastos manejados com 95% relativamente àqueles com 100% de IL. No início de primavera os tratamentos 100/10 e 95/15 resultaram na maior taxa de crescimento relativo (0.086 e 0.059 g m-2 dia-1, respectivamente). O tratamento 95/15 resultou no padrão mais favorável de crescimento (taxas de crescimento da cultura, crescimento relativo e assimilatória líquida), particularmente durante o período de transição entre inverno e primavera.

Brachiaria brizantha; interceptação luminosa; manejo do pastejo; rebrotação


Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Phone: +55 19 3429-4401 / 3429-4486 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br