Capacidade de troca catiônica de um latossolo tratado com efluente de tratamento de esgoto doméstico

A disposição de resíduos antropogênicos ricos em sódio nos solos tropicais tem despertado o interesse da comunidade científica em estudar a participação deste elemento no complexo de troca, bem como na solução no solo. Objetivou-se neste trabalho estabelecer correlações entre as concentrações de cátions trocáveis e de cátions solúveis, obtidos por diferentes métodos, com o acúmulo de elementos e com a massa seca no milho. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, sob diferentes condições. Para experimentos em ambiente fechado (vasos), o método mais indicado para o cálculo da capacidade de troca catiônica efetiva (CTCe) é a capacidade de troca catiônica calculada a partir dos cátions removidos com solução de cloreto de bário. Ainda, a capacidade de troca catiônica atual deve ser medida ao pH do solo pela adsorção de Mg, para evitar a influência da força iônica nas cargas elétricas. Obteve-se alta correlação positiva entre a concentração de Na no extrato aquoso 1:2 e o acúmulo deste elemento nas plantas, indicando que quando somente o monitoramento do Na for necessário, pode-se desprezar o uso dos extratores salino ou duplo ácido.

cátions trocáveis; solução no solo; solo com carga variável; efluente de esgoto tratado; milho


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br