Procedimento alternativo para o teste de frio em semente de soja

A crescente demanda por semente de soja [Glycine max (L.) Merrill] de alta qualidade tem requerido da indústria de sementes um controle de qualidade mais preciso. Uma maneira de conseguir isso é pela melhoria dos testes de vigor. O teste de frio tem sido empregado em sementes de milho, no entanto, tem sido usado também para sementes de algodão (Gossypium spp.), soja (Glycine Max), feijão ((Phaseolus vulgaris) e ervilha (Pisum sativum). Este estudo foi conduzido com objetivo de ajustar o procedimento do teste para determinar o vigor de semente de soja. Foram utilizados seis lotes comerciais de semente de soja, cultivar BRS 133. O potencial fisiológico dos lotes foi avaliado usando-se os testes de germinação em rolo de papel toalha, tipo germitest, e em caixa com areia, de emergência de plântulas em campo, de tetrazólio, de envelhecimento acelerado e de condutividade elétrica. Determinou-se também o teor de água das sementes. Para composição dos procedimentos do teste de frio foi utilizada temperatura de 10ºC, tempo de permanência no frio por cinco dias, e quatro procedimentos: caixa com terra, rolo de papel com terra, rolo de papel sem terra e metodologia alternativa, rolo de papel sem terra sob água refrigerada. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado com oito repetições e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey (p = 0,05). Para verificar a dependência entre o método alternativo e os demais usou-se o coeficiente de correlação linear simples. Os procedimentos para condução do teste de frio apresentaram coeficientes de variação muito próximos (CV) com destaque para a metodologia do rolo de papel com terra e procedimento alternativo, em média, com 94% e 93% de plântulas normais e CV de 3,2% e 3,6% respectivamente. O procedimento alternativo teve resultado satisfatório para estimar vigor da semente de soja, produzindo resultados consistentes em comparação ao procedimento tradicional.

Glycine max (L.) Merrill; potencial fisiológico; emergência; testes de vigor


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br