Indicadores de fertilidade de um Argissolo estruturalmente frágil sob efeito da calagem e da cobertura morta

No trópico úmido, os indicadores químicos e físicos, que diminuem a disponibilidade de nutrientes e aumentam a deficiência de oxigênio dos solos, são importantes para diagnosticar restrições ao crescimento das culturas. Avaliaram-se as relações entre o crescimento das plantas e os principais indicadores físicos e químicos da fertilidade de um Argissolo desenvolvido em sedimentos da Formação Itapecuru, no Centro-Norte do Maranhão. O experimento foi instalado em blocos casualizados, com quatro repetições e seis tratamentos: 6,0 Mg ha-1 de cobertura morta com e sem calagem; 3,0 Mg ha-1 de cobertura morta com e sem calagem; solo descoberto com e sem calagem. Nas plantas, foram determinados o índice de área foliar, a taxa de assimilação líquida e os parâmetros de produtividade: número e peso médio das espigas, peso de 100 grãos, índice de colheita e produção total de grãos. No solo foram avaliadas as variações nas densidades na sua superfície e a 20 cm, a evolução da porosidade efetiva após alagamento provocado e as alterações em indicadores químicos como capacidade de troca catiônica, saturação por bases, carbono orgânico e teores de macronutrientes. A cobertura morta e a calagem se equivaleram quanto à influência na produção da área foliar, mas a cobertura morta foi mais importante para a produtividade do milho, devido ao seu maior efeito sobre a fotossíntese líquida das plantas.

Zea mays L.; crescimento; produtividade; porosidade efetiva


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br