Assistência de ar em barra de pulverização e a deposição da calda em feijoeiro

Fernando Cesar Bauer Carlos Gilberto Raetano Sobre os autores

A possibilidade do desenvolvimento de técnicas de aplicação de produtos fitossanitários mais seguras, com menores volumes de calda, número de aplicações e deriva, aliados à necessidade de se obter melhores níveis de controle dos agentes nocivos às plantas cultivadas, justificam o uso da assistência de ar junto à barra de pulverização. Com o objetivo de avaliar a deposição da pulverização na cultura do feijoeiro (Phaseolus vulgaris), em presença e ausência da assistência de ar junto à barra de pulverização, com diferentes pontas de pulverização e volumes de calda, foi conduzido um experimento em delineamento inteiramente casualizado, utilizando-se como traçador o óxido cuproso. Alvos artificiais (papel filtro com 3 x 3 cm) foram afixados nas superfícies adaxial e abaxial de folíolos posicionados nos terços superior e inferior de plantas, selecionadas ao acaso, distribuídas perpendicularmente ao deslocamento do pulverizador. Após a aplicação do traçador os coletores foram lavados individualmente em solução extratora de ácido nítrico a 1,0 mol L-1. A determinação quantitativa dos depósitos foi realizada com o uso da espectrofotometria de absorção atômica. A assistência de ar junto à barra de pulverização não aumentou a deposição do traçador em folíolos de feijoeiro, aos 48 dias após a emergência da cultura.

Phaseolus vulgaris; técnica de aplicação; traçador; pulverizador de barras


Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Phone: +55 19 3429-4401 / 3429-4486 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br