Valores de referência de alguns elementos-traço em solos intemperizados da região Norte brasileira

Solos formados a partir de sedimentos do Grupo Barreiras apresentam, em geral, baixos teores de ferro, mineralogia caulinítica, elevadas quantidades de quartzo na fração areia e pequena quantidade de carbono orgânico. Determinaram-se os teores de Cd, Co, Cr, Ni e Zn extraídos com água régia, em bloco digestor, em Argissolos Amarelos e Latossolos Amarelos sob vegetação natural do Pará e Amapá. Regressão linear múltipla foi utilizada para correlacionar os parâmetros de solo e os teores desses metais. Melhores correlações foram obtidas entre Fe, Mn, argila, silte e Cd, Co, Cu, Zn, Cr, Ni. Não foi encontrada correlação entre o pH e os teores de metais. Argila e areia apresentaram correlação inversa com os metais, porém de mesma magnitude, sendo necessária a exclusão de uma delas no modelo de regressão. Em geral, os teores dos elementos estudados foram inferiores aos encontrados em solos formados a partir de outros materiais de origem. O Mn foi incluído no modelo de regressão linear múltipla do Cd e Co, em função de sua associação com esses metais. O silte foi significativo nas equações para Cr e Co, o que pode ser devido à presença de minerais de argila e óxidos de Fe e Mn em agregados ferruginosos e argilosos de tamanho silte. Estas equações podem ser úteis quando se deseja conhecer, em termos gerais, quais as quantidades que determinada amostra teria se o solo em questão não estivesse contaminado ou sujeito a uso antrópico, podendo ser utilizadas na avaliação da contaminação do solo por estes metais.

Latossolo; Argissolo; metais pesados; teor de metais no solo; regressão linear múltipla


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br