Limitações potenciais para produtividade da batata em solos de campos elevados no Lago Titicaca

Nas últimas duas décadas várias organizações não governamentais entusiasmaram lavradores bolivianos da região do Altiplano, próximo ao Lago Titicaca, a reassumir a prática ancestral de construir campos elevados. Além de sua drenagem melhorada e das possibilidades de implementar a sub-irrigação, as vantagens desse sistema tradicional incluem a mitigação da geada e altas produtividades. Até recentemente não havia dados para avaliar estes benefícios. Neste contexto, experimentos realizados em campos elevados foram planejados e executados em dois locais dentro do Altiplano boliviano, para obter dados confiáveis em relação à produtividade da batata e das temperaturas reinantes. As produtividades observadas variaram de 2,73 a 10,80 t ha-1 no primeiro local, no qual a salinidade provocou uma variabilidade significante na produtividade (R² = 0,79). No segundo local, as produtividades nas plataformas elevadas variaram de 8,25 a 33,45 t ha-1. Entretanto, produtividades comparáveis foram obtidas nas áreas controle, mesmo na presença de uma geada no meio da estação e de uma diferença de apenas 1ºC entre as parcelas convencionais e as elevadas. Estes resultados sugerem que nas condições dos experimentos, os benefícios dos cultivos elevados, em termos de mitigação de geada ou produtividade aumentada, poderão apenas ser observados em anos excepcionalmente ruins, quando geadas fortes extirpam a totalidade da plantas dos cultivos convencionais. Entretanto, pode-se argumentar que mesmo com estas observações marginais de apoio, a agricultura em campos elevados poderia ser uma opção viável para agricultores se nos canais repletos de água entre os campos elevados fosse adotada a piscicultura e produção de fertilizantes.

campos elevados; produtividade; mitigação de geada; cultura


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br