Atividade enzimática e biomassa microbiana num Latossolo tratado com lodo de esgoto contaminado com níquel

O comportamento do níquel em solos de regiões tropicais, principalmente quando adicionado através de lodos de esgoto, ainda é pouco conhecido. O estudo foi conduzido em casa de vegetação, localizada no município de Jaboticabal, Estado de São Paulo, Brasil, com o objetivo de avaliar o impacto da aplicação de lodo de esgoto contaminado com níquel (329, 502, 746 e 1119 mg kg-1, base seca) sobre a atividade enzimática e a biomassa microbiana de um solo cultivado com sorgo. As amostras de solo foram coletadas em duas épocas (início e final do experimento). O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado, com cinco tratamentos (testemunha + quatro doses de Ni no lodo de esgoto) e quatro repetições. O C e o N da biomassa microbiana e a atividade das fosfatases ácida e alcalina foram indicadores sensíveis na avaliação do impacto da aplicação do lodo de esgoto contaminado com níquel no solo. Houve correlação significativa e positiva entre os teores "totais" e extraíveis de Ni com o C da biomassa microbiana e negativa com a relação C/N da biomassa microbiana nas duas épocas de amostragem. O N da biomassa microbiana correlacionou-se positivamente com os teores "totais" e extraíveis de Ni (Mehlich 1). A atividade da fosfatase ácida correlacionou-se negativamente com o Ni "total" e a atividade da fosfatase alcalina com os teores de Ni "total" e Ni extraível ao final do experimento.

metal pesado; biossólido; fosfatase ácida; fosfatase alcalina; sorgo


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br