Saúde e Sociedade, Volume: 17, Issue: 4, Published: 2008
  • Editorial Editorial

    Moreno, Claudia Roberta de Castro
  • The ways of suffering at work Artigos

    Antunes, Ricardo
  • Government incentives to promote improvement of occupational health and safety: searching for alternatives and possibilities Artigos

    Silva, Rogério Galvão da; Fischer, Frida Marina

    Abstract in Portuguese:

    INTRODUÇÃO: A regulamentação e a fiscalização têm sido os principais instrumentos do Estado para promover a melhoria da segurança e da saúde no trabalho (SST). Neste estudo, argumenta-se que a combinação desses instrumentos com o uso de incentivos governamentais pode ser mais eficaz para promover essa melhoria. A questão que direcionou este estudo foi: "Quais incentivos governamentais, se implementados, seriam os mais promissores para influenciar a alta administração das organizações na melhoria da SST?". Metodologia:Na busca de respostas para essa questão foram entrevistados membros da alta administração de cinco companhias que operam 11 terminais marítimos para granéis líquidos no país. Utilizou-se um questionário contendo 43 questões que permitiu coletar informações sobre seis tipos de incentivos: flexibilização das alíquotas de contribuição do seguro acidente do trabalho (SAT), flexibilização da ocorrência das fiscalizações programadas dos ambientes e condições de trabalho, reconhecimento público em SST, publicidade negativa em SST, publicidade de dados comparativos do desempenho da SST entre organizações do mesmo segmento e estabelecimento de requisitos de SST nas licitações públicas. RESULTADOS E CONCLUSÃO: Os incentivos estudados têm potencial para exercer influência nas decisões dos entrevistados, com exceção do incentivo na forma de estabelecimento de requisitos de SST nas licitações públicas, pois essas companhias não possuem relações comerciais com o governo. Os incentivos na forma de flexibilização das alíquotas do SAT e na forma de flexibilização da ocorrência das fiscalizações programadas foram apontados como os mais promissores para promover a melhoria da SST.

    Abstract in English:

    INTRODUCTION: Regulation and inspection have been the main government instruments to promote the improvement of occupational health and safety (OHS). In this study it is argued that the combination of these instruments with governmental incentives is likely to be more effective in improving the OHS. The research question addressed was: "Which governmental incentives, if implemented, would be most promising to influence senior managers to promote the improvement of OHS?" Methodology. To search for answers to this question, we have interviewed senior managers of five companies, representing eleven bulk liquid terminals operating in Brazil. A forty-three-item questionnaire was used to collect data on six types of incentives: flexibility on premium rates for occupational accident insurance, flexibility on the frequency of programmed OHS inspections of the environment and working conditions, public recognition of OHS, negative publici-ty on OHS, comparison of OHS performance among companies in the same business sector, and establishing OHS requirements for public bids. RESULTS AND CONCLUSION: The six type of incentives studied have the potential to influence the decisions of the interviewees, except for the incentive of establishing OHS requirements for public bids, because these companies do not have commercial relationships with the Brazilian government. Two incentives were observed as having a higher promising potential to promote improvement of OHS performance: flexibility on insurance premium rates and flexibility on the frequency of programmed inspections.
  • Work-related violence: a conceptual proposal Artigos

    Oliveira, Roberval Passos de; Nunes, Mônica de Oliveira

    Abstract in Portuguese:

    O aumento de situações de violência no âmbito do trabalho vem se constituindo um importante problema de Saúde Pública, que tem impacto na dignidade e na qualidade de vida dos trabalhadores. Nessa perspectiva, este artigo tem como objetivo propor, a partir da discussão do fenômeno da violência e de sua faceta concernente ao trabalho, o conceito de violência relacionada ao trabalho, como referência para futuros estudos no campo da Saúde do Trabalhador. Trata-se de um artigo conceitual de síntese, no qual se buscou problematizar a questão da violência e suas interfaces com o conceito de poder, a fim de elaborar uma definição capaz de abarcar a diversidade e a complexidade da relação entre trabalho e violência, além de se mostrar suficientemente abrangente para incorporar a riqueza das discussões acumuladas no campo, sem perder a possibilidade de ser operativo. Argumentamos que a proposição do conceito de violência relacionada ao trabalho poderá evitar mal-entendidos provocados pelo uso de termos como violência do trabalho e violência no trabalho, além de instrumentalizar a produção de conhecimentos que fundamentem a elaboração de diagnósticos mais precisos sobre a condição do trabalhador brasileiro, e, consequentemente, a formulação de políticas de combate à violência e de promoção da cidadania.

    Abstract in English:

    The increase of violence situations in the work environment is becoming an important Public Health problem, with impacts on workers' dignity and quality of life. In this perspective, the present article aims to propose the concept of work-related violence, as a reference for future studies in the field of Workers' Health starting from a discussion of the violence phenomenon and its work-related facet. This is a conceptual synthesis article, in which we have tried to look at the issue of violence and its interfaces with the concept of power, in order to build a definition able of embracing the diversity and complexity of the relationship between work and violence, and that is comprehensive enough as well as proving sufficiently comprehensive to incorporate the wealth of accumulated discussions in the field, without losing the possibility of being operative. We argue that the proposition of a work-related violence concept might avoid misunderstandings caused by using terms such as work violence and violence at work, as well as provide a better device to produce knowledge able to ground more accurate diagnostics about the Brazilian worker's condition and, consequently, substantiate the formulation of policies to fight violence and to promote citizenship.
  • Work and health of truck drivers in the state of São Paulo Artigos

    Penteado, Regina Zanella; Gonçalves, Claudia Giglio de Oliveira; Costa, Daniele Damaris da; Marques, Jair Mendes

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo desta pesquisa é analisar alguns aspectos de saúde e de trabalho de caminhoneiros, identificando possíveis relações, determinantes e/ou agravantes, de impactos negativos na sua qualidade de vida. MÉTODO: foram entrevistados 400 caminhoneiros do interior de São Paulo, na Rodovia SP-330. Utilizou-se um questionário fechado, que aborda aspectos da percepção dos motoristas sobre a sua saúde e trabalho. RESULTADOS: 59,5% dos trabalhadores são autônomos e 58,5% viajam em rota curta (no limite do Estado), trabalham em média 12,7 horas diárias e tem entre 5 a 8 horas de sono. Referiram problemas constantes ou ocasionais de postura (67,75%), auditivos (37,75%), estomacais (57,5%), resfriados/gripes (70%), sentimentos negativos como medo, estresse e depressão (58,5%), tonturas (23%), rouquidão (30,75%), pigarro (36,5%), tosse (53,5%). Quanto aos hábitos de consumo e comportamentos, ingerem café (87,75%), alimentos gordurosos (84,5%), bebidas alcoólicas (43%), energéticos (19,5%); fumam (32%) e usam outras drogas (2%). CONCLUSÃO: Diversos aspectos das condições de trabalho, hábitos e comportamentos de motoristas de caminhão exercem impactos negativos sobre sua saúde, com prejuízos para a comunicação e a qualidade de vida.

    Abstract in English:

    The aim of the present study is to assess some aspects of health and work of truck drivers and to identify possible relationships, determining and/or aggravating factors of negative impacts in their quality of life. METHOD: 400 truck drivers in a city of SP in SP330 Highway were interviewed. A closed questionnaire was used approaching aspects of the drivers' perception of their health and work. RESULTS: 59.5% of workers are self-employed, and 58.5% do only short travels (within the limits of the State), they work an average 12.7 hours/day and have from 5-8 hours of sleep. Regarding health, they reported constant or occasional postural (67.75%), auditory (37.75%), and stomach problems (57.5%) as well as colds (70%), negative feelings such as fear, stress and depression (58.5%), dizziness (23%), hoarseness (30.75%), hem (36.5%), cough (53.5%). Regarding consumption habits and behaviors, 87.75% drank coffee, 84.5% ate greasy food, 43% had alcoholic beverages, 19.5% used energizers, 32% smoked, and 2% used other drugs. CONCLUSION: Several aspects of working conditions, habits and behaviors of truck drivers have negative impacts on health, impairing communication and quality of life.
  • Comparison of fatigue and workability among textile workers of companies in different stages of corporate social responsibility in the state of São Paulo, Brazil Artigos

    Metzner, Ricardo Jorge; Fischer, Frida Marina; Nogueira, Diogo Pupo

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVOS: Comparar as características demográficas e as percepções da capacidade para o trabalho, fadiga e condições de trabalho entre trabalhadores de indústrias têxteis que estejam em diferentes estágios de responsabilidade social empresarial (RSE). MÉTODOS: Em estudo transversal, 126 trabalhadores de três empresas e cinco fábricas responderam a questionário de caracterização demográfica, condições e estilos de vida, a autoavaliações sobre fadiga, condições de trabalho e capacidade para o trabalho. As empresas foram classificadas em dois grupos de pontuação de indicadores de RSE (o grupo um de menor pontuação e o grupo dois de maior pontuação), com base nas respostas dadas em questionário específico. RESULTADOS: Não foram encontradas diferenças (p > 0,05) nos resultados de capacidade para o trabalho, fadiga e na maior parte dos dados demográficos obtidos entre os trabalhadores dos dois grupos. As melhores condições de trabalho, no grupo de maior pontuação (p = 0,008), deveram-se principalmente ao fornecimento de refeições nas fábricas. CONCLUSÕES: O desenvolvimento e a implementação de projetos de RSE não implicam, necessariamente, em melhores condições de trabalho ou em percepções dos trabalhadores de menor fadiga ou maior capacidade para o trabalho, em relação a empresas que não dispõem desses projetos. Por tratar-se de estudo transversal com população reduzida e como a capacidade para o trabalho pode diminuir com o envelhecimento do trabalhador novos estudos, preferencialmente longitudinais, deverão ser realizados, com populações maiores.

    Abstract in English:

    OBJECTIVES: To compare demographic data and perception of workability, fatigue and working conditions among groups of workers of textile industries in different stages of Corporate Social Responsibility (CSR). RATIONAL: Cross-sectional study with 126 workers of 5 textile plants and 3 companies, they were asked to fill out a questionnaire to evaluate demographic, living conditions and life styles as well as fatigue, working conditions and workability index. Companies were classified based on a specific evaluation, according to their CSR scores, in 2 CSR score groups (group 1 with lower CSR scores and group 2 with higher CSR scores) RESULTS: No significant differences (p < 0.05) were found comparing results of fatigue, workability index, and most demographic characteristics obtained among workers from the two groups. The best working conditions in the group with highest CSR scores (p = 0.008) were in plants that provided meals for the workers. CONCLUSIONS: The implementation and development of CSR projects do not necessarily mean better working conditions, less fatigue or higher workability. However, as this was a cross-sectional study with a small population sample and as working capacity may decrease with ageing of workers, new longitudinal studies must be performed with a larger population.
  • Influences of working conditions and organization in a sugar cane transformation industry in the event of accidents at work Artigos

    Rumin, Cassiano Ricardo; Schmidt, Maria Luiza Gava

    Abstract in Portuguese:

    Este estudo discute a relação entre as condições e a organização do trabalho como elementos que contribuem para a ocorrência de acidentes do trabalho. Os dados foram coletados em uma indústria produtora de açúcar, álcool e derivados, situada no Estado de São Paulo. Para a coleta dos dados utilizamos a observação direta do trabalho e realizamos entrevistas semidirigidas individuais como 22 trabalhadores do setor de produção de açúcar. A produção de açúcar foi indicada pela Equipe de Segurança e Higiene no Trabalho como o setor em que havia a maior ocorrência de acidentes. Por destacar o papel que a relação homem-trabalho desempenha na saúde física e psíquica dos trabalhadores, utilizamos a Psicodinâmica do Trabalho (Dejours, 1994) como referencial teórico para a análise dos dados obtidos nas entrevistas. A análise das entrevistas envolveu três aspectos: condições e organização do trabalho e insatisfação. Os resultados revelaram que o ambiente estudado apresenta fatores físicos, químicos e biológicos desfavoráveis à saúde dos trabalhadores. Quanto à organização do trabalho, os dados revelaram que a divisão do trabalho bem como o conteúdo das tarefas determinavam sobrecarga aos trabalhadores. O relato sobre a insatisfação envolveu: ausência de perspectiva para progressão profissional, falta de treinamento técnico, dificuldade em manejar equipamentos e inadequação dos equipamentos de proteção. Destaca-se também no discurso dos trabalhadores a ineficiência das ações organizacionais para a eliminação ou a neutralização dos riscos de acidentes do trabalho e a predominância da teoria do "Ato inseguro" na apuração da causalidade dos acidentes do trabalho.

    Abstract in English:

    The present study is about the relationship between the work conditions and organization as elements that contribute to work accidents. The data were collected in a sugar cane industry that produces sugar, alcohol and other derivates located in the State of São Paulo. For data collection we have used direct observation of work and conducted semi-directed personal interviews with 22 workers from the sugar production division. Sugar production was indicated by the Work Safety and Hygienic Team as the section where most accidents occurred. We have used the Psychodynamics of the work view (Dejours, 1994) as the theoretical framework to assess data obtained in the interview because it highlights the role the men-work relationship plays in the physical and psychological health of workers. The interviews analysis involved three aspects: working conditions, working organization and dissatisfaction. Results showed that the studied environment presents physical, chemical and biological factors that are unfavorable to workers' health. As for the working organization, data showed that the working division, as well as the tasks overloaded workers. Reports on dissatisfaction involved: lack of perspective of professional development, lack of technical training, difficulty in dealing with equipment and inappropriate protection equipment. In the workers' speech one can stand out the inefficiency of the organizational actions to eliminate or neutralize the working accident's risks and the prevalence of the "Unsafe Act" theory in the investigation of the working accidents' cause.
  • Work and health status of care-givers of disable adolescents: an approach from the activity point of view Artigos

    Masson, Letícia Pessoa; Brito, Jussara Cruz de; Sousa, Rejane Nazaré Pimentel de

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo apresenta e discute resultados de uma pesquisa sobre cuidadores de adolescentes com deficiência (física e mental) em um dispositivo de atenção diário implantado recentemente pela prefeitura do Rio de Janeiro. O objetivo foi compreender como a atividade de trabalho dos cuidadores (naturalizada e invisibilizada por sua associação com o trabalho doméstico-maternal) relaciona-se ao processo saúde-doença vivenciado por eles. O método utilizado combinou observações do trabalho, entrevistas individuais e coletivas semi-estruturadas, utilizando a perspectiva ergológica e, principalmente, de seus conceitos de normas antecedentes e renormatizações, como eixo de análise. Apontamos como principais resultados: prescrições naturalizadas de cuidado; excessiva intensidade na realização do trabalho; problemas no planejamento e na gestão do tempo no serviço; construção da cooperação entre os cuidadores, que assegura, ainda que de forma precária, a realização do trabalho; grande proximidade afetiva com os usuários como exigência do trabalho e como importante operador do processo saúde-doença e de geração de sentido no/do trabalho. Entende-se que o fato de o trabalho de cuidado ser visto como natural, "parental", contribui para a oferta insuficiente de instrumentos (teóricos e práticos) para essa prática profissional. A pouca qualificação parece gerar aumento nos riscos à saúde desses trabalhadores, uma vez que eles têm acesso restrito a técnicas e condições de trabalho que possibilitariam realizá-lo de forma mais profícua. Assim, esses fatores, associados à invisibilidade do trabalho relacional aí empreendido, acabam provocando uma fragilização da luta pela saúde, da capacidade de recriação das normas no trabalho.

    Abstract in English:

    The present article presents and discusses the results of a survey with caregivers of (physically and mentally) disable adolescents in a daily care center recently established by Rio de Janeiro City Council. The objective was to understand how the work activity of caregivers (which is natural and invisible due to its association with domestic-maternal work) is related to the health-disease process experienced by these workers. The chosen method has been a combination of field observations, individual and collectives half-structured interviews using the ergological perspective and, mainly, its concepts. We point out the following important results: naturalized prescriptions of care; high intensity in work performance; problems related to planning and time-management; building cooperation among care givers, enabling, even though in a poor manner, to achieve the work; great affective ties among users as a job demand, as an important agent of the health-disease process, and also to give meaning to the work. Because the care giving work is seen as natural, /parental, it contributes to the low offer of theoretic-practical tools for the professional practice. The scarce qualification level seems to increase health risks in these workers, since they have limited access to techniques and work conditions that make a successful result possible. Thus, these factors, associated to relational work invisibility occurring in that setting, leads to weakening in the fight for health status and the ability to recreate work norms.
  • Technological development, behavior standardization at work and social exclusion Artigos

    Guimarães, Denise Alves

    Abstract in Portuguese:

    A dinâmica organizacional na atualidade é marcada pela competitividade exacerbada e a padronização de condutas, fenômenos que se observam em todo mundo e que trazem consequências bastante contundentes para países em desenvolvimento, intensificando mecanismos de exclusão social, de intolerância em relação às diferenças individuais e dificuldades em manter e promover a saúde nos ambientes de trabalho. Quanto ao trabalho e às expectativas de atuação do trabalhador, ocorre uma intensificação dos fenômenos de exclusão do trabalho e no trabalho, à medida que esses trabalhadores passam a fazer parte da categoria "estranhos" ou "estrangeiros", a partir dos atributos "desempregados" ou "desqualificados" ou, ainda, "desadaptados". Este artigo tem por objetivo trazer algumas reflexões sobre o processo de exclusão social no trabalho e pelo trabalho, considerando sua relação com o processo de desenvolvimento tecnológico. As discussões serão desenvolvidas sob a forma de ensaio teórico a partir de textos de Benjamin e Simmel, que tratam do "estrangeiro", e de ideias desenvolvidas por Mumford e Marcuse acerca do desenvolvimento tecnológico. Além disso, buscamos estabelecer uma análise acerca da maneira como os psicólogos que trabalham em organizações podem se apresentar no sistema produtivo: incrementando as formas de controle social ou atuando na promoção da saúde nos ambientes de trabalho, distanciando-se de uma prática profissional visando a excessiva padronização e nivelamento de comportamentos.

    Abstract in English:

    Current organizational dynamic is marked by excessive competition and the establishment of standard of conducts, which can be observed everywhere in the world, and that bring strong consequences to developing countries, intensifying the mechanisms of social exclusion, of intolerance to individual differences and making it hard to keep and promote health in the working environment. Concerning work and the worker's expectations, there is an intensification of the social exclusion at work and by work, as the employees become part of a category "strangers" or "foreigners" as of the classification "unemployed" or "disqualified", or even "not adjusted". The present article aims at bringing some reflections on the process of social exclusion at and by work, considering its relation with the technological development process. Discussions will be conducted as theoretical essays from texts by Benjamin and Simmel, who deal with the "foreigner" and with the ideas developed by Mumford and Marcuse about the technological development. Additionally we tried to establish an analysis on how psychologists working in organizations can be seen in a productive system: developing ways of social control or promoting health in the working environment, keeping themselves away from the practice of excessive standardization and leveling of behavior.
  • Adolescence, pregnancy, and maternity: self-perception and the relationship with work Artigos

    Oliveira, Régia Cristina

    Abstract in Portuguese:

    Este trabalho é resultado de uma pesquisa qualitativa, desenvolvida com jovens trabalhadores, adolescentes carentes de São Paulo. Investigou o processo de constituição social do jovem adolescente, como trabalhador e como indivíduo, a partir de suas relações no local de trabalho. Além do trabalho, outras esferas de sociabilidade - em especial, a família e a escola - fizeram parte da investigação, tendo em vista que a compreensão da relação do jovem com o trabalho passa pela necessidade de discussão das relações estabelecidas nas e com as outras esferas das quais participam, uma vez que não estão desvinculadas do ato de trabalhar, ao contrário, fornecem-lhe sentido. Este artigo parte dessa pesquisa para tentar entender as relações estabelecidas entre a adolescência, a gravidez, a maternidade, a família e o trabalho. A análise aponta para novas formas de se compreender a coexistência desses elementos na elaboração das percepções concernentes à transição para a vida adulta.

    Abstract in English:

    The present study is a result of/ qualitative research conducted with poor adolescent workers from São Paulo, Brazil, investigating the process of social formation of young adolescents as workers and individuals from their relations with the workplace. In addition to work, other spheres of sociability - especially family and the school - were part of the investigation, taking into account that understanding the relationship between young people and work implies the discussion of the relations established with the other spheres they are part of, since they are untied to the act of working, but rather, they give it meaning. From the/ research, this article tries to understand the relations established among adolescence, pregnancy, maternity, family, and work. The analysis indicates new forms of understanding the coexistence of these elements in the perception regarding the transition to adult life.
  • Worker's Health and Dentistry Attention: between a new care model and over-specialization Artigos

    Lamas, Alex Elias; Blank, Vera Lúcia Guimarães; Calvo, Maria Cristina Marino

    Abstract in Portuguese:

    Suplantar práticas e conceitos incoerentes com as propostas construídas no campo da saúde nas últimas décadas no País é um embate a ser travado pelos serviços de saúde que prestam assistência aos trabalhadores. Este trabalho discute a atuação profissional do cirurgião-dentista e contextualiza o reconhecimento e a regulamentação da nova especialidade da Odontologia do Trabalho, a partir de uma revisão da história das políticas públicas em saúde e da evolução dos conceitos de atenção à saúde do trabalhador. A própria discussão em torno da regulamentação da especialidade da Odontologia do Trabalho reverbera toda uma histórica incompatibilidade entre a racionalidade liberal e a criação de um novo modelo de atenção à saúde do trabalhador. Uma intervenção atenta às conquistas históricas registradas no arcabouço jurídico-institucional que compreenda as especificidades da re-estruturação produtiva no perfil epidemiológico do trabalhador deve fazer parte da construção desta especialidade e das práticas nesta linha de cuidado.

    Abstract in English:

    To overcome practices and concepts which are incoherent with the new proposals built for the health area in the last decades is a challenge to be faced by health services providing care for workers in Brazil. The present study discuss the professional work of dentists, contextualizing and acknowledging the regulation of the new specialization called 'Occupational Dentistry' from a review of the history of health public policies and the development of concepts of workers' health care. The discussion over its regulation is marked by historical contradiction between a liberal rationality and the construction of a new care model. An intervention that takes into account the historical achievements guaranteed by law of the specificities of the third industrial revolution (change in the productive chain) in the workers' epidemiological profile, must be part of the construction of this specialization and of this type of care.
  • Self-management in the re-invention of norms: practices and subjectivity at work Artigos

    Silva, Cristiane A. Fernandes da

    Abstract in Portuguese:

    O chão de fábrica de uma metalúrgica, longe de ser um ambiente taylorizado e absolutamente padronizador de gestos e procedimentos laborais, é constituído por operários cuja atuação cotidiana consiste, simultaneamente, na gestão de si próprios. Embora a fábrica seja composta por normas oficiais, aparentemente rígidas, de cunho operacional, de segurança e de qualidade, os operários gerem todos esses elementos conforme suas necessidades psicofísicas e escolhas valorativas possíveis. A abordagem apresentada neste artigo concebe o trabalhador enquanto sujeito, por não se restringir a mero reprodutor de tarefas, mas, antes, tentar interferir nas orientações que as regem e ajustá-las às necessidades circunstanciais. Essa postura do operário, cuja intervenção pode ser apenas ligeiramente diferente das ordens estabelecidas, repercute de maneira significativa em sua subjetividade, à medida que busca conciliar suas escolhas pessoais e culturais com as demandas e as ordens fabris. Trata-se de uma análise pautada tanto em veio teórico, notadamente o ergológico, quanto, especialmente, em achados empíricos extraídos de entrevistas efetivadas junto a operários de cinco metalúrgicas da Grande São Paulo. Ambas as esferas, teórica e empírica, comungam esforços em mostrar as atividades de chão de fábrica em uma perspectiva distanciada daquela de pura execução por operadores via operações padronizadas exogenamente. Essas atividades são, na realidade, re-formuladas, às vezes até reinventadas, e, conseqüentemente, apropriadas por sujeitos operários que re-normalizam o seu meio e, na medida do possível, singularizam seus atos de trabalho de acordo com os seus próprios usos corporais, subjetivos, valorativos e simbólicos.

    Abstract in English:

    The factory floor of metallurgy is not a tailor-made environment nor it standardizes gestures and labor procedures. It is made by workers whose daily performance consists, simultaneously, in the self-management. Although the factory has official strict operational norms for safety and quality, workers manage all these elements according to their psychological and physical needs, and choices of value. The approach presented in this article views workers as subjects, because it does not restrict individuals to task-makers, but rather as people that can interfere with guidelines, adjusting them to their needs. This attitude of workers, who may follow orders in a slightly different way, has significant results in their subjectivity since they try to conciliate their personal and cultural choices with the demands and production orders. The present analysis is based on the ergological perspective and on empirical findings taken from interviews conducted with workers from five metallurgies in the city of São Paulo. Both, the theoretical and empiric side, commune efforts to show the activities of shop floor on a perspective that is distant from that of pure performance by operators with operations standardized exogenously. These activities are, in fact, re-formulated, sometimes they are even reinvented, and, consequently, they are used by workers/subjects who re-normalize their environment and, whenever possible, they make their work actions singular according to their own corporal, subjective, appreciated and symbolic uses.
  • Precautionary principle and health at work Artigos

    Lieber, Renato Rocha

    Abstract in Portuguese:

    O princípio da precaução (PP) é uma diretriz em saúde que vem ganhando relevo nos últimos 20 anos. Seu propósito é orientar medidas nas situações em que o conhecimento científico está ainda incompleto, denotando a incerteza. As condições de economia de mercado estimulam o uso de produtos e processos inovadores, dependentes do desenvolvimento científico e das novas descobertas em curso. Suas implicações para a saúde nem sempre estão inteiramente avaliadas, expondo a população trabalhadora às incertezas. O exame da literatura mostra que o uso do PP, embora sob consenso dos órgãos reguladores em diferentes países, ainda é objeto de intenso debate na comunidade científica. Em coerência com os propósitos básicos, a proteção do meio ambiente conta com milhares de citações do seu emprego, em contraste com as poucas recomendações de uso para as exposições ocupacionais. Entre estas, o PP vem sendo entendido como pouco adequado ao âmbito dos especialistas e mais indicado à proteção de populações vulneráveis. Investigações históricas mostram que a noção de precaução foi quase sempre usada em sentido inverso, fazendo-se uso da dúvida para conter as possíveis melhorias de proteção no trabalho. Conclui-se que o uso do PP depende do pressuposto da incerteza científica, caracterizada pela noção de risco, em detrimento do determinismo da causa, condição ainda não superada nas relações de trabalho.

    Abstract in English:

    The precautionary principle (PP) is a guideline in health that has become more relevant in the last the 20 years. Its intention is to guide measures in situations where the scientific knowledge is still incomplete, demonstrating uncertainty. The conditions of market-oriented economy stimulate the use of innovative products and processes, dependent on the scientific development and the new ongoing discoveries. Its implications to health are not always completely assessed, exposing workers to uncertainties. Assessment of the literature shows that the use of PP is still an object of intense debate in the scientific community even though there is consensus by regulating agencies in different countries. According to the basic proposals, it has been used several times for environmental protection however; there are few recommendations of its use for occupational exposure. Among these, the PP has been understood as inadequate to the specialist scope and more indicated to the protection of vulnerable populations. Historical investigations show that the notion of precaution was almost always used in an inverse sense, using doubt to restrain the possible improvements in work protection. One concludes that the use of the PP depends on the assumed scientific uncertainty, characterized by the notion of risk, to detriment of the determinism of the cause, a condition that still has not been overcome by the work relations.
  • Multi-profissional work: representation in a municipal public service of health Artigos

    Otenio, Cristiane Corsini Medeiros; Nakama, Luiza; Lefèvre, Ana Maria Cavalcanti; Lefèvre, Fernando

    Abstract in Portuguese:

    Este estudo tem como objetivo conhecer as representações sociais dos profissionais de saúde sobre o trabalho multiprofissional no Serviço Público de Saúde no município de Bandeirantes, Paraná. Foram entrevistados 44 profissionais de saúde de nível superior, com quatro questões abertas que abordaram aspectos de interesse para o tema. Para a análise dos dados, tomou-se como base o referencial da Teoria da Representação Social. Para o processamento dos dados, utilizou-se a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo, por meio da qual se construíram os discursos-sínteses com auxílio do programa Qualiquantisoft. Nos discursos obtidos, os profissionais de saúde entrevistados consideraram seu trabalho uma rotina de atendimento programado, determinado pela demanda, desgastante, porém vocacionado. Destacaram que o trabalho multiprofissional é a integração de vários campos da área da saúde, entre profissionais de outras áreas e de outras especialidades para ter uma equipe formada para solucionar os problemas. Relataram que, para o desenvolvimento do trabalho multiprofissional, seria necessária maior interação entre os gestores e os profissionais; recursos materiais e físicos para a melhoria do atendimento; capacitação, conscientização, contratação de profissionais para o serviço; remuneração salarial e organização do serviço de saúde. Os conteúdos revelaram barreiras para o desenvolvimento do trabalho multiprofissional, como ausência de novas formas de gestão, flexibilização das relações de trabalho e necessidade de resolução de questões antigas, como remuneração salarial, planos de cargos e carreiras, e organização do serviço, com instalação de mecanismos que possam evitar a intensa rotatividade de profissionais.

    Abstract in English:

    The present study aims to know the social representations of health professionals on the multi-professional work in the Public Service of Health in the city of Bandeirantes - Paraná - Brazil. Forty-four health professionals with a university degree were interviewed answering four open questions that approached aspects regarding the issue. For data analysis, we used the technique of the Collective Subject Discourse, by means of which the speech-synthesis were built using Qualiquantisoft program. In the speeches obtained, the interviewed health professionals considered their work as a routine of programmed care, determined by the demand that was tiresome, however vocational. They highlighted that multi-professional work is the integration of some fields in the health area, of professionals of other areas and other specialties to form a team to solve problems. They consider that for the development of the multi-professional practice, a greater interaction between the managers and the professionals is necessary; as well as having material and physical resources to improve care; provide capacity building and awareness raising, hiring professionals to perform the work with better wages and organization of the health service. The contents show barriers for the development of the multi-professional work, such as the absence of new forms of management, flexibility in work connections and the need to settle old issues, such as wage, position and career plans, and organization of the service, setting up mechanisms that can prevent high professional turnover.
  • Humanization and work environment in health professionals' view Artigos

    Rios, Izabel Cristina

    Abstract in Portuguese:

    É conhecido o fato de que os profissionais da área da saúde estão particularmente sujeitos ao estresse ocupacional devido à natureza do trabalho nessa área e às suas condições nas instituições. Preocupada com esse fato, a Política Nacional de Humanização (PNH) propõe ações transformadoras das práticas de saúde e gestão dos processos de trabalho que começam pela compreensão de como é o ambiente de trabalho no ponto de vista dos trabalhadores. Com o objetivo de entender essa visão do trabalho no CRT-DST/Aids, em 2005, realizamos junto aos profissionais uma pesquisa de fatores psicossociais do trabalho (aspectos referentes à organização do trabalho e relações interpessoais). Os resultados mostraram que os trabalhadores do CRT-DST/AIDS têm alto nível de consciência e motivação. Entretanto, mostraram-se insatisfeitos quanto à participação e autonomia no processo de trabalho. Em 2007, com a criação de um setor voltado para o Desenvolvimento Profissional e Institucional, colocou-se a tarefa de aprofundar as questões levantadas nessa pesquisa e propor respostas que auxiliem a consolidação da PNH na vida institucional do CRT-DST/AIDS.

    Abstract in English:

    Health professionals are particularly susceptible to occupational stress due to the nature of the work in this field and their conditions in the institutions. The National Politics of Humanization (PNH), concerned with this situation, considers transforming actions in health practices and in the management of the work processes that start by understanding the work environment according to the workers' perspective. To understand this work view at CRT-DST/IDS, we conducted, in 2005, a survey of psychosocial factors of work (aspects regarding work organization and interpersonal relations). The results showed that workers at CRT-DST/AIDS have a high level of awareness and motivation. However, they were dissatisfied with participation and autonomy in the work process. In 2007, with the creation of a sector directed to Professional and Institutional Development, the task of studying further the issues raised by the survey was set with the purpose of proposing answers to help consolidate PNH in the institutional life of CRT-DST/AIDS.
  • Working process of military police state officers and mental health Artigos

    Silva, Maurivan Batista da; Vieira, Sarita Brazão

    Abstract in Portuguese:

    A Polícia Militar está balizada em dois pilares fundamentais: a disciplina e a hierarquia. O que a faz uma organização complexa com feixes de interesses que obstam a capacidade de resistência à mudança. Identificar como essa organização se estrutura e, sobretudo, relacioná-la com a saúde mental é o objetivo deste artigo. Buscamos contextualizar as finalidades dos serviços de segurança pública via breve histórico da polícia estadual, sua divisão e aplicabilidade frente à violência cotidiana. Através da psicologia do trabalho, usamos técnicas e conceitos fundamentados na Ergonomia da Atividade e na Psicodinâmica do Trabalho: observação do processo de trabalho, pesquisa documental, entrevistas individuais e coletivas. A análise de natureza qualitativa demonstrou que o policial militar está no centro de uma conjugação de forças advindas da organização do trabalho, da precarização do trabalho e, por fim, da sociedade contemporânea. As formas como essas relações de forças se conjugam, contribuem para implicações danosas à saúde (mental) dos profissionais, cuja configuração favorece o aumento do sofrimento psíquico, podendo se desdobrar em alcoolismo, depressão e até em suicídio. Dados da Junta Médica, de 2003 a 2005, mostram uma média de 489 policiais militares afastados do serviço por licenças médicas. Trata-se de números preocupantes em uma área de serviço público essencial à população. Esses números seriam maiores se as liberações ocorridas no local de trabalho também fossem computadas. O procedimento de liberação interna ocorre para tentar mediar os possíveis longos períodos na atividade para tratamento de saúde.

    Abstract in English:

    The Military Police are guided by two fundamental pillars: discipline and hierarchy making them a complex organization with groups of interests that hinder their capacity to change. The aim of the present study is to identify how the organization is structured and to relate it to mental health. We tried to contextualize the purposes of public safety services through a brief history of the state police, its division and how it has been used against daily violence. Based on labor psychology view, we made use of techniques and concepts based on the Ergonomics of the Activity and on Labor Psychodynamics; observing the work process, document research, individual and collective interviews. Qualitative analysis demonstrated that military officers are in the center of a link of forces coming from work organization, the precariousness of the work and, finally, from the contemporary society. The ways these relationships of forces are joined contribute to harmful implications to the mental health of professionals, favoring the increase in psychological suffering and it can lead to alcoholism, depression, and even suicide. Data from Medical Council of João Pessoa, (2003 to 2005), show an average of 489 military officers who retired from work on medical grounds. These are worrisome figures in an area of public service that is essential to the population. These figures would be higher if the leaves granted in the workplace were also included. Procedures for granting internal leaves occur in an attempt to mediate the possible long period of health treatment.
  • Work-related musculoskeletal symptoms and its relationship with the quality of life of bank employees' in the Middle West of Santa Catarina, Brazil Artigos

    Mergener, Cristian Robert; Kehrig, Ruth Terezinha; Traebert, Jefferson

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste estudo foi estimar a prevalência de sintomatologia músculo-esquelética relacionada ao trabalho e sua relação com qualidade de vida em bancários do Meio Oeste Catarinense. Realizou-se um estudo transversal envolvendo todos os bancários (N = 263) das agências existentes nos 13 municípios da região. Aplicou-se questionário abordando questões de ordem sociodemográfica, de trabalho e referentes aos sintomas músculo-esqueléticos. Para as questões de qualidade de vida, utilizou-se o questionário WHOQOL-Bref. O relato de sintomatologia músculo-esquelética foi a variável dependente. Procedeu-se análise de regressão logística múltipla para testar a associação entre as variáveis do estudo. A prevalência de sintomatologia músculo-esquelética foi de 72,8%. Os bancários com posição não alternada de trabalho apresentaram prevalência 20% [RP 1,20 (IC95% 1,02-1,41)] (p = 0,029) maior de sintomatologia músculo-esquelética comparada a seus colegas que trabalhavam em posições alternadas. A inexistência de pausa na jornada diária mostrou-se associada à ocorrência, obtendo-se uma prevalência 31% [RP 1,31 (IC95% 1,06-1,61)] (p = 0,011) maior de sintomatologia músculo-esquelética em comparação aos bancários que tinham pausa. O estudo de correlação entre o número de sintomas músculo-esqueléticos e os aspectos da qualidade de vida mostrou correlações negativas fracas nos domínios psíquico, social e ambiental. Somente o domínio físico apresentou correlação negativa moderada (R = -0,411) (p < 0,001). Pôde-se concluir que a prevalência de sintomas músculo-esqueléticos entre os bancários da região foi alta, correlacionando-se negativamente à sua qualidade de vida.

    Abstract in English:

    The objective of the present study was estimate the prevalence of work-related musculoskeletal symptoms and their relationship with the quality of life of bank employees in the Middle West of Santa Catalina. A cross sectional study was carried out involving all bank workers (N = 263) of the 13 cities of the Middle West region of Santa Catalina, Brazil. Questionnaires regarding socio-demographic and work-related issues, and referring to musculoskeletal symptoms were applied. For questions regarding quality of life, the questionnaire WHOQOL-Bref was used. The report on musculoskeletal symptoms was the dependent variable. Multiple logistic regression analysis was performed to test the association between the study variables. The prevalence of musculoskeletal symptoms was 72.8%. Bank workers with no alternate position of work had a 20% [RP 1.20 (CI95% 1.02-1.41)] (p = 0.029) higher prevalence of musculoskeletal symptoms compared with their colleagues who worked in alternate positions. Lack of rests in the daily work was associated with the occurrence of musculoskeletal symptoms, with a 31% [RP 1.31 (IC95% 1.06-1.61)] (p = 0.011) higher prevalence of symptoms compared to bank workers that had pause. The correlation study between the number of musculoskeletal symptoms and aspects of quality of life showed negative weak correlations in the psychological, social and environmental domains. Only the physical domain showed moderate negative correlation (R = -0.411) (p < 0.001). It was concluded that the prevalence of musculoskeletal symptoms among the bank employees of the region was high and presented a negative correlation with quality of life.
  • Orofacial pain and absenteeism in workers of the metallurgic and mechanics industry Artigos

    Lacerda, Josimari Telino de; Traebert, Jefferson; Zambenedetti, Mari Lúcia

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo do estudo foi verificar a prevalência de dor orofacial e sua relação com absenteísmo em trabalhadores do setor metalúrgico e mecânico do município de Xanxerê, Santa Catarina. Realizou-se um estudo transversal envolvendo todos os trabalhadores do sexo masculino (n = 480) das 13 indústrias do setor no município. As informações foram coletadas por meio de entrevistas estruturadas. Informações sócio-demográficas, prevalência, severidade e localização de dor orofacial no último semestre, bem como sobre falta ao trabalho devido à dor orofacial, compuseram o questionário. Dados de identificação, setor e turno de trabalho foram coletados nos departamentos de recursos humanos das empresas. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva e testes de associação de qui-quadrado de Pearson entre absenteísmo e dor orofacial. A prevalência de dor orofacial foi de 66,1%, sendo dor de dente provocada ou dor de dente espontânea os tipos mais frequentes. O absenteísmo devido a dor orofacial no último semestre foi relatado por 9,3% dos trabalhadores, mostrando-se associado à dor de dente espontânea (p < 0,001), dor provocada por líquidos quentes e frios ou alimentos doces (p < 0,001), dor de ouvido (p = 0,01) e sensação de queimação na bochecha e lábios (p < 0,001). Os trabalhadores com dor intensa relataram maior percentual de absenteísmo (p < 0,001). Pôde-se concluir que a prevalência de dor orofacial foi alta na população estudada.

    Abstract in English:

    The objective of this study was to assess the prevalence of orofacial pain and its association with absenteeism in worke rs of the metallurgic and mechanics industry of the city of Xanxerê, Brazil. A cross sectional study was performed involving all male workers(n=480) of the 13 industries of the sector in the city. The information was collected by means of structured interviews. Socio-demographic information, prevalence, severity and localization of orofacial pain in the last semester as well as on absenteeism due to orofacial pain formed the questionnaire. Identification data, work sector and shift were collected in the departments of human resources of the companies. The data were assessed using descriptive statistics and Pearson chi-squared tests between absenteeism and pain in the orofacial region. The prevalence of orofacial pain was 66.1%, and stimulated or spontaneous toothache were the most frequent types. Absenteeism due to orofacial pain in the last semester has been reported by 9.3% of workers and it was associated with spontaneous toothache (p<0.001) pain caused by intake of hot and cold liquids or candies (p<0.001), pain in the ear (p=0.01) and a burning sensation in the cheek and lips (p<0.001). Workers with intense orofacial pain presented greater prevalence of absenteeism (p<0.001). We have concluded that the prevalence of orofacial pain was high in the studied population.
  • Nota do fórum de coordenadores de Programas de Pós-Graduação em saúde coletiva sobre o novo Qualis periódicos Nota

Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo. Associação Paulista de Saúde Pública. Av. dr. Arnaldo, 715, Prédio da Biblioteca, 2º andar sala 2, 01246-904 São Paulo - SP - Brasil, Tel./Fax: +55 11 3061-7880 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: saudesoc@usp.br