Síndrome da fragilidade e fatores associados em idosos residentes em instituições de longa permanência

Frailty syndrome and associated factors in elderly residents in long-term institutions

Elisa Moura de Albuquerque Melo Ana Paula de Oliveira Marques Márcia Carrera Campos Leal Hugo Moura de Albuquerque Melo Sobre os autores

RESUMO

Estudo descritivo em instituições de longa permanência para investigar a prevalência de fragilidade e de fatores associados em idosos institucionalizados e sua associação com variáveis sociodemográficas e condições de saúde. Foram investigados 214 idosos, a maioria do sexo feminino (69,6%), estado civil solteiro (53,7%), escolaridade de um ano (54,4%) e renda de até um salário mínimo (73,4%). Quanto à cognição, 79,4% foram reprovados por erros significativos. A síndrome de fragilidade foi identificada em 70,1% dos idosos. Todos os fatores incluídos na escala de fragilidade alcançaram significância estatística. Na análise multivariada, os fatores que mais contribuem para a fragilidade são: cognição, independência funcional, autoavaliação de saúde, frequência de suporte social, percepção de perda de peso e depressão.

PALAVRAS-CHAVE
Idoso; Instituição de longa permanência para idosos; Idoso fragilizado; Saúde do idoso institucionalizado

Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Av. Brasil, 4036, sala 802, 21040-361 Rio de Janeiro - RJ Brasil, Tel. 55 21-3882-9140, Fax.55 21-2260-3782 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revista@saudeemdebate.org.br