Sustentabilidade econômica das instituições de longa permanência para idosos

Economic sustainability of long-stay institutions for the elderly

Resumos

O objetivo do trabalho é verificar a forma de sustentabilidade econômica e o valor do custo de permanência de um idoso nas Instituições de Longa Permanência para Idosos - ILPIs. Foram coletadas informações das despesas e receitas de quatro instituições, por meio da aplicação de um questionário e de entrevista, em maio de 2011. O resultado da pesquisa mostra que há uma insuficiência de recursos destinados às instituições, sendo que a principal fonte de arrecadação das filantrópicas são as doações da comunidade, com o suporte da prestação de serviços voluntários. Os recursos do governo representam uma parcela pouco expressiva, pois para cada idoso com razoável condição física o governo repassa R$ 6,71, enquanto para os incapacitantes o valor chega a R$ 7,81.

Envelhecimento; Idoso; Qualidade de vida


The purpose of this study is to verify the form of economic sustainability and the cost of staying of an elderly in Long Stay Institutions for Aged People. Information about income and expenditure of four institutions were collected through a questionnaire and interview in May 2011. The research result shows that there is a failure of resources destined for the institutions where the main source of revenue comes from philanthropic donations from the community, with the support of volunteer service. The government resources represent a nonsignificant portion because for every elderly person in reasonable physical condition the government passes R$ 6.71, while for the disabled the value reaches R$ 7.81.

Aging; Elderly; Quality of Life


  • ANVISA. Resolução da Diretoria Colegiada, 283, de 26 de setembro de 2005. Disponível em: <www.portalsaude.gov.br>. Acesso em 8 jun. 2011.
  • BOJORQUEZ-CHAPELA, I. et al. Depressive symptoms among poor older adults in Mexico: prevalence and associated factors. Revista Panamericana de Salud Pública/Pan American Journal of Public Health, Washington, DC, v. 26, n. 1, p. 70-77, 2009.
  • CADER, S. A. et al Perfil da qualidade de vida e da autonomia funcional de idosos asilados em uma instituição filantrópica no município do Rio de Janeiro. Fitness & Performance Journal, Rio de Janeiro, v. 5, n. 4, p. 256-261, jul./aug. 2006.
  • CARAMAGO, A. A. Características das instituições de longa permanência para idosos: região Centro-Oeste. Brasília: IPEA, 2008. 160p.
  • CARAMAGO, A. A.; PASINATO, M. T. O Envelhecimento Populacional na Agenda das Políticas Públicas. In: CAMARANO, A. A. (Org.). Os novos idosos brasileiros: muito além dos 60. Rio de Janeiro: IPEA, 2004. p. 253-292. v. 1
  • CHAIMOWICZ, F.; GRECO, D. B. Dinâmica da institucionalização de idosos em Belo Horizonte. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 33, n. 5, p. 454-460, out. 1999.
  • COLOMÉ, I.C.S. et al Cuidar de idosos institucionalizados: características e dificuldades dos cuidadores. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 13, n. 2, p.306-312, abr./jun. 2011.
  • COMPANHIA DE PLANEJAMENTO DO DISTRITO FEDERAL (CODEPLAN). Indicadores Sociodemográficos Prospectivos para o Distrito Federal 1991 – 2030. Brasília: CODEPLAN, 2009. Disponível em: <http://www.codeplan.df.gov.br/>. Acesso em 8 jun. 2011.
  • CONSELHO DOS DIREITOS DO IDOSO DO DISTRITO FEDERAL (CDI/DF). Idoso: informações sobre os direitos, políticas públicas e guia de serviços e benefícios sociais. Brasília: CDI/DF, 2009.
  • DAVIM, R. M. B. et al Estudo com idosos de instituições asilares no município de Natal/RN: características socioeconômicas e de saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 518-524, maio/ jun. 2004.
  • FERREIRA, C. G.; ALEXANDRE, T. S.; LEMOS, N. D. Fatores associados à qualidade de vida de cuidadores de idosos em assistência domiciliária. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 2, abr./jun. 2011.
  • HOCHMAN, G.; ARRETCHE, M.; MARQUES, E. Políticas públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. FIOCRUZ, 2008. 398p.
  • INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br>. Acesso em 8 jun. 2011.
  • LARANJEIRA, C. A.."Velhos são os Trapos": do positivismo clássico à nova era. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 19, n.4, p.763-770, 2010.
  • LOURES, R. C. R. Sustentabilidade XXI Educar e Inovar sob nova consciência. São Paulo: Gente, 2009.
  • MCKINSEY & Company, Inc. Negócios sociais sustentáveis: estratégias inovadoras para o desenvolvimento social. São Paulo: Editora Peirópolis, 2006. 104p.
  • MELO, G.F. et al Análise do nível de atividade física nas casas de repouso e instituições filantrópicas (asilos) do Distrito Federal. Revista Digital-Buenos Aires, Buenos Aires, a. 9, n. 62, 2003.
  • RAMOS, L. R. Fatores determinantes do envelhecimento saudável em idosos residentes em centro urbano: Projeto Epidoso, São Paulo. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 793-798, maio/jun. 2003.
  • RODRIGUES, N.; RAUTH, J. Os Desafios do envelhecimento no Brasil. In: FREITAS, E. et al. Tratado de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara, 2002. p. 106-110.
  • SANDIFORD, P. J.; DIVERS, P. The public house and its role in society's margins. International Journal of Hospitality Management, Orlando, v. 30, n. 4, p. 765-773, dec. 2011.
  • TOMASINI, S. L. V. Envelhecimento e planejamento do ambiente construído: em busca de um enfoque interdisciplinar. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano – RBCEH, Passo Fundo, v.2, n.1, p. 76-88, jan./jun. 2005.
  • YUNUS, M. Um mundo sem pobreza: a empresa social e o futuro do capitalismo. São Paulo: Editora Ática, 2008. 263p.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    02 Abr 2013
  • Data do Fascículo
    Dez 2012

Histórico

  • Recebido
    Set 2011
  • Aceito
    Set 2012
Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Av. Brasil, 4036, sala 802, 21040-361 Rio de Janeiro - RJ Brasil, Tel. 55 21-3882-9140, Fax.55 21-2260-3782 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revista@saudeemdebate.org.br