Transformações na atenção em saúde mental e na vida cotidiana de usuários: do hospital psiquiátrico ao Centro de Atenção Psicossocial

Transforming Mental Health Care and users' everyday life: from the psychiatric hospital to the Psychosocial Care Center

Resumos

Objetivou-se identificar os processos de exclusão/inclusão social de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) em relação aos diferentes modelos de atenção à saúde. Utilizou-se a abordagem qualitativa como metodologia de pesquisa. Para a coleta de dados foram entrevistados usuários do CAPS e pessoas de sua rede social, e para apuração dos dados foi utilizada a análise do discurso. Os usuários podem passar longos períodos segregados nos manicômios, desaparecendo do cenário das cidades. Porém, o CAPS é um lugar de acolhimento, o primeiro espaço social e subjetivo em que os usuários podem ser quem são e procurar caminhos para uma vida cotidiana em sociedade.

Saúde Mental; Reforma dos Serviços de Saúde; Desinstitucionalização; Participação Social; Serviços de Saúde Mental


This study aims at identifying the process of social exclusion/inclusion of users of a Psychosocial Care Center (CAPS), in comparison to different models of health care. The qualitative approach was used as the research methodology. For data gathering users and people from their social network were interviewed and discourse analysis was used for examining the data. The users can stay long periods shunned in the asylums, disappearing of the city landscape. However, CAPS is a welcoming place, the first social and subjective space in which the users can be how they are and search for ways for everyday life in society.

Mental Health; Health Care Reform; Deinstitutionalization; Social Participation; Mental Health Services


  • AMARANTE, P. Saúde mental e atenção psicossocial Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2007.
  • BARROS, S.; BICHAFF, R. Desafios para a desinstitucionalização: censo psicossocial dos moradores em hospitais psiquiátricos do Estado de São Paulo. São Paulo: FUNDAP, 2008.
  • BARROS, S.; EGRY, E. Y. O louco, a loucura e a alienação institucional: o ensino de enfermagem sub judice. Taubaté: Cabral Editora Universitária, 2001.
  • BASAGLIA, F. Um problema institucional: a exclusão como categoria sociopsiquiátrica. In: AMARANTE, P. (org.). Escritos selecionados em saúde mental e reforma psiquiátrica Rio de Janeiro: Garamond, 2005a.
  • ______. Corpo e instituição: considerações antropológicas e psicopatológicas em psiquiatria institucional. In: AMARANTE, P. (org.). Escritos selecionados em saúde mental e reforma psiquiátrica Rio de Janeiro: Garamond, 2005b.
  • ______. O circuito do controle: do manicômio à descentralização psiquiátrica. In: AMARANTE, P. (org.). Escritos selecionados em saúde mental e reforma psiquiátrica Rio de Janeiro: Garamond, 2005c.
  • BORBA, L. O.; SCHWARTZ, E.; KANTORSKI, L. P. A sobrecarga da família que convive com a realidade do transtorno mental. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 21, n. 4, p. 588-594, 2008.
  • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Pragmáticas e Estratégicas. Saúde Mental no SUS: os centros de atenção psicossocial. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.
  • COSTA-ROSA, A. O modo Psicossocial: um paradigma das práticas substitutivas ao modo asilar. In: AMARANTE, P. (org.). Ensaios: subjetividade, saúde mental e sociedade. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2000.
  • DAVIS, F. A. Beyond hospital closure. In: BATES, P. (ed.). Working for inclusion: making social inclusion a reality for people with severe mental health problems. London: The Saintsbury Centre for Mental Health, 2002.
  • GOFFMAN, E. Manicômios, prisões e conventos 7. ed. São Paulo: Perspectiva, 2003.
  • HELLER, A. Para mudar a vida: felicidade, liberdade e democracia. São Paulo: Brasiliense, 1982. Entrevista concedida a Ferdinando Adornato.
  • ______. O cotidiano e a história São Paulo: Paz e Terra, 2000.
  • NASI, C.; SCHNEIDER, J. F. O Centro de Atenção Psicossocial no cotidiano dos seus usuários. Revista da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 45, n. 5, p. 1157-1163, 2011.
  • MERHY, E. E. Os CAPS e seus trabalhadores: no olho do furacão antimanicomial. Alegria e alívio como dispositivos analisadores. In: MERHY, E.E.; AMARAL, H. (orgs.). A reforma psiquiátrica no cotidiano II. São Paulo: Aderaldo & Rothschild, 2007.
  • MORGAN, C. et al Social Exclusion and Mental Health: conceptual and methodological review. The British Journal of Psychiatry, Londres, v. 191, p. 477-483, 2007.
  • ROSA, L. C. S. Transtorno mental e o cuidado na família São Paulo: Cortez, 2008.
  • ROTELLI, F.; LEONARDIS, O.; MAURI, D. Desinstitucionalização, uma outra via. In: NICÁCIO, F. (org). Desinstitucionalização São Paulo: Hucitec, 2001.
  • SALLES, M. M. Internação em hospital psiquiátrico: o (des)caminho para a vivência do cotidiano e da inserção social. 233f. 2005. Dissertação (Mestrado em Enfermagem Psiquiátrica) - Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
  • SALLES, M. M.; BARROS, S. O caminho do doente mental entre a internação e a convivência social. Revista Imaginário, São Paulo, v. 12, n. 13, p. 397-418, 2006.
  • SARACENO, B. Libertando identidades: da reabilitação psicossocial à cidadania possível. Rio de Janeiro: TeCorá, 2001.
  • THORNICROFT, G.; TANSELLA, M. Boas práticas em saúde mental comunitária Barueri: Manole, 2010.
  • TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.
  • VALENTINI, W. Nenhum ser humano será bonsai. In: HARARI, A.; VALENTINI, W. (orgs.). A reforma psiquiátrica no cotidiano São Paulo: Hucitec, 2001.
  • VIANNA, P. C. M.; BARROS, S. Análise do discurso: uma revisão teórica. REME: Revista Mineira de Enfermagem, Belo Horizonte, v. 7, n. 1, p. 56-60, 2003.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    19 Ago 2013
  • Data do Fascículo
    Jun 2013

Histórico

  • Recebido
    Abr 2012
  • Aceito
    Maio 2013
Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Av. Brasil, 4036, sala 802, 21040-361 Rio de Janeiro - RJ Brasil, Tel. 55 21-3882-9140, Fax.55 21-2260-3782 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revista@saudeemdebate.org.br