Desigualdades de gênero no ensino superior e no mercado de trabalho no Brasil: uma análise de idade, período e coorte

Carlos Antonio Costa Ribeiro Sobre o autor

Resumo

O artigo analisa o acesso diferencial de homens e mulheres ao ensino superior e a entrada no mercado de trabalho dos diplomados no Brasil entre 1981 e 2006. Tendo em vista que esses indivíduos nasceram entre 1918 e 1981, porque tinham entre 25 e 64 anos quando foram entrevistados, as análises levam em conta não apenas o período que se inicia em 1981, mas também o efeito das coortes de nascimento que se iniciam em 1918. Para verificar os efeitos de período, coorte e idade utilizo modelos que permitem distinguir estes três efeitos temporais. O principal objetivo é analisar em que medida os ciclos de desenvolvimento e expansão econômica (até a segunda metade da década de 1970) e de estagnação e crise nas décadas de 1980 e 1990 são concomitantes às tendências populacionais de acesso à universidade e de entrada no mercado de trabalhos dos indivíduos com formação universitária. O artigo conclui que há efeitos de coorte e de período bem como diminuição das desigualdades de gênero.

Palavras-chave:
desigualdade de gênero; educação superior; mercado de trabalho; metodologia para idade, período e coorte

Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Instituto de Ciências Sociais - Campus Universitário Darcy Ribeiro, CEP 70910-900 - Brasília - DF - Brasil, Tel. (55 61) 3107 1537 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: revistasol@unb.br