A criação clínica de normas sexuais. Nosologia, patologização e contramodelos sexuais na Penitenciaría Nacional de Buenos Aires (Argentina, 1901-1904)

José Ignacio Allevi Sobre o autor

Resumo

Este trabalho toma como objeto a construção de nosologias médico-psiquiátricas em relação à sexualidade, a partir de casos de inversão sexual (travestismo) analisados ​​por Francisco de Veyga no Servicio de Observaciones de Presuntos Alienados de la Penitenciaría Nacional na Argentina, no início do século XX. Nosso interesse reside na operação pela qual o alienista constrói ex nihilo categorias nosográficas para explicar os modos de vida e subjetividade que certos indivíduos desenvolveram ameaçando o cânone da normalidade. Por sua vez, acreditamos que a voz de De Veyga reflete alguns aspectos da moralidade cotidiana em Buenos Aires, que contrastam com o cenário de perigo que ele procurou estabelecer. Com isso, queremos analisar um caso específico onde o alienismo local começa a intervir e teorizar sobre corpos e subjetividades dissidentes, a partir da construção de um discurso grotesco para qualificar as formas de vida à margem da normalidade que se pretendia estabelecer. Isto se assemelha aos efeitos de poder normalizador que Foucault reconhecera nas perícia médico-legais.

Palavras-chave:
inversão sexual; corpos; travestismo; normalização; psiquiatria; patologização

Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM/IMS/UERJ) R. São Francisco Xavier, 524, 6º andar, Bloco E 20550-013 Rio de Janeiro/RJ Brasil, Tel./Fax: (21) 2568-0599 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: sexualidadsaludysociedad@gmail.com