"O Romancista e o Engenho: José Lins do Rego e o regionalismo nordestino dos anos 1920 e 1930", de Mariana Ghaguri

"O Romancista e o Engenho: José Lins do Rego e o regionalismo nordestino dos anos 1920 e 1930", by Mariana Chaguri

Mário Augusto Medeiros da Silva

Trata-se das relações entre a formalização estética do Ciclo da Cana de Açúcar e o processo social do Regionalismo Nordestino. Analisa a trajetória social e produção literária de José Lins do Rego, buscando deslindar as formas de realização social do autor, nos circuitos intelectuais e políticos de que participou (Pernambuco e Rio de Janeiro, notadamente) e as condições sociais de produção de sua obra (editoras em que a mesma é publicada, recepção entre a crítica de época etc.). Em vista das disputas travadas com os Modernistas paulistas de 1922, sua interpenetração com a crise política dos anos 1930 e com as formulações de Gilberto Freyre acerca das ideias de Região e Nação, Chaguri sugere a análise do Regionalismo Nordestino como parte de um projeto estético e político, cujas intenções e consequências merecem ser sociologicamente examinadas.

Regionalismo; Ciclo da Cana de Açúcar; José Lins do Rego; Pensamento Social Brasileiro; Sociologia da Literatura


Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Av. Bento Gonçalves, 9500 Prédio 43111 sala 103 , 91509-900 Porto Alegre RS Brasil , Tel.: +55 51 3316-6635 / 3308-7008, Fax.: +55 51 3316-6637 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: revsoc@ufrgs.br