Progresso de ferrugem asiática da soja e quantificação de urediósporos de Phakopsora pachyrhizi no ar, na região sul do Brasil

A ferrugem asiática, causada por Phakopsora pachyrhizi, relatada em nível epidêmico em 2003/04, é a principal doença na cultura as soja no Brasil. Este trabalho teve como objetivos estudar o progresso da ferrugem-asiática da soja e quantificar os urediniósporos no ar na região de Campo Mourão no Estado do Paraná, região Sul do Brasil. Três experimentos foram instalados em condições de campo, nas safras 2006/07 e 2007/08. Utilizando-se o método do gradiente de doenças, proporcionado pela aplicação de doses crescentes do fungicida tebuconazole, foram obtidas quatro epidemias em cada experimento com diferentes intensidades de ferrugem asiática. Para quantificar os uredinióporos, foram instalados coletores de esporos tipo catavento durante as duas safras e entressafras. As curvas de progresso da doença das epidemias foram plotadas e estimaram-se a severidade máxima. As curvas foram ajustadas ao modelo logístico por apresentarem maiores coeficientes de determinação e melhor aleatoriedade dos resíduos plotados no tempo. As análises da área abaixo da curva de progresso da doença mostraram que as maiores epidemias ocorreram na safra 2006/07 e as taxas de progresso foram maiores para a severidade, mesmo em plantas protegidas com o fungicida. A quantidade de urediniósporos coletados no ar foi relacionada com a presença de plantas de soja em lavouras cultivadas. A quantidade de urediniósporos também apresentou correlação positiva com a severidade, com a incidência da doença, com a precipitação acumulada e com os dias favoráveis a infecção por P. pachyrhizi.

Pakopsora pachyrhizi; epidemiologia; soja


Grupo Paulista de Fitopatologia FCA/UNESP - Depto. De Produção Vegetal, Caixa Postal 237, 18603-970 - Botucatu, SP Brasil, Tel.: (55 14) 3811 7262, Fax: (55 14) 3811 7206 - Botucatu - SP - Brazil
E-mail: summa.phyto@gmail.com