Resultado da gravidez em mulheres aloimunes e com síndrome de antifosfolípide: um relato de caso

CONTEXTO: Mulheres com síndrome do anticorpo antifosfolípide e aloimunidade têm um mau prognóstico de gravidez. Existem muitas opções para o diagnóstico e o tratamento destas doenças, embora o tratamento mais adequado não esteja estabelecido. RELATO DE CASO: Apresentamos a evolução clínica e o tratamento de uma mulher com antecedentes de dois abortos e que vem sendo acompanhada, há 10 anos, em nosso serviço. Após o diagnóstico da síndrome do anticorpo antifosfolípide e de aloimunidade,, a paciente recebeu tratamento com heparina, aspirina e prednisona, além de imunizações com linfócitos. Nas duas gravidezes subseqüentes, teve dois bebês prematuros, que evoluíram com crescimento e desenvolvimento normais. A quinta gravidez não foi bem-sucedida, apesar de a paciente ter recebido um tratamento semelhante ao utilizado previamente embora após o início da gravidez, não planejada. Na discussão deste caso, enfatizamos os mecanismos patogênicos e o tratamento destas doenças.

Síndrome do anticorpo antifosfolípide; Aborto habitual; Heparina; Aspirina; Imunoterapia


Associação Paulista de Medicina - APM APM / Publicações Científicas, Av. Brigadeiro Luís Antonio, 278 - 7º and., 01318-901 São Paulo SP - Brazil, Tel.: +55 11 3188-4310 / 3188-4311, Fax: +55 11 3188-4255 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistas@apm.org.br