Carga viral do papilomavírus humano como fator preditivo de neoplasia intra-epitelial de alto grau em mulheres com células escamosas atípicas ou lesão escamosa intra-epitelial de baixo grau na colpocitologia

CONTEXTO: A determinação da carga viral do papilomavírus humano (HPV) pode ter importante papel na detecção de neoplasia intra-epitelial cervical (NIC) de alto grau em mulheres com colpocitologia apresentando células escamosas atípicas ou sugestivas de lesão escamosa de baixo grau. OBJETIVO: Avaliar se a determinação da carga viral do DNA HPV é útil para predizer a detecção da neoplasia intra-epitelial de alto grau (NIC2 e 3) em mulheres referidas por colpocitologias mostrando apenas células escamosas atípicas ou lesão intra-epitelial de baixo grau. TIPO DE ESTUDO: Transversal LOCAL: Serviço de colposcopia de hospital universitário. MÉTODOS: Foram incluídas 119 mulheres encaminhadas por células escamosas atípicas e lesão intra-epitelial de baixo grau entre agosto de 2000 e abril de 2001. De todas as mulheres foi coletada nova colpocitologia, espécime para teste de HPV usando captura de híbridos II (CHII), carga viral medida em unidades relativas de luz (URL). Foi realizada colposcopia com biópsia cervical em 97 mulheres. As lesões cervicais foram classificadas usando a classificação NIC. Para diagnóstico final, a colposcopia normal ou a presença de cervicite confirmada por biópsia foram classificadas como colo normal. Para análise estatística foram calculados o odds ratio (OR), com intervalo de confiança em 95%, e foi traçada uma curva "receiver operator characteristic" (ROC). RESULTADOS: As biópsias cervicais mostraram NIC2 ou 3 em 11% dos casos, igualmente distribuídas entre as mulheres encaminhadas por causa da presença de células escamosas atípicas ou lesão intra-epitelial de baixo grau. A CHII foi positiva em 16% das mulheres com células escamosas atípicas e em 52% daquelas com lesão intra-epitelial de baixo grau (OR = 5,8; IC 95% 1,4 a 26,7). Entre as mulheres com CHII positiva, 7% tinham cérvice normal, 73% NIC 1 (OR = 6,3; IC 95% 1,8 a 23,8) e 20% tinham NIC2 ou 3 (OR = 33,0; IC 95% 4,2 a 347,8). Na análise da curva ROC para CH II, diagnosticando NIC2 e 3, a área sob a curva foi de 0,784 e o ponto de corte da carga viral de 10.0 URL mostrou sensibilidade de 77% e especificidade de 70%. A segunda colpocitologia mostrando ao menos células escamosas atípicas não apresentou boa performance na detecção NIC 2 ou 3 (OR = 6,4%; IC 95% 1,0 a 50,9). CONCLUSÕES: A carga viral do DNA-HPV de alto risco oncológico foi significativamente associada com o diagnóstico de NIC2 e 3 em mulheres encaminhadas por detecção de células escamosas atípicas e lesão intra-epitelial escamosa de baixo grau na colpocitologia.

Papilomavírus humano; Carga viral; Neoplasia intra-epitelial cervical


Associação Paulista de Medicina - APM APM / Publicações Científicas, Av. Brigadeiro Luís Antonio, 278 - 7º and., 01318-901 São Paulo SP - Brazil, Tel.: +55 11 3188-4310 / 3188-4311, Fax: +55 11 3188-4255 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistas@apm.org.br