Estrutura fatorial e propriedades psicométricas da Escala de Resiliência de Connor-Davidson para pacientes brasileiros adultos

João Paulo Consentino Solano Eduardo Sawaya Botelho Bracher Alexandre Faisal-Cury Hazem Adel Ashmawi Maria José Carvalho Carmona Francisco Lotufo Neto Joaquim Edson Vieira Sobre os autores

RESUMO:

CONTEXTO E OBJETIVO:

A resiliência pessoal está associada a diversos desfechos em saúde mental. A escala de resiliência de Connor-Davidson (CD-RISC) vem sendo amplamente empregada como uma medida autorrelatada de resiliência. Este estudo teve por objetivo verificar a confiabilidade e a validade de uma versão da CD-RISC para o português no contexto cultural brasileiro.

DESENHO E LOCAL:

Estudo transversal de validação conduzido nos ambulatórios de hospital público universitário.

MÉTODOS:

De acordo com diretrizes bem conhecidas, a adaptação cultural foi feita com 65 adultos entrevistados em ambulatórios psiquiátricos e não psiquiátricos de um hospital de ensino. A validação se deu pela aplicação concorrente do Inventário de Stress para Adultos de Lipp (ISSL), Questionário de Autorrelato de Sintomas (SRQ), Escalas de Incapacidade de Sheehan (SDS) e Escala Graduada de Dor Crônica (CPG) a 575 pacientes do mesmo hospital. A estabilidade temporal foi verificada numa segunda aplicação a 123 participantes.

RESULTADOS:

A análise fatorial identificou quatro fatores, nomeados como tenacidade, adaptabilidade-tolerância, amparo e intuição. Um coeficiente alfa de 0,93 e um coeficiente de correlação intraclasse de 0,84 indicaram adequadas consistência interna e estabilidade temporal. Correlações significativas entre esta versão da CD-RISC e o ISSL, SRQ, SDS e CPG foram identificadas. Os pacientes do ambulatório para personalidade borderline tiveram escores de resiliência significativamente mais baixos que os pacientes dos ambulatórios geral de ansiedade ou de estresse pós-traumático.

CONCLUSÃO:

A presente versão em português da escala de resiliência de Connor-Davidson apresentou confiabilidade e validade adequadas numa amostra de pacientes brasileiros adultos.

PALAVRAS-CHAVE:
Resiliência psicológica; Comparação transcultural; Estudos de validação; Psicometria; Questionários

Associação Paulista de Medicina - APM APM / Publicações Científicas, Av. Brigadeiro Luís Antonio, 278 - 7º and., 01318-901 São Paulo SP - Brazil, Tel.: +55 11 3188-4310 / 3188-4311, Fax: +55 11 3188-4255 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistas@apm.org.br