Relação entre força muscular de membros inferiores e independência funcional de idosos segundo critérios de fragilidade: um estudo transversal

Fernanda Sotello Batista Grace Angélica de Oliveira Gomes Maria José D'Elboux Fernanda Aparecida Cintra Anita Liberalesso Neri Maria Elena Guariento Maria da Luz Rosário de Souza Sobre os autores

CONTEXTO E OBJETIVO:

A força muscular e a independência funcional são consideradas indicadores de níveis de fragilidade em idosos. O objetivo foi comparar a força muscular de membros inferiores (FM de MMII) com a independência funcional em função de sexo, idade e número de critérios de fragilidade e verificar a influência dessas variáveis na independência em idosos ambulatoriais.

TIPO DE ESTUDO E LOCAL:

Estudo transversal quantitativo, em hospital terciário.

MÉTODOS:

Estudo realizado entre outubro de 2005 e outubro de 2007 com 150 idosos ambulatoriais de ambos os sexos, com condições cognitivas suficientes para comunicação oral, sendo utilizados os seguintes instrumentos: teste de levantar e sentar da cadeira cinco vezes consecutivas, Medida de Independência Funcional (MIFm) e Escala de Atividades Instrumentais (AIVDt) de Lawton. Foram realizadas análises descritivas, de comparação, multivariadas, univariadas e de alfa de Cronbach.

RESULTADOS:

O tempo médio no teste de levantar e sentar da cadeira foi de 21,7 segundos, a pontuação média da MIFm de 82,2 e da AIVDt de 21,2; 44,7% dos sujeitos apresentaram 1-2 critérios de fragilidade e 55,3% > 3 critérios. Houve associação significativa entre FM de MMII e independência funcional em função do número de critérios de fragilidade, sem homogeneidade em relação ao sexo e idade. A independência funcional sofreu influência significativa de sexo e FM de MMII.

CONCLUSÕES:

Os idosos com um ou dois critérios de fragilidade apresentaram melhor independência em todos os escores do teste de levantar e sentar da cadeira. Os sujeitos com maior FM de MMII apresentaram melhor independência funcional.

Idoso; Força muscular; Avaliação da deficiência; Atividades cotidianas; Idoso fragilizado


Associação Paulista de Medicina - APM APM / Publicações Científicas, Av. Brigadeiro Luís Antonio, 278 - 7º and., 01318-901 São Paulo SP - Brazil, Tel.: +55 11 3188-4310 / 3188-4311, Fax: +55 11 3188-4255 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistas@apm.org.br