Fluorescent in-situ hybridization (FISH) for BCR/ABL in chronic myeloid leukemia after bone marrow transplantation

CONTEXTO: Na leucemia mielóide crônica, a detecção do cromossomo Philadelphia ou o rearranjo gênico BCR/ABL é importante tanto ao diagnóstico como após o tratamento. OBJETIVO: Comparar os resultados do cariótipo com a hibridação in situ por fluorescência ao diagnóstico e, após um ano de transplante de medula óssea, em 12 pacientes com leucemia mielóide crônica. TIPO DE ESTUDO: Teste diagnóstico e detecção de doença residual. LOCAL: Disciplina de Hematologia e Hemoterapia da Universidade de São Paulo/Escola Paulista de Medicina. AMOSTRA: 12 pacientes com leucemia mielóide crônica ao diagnóstico e um ano após transplante de medula óssea. TESTE DIAGNÓSTICO: A análise do cariótipo (forma clássica) e a hibridação in situ por fluorescência com a sonda específica para os genes BCR/ABL. VARIÁVEIS ESTUDADAS: Doença ao diagnóstico e residual. RESULTADOS: Ao diagnóstico, 10 pacientes apresentaram t(9;22)(q34.1;q11) no cariótipo assim como pela hibridação in situ por fluorescência. Dois casos em que na citogenética não havia mitoses, apresentaram rearranjo pela hibridação in situ por fluorescência. Após o transplante de medula óssea, o cariótipo mostrou ausência do cromossomo Philadelphia em 8 casos, persistência em um e ausência de metáfases em três. Em dois casos havia quimera completa e em outros dois havia concomitância de células do doador e do receptor. A hibridação in situ por fluorescência foi possível em todos os casos após o transplante de medula óssea, confirmando a persistência do clone cromossomo Philadelphia num paciente em que o cariótipo também havia mostrado e identificando noutro em que não havia metáfases. Os casos de quimera mista foram negativos para BCR/ABL pela hibridação in situ por fluorescência. CONCLUSÃO: Ficou evidente a aplicabilidade da hibridação in situ por fluorescência, particularmente na detecção de doença residual. A citogenética clássica e a molecular são métodos complementares.

Genes BCR/ABL; Leucemia mielóde crônica; Hibridação in situ por fluorescência; Leucemia mielóide crônica


Associação Paulista de Medicina - APM APM / Publicações Científicas, Av. Brigadeiro Luís Antonio, 278 - 7º and., 01318-901 São Paulo SP - Brazil, Tel.: +55 11 3188-4310 / 3188-4311, Fax: +55 11 3188-4255 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistas@apm.org.br