• Editorial

    Mariconda, Pablo Rubén
  • Desanti, filósofo da matemática Artigos

    Szczeciniarz, Jean-Jacques

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo retoma o projeto epistemológico de Jean-Toussaint Desanti de constituir uma ciência da idealidade matemática usando, de um lado, contra ela mesma e, de outro lado, contra os empreendimentos positivistas, a terminologia conceitual da fenomenologia husserliana. Retoma-se deste ponto de vista o uso de conceitos tais como os de consciência imanente, núcleo intencional, horizonte de possibilidades ou estratificação. Desse modo, mostra-se que o projeto de Desanti se concebe como uma nova constituição de um campo de estudo que visa exibir a especificidade da idealidade matemática como efeito de uma prática que se desenvolve constituindo suas próprias normas e seus próprios critérios de objetividade.

    Abstract in English:

    This article recovers the epistemological project of Jean-Toussaint Desanti, which, by the use of the conceptual terminology of Husserlian phenomenology, aims at constituting a science of mathematical ideality both against itself and against the positivist enterprises. From this point of view the use of concepts such as immanent consciousness, intentional nucleus, horizon of possibilities, or stratification, is retrieved. Thereupon one attempts to show how Desanti's project is conceived as a new constitution of a field of study, which aims at exhibiting the specificity of mathematical ideality as an effect of a practice which develops by the constitution of its own norms and criteria of objectivity.
  • Haeckel e Nietzsche: aspectos da crítica ao mecanicismo no século XIX Artigos

    Frezzatti Jr., Wilson Antonio

    Abstract in Portuguese:

    O mecanicismo não constitui um corpo único de idéias, pois pode se apresentar sob várias perspectivas. Os pensamentos biológicos do século XIX formam um bom exemplo da diversidade das abordagens mecanicistas. Dessa forma, devem-se evitar investigações em que conceitos genéricos fundamentem o estudo de teorias biológicas: cada teoria deve ser entendida em sua própria trama conceitual. Ernst Haeckel, biólogo alemão, constrói, por meio de um mecanicismo físico-químico, uma filosofia monista em que os processos vitais são casos especiais de leis universais. A construção dessa filosofia envolve uma crítica do mecanicismo de contato. Friedrich Nietzsche, filósofo alemão, baseado na mecânica do desenvolvimento do neo-lamarckista Wilhelm Roux, desenvolve uma explicação da vida que dispensa tanto o mecanicismo quanto concepções teleológicas: a saber, a luta de impulsos ou forças por mais potência (vontade de potência). Tais exemplos mostram a interdependência, na biologia do século XIX, entre ciência e filosofia e a importância do estudo do pensamento dos autores que participaram desse processo histórico.

    Abstract in English:

    Mechanicism does not constitute a single set of ideas, for it can present itself through several perspectives. Biological thinking from the nineteenth century constitutes a good example of the diversity of mechanistic approaches. Thus, investigations in which the study of biological theories is based on generic concepts should be avoided: each theory should be understood in terms of its own conceptual fabric. The German biologist Ernst Haeckel elaborates a monist philosophy by means of a physical-chemical mechanicism in which the vital processes are special cases of universal laws. The construction of this philosophy involves a criticism of the traditional contact-based mechanicism. The German philosopher Friedrich Nietzsche, based on Wilhelm Roux's neo-Lamarckist mechanics of development, develops an explanation of life that dispenses both with mechanicism and with teleological conceptions, namely, the struggle of impulses or forces for more power (will to power). Such examples show the interdependence between science and philosophy in nineteenth century biology, and the importance of studying the thought of the authors who took part in this historical process.
  • Schola quantorum: progresso, racionalidade e inconsistência na antiga teoria atômica. Parte I: desenvolvimento histórico, 1913-1925 Artigos

    Bezerra, Valter Alnis

    Abstract in Portuguese:

    Neste artigo, o primeiro de uma série, traça-se um panorama histórico do desenvolvimento conceitual da antiga teoria atômica, no período que se estende desde o primeiro modelo de Bohr para a estrutura atômica, de 1913, até a proposta do princípio de exclusão, por Pauli, em 1925. Inicialmente apresentam-se argumentos no sentido de estabelecer a validade e a importância de se estudar um programa de pesquisa como o da antiga teoria atômica, e procura-se contextualizar aquele programa dentro do quadro da teoria quântica como um todo. Em seguida, são discutidos temas como: a estrutura dos espectros atômicos, o estatuto do princípio de correspondência, a condição geral de quantização de Sommerfeld em termos de integrais de fase, o modelo elíptico-relativístico do átomo, a teoria de Bohr-Kramers-Slater da radiação, a teoria de Kramers da dispersão, o conceito de spin, o problema da configuração eletrônica dos átomos, e a estrutura da tabela periódica, entre outros. Procura-se apresentar uma história que privilegie as inter-relações conceituais, e são feitas abundantes referências tanto às fontes primárias como à literatura secundária relevante. O panorama histórico assim elaborado servirá de base para um segundo artigo, a ser publicado proximamente, no qual será analisada criticamente a leitura feita por Imre Lakatos da antiga teoria atômica. Embora originalmente preparado com vistas a servir de referência para o artigo que se lhe seguirá, o presente texto pode também ser lido de forma autônoma, funcionando como uma breve introdução histórica (se bem que não exaustiva) a esse importante e fascinante período da física do século XX.

    Abstract in English:

    In this paper, the first of a series, a historical overview of the conceptual development of the Old Atomic Theory is sketched, ranging from Bohr's first model for atomic structure, in 1913, to the proposal of the exclusion principle by Pauli, in 1925. Initially, arguments are given that aim to establish the validity and the relevance of a study of a research program such as the Old Atomic Theory, and an attempt is made to put that program in context within the framework of quantum theory in general. Next, one discusses topics such as: the structure of atomic spectra, the status of the correspondence principle, Sommerfeld's general quantum condition in terms of phase integrals, the elliptic-relativistic model of the atom, the Bohr-Kramers-Slater theory of radiation, Kramer's theory of dispersion, the concept of spin, the problem of the electronic configuration of atoms, and the structure of the periodic table, among others. An effort is made to present a history that highlights the inter-relations between concepts, and ample reference is made both to the primary sources and to the relevant secondary literature. The historical overview thus developed will serve as a basis for a second, forthcoming paper, in which Imre Lakatos' reading of the Old Atomic Theory will be critically analyzed. Although prepared originally with a view to serving as a reference for the ensuing paper, the present text can also be read in an autonomous way, functioning as a brief (and by no means exhaustive) historical introduction to this important and fascinating period of twentieth century physics.
  • A primeira teoria evolucionista de Wallace Documentos Científicos

    Horta, Marcio Rodrigues
  • Sobre a lei que regula a introdução de novas espécies Documentos Científicos

    Wallace, Alfred Russel
  • O boicote científico internacional e a ciência de países emergentes Notas e Críticas

    Barros, Fernando de Souza
  • Copernicanismo e realismo: rumo à unificação entre astronomia e cosmologia Resenhas

    Tossato, Claudemir Roque
Universidade de São Paulo, Departamento de Filosofia Rua Santa Rosa Júnior, 83/102, 05579-010 - São Paulo - SP Brasil, Tel./FAX: (11) 3726-4435 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretaria@scientiaestudia.org.br