Scientiae Studia, Volume: 7, Issue: 2, Published: 2009
  • Editorial

    Kinouchi, Renato Rodrigues
  • Epistemologia pluralizada e história da psicologia Artigos

    Abib, José Antônio Damásio

    Abstract in Portuguese:

    Tomam-se, aqui, obras de Wilhelm Wundt e William James para mostrar que a psicologia nasce como projeto científico no final do século XIX. Esse projeto diferencia psicologia como ciência de psicologia como metafísica. Dessa perspectiva, a história da psicologia é concebida como história da psicologia científica e a pré-história da psicologia é concebida como história da psicologia metafísica. Mas as concepções de ciência de Wundt e James são diferentes. Da perspectiva da epistemologia unitária, a psicologia não se constitui como ciência. Nesse caso, a história da psicologia é concebida como pré-história dessa disciplina e sua história como ciência só começará se ela adquirir unidade. Da perspectiva da epistemologia pluralizada, a história da psicologia é história da cultura, o que significa dizer que é história das tradições de pensamento psicológico e filosófico e, também, história das ideias. Conclui-se que, da perspectiva da epistemologia pluralizada, epistemologia e história da psicologia adquirem uma perspectiva antropológica, o que equivale a dizer que a pré-história da psicologia não existe, e que a história dessa disciplina pode começar em qualquer época e lugar. E, finalmente, que o esclarecimento da psicologia como ciência depende da história da ciência e da cultura psicológica.

    Abstract in English:

    Wilhelm Wundt and William James opus are used here to argue that psychology emerges as scientific project in the end of nineteenth-century. Psychology as science and as metaphysics is distinguished by this project. From this point of view, history of psychology is to be conceived as history of scientific psychology and prehistory of psychology is to be conceived as history of metaphysical psychology. But Wundt and James conceptions of sciences are different. From the unitary epistemological view, psychology is not constituted as science. In this case, history of psychology is to be conceived as prehistory of this discipline: his history as science will begin only if it achieves unity. From the pluralized epistemological view, history of psychology is to be conceived as history of culture: it is history of psychological and philosophical traditions of thought, and also, history of ideas. It is conclude that, from the pluralized epistemological view, epistemology and history of psychology are turned into anthropological perspective, that is, prehistory of psychology does not exist, and history of psychology may begin in whatever time and place. And, finally, that to elucidate psychology as science depends on history of psychological science and culture.
  • Uma visão panorâmica da psicologia científica de Wilhelm Wundt Artigos

    Araujo, Saulo de Freitas

    Abstract in Portuguese:

    Embora seja geralmente louvado nos manuais de história da psicologia como fundador da psicologia científica, grande parte da obra de Wilhelm Wundt permanece desconhecida por parte dos psicólogos contemporâneos, sobretudo no que diz respeito à relação entre filosofia e seu pensamento psicológico. O presente artigo pretende apresentar uma visão geral dos pressupostos filosóficos envolvidos na fundamentação do projeto wundtiano de uma psicologia científica. Após uma breve contextualização geral de sua obra e a exposição de alguns problemas de interpretação na literatura contemporânea, são enfatizadas as concepções de objeto e método da psicologia. Além disso, são apresentados dois princípios fundamentais de seu projeto psicológico, a saber, o princípio do paralelismo psicofísico e o princípio da síntese criadora. Ao final, alguns mal-entendidos são desfeitos, sugerindo a atualidade do pensamento de Wundt para os debates contemporâneos na psicologia.

    Abstract in English:

    Although Wilhelm Wundt is often praised in history of psychology textbooks as the founding father of scientific psychology, a large part of his work is ignored by contemporary psychologists, especially that concerned with the relationship between philosophy and his psychological thought. The aim of this article is to present an outline of the philosophical assumptions underlying Wundt's project for a scientific psychology. After a brief review of the context of his work and a presentation of some problems of interpretation in contemporary literature, his views on the subject matter and method of psychology are examined. Moreover, two fundamental principles of his psychological project are presented: the principle of psychophysical parallelism and the principle of creative synthesis. Finally, having cleared up some misunderstandings, the relevance of Wundt's thought for contemporary debates in psychology is suggested.
  • A psicanálise freudiana e a dualidade entre ciências naturais e ciências humanas Artigos

    Simanke, Richard Theisen

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo discute a tomada de posição freudiana em favor de uma epistemologia naturalista. Ele procura circunscrever a especificidade do naturalismo psicológico que Freud reivindica e, a seguir, avaliar em que medida a epistemologia freudiana pode fornecer um modelo para o questionamento da dualidade que opõe as ciências naturais às ciências humanas.

    Abstract in English:

    This paper discusses Freud's standing in favor of a naturalist epistemology. It seeks to circumscribe the specificity of the psychological naturalism claimed by him and, next, to evaluate the extent of Freudian epistemology as a model for challenging the duality which opposes natural and human sciences.
  • O projeto de psicologia científica de Edward Tolman Artigos

    Lopes, Carlos Eduardo

    Abstract in Portuguese:

    Os projetos de psicologia científica enfrentam pelo menos duas ameaças. A primeira delas surge quando uma proposta de psicologia tenta seguir os cânones da ciência moderna. Nesse caso, torna-se necessário "objetivar o fenômeno psicológico", o que, geralmente, é feito por meio da sua tradução em termos fisiológicos. Mas, nesse ponto, a especificidade da psicologia é ameaçada pelo reducionismo fisiológico. A segunda ameaça aparece quando um projeto de psicologia tenta evitar o reducionismo fisiológico defendendo a natureza subjetiva irredutível do fenômeno psicológico. No entanto, isso coloca uma série de dificuldades metodológicas. Dessa maneira, a segunda ameaça às propostas de psicologia científica é o mentalismo, que impõe limitações ao emprego do método científico. O presente ensaio tem o objetivo de mostrar como o projeto de psicologia científica de Tolman pode ser visto como uma alternativa a essas duas ameaças. Em primeiro lugar, examinamos em que medida a concepção de comportamento como fenômeno molar afasta Tolman do reducionismo fisiológico. Em seguida, analisamos algumas dificuldades decorrentes dessa proposta, em especial, as limitações inerentes à epistemologia realista - adotada inicialmente por Tolman. Por fim, apresentamos a proposta tolmaniana de superação dessas dificuldades: trata-se da analogia entre teorias científicas e mapas, que revela a adoção de uma epistemologia instrumentalista por Tolman.

    Abstract in English:

    Every project of scientific psychology faces at least two challenges. The first challenge appears when a proposal of psychology tries to follow the standard of modern science. In this case, it is necessary to make the psychological phenomena objective, what is done, most frequently, by means of its translation into physiological terms. In consequence, the specificity of psychology becomes threatened by physiological reductionism. The second challenge appears when a project of psychology tries to avoid the physiological reductionism by means of defending the irreducible and subjective nature of psychological phenomena. In fact, this kind of mentalism limits the application of scientific method. This essay intends to show how E. C. Tolman's project of scientific psychology could be an alternative for those challenges. In first place, we show that Tolman keeps himself away from the physiological reductionism in virtue of his molar conception of behavior. Next, we analyze some difficulties of his proposal, especially the limitations of a realistic epistemology. Finally, we present Tolman's proposal for surmounting such difficulties: the analogy of scientific theories considered as maps, which reveals his mature instrumentalist epistemology.
  • Criatividade, liberdade e dignidade: impactos do darwinismo no behaviorismo radical Carolina Laurenti Artigos

    Laurenti, Carolina

    Abstract in Portuguese:

    A teoria da evolução pela seleção natural de Charles Darwin influenciou de modo decisivo a filosofia de B. F. Skinner denominada Behaviorismo Radical. Este artigo tem o objetivo de discutir o impacto do darwinismo na elaboração do modelo de explicação do comportamento behaviorista radical chamado seleção pelas consequências. Em primeiro lugar, examina-se como a ideia de seleção é fundamental para elucidar o papel do ambiente na explicação do comportamento. Em seguida, argumenta-se que a interpretação skinneriana da origem da variação comportamental abre espaço para a defesa da possibilidade da criatividade humana. Por fim, discute-se como a substituição da mente criativa (homem autônomo) pelos processos de variação e seleção na explicação do comportamento lança nova luz sobre o tratamento da liberdade e dignidade humanas no Behaviorismo Radical.

    Abstract in English:

    Skinner's Radical Behaviorism was strongly influenced by Charles Darwin's evolution theory by means of natural selection. This article aims to discuss the impact of the Darwinism in the development of the radical behaviorist explicative model called selection by consequences. In first place, we examine the importance of the concept of selection in the elucidation of the role of environment. Next, it is argued that Skinnerian interpretation of the origin of behavioral variation provides the means to the defense of the possibility of human creativity. Finally, it is discussed how the renouncement of the creative mind (autonomous man), and the subsequent adoption of variation and selection processes, sheds light on human liberty and dignity in Radical Behaviorism.
  • Inconsciente, cérebro e consciência: reflexão sobre os fundamentos da metapsicologia freudiana Artigos

    Caropreso, Fátima

    Abstract in Portuguese:

    No final do século XIX, quando Freud começou a perceber que a identificação entre o mental e a consciência era insuficiente para dar conta de uma série de fenômenos psíquicos, a psicologia era ainda, sobretudo, o projeto de uma ciência da consciência. As propostas de psicologia científica que surgem nesse período, como as de Brentano, Wundt e James, sustentavam a identidade entre o mental e a consciência e consideravam a existência de processos mentais inconscientes uma impossibilidade factual e teórica. Em primeiro lugar, este artigo se propõe a discutir a estratégia freudiana para introduzir a hipótese de um psíquico inconsciente em sua teoria metapsicológica. A seguir, analisa a justificativa dessa hipótese, tomando como base a reconstrução sistemática da argumentação freudiana proposta por Jerome Wakefield (1992). Por fim, comenta brevemente a relação entre os processos psíquicos conscientes e inconscientes, tal como ela se apresenta na metapsicologia freudiana, enfatizando como se constitui em uma de suas grandes dificuldades teóricas.

    Abstract in English:

    In the late 19th century, when Freud initially realized that the identification between mind and consciousness could not account for a series of psychic phenomena, psychology was the project for a science of consciousness yet. The programs for a scientific psychology emerging at that time, such as Brentano's, Wundt's and James', sustained the identity of mind and consciousness and regarded the existence of unconscious mental processes as a factual and theoretical impossibility. Firstly, this paper sets out to discuss Freud's strategy to formulate the hypothesis of an unconscious psychical in his metapsychological theory. Next, it examines the justification of this hypothesis, following the systematic reconstruction of Freud's argument suggested by J. Wakefield (1992). Lastly, it briefly comments on the relationship between conscious and unconscious psychic processes, such as it is presented in Freudian metapsychology, stressing how this relationship turns out to be one of its greatest theoretical difficulties.
  • A expressão da modularidade Artigos

    Ades, César

    Abstract in Portuguese:

    Desde Fodor (1983) a modularidade comportamental tem gerado fortes controvérsias, especialmente em torno do quanto são especializados os módulos eventuais e do quanto são encapsulados, isto é, independentes de controles externos. No presente ensaio, depois de rever formulações precursoras a respeito de instinto e de aprendizagens especializadas e de expor as características básicas da modularidade, tomo, como estudo de caso, pesquisas sobre a percepção da expressão facial da emoção, mostrando tanto o lado especializado desse processo como a sua abertura para controles externos. Termino defendendo a necessidade de, junto à estratégia de delimitar processos comportamentais especializados, colocar a questão de como eles se integram e se controlam uns aos outros e são eventualmente gerenciados por processos gerais.

    Abstract in English:

    Since Fodor's seminal publication (1983), behavioral modularity has generated much controversy, mainly centered on the amount of specialization of eventual modules and the degree of their encapsulation (autonomy with regard to external control). After reviewing precursor formulations about instinct and specialized learning processes and examining basic properties of modularity, I take, as a case study, research on the perception of facial expressions of emotion and I show that results support both specialization and openness to external control. I argue, in conclusion, in favor of a systemic approach in which the determination of specifity of domain is supplemented by an examination of the way processes integrate and control each other and are eventually coordinated by general level processes.
  • Tão perto, tão distante: William James e a psicologia contemporânea Documentos Científicos

    Kinouchi, Renato Rodrigues
  • Apelo para que a psicologia seja uma "ciência natural" Documentos Científicos

    James, William
  • Entrevista com Arno Engelmann Entrevista

    Kinouchi, Renato Rodrigues
Universidade de São Paulo, Departamento de Filosofia Rua Santa Rosa Júnior, 83/102, 05579-010 - São Paulo - SP Brasil, Tel./FAX: (11) 3726-4435 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretaria@scientiaestudia.org.br