Scientiae Studia, Volume: 9, Issue: 1, Published: 2011
  • Editorial

    Kinouchi, Renato Rodrigues
  • O que é uma normatividade vital? Saúde e doença a partir de Georges Canguilhem Artigos

    Safatle, Vladimir

    Abstract in Portuguese:

    Trata-se de discutir o modo de funcionamento de uma normatividade vital a partir das distinções entre normal e patológico em Georges Canguilhem. Veremos como a chave da distinção canguilhemeana encontra-se na definição da normalidade como relação de flexibilidade entre organismo e meio ambiente. Veremos ainda como tal definição de normatividade vital abre espaço para a reflexão sobre normatividades sociais.

    Abstract in English:

    This article discusses the concept of vital normativity in the light of Georges Canguilhem's distinction between the normal and the pathological. After showing how the basis of this distinction can be found in his definition of normality as a flexible relationship between an organism and its environment, I will show how conceiving of vital normativity in this way opens space for reflection on the nature of social norms.
  • As classificações psiquiátricas e a herança mórbida Artigos

    Caponi, Sandra

    Abstract in Portuguese:

    A leitura dos principais textos de Kraepelin permite compreender de que modo o conceito de degeneração, desenvolvido por Morel e Magnan, reaparece no início da psiquiatria moderna. Neste estudo analisamos as articulações teóricas e conceituais que existem entre: (a) a teoria da degeneração de Morel e Magnan e os critérios utilizados por Kraepelin para classificar as doenças mentais; e (b) os estudos dedicados à herança mórbida no contexto histórico de surgimento da psiquiatria neo-kraepeliniana. Finalmente, destacamos as continuidades e diferenças existentes entre a proliferação de síndromes resultante da teoria da degeneração e a atual multiplicação de diagnósticos psiquiátricos.

    Abstract in English:

    Reading of the main writings of Kraepelin enables us to understanding the way in which the concept of degeneration, developed by Morel and Magnan, reappears at the beginning of the modern psychiatry. In this paper, we analyze the theoretical and conceptual connections between: (a) the theory of degeneration of Morel and Magnan, and the criteria used by Kraepelin to classify the mental illnesses; and (b) the studies dedicated to the morbid heredity in the historical context of the emergence of neo-Kraepelinian psychiatry. Finally, we highlight the continuities and differences that exist between the proliferation of the syndromes resulting from the theory of the degeneration and the current multiplication of psychiatric diagnoses.
  • A metáfora psicológica de Sigmund Freud: neurologia, psicologia e metapsicologia na fundamentação da psicanálise Artigos

    Simanke, Richard Theisen; Caropreso, Fátima

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo retoma o problema da relação entre a obra neurológica e a obra psicanalítica de Freud e do grau de continuidade ou de ruptura que é possível estabelecer entre elas. Ele aborda, primeiro, as evidências da persistência da referência neurológica no período mais tipicamente psicanalítico da produção freudiana, procurando mostrar que essa referência não é circunstancial ou episódica, mas está sempre relacionada a desenvolvimentos importantes das ideias metapsicológicas. Num segundo momento, são discutidas algumas passagens em que supostamente Freud estaria reiterando o abandono de seu projeto inicial de formular uma teoria neurológica da mente. Procuramos argumentar que Freud reitera nessas passagens tão somente sua recusa da teoria das localizações cerebrais, que data dos primórdios de seu pensamento. A originalidade da psicanálise freudiana não residiria, então, na formulação de uma teoria exclusivamente psicológica da mente consciente e inconsciente, mas na construção de modelos teóricos não-isomórficos da relação mente-cérebro, que constituem o cerne da teoria do aparelho psíquico, com todas as formulações metapsicológicas a ela relacionadas.

    Abstract in English:

    This paper discusses the relationship between Freud's neurological and psychoanalytical work, and what can be established about the degree of continuity or rupture between them. In the first place, it discusses the evidence for the persistence of a neurological orientation even during the most typically psychoanalytic period of Freud's work, and argues that his references to neurological matters are not merely circumstantial or episodic, but always related to important aspects of his metapsychological ideas. Secondly, comments are made on some of the passages where Freud supposedly reiterated the renunciation of his early project for a neurological theory of mind; and it is argued that the only thing Freud rejected in these passages is the theory of brain localizations, a theory he had rejected from the outset of his work. From this standpoint, the originality of the Freudian psychoanalysis does not consist in the formulation of an exclusively psychological theory of the conscious and unconscious mind, but in the construction of non-isomorphic theoretical models of the mind-brain relationship that are at the core of the theory of the psychic apparatus and all the metapsychological concepts related to it.
  • Intermitências da morte: redefinições do ser humano na difusão da morte cerebral como fato médico Artigos

    Kind, Luciana

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo apresenta diferentes definições de morte cerebral, resgatando parte do processo de sua construção como fato médico. Desde o final dos anos 1960, quando foi publicada em importante veículo de divulgação científica da comunidade médica, o Journal of the American Medical Association, a definição de morte cerebral suscitou adesões e contraposições. De modo a se afirmar em textos estatutários, a definição foi ganhando novos contornos, sendo consolidada como whole-brain death no alvorecer dos anos 1980. Compondo esse processo, outras definições vão sendo oferecidas como alternativas para a whole-brain death. As definições de brainstem death e a higher brain death ganham destaque nesse processo histórico de construções de argumentos. Para alcançar o status de "boa" definição, cada uma delas se apoiou em específicas delimitações de "ser humano". Nessas redefinições da morte que se desenrolam entre os anos 1960 e 1990, concepções de ser humano afirmavam-se pela localização no cérebro ou no organismo como um todo, ou pela presença da "pessoalidade", da "identidade pessoal" ou de "estabilidade moral".

    Abstract in English:

    This paper presents different definitions of brain death, as part of the process of sketching the construction of brain death as a medical fact. Since its publication at the end of the 1960s in the Journal of the American Medical Association, the definition of brain death has drawn both adherents and opponents. In order to be deployed in statutory texts, in the early 1980s, the definition was reshaped and consolidated as whole-brain death. In the course of that process, other definitions had been offered as alternatives to the whole-brain death, such as brainstem death and higher brain death. Since each definition was supposed to provide a 'good' definition of death, it was linked with a specific conception of "human being". Different conceptions of human being were articulated with the redefinitions of death that were proposed between the 1960's and the 1990's. In some of these conceptions, location in the brain or in the organism as whole is fundamental; in others, the presence of "personhood", "personal identity" or "full moral standing".
  • O riso como expressão de um modo de entendimento: do bergsonismo à antropologia Artigos

    Basques, Messias

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo versará sobre a relação entre a vida e o riso na filosofia de Henri Bergson à luz de uma breve reflexão sobre as suas possíveis contribuições à antropologia. Tomando os conceitos de intuição e inteligência, pretendo analisar o riso como modo de entendimento que estabelece uma assimetria epistemológica entre os "cientistas" e o "público leigo".

    Abstract in English:

    This article analyzes the relationship between life and laughter in the philosophy of Henri Bergson based on a brief reflection on its possible contributions to anthropology. Using the concepts of intuition and intelligence, I intend to analyze laughter as a particular way of understanding that establishes an epistemological asymmetry between scientific experts and the lay public.
  • Ética e justiça nas pesquisas sediadas em comunidades: o caso de uma pesquisa ecossistêmica na Amazônia Artigos

    Lechopier, Nicolas

    Abstract in Portuguese:

    A partir dos anos 1970, os métodos de pesquisa participativa sediada em comunidades ganharam pouco a pouco crédito no campo das pesquisas aplicadas, ocasionando mutações epistêmicas e éticas nas práticas de pesquisa com participantes humanos. Este artigo apoia-se sobre um exemplo de pesquisa "ecossistêmica" em saúde ambiental, conduzida em parceria entre pesquisadores universitários (Canadá e Brasil) e habitantes das margens de um rio da Amazônia brasileira, o Tapajós. Esse exemplo ilustra as tensões que afetam o quadro conceitual no qual são habitualmente colocadas as questões de ética da pesquisa com participantes humanos, principalmente os princípios cardeais retirados do relatório Belmont, e muito particularmente aqueles de beneficência e de justiça. Esse gênero de prática científica implica um desdobramento da responsabilidade dos pesquisadores, entre a pesquisa e a ação.

    Abstract in English:

    Since the 1970s, community-based participatory research methods have gradually gained credit in the field of applied research, leading to epistemic and ethical mutations in research practices with human participants. This article draws on an example of a ecosystemic community-based research, conducted in partnership between academic researchers (Canada and Brazil) and inhabitants of the banks of a river in the Brazilian Amazon, the Tapajós. This example illustrates the tensions that affect the conceptual framework in which ethical issues of research involving human participants are usually raised, particularly the cardinal principles of beneficence and justice drawn from the Belmont Report. This kind of scientific practice involves a redeployment of the researchers responsibilities, between research and action.
  • "Coisas que as pessoas sabem": computação e territórios do senso comum Artigos

    Wild, Rafael; Maurente, Vanessa; Maraschin, Cleci; Biazus, Maria Cristina

    Abstract in Portuguese:

    A inteligência artificial constrói, através da computação, sistemas com capacidades especiais na medida em que são capazes de realizar tarefas elaboradas para as quais a inteligência humana seria, em princípio, essencial. Um desses sistemas, um projeto de longo prazo e larga escala conhecido como CYC, propõe-se a uma tarefa considerada muito difícil, que é a de representar e tornar utilizável computacionalmente o conhecimento de senso comum, isto é, conhecimento não especializado, de que as pessoas lançam mão no decorrer do dia a dia sem mesmo dar-se conta de que o estão utilizando. Para realizar este projeto, seus criadores partem de premissas não explicitadas, tais como a de que esse conhecimento é, em primeiro lugar, representável de alguma maneira formal. Examinaremos com atenção esse projeto, para tentar tornar visíveis algumas dessas premissas que consideramos importantes. Buscaremos mostrar, ademais, como o conhecimento ali expresso é marcado pela perspectiva dos seus criadores sobre o mundo e sobre o que se constitui como conhecimento válido.

    Abstract in English:

    The discipline of artificial intelligence has been able to build computational systems with remarkable abilities concerning some difficult tasks for which a human intelligence would otherwise be required. One of those systems, a long term and large-scale enterprise known as CYC, aims to represent and to make usable by computational means the common sense knowledge. Common sense is, in this situation, non-expert knowledge of the world around us, of the type people put to use in their day-to-day affairs. The creators of CYC make use of a number of implicit assumptions about that common sense, such as, in the first place, that it may in some way be formally represented. In this article, we examine this project in order to make visible some of these hidden assumptions that we regard as important. We attempt also to show how common sense knowledge expressed in CYC carries with it worldviews and notions of what constitutes valid knowledge that derive from the perspective of its developers.
  • Pragmática da investigação científica: uma abordagem nomológica Artigos

    Dutra, Luiz Henrique; Mortari, Cezar; Brzozowski, Jerzy; Batista, Thiagus

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo procura discutir um dos episódios-tipo da atividade científica - a saber, a publicação de artigos científicos - do ponto de vista de uma análise da pragmática da investigação em convergência com a perspectiva de Patrick Suppes sobre o que seria uma escolha livre. Em primeiro lugar, é apresentada a ideia de Suppes de introduzir uma medida para a liberdade. Em seguida, oferece-se um esboço da noção de pragmática da investigação científica. Finalmente, introduz-se uma interpretação de uma trajetória de investigação em termos de cadeias de Markov.

    Abstract in English:

    This paper aims to discuss a typical event of scientific activity - namely, the publication of scientific papers - from the point of view of the pragmatics of scientific investigation combined with the perspective of Patrick Suppes regarding what would be a free choice. First, Suppes' idea of introducing a measure for freedom is presented. Secondly, an outline of the conception of pragmatics of scientific investigation is given. Finally, an interpretation of a trajectory of investigation in terms of Markov chains is presented.
  • Psicologia e biologia: entrevista com César Ades Entrevista

    Kinouchi, Renato Rodrigues; Ramos, Maurício de Carvalho
Universidade de São Paulo, Departamento de Filosofia Rua Santa Rosa Júnior, 83/102, 05579-010 - São Paulo - SP Brasil, Tel./FAX: (11) 3726-4435 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretaria@scientiaestudia.org.br