ALEITAMENTO MATERNO E DIARREIA AGUDA ENTRE CRIANÇAS CADASTRADAS NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Floriacy Stabnow Santos Leonardo Hunaldo dos Santos Paula Chuproski Saldan Felipe César Stabnow Santos Adriana Moraes Leite Débora Falleiros de Mello Sobre os autores

Os objetivos foram identificar a prevalência do aleitamento materno em crianças menores de 12 meses cadastradas na Estratégia Saúde da Família, e identificar os casos de diarreia aguda notificados associando aos tipos de aleitamento materno e aos fatores que interferem nessa prática. Estudo descritivo, transversal, realizado nos domicílios com 854 crianças, em município do Nordeste brasileiro, com análise estatística dos dados. A prevalência do aleitamento materno exclusivo entre menores de seis meses foi de 32%. Crianças menores de seis meses amamentadas exclusivamente tiveram menos chance de apresentar diarreia do que as em aleitamento misto. As que usaram chupeta, mamadeira e água tiveram menos chance de serem amamentadas. As que usaram mingau tiveram mais chance de ter diarreia. Estratégias de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno necessitam contínuo aprimoramento, especialmente nos fatores do desmame precoce, buscando melhores indicadores e maior impacto na prevenção contra diarreia aguda e promoção da saúde infantil.

Criança; Aleitamento Materno; Diarreia aguda


Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Campus Universitário Trindade, 88040-970 Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, Tel.: (55 48) 3721-4915 / (55 48) 3721-9043 - Florianópolis - SC - Brazil
E-mail: textoecontexto@contato.ufsc.br