Comorbidade entre abuso/dependência de drogas e o sofrimento psíquico em sete países da América Latina e um do Caribe

Edgar Merchán-Hamann Erotildes Maria Leal Liliana Basso Musso Miriam García Estrada Patrice Reid Olga Vladimirovna Kulakova Eddy Vásquez Espinoza Opal Jones Willis Ricardo Prieto López Diana Domenech Sobre os autores

Foi realizado um estudo multicéntrico em pacientes sob tratamento para dependência de álcool e substâncias ilícitas em oito países (Brasil, Chile, Guatemala, Jamaica, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Uruguai). O objetivo foi averiguar a frequência de sofrimento psíquico, diagnóstico atual de comorbidades, e disfuncionalidade familiar percebida. Foram incluídos 1.073 voluntários adultos, que preencheram um questionário ou foram entrevistados. O sofrimento psíquico e a disfuncionalidade familiar foram avaliados por escalas (Kessler K-10 e APGAR-family). Os homens predominaram em todos os locais (idades entre 18 e 86). Na maioria dos locais, o diagnóstico atual de ansiedade variou de 30% a 40% e o de depressão, de 20% a 35%. Níveis altos e muito altos de sofrimento psíquico foram relatados por mais de 70% em Uruguai, Nicarágua, Guatemala e Brasil. Disfuncionalidade familiar severa foi maior no Panamá 34,7%, seguida da Nicarágua 20-25%. A prevalencia de sofrimento psíquico sugere níveis mais altos de comorbidade.

Comorbidade; Sofrimento psíquico; Transtornos relacionados ao uso de substancias; Assistência em saúde mental


Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Campus Universitário Trindade, 88040-970 Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, Tel.: (55 48) 3721-4915 / (55 48) 3721-9043 - Florianópolis - SC - Brazil
E-mail: textoecontexto@contato.ufsc.br