Climatério: a intensidade dos sintomas e o desempenho sexual1 1 Artigo extraído da dissertação - O padrão de desempenho sexual e a intensidade da síndrome do climatério em um grupo de mulheres que realizam atividade física, apresentada ao Programa Associado de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGEnf) da Universidade de Pernambuco (UPE) e da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em 2012

Estela Rodrigues Paiva Alves Aurélio Molina da Costa Simone Maria Muniz da Silva Bezerra Ana Marcia Spano Nakano Ana Márcia Tenório de Souza Cavalcanti Maria Djair Dias Sobre os autores

O presente estudo objetivou verificar a associação entre a intensidade dos sintomas no climatério e o padrão de desempenho sexual de mulheres neste período do ciclo vital. Estudo transversal, realizado de julho a setembro de 2011, envolvendo 260 mulheres no climatério, de um programa de atividade física. As mulheres foram avaliadas por meio do Índice Menopausal de Kupperman e do Quociente Sexual. Para análise estatística utilizou-se: média, desvio-padrão, porcentagens e Teste Exato de Fisher. As mulheres com padrão de desempenho sexual bom/excelente, em sua maioria, referiram apresentar sintomas leves na escala menopausal, e as que apresentaram um padrão ruim/desfavorável, tinham altos percentuais de manifestações moderadas e intensas. Os sintomas de intensidade leve estiveram associados a um melhor padrão de desempenho sexual, presumindo-se que alterações neste padrão tem forte relação com a intensidade dos sintomas.

Climatério; Sexualidade; Atividade motora; Promoção da saúde; Enfermagem


Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Campus Universitário Trindade, 88040-970 Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, Tel.: (55 48) 3721-4915 / (55 48) 3721-9043 - Florianópolis - SC - Brazil
E-mail: textoecontexto@contato.ufsc.br