Manejo de sintomas comportamentais severos em um paciente com encefalite-anti-NMDAR: relato de caso e literatura atual

Vanina Lima Monteiro Felipe José Nascimento Barreto Paulo Marcos Brasil Rocha Paulo Henrique Teixeira do Prado Frederico Duarte Garcia Humberto Correa Maila Castro Lourenço das Neves Sobre os autores

Objetivo:

Sintomas psiquiátricos surgem em estágios precoces da encefalite antirreceptor N-metil-D-aspartato (NMDAR), o que faz muitos pacientes procurarem tratamento em serviços de psiquiatria antes de se dirigirem a unidades de clínica geral. Embora muitos artigos sobre encefalite anti-NMDAR venham sendo publicados na comunidade científica internacional, poucos enfatizam o papel do psiquiatra no seu manejo sintomatológico.

Descrição do caso:

O presente artigo relata o caso de um paciente que desenvolveu encefalite anti-NMDAR em nosso serviço e discute manejo de alterações comportamentais com base na literatura científica atual. Altas doses de antipsicóticos atípicos e benzodiazepínicos foram usados para controle de agitação, e trazodona foi utilizada para tratar insônia.

Comentários:

A interconsulta psiquiátrica pode ajudar no ajuste de condutas de toda a equipe assistente para as complicações neuropsiquiátricas que possam surgir na evolução de pacientes internados por encefalite anti-NMDAR.

Encefalite anti-NMDAR; interconsulta psiquiátrica; sintomas comportamentais.


Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul Av. Ipiranga, 5311/202, 90610-001 Porto Alegre RS/ Brasil, Tel./Fax: (55 51) 3024 4846 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: trends@aprs.org.br