Quem procura tratamento para abuso de substância na rede pública no Brasil? Resultados de um estudo multicêntrico envolvendo quatro capitais brasileiras

Sibele Faller Ana Carolina Peuker Anne Sordi Anderson Stolf Maria Lucia Souza-Formigoni Marcelo Santos Cruz Sílvia Brasiliano Flavio Pechansky Felix Kessler Sobre os autores

OBJETIVO:

Avaliar as características dos usuários de álcool e drogas que procuram tratamento no Sistema Único de Saúde.

MÉTODO:

Estudo transversal multicêntrico envolvendo cinco centros clínicos/de pesquisa localizados em quatro capitais brasileiras foi realizado com 740 pacientes hospitalizados e ambulatoriais. O único critério de exclusão foi a presença de sintomas neurológicos ou psiquiátricos graves no momento da entrevista. A Escala de Gravidade de Dependência (Addiction Severity Index, ASI-6) e o teste ASSIST (Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test) foram utilizados para avaliar a severidade do uso de substância e problemas relacionados.

RESULTADOS:

Houve significativamente mais homens do que mulheres na amostra; a idade média foi de 36 anos. A droga mais usada em todos os centros foi o álcool (78%), seguido de cocaína/crack (51%). O álcool foi a droga que mais motivou procura por tratamento, em todos os centros. Os Escores Resumidos da ASI-6 para Funcionamento Recente (SS-Rs) foram bastante similares nos centros. SS-Rs foram comparados entre usuários que nunca haviam recebido tratamento para abuso de substâncias (n = 265, 36,1%) e aqueles que já haviam sido tratados uma ou mais vezes (n = 470, 63,9%). Foram observadas diferenças significativas entre os grupos nas áreas de droga, sintomas psiquiátricos e problemas legais e familiares/sociais (p < 0,05).

CONCLUSÕES:

Nossos dados confirmam evidências prévias de que o manejo de pacientes que procuram tratamento para abuso de substância deve levar em conta vários aspectos, como educação, emprego e relações familiares, que normalmente geram preocupação nesses indivíduos.

Abuso de substâncias; tratamento; multicêntrico; álcool; drogas; saúde pública


Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul Av. Ipiranga, 5311/202, 90610-001 Porto Alegre RS/ Brasil, Tel./Fax: (55 51) 3024 4846 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: trends@aprs.org.br