A grande aceleração e a construção de barragens hidrelétricas no Brasil

The Great Acceleration and Hydroelectric Dam Building in Brazil

Nathalia Capellini Carvalho de OLIVEIRA Sobre o autor

Resumo

Nos atuais debates sobre o futuro ambiental do planeta, a questão dos usos energéticos é central, e a sua distribuição espacial e a rapidez de seu desenvolvimento vão determinar a evolução do processo de mudança climática. O Brasil é um dos maiores construtores mundiais de barragens e o segundo país que gera mais energia hidrelétrica no mundo, atrás da China. A geração de energia elétrica a partir dos rios foi privilegiada no país desde o governo de Getúlio Vargas, a partir do qual o estado federal brasileiro, ao sabor da ideologia dominante do momento, sistematicamente incitou o desenvolvimento da hidroeletricidade. Em consonância com um contexto global, a construção de hidrelétricas no Brasil expandiu-se a partir do final dos anos 1950, principalmente depois do regime militar. Este artigo propõe uma reflexão sobre o processo de eletrificação brasileiro do ponto de vista da hidroeletricidade, desde a introdução dessa tecnologia até o fim do regime militar, adotando uma multiplicidade de escalas. Nesse sentido, a pesquisa busca entender quais são os fatores que favorizaram e frearam a expansão hidrelétrica no Brasil do século XX e contextualizar a "grande aceleração" da construção de barragens no país.

Palavras-chave
barragens; ditadura militar; eletricidade

Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais Av. Antônio Carlos, 6627 , Pampulha, Cidade Universitária, Caixa Postal 253 - CEP 31270-901, Tel./Fax: (55 31) 3409-5045, Belo Horizonte - MG, Brasil - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: variahis@gmail.com