(Atualizado: 31/01/2022)

Sobre o periódico

 

Informações básicas

 

Os Arquivos Brasileiros de Cardiologia são publicados mensalmente pela Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Editada desde 1948, a revista tem por objetivo publicar artigos sobre temas cardiovasculares, abrangendo novas investigações, experiências clínicas ou cirúrgicas ou outras contribuições originais.

A abreviatura de seu título é Arq. Bras. Cardiol., que deve ser usada em bibliografias, notas de rodapé e em referências e legendas bibliográficas.

 

 

Divulgação

 
Facebook Twitter Instagram App para Tablets e Smartphones (Apple) App para Tablets e Smartphones (Android)
 

 

Serviços de informação

  A revista é indexada por:
  • MEDLINE
  • Excerpta Medica - EMBASE
  • LILACS
  • ISI
  • Pubmed Central
 

 

Propriedade Intelectual

 

Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons do tipo atribuição BY.

 

 

Patrocinador

 
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Programa de Apoio a Publicações Científicas.

 

 


 

Corpo Editorial

 

Editor

 
  • Carlos Eduardo Rochitte - Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (INCOR/FMUSP), São Paulo, SP, Brasil - rochitte_editor@cardiol.br
 

 

Coordenador de Normatizações e Diretrizes

 
  • Ludhmila Abrahão Hajjar - Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (INCOR/FMUSP), São Paulo, SP, Brasil - ludhmila@terra.com.br
 

 

Diretor Científico

 
  • Dalton Bertolim Précoma - Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR), Curitiba, PR, Brasil - daltonprecoma@gmail.com
 

Coeditor Internacional

 
  • João Lima - Johns Hopkins University, Baltimore, EUA - jlima@jhmi.edu
 

 

Editor de Mídias Sociais

   

 

Editores Associados

 
  • Arritmias / Marca-passo – Mauricio Scanavacca - Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (INCOR/FMUSP), São Paulo, SP, Brasil - mauricio.scanavacca@gmail.com
  • Cardiologia Clínica – Gláucia Maria Moraes de Oliveira - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil - glauciamoraesoliveira@gmail.com
  • Cardiologia Cirúrgica – Tirone David - University of Toronto, Toronto, Canadá - tirone.david@uhn.on.ca
  • Cardiologia Intervencionista - Pedro A. Lemos - Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (INCOR/FMUSP), São Paulo, SP, Brasil - pedro.lemos@incor.usp.br
  • Cardiologia Pediátrica / Congênitas – Ieda Biscegli Jatene - Hospital do Coração (HCor), São Paulo, SP, Brasil - ijatene@hcor.com.br
  • Epidemiolgia / Estatística – Marcio Sommer Bittencourt - Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (INCOR/FMUSP), São Paulo, SP, Brasil - marciosbittencourt@gmail.com
  • Ergometria, Exercício e Reabilitação Cardíaca – Ricardo Stein - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil - rstein@cardiol.br
  • Métodos Diagnósticos Não-Invasivos – João Cavalcante - University of Pittsburgh Medical Center (UPMC), Pensilvânia, EUA - cavalcantejl@upmc.edu
  • Pesquisa Básica ou Experimental - Marina Politi Okoshi - Universidade Estadual Paulista (UNESP), Botucatu, SP, Brasil - mpoliti@fmb.unesp.br
  • Hipertensão Arterial - Paulo Cesar B. Veiga Jardim – Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, GO, Brasil - fvjardim@terra.com.br
 

 

Conselho editorial

 

Brasil

  • Aguinaldo Figueiredo de Freitas Junior - Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, GO - Brasil.
  • Alfredo José Mansur - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Aloir Queiroz de Araújo Sobrinho - Instituto de Cardiologia do Espírito Santo, Vitória, ES - Brasil.
  • Amanda Guerra de Moraes Rego Sousa - Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia/Fundação Adib Jatene (IDPC/FAJ), São Paulo, SP – Brasil.
  • Ana Clara Tude Rodrigues - Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (HC- FMUSP), São Paulo, SP - Brasil.
  • André Labrunie - Hospital do Coração de Londrina (HCL), Londrina, PR – Brasil.
  • Andrei Carvalho Sposito - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP - Brasil.
  • Angelo Amato Vincenzo de Paola - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Antonio Augusto Barbosa Lopes - Instituto do Coração Incor Hc Fmusp (INCOR), São Paulo, SP - Brasil.
  • Antonio Carlos de Camargo Carvalho - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Antônio Carlos Palandri Chagas - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Antonio Carlos Pereira Barretto - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Antonio Cláudio Lucas da Nóbrega - Universidade Federal Fluminense (UFF), Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
  • Antonio de Padua Mansur - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Ari Timerman - Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (IDPC), São Paulo, SP - Brasil.
  • Armênio Costa Guimarães - Liga Bahiana de Hipertensão e Aterosclerose, Salvador, BA - Brasil.
  • Ayrton Pires Brandão - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
  • Beatriz Matsubara - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Brivaldo Markman Filho - Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE - Brasil.
  • Bruno Caramelli - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Carisi A. Polanczyk - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Carlos Eduardo Rochitte - Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina (INCOR - HCFMUSP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Carlos Eduardo Suaide Silva - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Carlos Vicente Serrano Júnior - Instituto do Coração (InCor-HCFMUSP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Celso Amodeo - Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia/Fundação Adib Jatene (IDPC/FAJ), São Paulo, SP - Brasil.
  • Charles Mady - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Claudio Gil Soares de Araujo - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
  • Cláudio Tinoco Mesquita - Universidade Federal Fluminense (UFF), Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
  • Cleonice Carvalho C. Mota - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG - Brasil.
  • Clerio Francisco de Azevedo Filho - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
  • Dalton Bertolim Précoma - Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR), Curitiba, PR - Brasil.
  • Dário C. Sobral Filho - Universidade de Pernambuco (UPE), Recife, PE - Brasil.
  • Décio Mion Junior - Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Denilson Campos de Albuquerque - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
  • Djair Brindeiro Filho - Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE - Brasil.
  • Domingo M. Braile - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Edmar Atik - Hospital Sírio-Libanês (HSL), São Paulo, SP - Brasil.
  • Emilio Hideyuki Moriguchi - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Enio Buffolo - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Eulógio E. Martinez Filho - Instituto do Coração (InCor), São Paulo, SP - Brasil.
  • Evandro Tinoco Mesquita - Universidade Federal Fluminense (UFF), Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
  • Expedito E. Ribeiro da Silva - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Fábio Vilas-Boas Pinto - Secretaria Estadual da Saúde da Bahia (SESAB), Salvador, BA - Brasil.
  • Fernando Bacal - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP – Brasil.
  • Flávio D. Fuchs - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Francisco Antonio Helfenstein Fonseca - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Gilson Soares Feitosa - Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP), Salvador, BA - Brasil.
  • Glaucia Maria M. de Oliveira - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
  • Hans Fernando R. Dohmann - AMIL-ASSIST. MEDICA INTERNACIONAL LTDA., Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
  • Humberto Villacorta Junior - Universidade Federal Fluminense (UFF), Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
  • Ines Lessa - Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, BA - Brasil.
  • Iran Castro - Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul (IC/FUC), Porto Alegre, RS – Brasil.
  • Jarbas Jakson Dinkhuysen - Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia/Fundação Adib Jatene (IDPC/FAJ), São Paulo, SP - Brasil.
  • João Pimenta - Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (IAMSPE), São Paulo, SP - Brasil.
  • Jorge Ilha Guimarães - Fundação Universitária de Cardiologia (IC-FUC), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • José Antonio Franchini Ramires - Instituto do Coração Incor Hc Fmusp (INCOR), São Paulo, SP - Brasil.
  • José Augusto Soares Barreto Filho - Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, SE - Brasil.
  • José Carlos Nicolau - Instituto do Coração (InCor), São Paulo, SP - Brasil.
  • José Lázaro de Andrade - Hospital Sírio Libanês, São Paulo, SP - Brasil.
  • José Péricles Esteves - Hospital Português, Salvador, BA - Brasil.
  • Leonardo A. M. Zornoff - Faculdade de Medicina de Botucatu - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Botucatu, SP - Brasil.
  • Leopoldo Soares Piegas - Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia/Fundação Adib Jatene (IDPC/FAJ) - São Paulo, SP - Brasil.
  • Lucia Campos Pellanda - Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Luís Eduardo Paim Rohde - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Luís Cláudio Lemos Correia - Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP), Salvador, BA - Brasil.
  • Luiz A. Machado César - Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau, SC - Brasil.
  • Luiz Alberto Piva e Mattos - Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (IDPC), São Paulo, SP - Brasil.
  • Marcia Melo Barbosa - Hospital Socor, Belo Horizonte, MG - Brasil.
  • Marcus Vinícius Bolívar Malachias - Faculdade Ciências Médicas - MG (FCMMG), Belo Horizonte, MG - Brasil.
  • Maria da Consolação V. Moreira - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG - Brasil.
  • Mario S. S. de Azeredo Coutinho - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC - Brasil.
  • Maurício Ibrahim Scanavacca - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Max Grinberg - Instituto do Coração do Hcfmusp (INCOR), São Paulo, SP - Brasil.
  • Michel Batlouni - Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (IDPC), São Paulo, SP - Brasil.
  • Murilo Foppa - Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Nadine O. Clausell - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Orlando Campos Filho - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Otávio Rizzi Coelho - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP - Brasil.
  • Otoni Moreira Gomes - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG - Brasil.
  • Paulo Andrade Lotufo - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Paulo Cesar B. V. Jardim - Universidade Federal de Goiás (UFG), Brasília, DF - Brasil.
  • Paulo J. F. Tucci - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Paulo R. A. Caramori - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Paulo Roberto B. Évora - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Paulo Roberto S. Brofman - Instituto Carlos Chagas (FIOCRUZ/PR), Curitiba, PR - Brasil.
  • Pedro A. Lemos - Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Protásio Lemos da Luz - Instituto do Coração (INCOR) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Reinaldo B. Bestetti - Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP), Ribeirão Preto, SP - Brasil.
  • Renato A. K. Kalil - Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul (IC/FUC), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Ricardo Stein - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Salvador Rassi - Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás (FM/GO), Goiânia, GO - Brasil.
  • Sandra da Silva Mattos - Real Hospital Português de Beneficência em Pernambuco, Recife, PE - Brasil.
  • Sandra Fuchs - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS - Brasil.
  • Sergio Timerman - Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (INCOR-HCFMUSP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Silvio Henrique Barberato - Cardioeco Centro de Diagnóstico Cardiovascular (CARDIOECO), Curitiba, PR - Brasil.
  • Tales de Carvalho - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC - Brasil.
  • Vera D. Aiello - Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da (FMUSP, INCOR), São Paulo, SP - Brasil.
  • Walter José Gomes - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Weimar K. S. B. de Souza - Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás (FM - UFG), Goiânia, GO - Brasil.
  • William Azem Chalela - Instituto do Coração (INCOR-HCFMUSP), São Paulo, SP - Brasil.
  • Wilson Mathias Junior - Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), São Paulo, SP - Brasil.

Exterior

  • Adelino F. Leite-Moreira - Universidade do Porto, Porto - Portugal.
  • Alan Maisel - Long Island University, Nova York - EUA.
  • Aldo P. Maggioni - ANMCO Research Center, Florença - Itália.
  • Ana Isabel Venâncio Oliveira Galrinho - Hospital Santa Marta, Lisboa - Portugal.
  • Ana Maria Ferreira Neves Abreu - Hospital Santa Marta, Lisboa - Portugal.
  • Ana Teresa Timóteo - Hospital Santa Marta, Lisboa - Portugal.
  • Cândida Fonseca - Universidade Nova de Lisboa, Lisboa - Portugal.
  • Fausto Pinto - Universidade de Lisboa, Lisboa - Portugal.
  • Hugo Grancelli - Instituto de Cardiología del Hospital Español de Buenos Aires - Argentina.
  • James de Lemos - Parkland Memorial Hospital, Texas - EUA.
  • João A. Lima - Johns Hopkins Hospital, Baltimore - EUA.
  • John G. F. Cleland - Imperial College London, Londres - Inglaterra. 
  • Jorge Ferreira - Hospital de Santa Cruz, Carnaxide - Portugal.
  • Manuel de Jesus Antunes - Centro Hospitalar de Coimbra, Coimbra - Portugal.
  • Marco Alves da Costa - Centro Hospitalar de Coimbra, Coimbra - Portugal. 
  • Maria João Soares Vidigal Teixeira Ferreira - Universidade de Coimbra, Coimbra - Portugal.
  • Maria Pilar Tornos - Hospital Quirónsalud Barcelona, Barcelona - Espanha.
  • Nuno Bettencourt - Universidade do Porto, Porto - Portugal.
  • Pedro Brugada - Universiteit Brussel, Brussels, Bélgica. 
  • Peter A. McCullough - Baylor Heart and Vascular Institute, Texas - EUA.
  • Peter Libby - Brigham and Women's Hospital, Boston - EUA. 
  • Piero Anversa - University of Parma, Parma - Itália. 
  • Roberto José Palma dos Reis - Hospital Polido Valente, Lisboa - Portugal
 

 

Expediente

 
  • Arquivos Brasileiros de Cardiologia Avenida Marechal Câmara, 160 - 3º andar - Sala 330 -
    20020-907, Centro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
    Tel: (21)3478-2700 Fax: (21)3478-2770
    E-mail: arquivos@cardiol.br
    www.arquivosonline.com.br
  • Sociedade Brasileira de Cardiologia
    Avenida Marechal Câmara, 160 - 3º andar - Sala 330 - 20020-907,
    Centro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Tel: 3478-2700
    E-mail: sbc@cardiol.br
  • Projeto Gráfico e Diagramação - SBC – Tecnologia da Informação e Comunicação - Núcleo Interno de Design
 

 


 

Instruções aos autores

 

Objetivo e política editorial

 

Arquivos brasileiros de cardiologia (Arq Bras Cardiol), revista da Sociedade Brasileira de Cardiologia, publica artigos sobre temas cardiovasculares, após análise por seu Conselho Editorial. Arquivos Brasileiros de Cardiologia é uma publicação mensal, catalogada no Cumulated Index Medicus, National Library of Medicine, Bethesda, Maryland, USA. Ao submeter o manuscrito, os autores assumem a responsabilidade do trabalho não ter sido previamente publicado nem estar sendo analisado por outra revista. Os manuscritos devem ser inéditos, ter sido objeto de análise de todos os autores. Artigos aceitos para publicação passam a ser propriedade da revista, não podendo ser reproduzidos sem consentimento por escrito.

Só serão encaminhados ao Conselho Editorial os artigos que estejam rigorosamente de acordo com as normas abaixo especificadas.

 

 

Preparação de originais

 

Normas para Publicação

Por que publicar na revista ABC Cardiol?

  • Os Arquivos Brasileiros de Cardiologia (ABC Cardiol) são uma publicação mensal da Sociedade Brasileira de Cardiologia;
  • É considerada o principal veículo de divulgação das pesquisas cardiovasculares brasileiras;
  • Missão: Divulgar o conteúdo de pesquisas científicas nacionais e internacionais na área de doenças cardiovasculares; promover o debate científico na área de doenças cardiovasculares através da publicação de artigos de revisão, pontos de vista, editoriais, cartas e outros; e veicular diretrizes e normatizações científicas da SBC.
  • Está indexada no Cumulated Index Medicus da National Library of Medicine e nos bancos de dados do MEDLINE, EMBASE, LILACS, Scopus e da SciELO, com citação no PubMed (United States National Library of Medicine) em inglês e português;
  • As versões inglês e português são disponibilizadas GRATUITAMENTE (open acess), na íntegra, no endereço eletrônico da Brazilian Society of Cardiology,, da SciELO e PubMed, permanecendo à disposição da comunidade internacional;
  • Os autores não são submetidos à taxa de submissão de artigos e de avaliação;
  • A ABC Cardiol é favorável à Ciência Aberta;
  • A ABC Cardiol aceita artigo Preprint.

 

Ciência Aberta

A expressão ciência aberta (open science) faz referência a um modelo de prática científica em consonância com a evolução digital que propõe a disponibilização das informações em rede, de forma oposta à pesquisa fechada dos laboratórios.1
A prática da ciência aberta envolve a publicação dos dados das pesquisas, o aceleramento dos processos editoriais e de comunicação por meio da publicação contínua dos artigos e adoção de Preprints, maximização da transparência nos processos de avaliação e fluxos de comunicação, e a busca por sistemas mais abrangentes para a avaliação de artigos e periódicos.2,3

 

Preprint

Preprint é um manuscrito científico completo que é depositado pelos autores em um servidor público. O Preprint contém dados e metodologias completos. Este é publicado na Web dentro de aproximadamente um dia, sem passar por avaliação pelos pares e pode ser visualizado gratuitamente por qualquer pessoa no mundo, em plataformas hoje desenvolvidas para este propósito, permitindo que os cientistas controlem diretamente a disseminação de seu trabalho na comunidade científica mundial. Na maioria dos casos, o mesmo trabalho publicado como Preprint também é submetido para avaliação por pares em um periódico. Assim, os Preprints (não validados através de peer-review) e a publicação de periódicos (validados por meio de peer review) funcionam em paralelo como um sistema de comunicação para a pesquisa científica.4,5

Depositar um manuscrito em uma plataforma de Preprints. A submissão de um artigo a ABC Cardiol implica que ele não tenha sido publicado total ou parcialmente como parte de livros ou em revistas e que não tenha sido enviado simultaneamente a outro periódico. Manuscritos publicados em anais de eventos científicos, em versões preliminares e working papers, ou em plataformas de preprint são considerados inéditos.

Manuscritos previamente disponibilizados em servidores preprint deverão informar a localização virtual dele (link, DOI etc.) e serão submetidos à revisão cega, em que os pareceristas tomam conhecimento da identidade do(a) autor(a). Manuscritos não disponibilizados em servidores preprint continuam sendo avaliados no sistema duplo-cego, no qual nem pareceristas, nem autores/as conhecem suas identidades. Comentários recebidos por manuscritos em preprints podem ser considerados pelos editores durante o peer review.

Caso o autor de um manuscrito que esteja em peer review na ABC Cardiol queira depositá-lo em um servidor preprint, deve solicitar a autorização do periódico por meio de e-mail: revista@cardiol.br

Consulte abaixo a lista completa de servidores preprints aceitos pelo periódico:

 

 

 
 

Nome

Link

Área

Editora/Mantenedora

SciELO Preprints

https://preprints.scielo.org/

Multidisciplinar

SciELO

MedRxiv

https://www.medrxiv.org/

Multidisciplinar

Cold Spring Harbor Laboratory

OSFPreprints

https://osf.io/preprints/

Multidisciplinar

Center of Open Science

Preprints

https://www.preprints.org/

Multidisciplinar

APSA/Cambridge

 
 

 

 

A revista ABC Cardiol procura manter sua plataforma e regras em constante atualização, caminhando em conjunto com as tendências da publicação científica moderna. Aceitamos hoje os Preprints e o uso de plataformas open science como uma maneira de incentivar a comunicação entre os autores.

Fontes:

1. https://pt.wikipedia.org/wiki/Ci%C3%AAncia_aberta
2. https://www.cienciaaberta.net/
3. http://www.ciencia-aberta.pt/sobre-ciencia-aberta
4. http://blog.scielo.org/blog/2017/02/22/scielo-preprints-a-caminho/#.Wt3U2IjwY2w
5. http://asapbio.org/preprint-info

 

Construção do artigo

Tipos de artigos

Artigo Original: A revista ABC Cardiol aceita todos os tipos de pesquisa original na área cardiovascular, incluindo pesquisas em seres humanos e pesquisa experimental. Os ensaios clínicos devem seguir recomendações específicas. Observação: Análises sistemáticas e metanálises são consideradas como artigo original, e não revisões.

Revisão: Os editores formulam convites para a maioria das revisões. No entanto, trabalhos de alto nível, realizados por autores ou grupos com histórico de publicações na área serão bem-vindos. Não serão aceitos, nessa seção, trabalhos cujo autor principal não tenha vasto currículo acadêmico ou de publicações, verificado através do sistema Lattes (CNPQ), Pubmed ou SciELO. Observação: Análises sistemáticas e metanálises são consideradas como artigo original, e não revisões.

Diretriz:  Serão publicadas as diretrizes brasileiras, que abordarão o conteúdo desta na íntegra.

Ponto de Vista: Apresenta uma posição ou opinião dos autores a respeito de um tema científico específico. Esta posição ou opinião deve estar adequadamente fundamentada na literatura ou em sua experiência pessoal, aspectos que serão a base do parecer a ser emitido.

Relato de Caso: Casos que incluam descrições originais de observações clínicas, ou que representem originalidade de um diagnóstico ou tratamento, ou que ilustrem situações pouco frequentes na prática clínica e que mereçam uma maior compreensão e atenção por parte dos cardiologistas.

Comunicação Breve: Experiências originais cuja relevância para o conhecimento do tema justifique a apresentação de dados iniciais de pequenas séries, ou dados parciais de ensaios clínicos.

Editorial: Assuntos ou artigos abordados criticamente por especialista da área. Todos os editoriais da revista ABC Cardiol são escritos por meio de convite. Não serão aceitos editoriais enviados espontaneamente.

Minieditorial: Também realizado mediante convite, trata-se de artigo voltado para comentários de artigos originais publicados no priódico com conteúdo científico e opinião de especialista na área.

Carta ao Editor: Correspondências de conteúdo científico relacionadas a artigos publicados na revista ABC Cardiol e avaliadas para publicação dois meses antes. Os autores do artigo original citado serão convidados a responder.

Imagem Cardiovascular: Imagens clínicas ou de pesquisa básica, ou de exames complementares que ilustrem aspectos interessantes de métodos de imagem que esclareçam mecanismos de doenças cardiovasculares e ressaltem pontos relevantes da fisiopatologia, diagnóstico ou tratamento.

Correlações:

Anátomo-Clínica: Apresentação de um caso clínico e discussão de aspectos de interesse relacionados aos conteúdos clínico, laboratorial e anátomo-patológico.

Clínico-Imagenológica: Apresentação de um caso de cardiopatia, salientando a importância dos elementos de imagem e/ou clínicos para a consequente correlação com outros exames, que comprovam o diagnóstico. Ultima-se daí a conduta adotada.

 

Organização dos artigos e normas técnicas

  • Idioma:
    A ABC Cardiol é uma publicação bilíngue. Os artigos podem ser submetidos em língua portuguesa e/ou inglesa. Para os artigos aprovados, é obrigatória a entrega do segundo idioma caso o autor tenha optado em submeter o artigo somente no idioma português. O autor pode solicitar a tradução através da revista ou entregar no prazo máximo de 30 dias. No caso da não entrega, o artigo será cancelado. O autor que submeter o artigo no idioma inglês não precisará providenciar a tradução, porém, no ato da submissão, é recomendado o envio dos artigos nos dois idiomas para agilização do processo de produção caso seja possível.
  • Ordenação:
    Importante
    : Os textos devem ser editados em processador de texto (exemplo: Word da Microsoft®, Google Docs®, Writer®).

 

Artigo original

1- Página de título

  • Deve conter o título completo do trabalho (com até 150 caracteres, incluindo espaços) de maneira concisa e descritiva em português.
    Deve conter o título completo em inglês (com até 150 caracteres, incluindo espaços).
  • Deve conter o título resumido (com até 50 caracteres, incluindo espaços) para ser utilizado no cabeçalho das demais páginas do artigo.
  • Devem ser incluídos de três a cinco descritores (palavras-chave), assim como a respectiva tradução para as keywords (descriptors). As palavras-chave devem ser consultadas nos sites: http://decs.bvs.br/, que contém termos em português, espanhol e inglês ou www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.
  • Deve informar o número de palavras do manuscrito (word-count).

2-  Resumo

Resumo de até 250 palavras.

Estruturado em cinco seções:

  • Fundamento (racional para o estudo);
  • Objetivos;
  • Métodos (breve descrição da metodologia empregada);
  • Resultados (apenas os principais e mais significativos);
  • Conclusões (frase(s) sucinta(s) com a interpretação dos dados).

Solicita-se não citar referências no resumo.

Solicita-se incluir números absolutos dos resultados juntamente com a sua significância estatística comprovada através do valor do p, % e outros métodos de análise. Não serão aceitos dados sem significância estatística devidamente comprovada, por exemplo: “a medida aumentou, diminuiu” etc.).

3- Corpo do artigo
Deve ser dividido em cinco seções: introdução, métodos, resultados, discussão e conclusões.

Introdução:

  • Sugerimos não ultrapassar 350 palavras.
  • Faça uma descrição dos fundamentos e do racional do estudo, justificando com base na literatura e destacando a lacuna científica do qual o levou a fazer a investigação e o porquê.
  • No último parágrafo, dê ênfase aos objetivos do estudo, primários e secundários, baseados na lacuna científica a ser investigada.

Métodos:

  • Descreva detalhadamente como foram selecionados os sujeitos da pesquisa observacional ou experimental (pacientes ou animais de experimentação, incluindo o grupo controle, quando houver), incluindo idade e sexo.
  • A definição de raças deve ser utilizada quando for possível e deve ser feita com clareza e quando for relevante para o tema explorado.
  • Identifique os equipamentos e reagentes utilizados (incluindo nome do fabricante, modelo e país de fabricação, quando apropriado) e dê detalhes dos procedimentos e técnicas utilizados de modo a permitir que outros investigadores possam reproduzir os seus dados.
  • Descreva os métodos empregados em detalhes, informando para que foram usados e suas capacidades e limitações.
  • Descreva todas as drogas e fármacos utilizados, doses e vias de administração.
  • Descreva o protocolo utilizado (intervenções, desfechos, métodos de alocação, mascaramento e análise estatística).
  • Em caso de estudos em seres humanos, indique se o trabalho foi aprovado por um Comitê de Ética em Pesquisa, se os pacientes assinaram os termos de consentimento livre e esclarecido e se está em conformidade com o descrito na resolução 466/2012.
  • Descreva os métodos estatísticos utilizados para obtenção dos resultados e justifique.

Resultados:

  • Exibidos com clareza, devem estar apresentados subdivididos em itens, quando possível, e apoiados em número moderado de gráficos, tabelas, quadros e figuras. Evitar a redundância ao apresentar os dados, como no corpo do texto e em tabelas.É de extrema importância que a sua significância estatística seja devidamente comprovada.
  • Discussão: Relaciona-se diretamente ao tema proposto quando analisado à luz da literatura, salientando aspectos novos e importantes do estudo, suas implicações e limitações. A comparação com artigos previamente publicados no mesmo campo de investigação é um ponto importante, salientando quais são as novidades trazidas pelos resultados do estudo atual e suas implicações clínicas ou translacionais. O último parágrafo deve expressar conclusões ou, se pertinentes, recomendações e implicações clínicas.
  • Conclusões: Devem responder diretamente aos objetivos propostos no estudo e serem estritamente baseadas nos dados. Conclusões que não encontrem embasamento definitivo nos resultados apresentados no artigo podem levar à não aceitação direta do artigo no processo de revisão. Frases curtas e objetivas devem condensar os principais achados do artigo, baseados nos resultados.
  • Consulte as informações sobre artigo original de pesquisas clínicas/ensaios clínicos.

4- Agradecimentos

  • Devem vir após o texto. Nesta seção, é possível agradecer a todas as fontes de apoio ao projeto de pesquisa, assim como contribuições individuais.
  • Cada pessoa citada na seção de agradecimentos deve enviar uma carta autorizando a inclusão do seu nome, uma vez que pode implicar em endosso dos dados e conclusões.
  • Não é necessário consentimento por escrito de membros da equipe de trabalho, ou colaboradores externos, desde que o papel de cada um esteja descrito nos agradecimentos.

5- Figuras e Tabelas

  • O número de tabelas e figuras indicados para este tipo de artigo pode ser encontrado ao acessar o quadro resumido a seguir.
  • Tabelas: Numeradas por ordem de aparecimento e adotadas quando necessário à compreensão do trabalho. As tabelas não deverão conter dados previamente informados no texto. Indique os marcadores de rodapé na seguinte ordem: *, †, ‡, §, //,¶, #, **, ††, etc. As tabelas devem ser editadas em Word ou programa similar. Orientamos os autores que utilizem os padrões de tabelas e figuras adotados pela ABNT. Conforme normas, a tabela deve ter formatação aberta, ter a sua identificação pelo número e pelo título, que devem vir acima da tabela, a fonte, mesmo que seja o próprio autor, abaixo.
  • Figuras: Devem apresentar boa resolução para serem avaliadas pelos revisores. Conforme normas da ABNT, as ilustrações devem apresentar palavra designativa, o número de acordo com a ordem que aparece no texto, e o título acima da imagem. Abaixo, a fonte. As abreviações usadas nas ilustrações devem ser explicitadas nas legendas. É desejável que a figura 1 seja a que melhor resume os dados principais do artigo, ou seja, uma ilustração central dos resultados do artigo. Pode-se usar montagens de imagens. As figuras e ilustrações devem ser anexados em arquivos separados, na área apropriada do sistema, com extensão JPEG, PNG ou TIFF.
  • Imagens e vídeos: Os artigos aprovados que contenham exames (exemplo: ecocardiograma e filmes de cinecoronariografia) devem ser enviados através do sistema de submissão de artigos como imagens em movimento no formato MP4.

6- Referências bibliográficas

  • A ABC Cardiol adota as Normas de Vancouver – Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journal (www.icmje.org).
  • As referências devem ser citadas numericamente, por ordem de aparecimento no texto, e apresentadas em sobrescrito.
  • Se forem citadas mais de duas referências em sequência, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por um traço (Exemplo: 5-8).
  • Em caso de citação alternada, todas as referências devem ser digitadas, separadas por vírgula (Exemplo: 12, 19, 23). As abreviações devem ser definidas na primeira aparição no texto.
  • As referências devem ser alinhadas à esquerda.
  • Comunicações pessoais e dados não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas apenas mencionados no texto e em nota de rodapé na página em que é mencionado.
  • Citar todos os autores da obra se houver seis autores ou menos, ou apenas os seis primeiros seguidos de et al., se houver mais de seis autores.
  • As abreviações da revista devem estar em conformidade com o Index Medicus/Medline – na publicação List of Journals Indexed in Index Medicus ou por meio do site http://locatorplus.gov/
  • Só serão aceitas citações de revistas indexadas. Os livros citados deverão possuir registro ISBN (International Standard Book Number).
  • Resumos apresentados em congressos (abstracts) só serão aceitos até dois anos após a apresentação e devem conter na referência o termo “resumo de congresso” ou “abstract”.
  • O número de referências indicado para cada tipo de artigo pode ser encontrado no quadro resumido.
  • Política de valorização: Os editores estimulam a citação de artigos publicados na ABC Cardiol e oriundos da comunidade científica nacional.

Artigo de revisão

1- Página de título  

  • Deve conter o título completo do trabalho (com até 150 caracteres, incluindo espaços) de maneira concisa e descritiva em português.
    Deve conter o título completo em inglês (com até 150 caracteres, incluindo espaços).
  • Deve conter o título resumido (com até 50 caracteres, incluindo espaços) para ser utilizado no cabeçalho das demais páginas do artigo.
  • Devem ser incluídos de três a cinco descritores (palavras-chave), assim como a respectiva tradução para as keywords (descriptors). As palavras-chave devem ser consultadas nos sites: http://decs.bvs.br/, que contém termos em português, espanhol e inglês ou www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.
  • Deve informar o número de palavras do manuscrito (word-count).

2- Resumo: Não existe uma estruturação específica, deve-se respeitar o limite de 250 palavras.

3- Corpo do artigo: Não existe uma estruturação específica. Deve-se respeitar o limite de palavras.

4- Agradecimentos:

  • Devem vir após o texto. Nesta seção, é possível agradecer a todas as fontes de apoio, assim como contribuições individuais.
  • Cada pessoa citada na seção de agradecimentos deve enviar uma carta autorizando a inclusão do seu nome, uma vez que pode implicar em endosso dos dados e conclusões.
  • Não é necessário consentimento por escrito de membros da equipe de trabalho, ou colaboradores externos, desde que o papel de cada um esteja descrito nos agradecimentos.

5- Figuras e tabelas

  • O número de tabelas e figuras indicados para este tipo de artigo pode ser encontrado ao acessar o quadro resumido a seguir.
  • Tabelas: Numeradas por ordem de aparecimento e adotadas quando necessário à compreensão do trabalho. As tabelas não deverão conter dados previamente informados no texto. Indique os marcadores de rodapé na seguinte ordem: *, †, ‡, §, //,¶, #, **, ††, etc. As tabelas devem ser editadas em Word ou programa similar. Orientamos os autores que utilizem os padrões de tabelas e figuras adotados pela ABNT. Conforme normas, a tabela deve ter formatação aberta, ter a sua identificação pelo número e pelo título, que devem vir acima da tabela, a fonte, mesmo que seja o próprio autor, abaixo.
  • Figuras: Devem apresentar boa resolução para serem avaliadas pelos revisores. Conforme normas da ABNT, as ilustrações devem apresentar palavra designativa, o número de acordo com a ordem que aparece no texto, e o título acima da imagem. Abaixo, a fonte. As abreviações usadas nas ilustrações devem ser explicitadas nas legendas. É desejável que a figura 1 seja a que melhor resume os dados principais do artigo, ou seja, uma ilustração central dos resultados do artigo. Pode-se usar montagens de imagens. As figuras e ilustrações devem ser anexados em arquivos separados, na área apropriada do sistema, com extensão JPEG, PNG ou TIFF.
  • Imagens e vídeos: Os artigos aprovados que contenham exames (exemplo: ecocardiograma e filmes de cinecoronariografia) devem ser enviados através do sistema de submissão de artigos como imagens em movimento no formato MP4.

6- Referências bibliográficas

  • A ABC Cardiol adota as Normas de Vancouver – Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journal (www.icmje.org).
  • As referências devem ser citadas numericamente, por ordem de aparecimento no texto, e apresentadas em sobrescrito.
  • Se forem citadas mais de duas referências em sequência, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por um traço (Exemplo: 5-8).
  • Em caso de citação alternada, todas as referências devem ser digitadas, separadas por vírgula (Exemplo: 12, 19, 23). As abreviações devem ser definidas na primeira aparição no texto.
  • As referências devem ser alinhadas à esquerda.
  • Comunicações pessoais e dados não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas apenas mencionados no texto e em nota de rodapé na página em que é mencionado.
  • Citar todos os autores da obra se houver seis autores ou menos, ou apenas os seis primeiros seguidos de et al., se houver mais de seis autores.
  • As abreviações da revista devem estar em conformidade com o Index Medicus/Medline – na publicação List of Journals Indexed in Index Medicus ou por meio do site http://locatorplus.gov/
  • Só serão aceitas citações de revistas indexadas. Os livros citados deverão possuir registro ISBN (International Standard Book Number).
  • Resumos apresentados em congressos (abstracts) só serão aceitos até dois anos após a apresentação e devem conter na referência o termo “resumo de congresso” ou “abstract”.
  • O número de referências indicado para cada tipo de artigo pode ser encontrado no quadro resumido.
  • Política de valorização: Os editores estimulam a citação de artigos publicados na ABC Cardiol e oriundos da comunidade científica nacional.

Diretrizes

  • As diretrizes brasileiras, elaboradas por seus departamentos, serão, a partir de 2018, publicadas na íntegra na ABC Cardiol. Para as últimas diretrizes publicadas previamente a 2018, serão aceitos sumários executivos. 
  • Será publicada nas versões português e inglês no mesmo fascículo. 
  • É responsabilidade do coordenador ou grupo responsável o pagamento da versão inglês e diagramação destas páginas.
  • Informações adicionais estão presentes no quadro resumido. 
  • Para acessar as normas de elaboração de uma diretriz, clique aqui: https://www.portal.cardiol.br/diretrizes.

 

Ponto de vista

1- Página de título  

  • Deve conter o título completo do trabalho (com até 150 caracteres, incluindo espaços) de maneira concisa e descritiva em português.
    Deve conter o título completo em inglês (com até 150 caracteres, incluindo espaços).
  • Deve conter o título resumido (com até 50 caracteres, incluindo espaços) para ser utilizado no cabeçalho das demais páginas do artigo.
  • Devem ser incluídos de três a cinco descritores (palavras-chave), assim como a respectiva tradução para as keywords (descriptors). As palavras-chave devem ser consultadas nos sites: http://decs.bvs.br/, que contém termos em português, espanhol e inglês ou www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.
  • Deve informar o número de palavras do manuscrito (word-count).

2- Corpo do artigo: Não existe uma estruturação específica. Deve-se respeitar o limite de palavras.

3- Agradecimentos

  • Devem vir após o texto. Nesta seção, é possível agradecer a todas as fontes de apoio, assim como contribuições individuais.
  • Cada pessoa citada na seção de agradecimentos deve enviar uma carta autorizando a inclusão do seu nome, uma vez que pode implicar em endosso dos dados e conclusões.
  • Não é necessário consentimento por escrito de membros da equipe de trabalho, ou colaboradores externos, desde que o papel de cada um esteja descrito nos agradecimentos.

4- Figuras e tabelas

  • O número de tabelas e figuras indicados para este tipo de artigo pode ser encontrado ao acessar o quadro resumido a seguir.
  • Tabelas: Numeradas por ordem de aparecimento e adotadas quando necessário à compreensão do trabalho. As tabelas não deverão conter dados previamente informados no texto. Indique os marcadores de rodapé na seguinte ordem: *, †, ‡, §, //,¶, #, **, ††, etc. As tabelas devem ser editadas em Word ou programa similar. Orientamos os autores que utilizem os padrões de tabelas e figuras adotados pela ABNT. Conforme normas, a tabela deve ter formatação aberta, ter a sua identificação pelo número e pelo título, que devem vir acima da tabela, a fonte, mesmo que seja o próprio autor, abaixo.
  • Figuras: Devem apresentar boa resolução para serem avaliadas pelos revisores. Conforme normas da ABNT, as ilustrações devem apresentar palavra designativa, o número de acordo com a ordem que aparece no texto, e o título acima da imagem. Abaixo, a fonte. As abreviações usadas nas ilustrações devem ser explicitadas nas legendas. É desejável que a figura 1 seja a que melhor resume os dados principais do artigo, ou seja, uma ilustração central dos resultados do artigo. Pode-se usar montagens de imagens. As figuras e ilustrações devem ser anexados em arquivos separados, na área apropriada do sistema, com extensão JPEG, PNG ou TIFF.
  • Imagens e vídeos: Os artigos aprovados que contenham exames (exemplo: ecocardiograma e filmes de cinecoronariografia) devem ser enviados através do sistema de submissão de artigos como imagens em movimento no formato MP4.

 

5- Referências bibliográficas

  • A ABC Cardiol adota as Normas de Vancouver – Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journal (www.icmje.org).
  • As referências devem ser citadas numericamente, por ordem de aparecimento no texto, e apresentadas em sobrescrito.
  • Se forem citadas mais de duas referências em sequência, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por um traço (Exemplo: 5-8).
  • Em caso de citação alternada, todas as referências devem ser digitadas, separadas por vírgula (Exemplo: 12, 19, 23). As abreviações devem ser definidas na primeira aparição no texto.
  • As referências devem ser alinhadas à esquerda.
  • Comunicações pessoais e dados não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas apenas mencionados no texto e em nota de rodapé na página em que é mencionado.
  • Citar todos os autores da obra se houver seis autores ou menos, ou apenas os seis primeiros seguidos de et al., se houver mais de seis autores.
  • As abreviações da revista devem estar em conformidade com o Index Medicus/Medline – na publicação List of Journals Indexed in Index Medicus ou por meio do site http://locatorplus.gov/
  • Só serão aceitas citações de revistas indexadas. Os livros citados deverão possuir registro ISBN (International Standard Book Number).
  • Resumos apresentados em congressos (abstracts) só serão aceitos até dois anos após a apresentação e devem conter na referência o termo “resumo de congresso” ou “abstract”.
  • O número de referências indicado para cada tipo de artigo pode ser encontrado no quadro resumido.
  • Política de valorização: Os editores estimulam a citação de artigos publicados na ABC Cardiol e oriundos da comunidade científica nacional.

Relato de caso

1- Página de título  

  • DDeve conter o título completo do trabalho (com até 150 caracteres, incluindo espaços) de maneira concisa e descritiva em português.
    Deve conter o título completo em inglês (com até 150 caracteres, incluindo espaços)
  • Deve conter o título resumido (com até 50 caracteres, incluindo espaços) para ser utilizado no cabeçalho das demais páginas do artigo.
  • Devem ser incluídos de três a cinco descritores (palavras-chave), assim como a respectiva tradução para as keywords (descriptors). As palavras-chave devem ser consultadas nos sites: http://decs.bvs.br/, que contém termos em português, espanhol e inglês ou www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.
  • Deve informar o número de palavras do manuscrito (word-count).

2- Relato do Caso: Não existe uma estruturação específica. Sugerimos conter hipóteses diagnósticas, o descritivo dos métodos, uma conclusão com o desfecho do caso, a relevância e a mensagem final. Deve-se respeitar o limite de palavras.

3- Agradecimentos

  • Devem vir após o texto. Nesta seção, é possível agradecer a todas as fontes de apoio, assim como contribuições individuais.
  • Cada pessoa citada na seção de agradecimentos deve enviar uma carta autorizando a inclusão do seu nome, uma vez que pode implicar em endosso dos dados e conclusões.
  • Não é necessário consentimento por escrito de membros da equipe de trabalho, ou colaboradores externos, desde que o papel de cada um esteja descrito nos agradecimentos.

4- Figuras e tabelas:

  • O número de tabelas e figuras indicados para este tipo de artigo pode ser encontrado ao acessar o quadro resumido a seguir.
  • Tabelas: Numeradas por ordem de aparecimento e adotadas quando necessário à compreensão do trabalho. As tabelas não deverão conter dados previamente informados no texto. Indique os marcadores de rodapé na seguinte ordem: *, †, ‡, §, //,¶, #, **, ††, etc. As tabelas devem ser editadas em Word ou programa similar. Orientamos os autores que utilizem os padrões de tabelas e figuras adotados pela ABNT. Conforme normas, a tabela deve ter formatação aberta, ter a sua identificação pelo número e pelo título, que devem vir acima da tabela, a fonte, mesmo que seja o próprio autor, abaixo.
  • Figuras: Devem apresentar boa resolução para serem avaliadas pelos revisores. Conforme normas da ABNT, as ilustrações devem apresentar palavra designativa, o número de acordo com a ordem que aparece no texto, e o título acima da imagem. Abaixo, a fonte. As abreviações usadas nas ilustrações devem ser explicitadas nas legendas. É desejável que a figura 1 seja a que melhor resume os dados principais do artigo, ou seja, uma ilustração central dos resultados do artigo. Pode-se usar montagens de imagens. As figuras e ilustrações devem ser anexados em arquivos separados, na área apropriada do sistema, com extensão JPEG, PNG ou TIFF.
  • Imagens e vídeos: Os artigos aprovados que contenham exames (exemplo: ecocardiograma e filmes de cinecoronariografia) devem ser enviados através do sistema de submissão de artigos como imagens em movimento no formato MP4.

5- Referências bibliográficas

  • A ABC Cardiol adota as Normas de Vancouver – Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journal (www.icmje.org).
  • As referências devem ser citadas numericamente, por ordem de aparecimento no texto, e apresentadas em sobrescrito.
  • Se forem citadas mais de duas referências em sequência, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por um traço (Exemplo: 5-8).
  • Em caso de citação alternada, todas as referências devem ser digitadas, separadas por vírgula (Exemplo: 12, 19, 23). As abreviações devem ser definidas na primeira aparição no texto.
  • As referências devem ser alinhadas à esquerda.
  • Comunicações pessoais e dados não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas apenas mencionados no texto e em nota de rodapé na página em que é mencionado.
  • Citar todos os autores da obra se houver seis autores ou menos, ou apenas os seis primeiros seguidos de et al., se houver mais de seis autores.
  • As abreviações da revista devem estar em conformidade com o Index Medicus/Medline – na publicação List of Journals Indexed in Index Medicus ou por meio do site http://locatorplus.gov/
  • Só serão aceitas citações de revistas indexadas. Os livros citados deverão possuir registro ISBN (International Standard Book Number).
  • Resumos apresentados em congressos (abstracts) só serão aceitos até dois anos após a apresentação e devem conter na referência o termo “resumo de congresso” ou “abstract”.
  • O número de referências indicado para cada tipo de artigo pode ser encontrado no quadro resumido.
  • Política de valorização: Os editores estimulam a citação de artigos publicados na ABC Cardiol e oriundos da comunidade científica nacional.

Comunicação breve

1- Página de título 

  • Deve conter o título completo do trabalho (com até 150 caracteres, incluindo espaços) de maneira concisa e descritiva em português.
    Deve conter o título completo em inglês (com até 150 caracteres, incluindo espaços).
  • Deve conter o título resumido (com até 50 caracteres, incluindo espaços) para ser utilizado no cabeçalho das demais páginas do artigo.
  • Devem ser incluídos de três a cinco descritores (palavras-chave), assim como a respectiva tradução para as keywords (descriptors). As palavras-chave devem ser consultadas nos sites: http://decs.bvs.br/, que contém termos em português, espanhol e inglês ou www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.
  • Deve informar o número de palavras do manuscrito (word-count).

2- Resumo: Não existe uma estruturação específica. Deve-se respeitar o limite de 250 palavras

3- Corpo do artigo: Não existe uma estruturação específica. Deve-se respeitar o limite de palavras. O texto deve conter dados ou experimentos iniciais de uma Invest. Científica.

4- Agradecimentos

  • Devem vir após o texto. Nesta seção, é possível agradecer a todas as fontes de apoio, assim como contribuições individuais.
  • Cada pessoa citada na seção de agradecimentos deve enviar uma carta autorizando a inclusão do seu nome, uma vez que pode implicar em endosso dos dados e conclusões.
  • Não é necessário consentimento por escrito de membros da equipe de trabalho, ou colaboradores externos, desde que o papel de cada um esteja descrito nos agradecimentos.

5- Figuras e tabelas

  • O número de tabelas e figuras indicados para este tipo de artigo pode ser encontrado ao acessar o quadro resumido a seguir.
  • Tabelas: Numeradas por ordem de aparecimento e adotadas quando necessário à compreensão do trabalho. As tabelas não deverão conter dados previamente informados no texto. Indique os marcadores de rodapé na seguinte ordem: *, †, ‡, §, //,¶, #, **, ††, etc. As tabelas devem ser editadas em Word ou programa similar. Orientamos os autores que utilizem os padrões de tabelas e figuras adotados pela ABNT. Conforme normas, a tabela deve ter formatação aberta, ter a sua identificação pelo número e pelo título, que devem vir acima da tabela, a fonte, mesmo que seja o próprio autor, abaixo.
  • Figuras: Devem apresentar boa resolução para serem avaliadas pelos revisores. Conforme normas da ABNT, as ilustrações devem apresentar palavra designativa, o número de acordo com a ordem que aparece no texto, e o título acima da imagem. Abaixo, a fonte. As abreviações usadas nas ilustrações devem ser explicitadas nas legendas. É desejável que a figura 1 seja a que melhor resume os dados principais do artigo, ou seja, uma ilustração central dos resultados do artigo. Pode-se usar montagens de imagens. As figuras e ilustrações devem ser anexados em arquivos separados, na área apropriada do sistema, com extensão JPEG, PNG ou TIFF.
  • Imagens e vídeos: Os artigos aprovados que contenham exames (exemplo: ecocardiograma e filmes de cinecoronariografia) devem ser enviados através do sistema de submissão de artigos como imagens em movimento no formato MP4.

6- Referências

  • A ABC Cardiol adota as Normas de Vancouver – Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journal (www.icmje.org).
  • As referências devem ser citadas numericamente, por ordem de aparecimento no texto, e apresentadas em sobrescrito.
  • Se forem citadas mais de duas referências em sequência, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por um traço (Exemplo: 5-8).
  • Em caso de citação alternada, todas as referências devem ser digitadas, separadas por vírgula (Exemplo: 12, 19, 23). As abreviações devem ser definidas na primeira aparição no texto.
  • As referências devem ser alinhadas à esquerda.
  • Comunicações pessoais e dados não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas apenas mencionados no texto e em nota de rodapé na página em que é mencionado.
  • Citar todos os autores da obra se houver seis autores ou menos, ou apenas os seis primeiros seguidos de et al., se houver mais de seis autores.
  • As abreviações da revista devem estar em conformidade com o Index Medicus/Medline – na publicação List of Journals Indexed in Index Medicus ou por meio do site http://locatorplus.gov/
  • Só serão aceitas citações de revistas indexadas. Os livros citados deverão possuir registro ISBN (International Standard Book Number).
  • Resumos apresentados em congressos (abstracts) só serão aceitos até dois anos após a apresentação e devem conter na referência o termo “resumo de congresso” ou “abstract”.
  • O número de referências indicado para cada tipo de artigo pode ser encontrado no quadro resumido. Acesso à tabela em excel.
  • Política de valorização: Os editores estimulam a citação de artigos publicados na ABC Cardiol e oriundos da comunidade científica nacional.

Editorial

1- Página de título 

  • Deve conter o título completo do trabalho (com até 150 caracteres, incluindo espaços) de maneira concisa e descritiva em português.
    Deve conter o título completo em inglês (com até 150 caracteres, incluindo espaços).
  • Deve conter o título resumido (com até 50 caracteres, incluindo espaços) para ser utilizado no cabeçalho das demais páginas do artigo.
  • Devem ser incluídos de três a cinco descritores (palavras-chave), assim como a respectiva tradução para as keywords (descriptors). As palavras-chave devem ser consultadas nos sites: http://decs.bvs.br/, que contém termos em português, espanhol e inglês ou www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.
  • Deve informar o número de palavras do manuscrito (word-count).

2- Corpo do artigo: Não existe uma estruturação específica. Deve-se respeitar o limite de palavras.

3- Agradecimentos

  • Devem vir após o texto. Nesta seção, é possível agradecer a todas as fontes de apoio, assim como contribuições individuais.
  • Cada pessoa citada na seção de agradecimentos deve enviar uma carta autorizando a inclusão do seu nome, uma vez que pode implicar em endosso dos dados e conclusões.
  • Não é necessário consentimento por escrito de membros da equipe de trabalho, ou colaboradores externos, desde que o papel de cada um esteja descrito nos agradecimentos.

4- Figuras e tabelas

  • O número de tabelas e figuras indicados para este tipo de artigo pode ser encontrado ao acessar o quadro resumido a seguir.
  • Tabelas: Numeradas por ordem de aparecimento e adotadas quando necessário à compreensão do trabalho. As tabelas não deverão conter dados previamente informados no texto. Indique os marcadores de rodapé na seguinte ordem: *, †, ‡, §, //,¶, #, **, ††, etc. As tabelas devem ser editadas em Word ou programa similar. Orientamos os autores que utilizem os padrões de tabelas e figuras adotados pela ABNT. Conforme normas, a tabela deve ter formatação aberta, ter a sua identificação pelo número e pelo título, que devem vir acima da tabela, a fonte, mesmo que seja o próprio autor, abaixo.
  • Figuras: Devem apresentar boa resolução para serem avaliadas pelos revisores. Conforme normas da ABNT, as ilustrações devem apresentar palavra designativa, o número de acordo com a ordem que aparece no texto, e o título acima da imagem. Abaixo, a fonte. As abreviações usadas nas ilustrações devem ser explicitadas nas legendas. É desejável que a figura 1 seja a que melhor resume os dados principais do artigo, ou seja, uma ilustração central dos resultados do artigo. Pode-se usar montagens de imagens. As figuras e ilustrações devem ser anexados em arquivos separados, na área apropriada do sistema, com extensão JPEG, PNG ou TIFF.
  • Imagens e vídeos: Os artigos aprovados que contenham exames (exemplo: ecocardiograma e filmes de cinecoronariografia) devem ser enviados através do sistema de submissão de artigos como imagens em movimento no formato MP4.

5- Referências

  • A ABC Cardiol adota as Normas de Vancouver – Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journal (www.icmje.org).
  • As referências devem ser citadas numericamente, por ordem de aparecimento no texto, e apresentadas em sobrescrito.
  • Se forem citadas mais de duas referências em sequência, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por um traço (Exemplo: 5-8).
  • Em caso de citação alternada, todas as referências devem ser digitadas, separadas por vírgula (Exemplo: 12, 19, 23). As abreviações devem ser definidas na primeira aparição no texto.
  • As referências devem ser alinhadas à esquerda.
  • Comunicações pessoais e dados não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas apenas mencionados no texto e em nota de rodapé na página em que é mencionado.
  • Citar todos os autores da obra se houver seis autores ou menos, ou apenas os seis primeiros seguidos de et al., se houver mais de seis autores.
  • As abreviações da revista devem estar em conformidade com o Index Medicus/Medline – na publicação List of Journals Indexed in Index Medicus ou por meio do site http://locatorplus.gov/
  • Só serão aceitas citações de revistas indexadas. Os livros citados deverão possuir registro ISBN (International Standard Book Number).
  • Resumos apresentados em congressos (abstracts) só serão aceitos até dois anos após a apresentação e devem conter na referência o termo “resumo de congresso” ou “abstract”.
  • O número de referências indicado para cada tipo de artigo pode ser encontrado no quadro resumido. Acesso à tabela em excel.
  • Política de valorização: Os editores estimulam a citação de artigos publicados na ABC Cardiol e oriundos da comunidade científica nacional.

Carta ao editor

1- Página de título 

  • Deve conter o título completo do trabalho (com até 150 caracteres, incluindo espaços) de maneira concisa e descritiva em português.
    Deve conter o título completo em inglês (com até 150 caracteres, incluindo espaços).
  • Deve conter o título resumido (com até 50 caracteres, incluindo espaços) para ser utilizado no cabeçalho das demais páginas do artigo.
  • Devem ser incluídos de três a cinco descritores (palavras-chave), assim como a respectiva tradução para as keywords (descriptors). As palavras-chave devem ser consultadas nos sites: http://decs.bvs.br/, que contém termos em português, espanhol e inglês ou www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.
  • Deve informar o número de palavras do manuscrito (word-count).

2- Corpo do artigo: Não existe uma estruturação específica. Deve-se respeitar o limite de palavras.
Importante: O autor do artigo referenciado será contatado para resposta.  

3- Figuras e tabelas

  • O número de tabelas e figuras indicados para este tipo de artigo pode ser encontrado ao acessar o quadro resumido a seguir.
  • Tabelas: Numeradas por ordem de aparecimento e adotadas quando necessário à compreensão do trabalho. As tabelas não deverão conter dados previamente informados no texto. Indique os marcadores de rodapé na seguinte ordem: *, †, ‡, §, //,¶, #, **, ††, etc. As tabelas devem ser editadas em Word ou programa similar. Orientamos os autores que utilizem os padrões de tabelas e figuras adotados pela ABNT. Conforme normas, a tabela deve ter formatação aberta, ter a sua identificação pelo número e pelo título, que devem vir acima da tabela, a fonte, mesmo que seja o próprio autor, abaixo.
  • Figuras: Devem apresentar boa resolução para serem avaliadas pelos revisores. Conforme normas da ABNT, as ilustrações devem apresentar palavra designativa, o número de acordo com a ordem que aparece no texto, e o título acima da imagem. Abaixo, a fonte. As abreviações usadas nas ilustrações devem ser explicitadas nas legendas. É desejável que a figura 1 seja a que melhor resume os dados principais do artigo, ou seja, uma ilustração central dos resultados do artigo. Pode-se usar montagens de imagens. As figuras e ilustrações devem ser anexados em arquivos separados, na área apropriada do sistema, com extensão JPEG, PNG ou TIFF.
  • Imagens e vídeos: Os artigos aprovados que contenham exames (exemplo: ecocardiograma e filmes de cinecoronariografia) devem ser enviados através do sistema de submissão de artigos como imagens em movimento no formato MP4.

4- Referências

  • A ABC Cardiol adota as Normas de Vancouver – Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journal (www.icmje.org).
  • As referências devem ser citadas numericamente, por ordem de aparecimento no texto, e apresentadas em sobrescrito.
  • Se forem citadas mais de duas referências em sequência, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por um traço (Exemplo: 5-8).
  • Em caso de citação alternada, todas as referências devem ser digitadas, separadas por vírgula (Exemplo: 12, 19, 23). As abreviações devem ser definidas na primeira aparição no texto.
  • As referências devem ser alinhadas à esquerda.
  • Comunicações pessoais e dados não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas apenas mencionados no texto e em nota de rodapé na página em que é mencionado.
  • Citar todos os autores da obra se houver seis autores ou menos, ou apenas os seis primeiros seguidos de et al., se houver mais de seis autores.
  • As abreviações da revista devem estar em conformidade com o Index Medicus/Medline – na publicação List of Journals Indexed in Index Medicus ou por meio do site http://locatorplus.gov/
  • Só serão aceitas citações de revistas indexadas. Os livros citados deverão possuir registro ISBN (International Standard Book Number).
  • Resumos apresentados em congressos (abstracts) só serão aceitos até dois anos após a apresentação e devem conter na referência o termo “resumo de congresso” ou “abstract”.
  • O número de referências indicado para cada tipo de artigo pode ser encontrado no quadro resumido. Acesso à tabela em excel.
  • Política de valorização: Os editores estimulam a citação de artigos publicados na ABC Cardiol e oriundos da comunidade científica nacional.

Imagem

1- Página de título 

  • Deve conter o título completo do trabalho (com até 150 caracteres, incluindo espaços) de maneira concisa e descritiva em português.
    Deve conter o título completo em inglês (com até 150 caracteres, incluindo espaços).
  • Deve conter o título resumido (com até 50 caracteres, incluindo espaços) para ser utilizado no cabeçalho das demais páginas do artigo.
  • Devem ser incluídos de três a cinco descritores (palavras-chave), assim como a respectiva tradução para as keywords (descriptors). As palavras-chave devem ser consultadas nos sites: http://decs.bvs.br/, que contém termos em português, espanhol e inglês ou www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.
  • Deve informar o número de palavras do manuscrito (word-count).

2- Corpo do artigo: Não existe uma estruturação específica. Deve-se respeitar o limite de palavras.

3- Agradecimentos

  • Devem vir após o texto. Nesta seção, é possível agradecer a todas as fontes de apoio, assim como contribuições individuais.
  • Cada pessoa citada na seção de agradecimentos deve enviar uma carta autorizando a inclusão do seu nome, uma vez que pode implicar em endosso dos dados e conclusões.
  • Não é necessário consentimento por escrito de membros da equipe de trabalho, ou colaboradores externos, desde que o papel de cada um esteja descrito nos agradecimentos.

4- Figuras e tabelas

  • O número de tabelas e figuras indicados para este tipo de artigo pode ser encontrado ao acessar o quadro resumido a seguir.
  • Tabelas: Numeradas por ordem de aparecimento e adotadas quando necessário à compreensão do trabalho. As tabelas não deverão conter dados previamente informados no texto. Indique os marcadores de rodapé na seguinte ordem: *, †, ‡, §, //,¶, #, **, ††, etc. As tabelas devem ser editadas em Word ou programa similar. Orientamos os autores que utilizem os padrões de tabelas e figuras adotados pela ABNT. Conforme normas, a tabela deve ter formatação aberta, ter a sua identificação pelo número e pelo título, que devem vir acima da tabela, a fonte, mesmo que seja o próprio autor, abaixo.
  • Figuras: Devem apresentar boa resolução para serem avaliadas pelos revisores. Conforme normas da ABNT, as ilustrações devem apresentar palavra designativa, o número de acordo com a ordem que aparece no texto, e o título acima da imagem. Abaixo, a fonte. As abreviações usadas nas ilustrações devem ser explicitadas nas legendas.
  • É desejável que a figura 1 seja a que melhor resume os dados principais do artigo, ou seja, uma ilustração central dos resultados do artigo. Pode-se usar montagens de imagens.
  • As figuras e ilustrações devem ser anexados em arquivos separados, na área apropriada do sistema, com extensão JPEG, PNG ou TIFF.
  • Imagens e vídeos: Os artigos aprovados que contenham exames (exemplo: ecocardiograma e filmes de cinecoronariografia) devem ser enviados através do sistema de submissão de artigos como imagens em movimento no formato MP4.

5- Referências 

  • A ABC Cardiol adota as Normas de Vancouver – Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journal (www.icmje.org).
  • As referências devem ser citadas numericamente, por ordem de aparecimento no texto, e apresentadas em sobrescrito.
  • Se forem citadas mais de duas referências em sequência, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por um traço (Exemplo: 5-8).
  • Em caso de citação alternada, todas as referências devem ser digitadas, separadas por vírgula (Exemplo: 12, 19, 23). As abreviações devem ser definidas na primeira aparição no texto.
  • As referências devem ser alinhadas à esquerda.
  • Comunicações pessoais e dados não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas apenas mencionados no texto e em nota de rodapé na página em que é mencionado.
  • Citar todos os autores da obra se houver seis autores ou menos, ou apenas os seis primeiros seguidos de et al., se houver mais de seis autores.
  • As abreviações da revista devem estar em conformidade com o Index Medicus/Medline – na publicação List of Journals Indexed in Index Medicus ou por meio do site http://locatorplus.gov/
  • Só serão aceitas citações de revistas indexadas. Os livros citados deverão possuir registro ISBN (International Standard Book Number).
  • Resumos apresentados em congressos (abstracts) só serão aceitos até dois anos após a apresentação e devem conter na referência o termo “resumo de congresso” ou “abstract”.
  • O número de referências indicado para cada tipo de artigo pode ser encontrado no quadro resumido. Acesso à tabela em excel.
  • Política de valorização: Os editores estimulam a citação de artigos publicados na ABC Cardiol e oriundos da comunidade científica nacional.

Correlações

1- Página de título 

  • Deve conter o título completo do trabalho (com até 150 caracteres, incluindo espaços) de maneira concisa e descritiva em português.
    Deve conter o título completo em inglês (com até 150 caracteres, incluindo espaços).
  • Deve conter o título resumido (com até 50 caracteres, incluindo espaços) para ser utilizado no cabeçalho das demais páginas do artigo.
  • Devem ser incluídos de três a cinco descritores (palavras-chave), assim como a respectiva tradução para as keywords (descriptors). As palavras-chave devem ser consultadas nos sites: http://decs.bvs.br/, que contém termos em português, espanhol e inglês ou www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.
  • Deve informar o número de palavras do manuscrito (word-count).

2- Corpo do artigo: Não existe uma estruturação específica. Deve-se respeitar o limite de palavras.

3- Figuras e tabelas

  • O número de tabelas e figuras indicados para este tipo de artigo pode ser encontrado ao acessar o quadro resumido a seguir.
  • Tabelas: Numeradas por ordem de aparecimento e adotadas quando necessário à compreensão do trabalho. As tabelas não deverão conter dados previamente informados no texto. Indique os marcadores de rodapé na seguinte ordem: *, †, ‡, §, //,¶, #, **, ††, etc. As tabelas devem ser editadas em Word ou programa similar. Orientamos os autores que utilizem os padrões de tabelas e figuras adotados pela ABNT. Conforme normas, a tabela deve ter formatação aberta, ter a sua identificação pelo número e pelo título, que devem vir acima da tabela, a fonte, mesmo que seja o próprio autor, abaixo.
  • Figuras: Devem apresentar boa resolução para serem avaliadas pelos revisores. Conforme normas da ABNT, as ilustrações devem apresentar palavra designativa, o número de acordo com a ordem que aparece no texto, e o título acima da imagem. Abaixo, a fonte. As abreviações usadas nas ilustrações devem ser explicitadas nas legendas. É desejável que a figura 1 seja a que melhor resume os dados principais do artigo, ou seja, uma ilustração central dos resultados do artigo. Pode-se usar montagens de imagens. As figuras e ilustrações devem ser anexados em arquivos separados, na área apropriada do sistema, com extensão JPEG, PNG ou TIFF.
  • Imagens e vídeos: Os artigos aprovados que contenham exames (exemplo: ecocardiograma e filmes de cinecoronariografia) devem ser enviados através do sistema de submissão de artigos como imagens em movimento no formato MP4.

4- Referências bibliográficas

  • A ABC Cardiol adota as Normas de Vancouver – Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journal (www.icmje.org).
  • As referências devem ser citadas numericamente, por ordem de aparecimento no texto, e apresentadas em sobrescrito.
  • Se forem citadas mais de duas referências em sequência, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por um traço (Exemplo: 5-8).
  • Em caso de citação alternada, todas as referências devem ser digitadas, separadas por vírgula (Exemplo: 12, 19, 23). As abreviações devem ser definidas na primeira aparição no texto.
  • As referências devem ser alinhadas à esquerda.
  • Comunicações pessoais e dados não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas apenas mencionados no texto e em nota de rodapé na página em que é mencionado.
  • Citar todos os autores da obra se houver seis autores ou menos, ou apenas os seis primeiros seguidos de et al., se houver mais de seis autores.
  • As abreviações da revista devem estar em conformidade com o Index Medicus/Medline – na publicação List of Journals Indexed in Index Medicus ou por meio do site http://locatorplus.gov/
  • Só serão aceitas citações de revistas indexadas. Os livros citados deverão possuir registro ISBN (International Standard Book Number).
  • Resumos apresentados em congressos (abstracts) só serão aceitos até dois anos após a apresentação e devem conter na referência o termo “resumo de congresso” ou “abstract”.
  • O número de referências indicado para cada tipo de artigo pode ser encontrado no quadro resumido. Acesso à tabela em excel.
  • Política de valorização: Os editores estimulam a citação de artigos publicados na ABC Cardiol e oriundos da comunidade científica nacional.

Minieditorial

1- Página de título 

  • Deve conter o título completo do trabalho (com até 150 caracteres, incluindo espaços) de maneira concisa e descritiva em português.
    Deve conter o título completo em inglês (com até 150 caracteres, incluindo espaços).
  • Deve conter o título resumido (com até 50 caracteres, incluindo espaços) para ser utilizado no cabeçalho das demais páginas do artigo.
  • Devem ser incluídos de três a cinco descritores (palavras-chave), assim como a respectiva tradução para as keywords (descriptors). As palavras-chave devem ser consultadas nos sites: http://decs.bvs.br/, que contém termos em português, espanhol e inglês ou www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.
  • Deve informar o número de palavras do manuscrito (word-count).

2- Corpo do artigo:

  • Não existe uma estruturação específica. Deve-se respeitar o limite de palavras.

3- Figuras e tabelas

  • O número de tabelas e figuras indicados para este tipo de artigo pode ser encontrado ao acessar o quadro resumido a seguir.
  • Tabelas: Numeradas por ordem de aparecimento e adotadas quando necessário à compreensão do trabalho. As tabelas não deverão conter dados previamente informados no texto. Indique os marcadores de rodapé na seguinte ordem: *, †, ‡, §, //,¶, #, **, ††, etc. As tabelas devem ser editadas em Word ou programa similar. Orientamos os autores que utilizem os padrões de tabelas e figuras adotados pela ABNT. Conforme normas, a tabela deve ter formatação aberta, ter a sua identificação pelo número e pelo título, que devem vir acima da tabela, a fonte, mesmo que seja o próprio autor, abaixo.
  • Figuras: Devem apresentar boa resolução para serem avaliadas pelos revisores. Conforme normas da ABNT, as ilustrações devem apresentar palavra designativa, o número de acordo com a ordem que aparece no texto, e o título acima da imagem. Abaixo, a fonte. As abreviações usadas nas ilustrações devem ser explicitadas nas legendas. É desejável que a figura 1 seja a que melhor resume os dados principais do artigo, ou seja, uma ilustração central dos resultados do artigo. Pode-se usar montagens de imagens. As figuras e ilustrações devem ser anexados em arquivos separados, na área apropriada do sistema, com extensão JPEG, PNG ou TIFF.
  • Imagens e vídeos: Os artigos aprovados que contenham exames (exemplo: ecocardiograma e filmes de cinecoronariografia) devem ser enviados através do sistema de submissão de artigos como imagens em movimento no formato MP4.

4- Referências

  • A ABC Cardiol adota as Normas de Vancouver – Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journal (www.icmje.org).
  • As referências devem ser citadas numericamente, por ordem de aparecimento no texto, e apresentadas em sobrescrito.
  • Se forem citadas mais de duas referências em sequência, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por um traço (Exemplo: 5-8).
  • Em caso de citação alternada, todas as referências devem ser digitadas, separadas por vírgula (Exemplo: 12, 19, 23). As abreviações devem ser definidas na primeira aparição no texto.
  • As referências devem ser alinhadas à esquerda.
  • Comunicações pessoais e dados não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas apenas mencionados no texto e em nota de rodapé na página em que é mencionado.
  • Citar todos os autores da obra se houver seis autores ou menos, ou apenas os seis primeiros seguidos de et al., se houver mais de seis autores.
  • As abreviações da revista devem estar em conformidade com o Index Medicus/Medline – na publicação List of Journals Indexed in Index Medicus ou por meio do site http://locatorplus.gov/
  • Só serão aceitas citações de revistas indexadas. Os livros citados deverão possuir registro ISBN (International Standard Book Number).
  • Resumos apresentados em congressos (abstracts) só serão aceitos até dois anos após a apresentação e devem conter na referência o termo “resumo de congresso” ou “abstract”.
  • O número de referências indicado para cada tipo de artigo pode ser encontrado no quadro resumido. Acesso à tabela em excel.
  • Política de valorização: Os editores estimulam a citação de artigos publicados na ABC Cardiol e oriundos da comunidade científica nacional.

Material suplementar

Os autores podem enviar material suplementar para acompanhar seu artigo, sendo a publicação somente on-line, quando houver espaço insuficiente para incluí-lo no artigo impresso. Este material deve ser importante para a compreensão e interpretação do artigo e não deve repetir informações do artigo impresso. A inclusão do material suplementar deve ser limitada e justificada, sendo original e não publicado anteriormente.

O material suplementar passará por uma revisão editorial e por pares junto com o manuscrito principal. Se o manuscrito for aceito para publicação e se o material suplementar for considerado adequado para publicação pelos editores, ele será publicado on-line no momento da publicação do artigo, como material adicional fornecido pelos autores. Este material não será editado ou formatado; assim, os autores são responsáveis ​​pela precisão e apresentação de todo esse material. Cada material suplementar deverá ser identificado no ato da submissão do artigo e citado no texto do artigo

 

 

 

 

Quadro resumido da estruturação dos artigos

QUADRO RESUMIDO DA ESTRUTURAÇÃO DOS ARTIGOS

 

GRUPO 1

GRUPO 2

GRUPO 3

Tipo de artigo

Artigo Original

Artigo de Revisão

Diretrizes*
(sumário executivo)

Ponto de Vista

Relato de Caso

Comunicação Breve

Editorial

Minieditorial

Carta ao Editor

Imagem

Correlações

Nº  máximo de Autores

sem limite

sem limite

sem limite

8

6

8

3

5

3

5

5

Título
(Nº  máximo de
caracteres
incluindo espaços)

150

150

150

150

150

150

150

150

150

150

150

Título resumido (Nº máximo de caracteres incluindo espaços)

50

50

50

50

50

50

50

50

50

50

50

Resumo ( Nº máximo palavras)

250

250

NA

NA

NA

250

NA

NA

NA

NA

NA

Corpo do texto( Nº máximo palavras*)

5000*

6500*

6500*

5000*

1500*

1500*

1500*

800*

800*

800*

800*

Nº sugerido de referências

40

80

sem limite

20

10

10

15

10

5

5

10

Nº  sugerido de tabelas, figuras e vídeo

8

8

sem limite

4

2

2

2

(0 a 1)

1

(1 a 4)

1

*A contabilidade descrita leva em consideração: Título, título resumido, palavras-chaves, resumo, texto, referências, legenda das figuras, conteúdo e legenda das tabelas.

NA = não aplicável

 

 

 

Valor de tradução:

GRUPO 1

R$ 1.491,00

GRUPO 2

R$ 516,00

GRUPO 3

R$ 344,00

 

Obs.: O processo editorial das diretrizes brasileiras será acordado entre SBC e departamento separadamente. O custo da versão inglês, bem como a diagramação dela, será de responsabilidade do coordenador ou grupo responsável.

 

 

 

 

Documentos obrigatórios para artigos aprovados

Artigo original, artigo de revisão, diretrizes, ponto de vista, relato de caso, comunicação breve:

1- Cadastro on-line do autor no sistema de submissão: Informações cadastrais, número de ORCiD, informações sobre o uso preprint (se utilizado).ORCiD: O ORCiD (Open Researcher and Contributor ID) é um identificador digital único, gratuito e persistente, que distingue um acadêmico/pesquisador de outro e resolve o problema da ambiguidade e semelhança de nomes de autores e indivíduos, substituindo as variações de nome por um único código numérico. Para cadastrar o seu ORCiD ID, acesse: https://orcid.org/register.

2- Conflito de interesses: Formulário preenchido e assinado pelo primeiro autor informando quando existe alguma relação entre os autores e qualquer entidade pública ou privada que possa derivar algum conflito de interesse. Essa informação será inserida ao final do artigo. Acesse: https://abccardiol.org/formularios-para-publicacao/

3- Formulário de contribuição do autor: Formulário preenchido e assinado pelo primeiro autor explicitando as contribuições de todos os participantes. Essa informação será inserida ao final do artigo. Acesse: https://abccardiol.org/formularios-para-publicacao/.

4- Direitos Autorais: Formulário preenchido e assinado por todos os coautores autorizando a transferência de direitos autorais. Acesse: https://abccardiol.org/formularios-para-publicacao/

5- Ética: Formulário preenchido e assinado pelo primeiro autor informando se a pesquisa foi aprovada pela Comissão de Ética em Pesquisa de sua instituição. Acesse: https://abccardiol.org/formularios-para-publicacao/.

  • Nos trabalhos experimentais envolvendo animais, as normas estabelecidas no “Guide for the Care and Use of Laboratory Animals” (Institute of Laboratory Animal Resources, National Academy of Sciences, Washington, D. C. 1996) e os Princípios Éticos na Experimentação Animal do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA) devem ser respeitados.
  • Nos trabalhos experimentais envolvendo seres humanos, os autores devem indicar se os procedimentos seguidos seguiram os padrões éticos do comitê responsável por experimentação humana (institucional e nacional) e da Declaração de Helsinki de 1975, revisada em 2008. Estudos realizados em humanos devem estar de acordo com os padrões éticos e com o devido consentimento livre e esclarecido dos participantes conforme Resolução 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde do Ministério da Saúde (Brasil), que trata do Código de Ética para Pesquisa em Seres Humanos e, para autores fora do Brasil, devem estar de acordo com Comittee on Publication Ethics.Verifique as documentações e definições específicas para ensaios clínicos para mais informações.

Editorial, carta ao editor e minieditorial:

1- Cadastro on-line do autor no sistema de submissão: Informações cadastrais, número de ORCiD, informações sobre o uso preprint (se utilizado). ORCiD: O ORCiD (Open Researcher and Contributor ID) é um identificador digital único, gratuito e persistente, que distingue um acadêmico/pesquisador de outro e resolve o problema da ambiguidade e semelhança de nomes de autores e indivíduos, substituindo as variações de nome por um único código numérico. Para cadastrar o seu ORCiD ID, acesse: https://orcid.org/register.

2- Direitos Autorais: Formulário preenchido e assinado por todos os coautores autorizando a transferência de direitos autorais. Acesse: https://abccardiol.org/formularios-para-publicacao/.

 

Documentações e definições específicas para ensaios clínicos (pesquisa clínica)

Definição: O International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) acredita que é importante promover uma base de dados de estudos clínicos abrangente e disponível publicamente. O ICMJE define um estudo clínico como qualquer projeto de pesquisa que prospectivamente designa seres humanos para intervenção ou comparação simultânea ou grupos de controle para estudar a relação de causa e efeito entre uma intervenção médica e um desfecho relacionado à saúde. As intervenções médicas incluem medicamentos, procedimentos cirúrgicos, dispositivos, tratamentos comportamentais, mudanças no processo de atendimento, e outros.
Ao submeter seu trabalho solicita-se:

Submissão exclusica/política de publicação

Os artigos são considerados para revisão apenas quando eles não estiverem sendo analisados por outras publicações e contanto que os dados apresentados não tenham sido publicados anteriormente (incluindo simpósios, materiais de apresentações, transações, livros, artigos publicados a convite e publicações preliminares de qualquer tipo, exceto resumos de no máximo 500 palavras). Mediante a aceitação do artigo, deve-se transferir os direitos autorais à ABC Cardiol.

Política sobre relacionamento com a indústria-conflito de interesses

Todos os autores devem divulgar qualquer relacionamento que tiverem com a indústria e com outras entidades relevantes – sejam financeiras ou de outra natureza – nos últimos dois anos, que possam representar conflito de interesses em relação ao artigo submetido. Todos os relacionamentos relevantes com a indústria, divulgações e fontes de financiamento para o trabalho devem ser reconhecidos na página de rosto, assim como todas as afiliações institucionais dos autores (incluindo compromissos corporativos). Incluem-se aí sociedades em geral, como consultorias, propriedade de ações ou outras participações societárias ou acordos de licenciamento de patentes. Se não houver nenhum relacionamento com a indústria, essa condição deve ser informada na página de título Click: https://abccardiol.org/en/publication-forms/.

Orientações Estatísticas

O uso adequado dos métodos estatísticos bem como sua correta descrição é de suma importância para a publicação na ABC Cardiol. Desta forma, a seguir, são apresentadas orientações gerais aos autores sobre as informações que devem ser fornecidas no artigo referente à análise estatística (para maiores detalhes, sugerimos a leitura das orientações estatísticas do European Heart Journal).

1) Sobre a amostra: Detalhamento tanto da população de interesse quanto dos procedimentos utilizados para definição da amostra do estudo.

2) Dentro do tópico Métodos, criação de um subtópico direcionado exclusivamente à descrição da análise estatística efetuada no estudo, contendo:

  • Forma de apresentação das variáveis contínuas e/ou categóricas: para variáveis contínuas com distribuição normal, apresentação da média e desvio-padrão e, para as com distribuição não normal, apresentar através de mediana e intervalos interquartis. Já para as variáveis categóricas, as mesmas devem ser apresentadas através de números absolutos e percentagens, com os respectivos intervalos de confiança;
  • Descrição dos métodos estatísticos utilizados. Na utilização de métodos estatísticos mais complexos, deve ser fornecida uma literatura de referência para os mesmos;
  • Como regra, os testes estatísticos devem sempre ser bilaterais ao invés de unilaterais;
  • Nível de significância estatística adotado; e
  • Especificação do software empregado nas análises estatísticas e sua respectiva versão.

3) Em relação à apresentação dos resultados obtidos após as análises estatísticas:

  • Os principais resultados devem sempre ser descritos com seus respectivos intervalos de confiança;
  • Não repetir no texto do artigo dados já existentes em tabelas e figuras;
  • Ao invés de apresentar tabelas muito extensas, utilizar gráficos como alternativa de modo a facilitar a leitura e entendimento do conteúdo;
  • Nas tabelas, mesmo que o p-valor não seja significativo, apresentar o respectivo valor em vez de "NS" (por exemplo, p = 0,29 em vez de NS).

 

Plágio

Política de plágio

Casos de plágio não são aceitos na ABC Cardiol. O plágio compromete o verdadeiro significado da Ciência. Define-se por plágio os casos em que um autor tenta utilizar o trabalho de outro como se fosse seu. Outra forma de plágio é o autoplágio ou a duplicação: ocorre quando um autor reutiliza partes consideráveis de algum trabalho publicado de sua autoria sem as devidas referências. O plágio se caracteriza como má conduta científica, devendo ser tratado como tal. Quando o plágio é detectado em qualquer momento antes da publicação, a equipe editorial tomará as medidas apropriadas, conforme as normas estabelecidas pelo Committee on Publication Ethics (COPE). Para obter mais informações, acesse: http://www.publicationethics.org.

A ABC Cardiol utiliza o software iThenticate para verificar a originalidade do conteúdo enviado antes da publicação. O iThenticate compara os artigos enviados com milhões de trabalhos de pesquisa publicados e bilhões de textos disponíveis na web. Autores, pesquisadores e freelancers também podem usar o iThenticate para analisar seu trabalho antes de enviá-lo acessando http://www.ithenticate.com.

Detecção e plaágio antes da publicação

Os editores da ABC Cardiol avaliarão com cautela eventuais casos de plágio. Caso o plágio seja detectado antes da publicação, informaremos o(s) autor(es) e solicitaremos que reescreva o conteúdo ou lance mão de referências, indicando de onde o conteúdo foi obtido. Se forem detectados mais de 25% de plágio no artigo, ele será rejeitado e os autores serão notificados.

Como são verificados os casos de plágio?

Todos os artigos submetidos para publicação são verificados com ferramentas online, a fim de se detectar casos de plágio, tanto após o envio quanto antes de se iniciar a revisão.

Como são tratados os casos de plágio?

Os artigos em que houver detecção de plágio são tratados com base na extensão do plágio.
10-25% de plágio: o artigo é enviado de volta ao autor para revisão de conteúdo, sem entrar no processo de revisão. 
> 25% de plágio: o artigo será rejeitado sem entrar no processo de revisão. Os autores são aconselhados a revisar e reenviar o artigo.

Detecção de plágio após publicação

Caso haja detecção de plágio depois que a ABC Cardiol tiver publicado o artigo, entraremos em contato com a instituição do autor e com as agências de financiamento.

Caso se constate que houve má conduta, a ABC Cardiol publicará um comunicado, divulgando um link do documento original, indicando o plágio e fornecendo referências sobre o material plagiado. Em casos graves (> 50% de plágio), o artigo será formalmente removido

 

Limites de texto

A contagem eletrônica de palavras deve incluir o título, a folha de rosto, resumo, texto, referências, legenda das figuras, conteúdo e legenda das tabelas.

 

Tradução

Para os artigos aprovados, é obrigatória a entrega do segundo idioma. Recomendamos o envio dos artigos nos dois idiomas durante o processo de submissão para agilização da produção, se possível. Caso o autor tenha optado em submeter o artigo somente no idioma português, deve entregar a versão em inglês em até 30 dias ou solicitar em 5 dias a tradução através da Revista (verifique os valores e informações nos quadros abaixo). No caso da não entrega no prazo determinado, o artigo será cancelado.

 

 

 

 

 

 

*Tradução de responsabilidade do autor

1-  O autor que submeteu somente em português deve informar via e-mail, revista@cardiol.br, em até 5 dias úteis, se realizará a tradução através da revista ou individualmente.

2- O artigo traduzido deve ser enviado em até 30 dias corridos.

3- Orientamos a todos uma revisão profissional do inglês antes do envio, no caso de necessidades de ajustes, taxas adicionais (conforme quadro de valor de tradução) poderão ser cobradas ou o artigo retornado.

O não recebimento em 30 dias do artigo implica no cancelamento.

 

**Tradução pela SBC

1-  O autor deve informar via e-mail, revista@cardiol.br, em até 5 dias corridos, se realizará a tradução através da revista ou individualmente.

2- Valores para tradução: os artigos são divididos em 3 grandes grupos para pagamento da tradução português/inglês:

Valor de tradução:

GRUPO 1

R$ 1.491,00

GRUPO 2

R$ 516,00

GRUPO 3

R$ 344,00

Observação: As diretrizes possuem normas próprias e valores diferenciados. Entre em contato por meio do e-mail revista@cardiol.br para mais detalhes.

3-  O autor tem até 7 dias corridos para efetuar o pagamento acessando a área do associado: https://sistemasbc.cardiol.br/AreaAssociados. Insira seu email cardiol e senha. Na área restrita, acesse “Inscreva-se em Eventos e Cursos / Traduções”. Busque por “Serviços de Tradução - ABC Cardiol” e clique no botão verde, “inscrição”, para a escolha de valor e forma de pagamento. Caso seja não associado SBC, realize o cadastro por meio do link https://bit.ly/3sDd1Cf e, posteriormente, realize o login na área associado descrita acima. Envie o comprovante de pagamento para o e-mail revista@cardiol.br informando o ID do artigo.

4- Após diagramado, uma prova final será enviada ao autor, que terá 5 dias para realizar correções mínimas. No caso de uma não resposta, esta será considerada a versão final.

 

 

 

Processo de revisão

Submissão

Para submeter seu artigo, acesse https://mc04.manuscriptcentral.com/abc-scielo e registre-se como autor. Caso já possua um login de revisor, utilize o mesmo acesso. Siga as etapas abaixo para submissão do seu artigo.

 

 

 

 

 

 

Análise

A ABC Cardiol usa um sistema duplo-cego de revisão por pares, o que significa que os revisores do artigo não terão acesso à identidade do(s) autor(es) e o(s) autor(es) não terá(ão) acesso à identidade do revisor. No envio inicial, o artigo é revisado pela equipe editorial quanto à conformidade com o estilo da revista e para garantir que o artigo seja claro e legível para revisores e editores. Após a verificação do artigo por parte da equipe editorial, o artigo será enviado ao Editor-Chefe, que por sua vez o enviará para um Editor Associado. O Editor Associado então determina se o artigo deve ser enviado para revisão por pares ou se o mesmo não está entre as prioridades da ABC Cardiol. Solicita-se que todos os revisores e editores informem eventuais conflitos de interesse e, se houver, o artigo retorna para um editor ou revisor diferente. Os artigos são submetidos à revisão estatística sempre que necessário. Após a conclusão de no mínimo 2 revisões, o artigo é revisado pelo editor associado e pelo editor-chefe, que chegam a uma das seis decisões abaixo. Os revisores têm 15 dias para avaliar o manuscrito. 

  • Aceitar: o artigo é aceito para publicação em sua forma atual. No entanto, pequenas alterações podem ser feitas pelos editores médicos, ilustradores ou pela equipe editorial, caso em que os autores precisarão se articular com os devidos contatos para garantir que essas mudanças sejam incorporadas após a aceitação. 
  • Pequena revisão: frise-se que essa decisão não garante a aceitação do artigo. No entanto, quando essa decisão é tomada, é porque são necessárias alterações menos significativas do que nos casos de Pequena Revisão. Os autores têm 30 dias para fazer as alterações solicitadas. 
  • Grande revisão: nesse caso, são necessárias alterações mais significativas. Os autores têm 40 dias para fazer as alterações solicitadas. Frise-se que essa decisão não garante a aceitação do artigo. 
  • Rejeitar e Ressubmeter: o artigo está inaceitável para publicação em sua forma atual. No entanto, os editores estão dispostos a reconsiderar um artigo completamente revisado. Os autores devem responder a todos os comentários de revisores e editores e o artigo será reavaliado e tratado como um novo artigo. 
  • Rejeitar: o artigo está inaceitável para publicação e/ou não se enquadra para publicação pela ABC Cardiol.
  • Rejeitar e trasnferir: o artigo é indicado para outra revista da família de revistas da Sociedade Brasileira de Cardiologia. O autor deve aceitar ou recusar a transferência quando receber o e-mail de recusa

 

Aprovação

1- A aceitação será baseada na originalidade, significância e contribuição científica para o conhecimento da área.

2- As versões finais diagramadas (português e inglês) serão enviadas para o autor, que deverá retornar em 5 dias com alterações ortográficas mínimas. Caso o autor não responda em 5 dias, estas serão consideradas as versões finais para publicação.

 

Publicação

Após a aprovação do autor, as versões são encaminhadas para indexação, quando é gerado o DOI e as versões em XML para indexação nos principais indexadores. O artigo será alocado em um volume e número, disponibilizado eletronicamente no site da revista (versões PDF e HTML).

 

 

 

Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Av. Marechal Câmara, 160 - 3º Andar - Sala 330, 20020-907, Centro, Rio de Janeiro, RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3478-2700, Fax: +55 21 3478-2770 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@cardiol.br