Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Educação Médica]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0100-550220090002&lang=pt vol. 33 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Educar para a democracia</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Avaliação de competência clínica em estudantes de medicina pelo Miniexercício Clínico Avaliativo (Miniex)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A avaliação de competências clínicas constitui etapa essencial na formação do estudante de Medicina e deve ser feita pela observação direta do desempenho em situação real. Este trabalho objetiva determinar a confiabilidade e a consistência interna do Miniexercício Clínico Avaliativo (Miniex), instrumento de avaliação de competências clínicas que consiste na observação feita pelo professor em uma consulta focada, realizada pelo interno, no ambiente de trabalho. Ao final da consulta, o docente conversa com o estudante sobre suas falhas e acertos, configurando a avaliação formativa. Foram produzidos 12 vídeos que mostram o desempenho de estudantes em atendimento a pacientes na Enfermaria de Pediatria do Hospital das Clínicas da UFMG. Vinte quatro professores do Departamento de Pediatria com média de 25 anos de docência assistiram individualmente aos filmes, pontuando os itens da competência pelo Miniex. O Coeficiente de Correlação Intraclasse foi de 0,71 com IC de 95%, e o Coeficiente Alfa de Cronbach, 0,84, indicando boa confiabilidade e consistência interna do Miniex. O escore de satisfação com o instrumento foi de 7,5 para os docentes e 8,3 para os internos numa escala de 9 pontos. Os achados recomendam prosseguir os estudos para avaliar os critérios de validade e exequibilidade do Miniex.<hr/>Evaluation of clinical skills is an essential stage in medical training and should be conducted through direct observation of students' performance in real situations. The current study aims to determine the reproducibility and internal consistency of the Mini-Clinical Evaluation Exercise (mini-CEX), a tool for evaluating clinical skills that consists of observation by a faculty member while the student conducts a focused history and physical examination in the actual clinical setting. At the end of the examination, the faculty member provides feedback on the student's performance, thus establishing the training evaluation. Twelve videos were produced that illustrate students' performance while treating patients in the Pediatrics Ward of the UFMG University Hospital. Twenty-four faculty members from the Department of Pediatrics, with an average of 25 years' teaching experiences, watched the films individually, scoring the various skills according to the Mini-CEX parameters. The intraclass correlation coefficient was 0.71, with a 95% confidence interval and Cronbach's alpha of 0.84, indicating good reproducibility and internal consistency for the Mini-CEX. The satisfaction score with the instrument was 7.5 for faculty and 8.3 for interns, on a 9-point scale. The findings highlight the importance of further research to evaluate the reproducibility and applicability of the Mini-CEX. <![CDATA[<b>Percepções de participantes quanto ao curso de ativação de processos de mudança na formação superior de profissionais de saúde</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Analisa-se a percepção de participantes do curso de especialização em ativação de processos de mudança na formação superior dos profissionais de saúde quanto à participação no curso. Trata-se de um estudo qualitativo, realizado com egressos do curso residentes no Paraná. A coleta de dados ocorreu de fevereiro a abril de 2007. Trabalhou-se com dados secundários, trabalhos de conclusão de curso (TCC) e dados primários, entrevistas semiestruturadas realizadas com autores de TCC que se caracterizassem como planos de ação. Como se tratava de planos de ação 21 TCC, suas autoras foram entrevistadas. Todos os participantes entrevistados eram do sexo feminino. O curso ajudou a identificar o desconforto vivenciado na realidade das participantes, forneceu ferramentas para a mudança e propiciou a experiência de utilização das mesmas. Entretanto, o curso de ativadores não conseguiu, após seu encerramento, manter a articulação desses novos atores do movimento pró-mudança.<hr/>This study analyzes the perceptions of participants in a graduate course on triggering processes of change during the training of health professionals. This was a qualitative study of course alumni residing in the State of Paraná, Braz il. Data were collected from February to April 2007. The secondary data included course monographs, and the primary data were from semi-structured interviews with the authors of monographs, considered as action plans. Twenty-one monographs were considered action plans, and the authors, all females, were interviewed. The course helped identify the discomfort experienced in relation to the participants' reality, provided tools for change, and fostered the actual use of these tools. However, upon conclusion, the course did not succeed in maintaining a link between these new actors and the pro-change movement. <![CDATA[<b>Ensino de imunologia na educação médica</b>: <b>lições de Akira Kurosawa</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O ensino e a investigação no campo da Imunologia se inscrevem, prevalentemente, num paradigma marcial - ou belicoso -, segundo o qual as interações hospedeiro-microrganismo são vistas de acordo com uma concepção de processos de ataque-defesa. Uma vez que este saber é tradicionalmente abordado nos cursos de graduação da área de saúde, tal perspectiva tem evidente influência na formação destes profissionais, incluídos os médicos. No presente artigo, reflete-se sobre as questões pedagógicas relativas ao modelo ataque-defesa. Realizou-se uma pesquisa teórica, utilizando-se o seguinte método: (1) revisão crítica da literatura, com textos obtidos nos livros e nos capítulos de livros de Imunologia; (2) leitura crítica dos textos; (3) elaboração de síntese reflexiva sobre o tema. Identificou-se que o modelo marcial da Imunologia se apresentou hegemônico nos livros-texto consultados, estando inscrito em idêntica concepção teórica inerente à medicina ocidental, ajudando a compor a visão dos estudantes dos cursos de graduação e pós-graduação e dos trabalhadores da área de saúde. É possível buscar alternativas, inclusive possibilidades para pensar a Imunologia em termos de novos modelos, em termos de homeostase e interdependência (ambos delimitando um paradigma ecológico), talvez mais propícios à abordagem das questões que ora se impõem nos seus horizontes, com inquestionáveis efeitos na educação.<hr/>Teaching and research in the field of Immunology adhere predominantly to a military or warlike paradigm, according to which the host-microorganism interactions are viewed from the perspective of attack-and-defense processes. Since such knowledge is traditionally addressed in undergraduate health courses, this perspective has an obvious impact on the training of future health professionals, including physicians. The current article reflects on the pedagogical issues pertaining to the attack-and-defense model. A theoretical inquiry was conducted according to the following method: (1) critical review of the literature, with texts obtained from books and book chapters on Immunology; (2) critical reading of the texts; and (3) elaboration of a reflexive synthesis on the theme. The military model of Immunology is hegemonic in the textbooks, consistent with the identical theoretical concept that is inherent to Western medicine, helping condition the views of undergraduate and graduate students and future health professionals. It is possible to seek alternatives, including possibilities for conceiving Immunology in terms of new models, including homeostasis and interdependence (both shaping an ecological paradigm), potentially more amenable to an approach to the issues now on the horizon, with undeniable effects on medical education. <![CDATA[<b>Inventário de Fontes de Estresse Acadêmico no Curso de Medicina (IFSAM)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O Inventário de Fontes de Estresse Acadêmico no Curso de Medicina (IFSAM) foi desenvolvido para caracterizar as principais fontes de estresse acadêmico dos estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e a intensidade com que são experienciadas. O inventário (31 itens) foi construído por meio de entrevistas semiestruturadas a estudantes (n = 80) dos seis anos da licenciatura. Suas propriedades psicométricas foram testadas num estudo com 251 estudantes dos seis anos do curso (160 do sexo feminino e 91 do sexo masculino). A validade de constructo foi avaliada mediante análise fatorial que resultou numa solução de cinco fatores ("exigências do curso", "exigências humanas", "estilos de vida", "competição" e "adaptação") com 54,8% da variância explicada e boa representatividade do constructo. O IFSAM total evidencia ainda uma boa fidelidade, com um coeficiente de consistência interna de.88. Os resultados revelam que o IFSAM apresenta boas características psicométricas na amostra, podendo constituir um instrumento útil na avaliação das fontes e intensidade de estresse acadêmico do curso de Medicina noutras instituições.<hr/>The Inventory of Academic Sources of Stress in Medical Education (IASSME) was developed to characterize the main sources of academic stress for students at the School of Medicine, University of Porto (FMUP), as well as the intensity with which they experience such stress. The 31-item inventory resulted from semi-structured interviews with students (n = 80) from all six years of medical school. The inventory's psychometric properties were tested on 251 students from the six years (160 females and 91 males). Construct validity was assessed by means of factor analysis, resulting in a five-factor solution ("course demands", "human demands", "lifestyle", "academic competition", and "academic adjustment"), with a total of 54.8% of the total variance explained as well as good representation of the construct. The total inventory showed good reliability and internal consistency of 0.88. Based on the findings, the IASSME displayed good psychometric characteristics in this sample and can be a useful instrument for assessing sources of academic stress and their intensity in other medical schools. <![CDATA[<b>Interesse dos estudantes pela medicina de família</b>: <b>estado da questão e agenda de pesquisa</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Com a criação e a expansão do Programa Saúde da Família no Brasil, a Medicina de Família e Comunidade (MFC), como especialidade médica, ganhou destaque por ser a mais adequada a esse trabalho. Recentes parcerias entre os ministérios da Saúde e da Educação têm procurado regular a formação de recursos humanos em saúde para atender às demandas de consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) no âmbito da graduação e da pós-graduação. Houve investimento no aumento no número de vagas de residência em MFC, mas parece haver uma incongruência entre o que os futuros médicos almejam em suas carreiras e as necessidades do SUS, o que é demonstrado pelo número de vagas ociosas nesses programas. Com o objetivo de elencar hipóteses explicativas do desinteresse por essa especialidade, fizemos uma revisão de trabalhos que enfocaram essa temática. Encontramos que pouco prestígio, baixos salários, pouca vivência em atenção primária durante a graduação e elevada dívida com a universidade foram os fatores mais recorrentes. Concluímos que é necessário investigar essas hipóteses em nossa realidade, motivo pelo qual propomos uma agenda de pesquisa nessa direção.<hr/>With the creation and expansion of the Family Health Program in Brazil, Family and Community Medicine (FCM) has gained attention as the most adequate medical specialty for work in the program. Recent partnerships between the Ministries of Health and Education have aimed to regulate the undergraduate and graduate training of health professionals to meet the demands for consolidation of the Unified National Health System (SUS). Investments have been made to increase the number of residency positions in FCM, but there appears to be a mismatch between future physicians' career goals and the National Health System's needs, as shown by the number of unfilled positions in these residency programs. In order to help explain this lack of interest in FCM, we conducted a review of studies focusing on the theme. We found that low prestige, low pay, limited contact with primary care during undergraduate medical training, and heavy student indebtedness were the most common factors. We conclude that it is necessary to investigate these hypotheses in the Brazilian context and thus propose a corresponding research agenda. <![CDATA[<b>Cursinhos preparatórios para prova de residência médica</b>: <b>expectativas e opiniões</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A Residência Médica (RM) está consagrada como a melhor forma de inserção de médicos na vida profissional e de capacitação numa especialidade. Observa-se uma discrepância entre o número de formandos candidatos à RM e o número de vagas credenciadas. Nesse contexto, alunos do quinto e sexto anos sacrificam a graduação médica durante os estágios curriculares para se dedicarem aos Cursos Preparatórios (CPs) para a RM. Buscou-se conhecer as expectativas dos alunos de Medicina em relação à RM, bem como suas opiniões sobre o surgimento dos CPs. Foram aplicados questionários com oito perguntas objetivas a 70,83% dos alunos do sétimo, oitavo e nono períodos da Faculdade de Medicina (FM). Todos afirmaram conhecer o método dos CPs; 76% pretendem se matricular; dos que não têm essa intenção, 63,17%, o principal motivo declarado é a falta de condições financeiras; 59,45% desaprovam o método atual de avaliação para a RM. Conclui-se que é necessário adequar os atuais métodos de ensino da FM ao modelo das avaliações da RM. Os critérios para o ingresso na RM poderiam ser ajustados, contemplando as habilidades práticas. As FMs devem, continuamente, disponibilizar material didático atualizado, moderno e acessível a todos os alunos.<hr/>Medical Residency (MR) is known as the best form for a doctor to start his professional life and to developing his skills in a specialty. There is however a discrepancy between the number of graduate/ candidates for Medical Residency and the number of vacancies. In this context, students in the 5th and 6th years of Medical School are sacrificing their medical graduation during their internships to dedicate themselves to Preparatory Courses (PCs) for the Medical Residency. This study sought to investigate the expectations of the students with regard to RM as well as/ their opinion about the creation of the PCs. 70.83% of the students of the 7th, 8th and 9th semesters/ of the Medical School (MS) answered questionnaires with eight objective questions. They all stated to know the PC method; 76%/ intended to enroll; out of those who did not intend on to enroll, 63.17% claim that the/ main reason/ is poor financial conditions. 59.45% disapproves the current method of admission tests for MR. In conclusion, it is necessary to adapt the current teaching methods of the medical school to the model of admission tests for MR. The criteria for admission to MR should be adjusted, also considering the practical skills. The medical schools should always make inexpensive, up-to-date and modern educational material available to the students. <![CDATA[<b>Residência de Medicina de Família e Comunidade</b>: <b>uma estratégia de qualificação</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo mostra os resultados de uma pesquisa sobre a avaliação do curso de Residência de Medicina de Família e Comunidade da Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza, uma estratégia de qualificação para os profissionais do Programa Saúde da Família, com base na opinião dos alunos/residentes concluintes do segundo ano do curso. O processo avaliativo teve como foco a estrutura e o conteúdo das aulas teóricas, e, principalmente, os ganhos obtidos pelos alunos em conhecimentos, habilidades e atitudes, numa perspectiva de correção de rumos. Utilizou-se uma abordagem qualitativa, na modalidade estudo de caso, e o instrumento de coleta de dados foi um questionário com questões abertas. Os sujeitos totalizaram 20 alunos/residentes. Para a análise dos dados utilizou-se a técnica de análise de conteúdo, modalidade temática. Os resultados mostraram que os alunos estavam conseguindo adquirir as principais competências necessárias a um médico de família, mas é preciso realizar ajustes em termos de conteúdo do programa e das condições das unidades de saúde, campos de prática dos alunos/residentes.<hr/>This article provides the results of a study on the evaluation of the course in Family and Community Medical Residency under the Municipal Health Department in Fortaleza, Ceará State, Brazil, as a strategy for qualifying health professionals for the Family Health Program, based on the opinion of students/residents at the end of the course's second year. The evaluation process focused on the structure and content of the theoretical classes and especially the gains obtained by students in their knowledge, skills, and attitudes, from a perspective of adjusting the course's approach. A qualitative case-study design was adopted, using an open-ended questionnaire as the data collection instrument. The sample included 20 students/residents. Data were analyzed with content analysis, using a thematic modality. According to the findings, the students were able to acquire the main skills needed by family physicians, but adjustments proved necessary in terms of the program content and conditions in the municipal health clinics, which serve as the practical training areas for the students/residents. <![CDATA[<b>O conhecimento dos estudantes da faculdade de medicina de Marília (Famema) sobre responsabilidade profissional e segredo médico</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: O CFM INstituiu o Código de Ética Médica (CEM), cuja violação implica sanções, impondo aos profissionais a ele submetidos seu conhecimento e aplicação, por meio de conduta permeada pelos prima facie ducties. Conhecer o assunto torna-se condição básica para sua observação. Daí a importância deste ensino desde os primeiros anos do curso médico, fornecendo ao estudante capacidade de análise ética na prática profissional futura. OBJETIVOS: Avaliar o grau de conhecimento sobre as disposições do CEM relativas a "responsabilidade profissional" e "segredo médico" entre estudantes de Medicina da Famema e verificar se há evolução desse conhecimento durante a graduação. MÉTODO: Estudo realizado em dez meses, com 479 estudantes do primeiro ao sexto ano, regularmente matriculados. Aplicado questionário anônimo, com duas partes: uma com dados sociodemográficos e outra composta por 11 cenários clínicos, envolvendo questões eticamente conflituosas. RESULTADOS: 395 estudantes responderam o questionário (82,46% da amostra inicial). Ao se comparar a média total de acertos entre as turmas nos cenários, encontrou-se o valor de p = 0,7148, sem significância estatística. CONCLUSÕES: Não há diferença estatisticamente significativa no grau de conhecimento sobre ética entre as séries. Sugere-se a introdução efetiva do assunto na graduação do curso médico, com metodologia de ensino adequada.<hr/>INTRODUCTION: The Brazilian National Board of Medicine (CFM) established the Medical Code of Ethics, the infringement of which involves sanctions and requires that physicians be familiar with and comply with it, by means of conduct governed by prima facie duties. Familiarity with the code is essential for adhering to it. Hence the importance of teaching the subject in the early years of undergraduate medical training, furnishing students with the skills for ethical analysis in their future professional practice. OBJECTIVES: Evaluate the degree of knowledge on the provisions of the Medical Code of Ethics concerning "physician responsibility" and "patient confidentiality" among students at the Marília School of Medicine in São Paulo State, Brazil, and verify possible trends and changes in this knowledge during their undergraduate training. METHOD: The study covered a ten-month period, with an initial sample of 479 medical students (first to sixth years) that were presented with an anonymous questionnaire in two parts: one with socio-demographic data and the other with 11 clinical scenarios involving ethically conflictive issues. RESULTS: 395 students answered the questionnaire (82.46% of the initial sample). Comparison of the overall average number of correct answers among the various undergraduate years showed a p-value of 0.7148, without statistical significance. CONCLUSIONS: We found no statistically significant difference in the degree of knowledge on medical ethics, when comparing the various years over the course of undergraduate medical training. The results thus suggest the need to introduce the subject of medical ethics into undergraduate medical education, with an appropriate didactic methodology. <![CDATA[<b>Atitudes frente a fontes de tensão do curso médico</b>: <b>um estudo exploratório com alunos do segundo e do sexto ano</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A duas amostras randomizadas de 50 alunos do segundo e 50 do sexto ano médico foi aplicada a "Escala de atitudes frente a algumas fontes de tensão do curso médico", que avalia quatro fatores: aspectos psicológicos e adaptação ao curso médico; escolha profissional e características do curso médico; manifestações de comportamento disfuncional; saúde pessoal e estilo de vida. Os alunos também responderam a questões abertas, que versavam sobre as experiências vivenciadas durante o curso de Medicina. Os dados oriundos da aplicação da escala revelaram que 24,1% dos estudantes pesquisados foram considerados potencialmente sujeitos a desenvolver crises adaptativas. O material obtido na análise das questões abertas permitiu a construção de dois discursos: o do aluno de segundo ano e o do aluno de sexto ano. A partir da análise dos dados quantitativos e dos qualitativos, são discutidos temas relacionados ao segundo ano (processo de ensino-aprendizagem, prática pedagógica dos docentes, avaliação da aprendizagem) e ao sexto ano (organização do trabalho assistencial, seleção para a residência médica, aspectos éticos das práticas assistenciais). Considerações sobre medidas preventivas e interventivas são apresentadas com base nos temas desenvolvidos na discussão.<hr/>Two random samples of medical students (50 each from the second and sixth years) were interviewed with the "Scale of Attitudes Towards Sources of Tension During Medical School", which assesses four factors: psychological aspects and adaptation to medical school; career choice and characteristics of medical school; manifestations of dysfunctional behavior; personal health; and lifestyle. The students also answered open questions on their experience during undergraduate training. According to the scale, 24.1% of the interviewees were potentially subject to developing adaptive crises. The material obtained from analysis of the open questions allowed constructing two discourses, corresponding to second and sixth-year students, respectively. Based on an analysis of the quantitative and qualitative data, we discuss themes related to the second year (teaching/learning process, faculty's teaching practice, and grading) and sixth year (organization of hands-on experience with patients, admissions process for residency programs, and ethical aspects of medical practice). We comment on preventive measures and interventions on the basis of the themes developed in the discussion. <![CDATA[<b>Construção coletiva de experiências inovadoras no processo ensino-aprendizagem na formação de profissionais da saúde</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Sob a perspectiva do ensino e saúde, este trabalho analisa a discussão realizada durante o processo de formação de um grupo de tutores no fórum do curso de especialização em Ativação de processos de mudança na formação superior de profissionais de Saúde, no período de junho a agosto de 2005, promovido pelo Ministério da Saúde do Brasil, Fiocruz e Rede Unida, resultante do processamento do relato de prática, intitulado Quando a pergunta qualifica o olhar. O objetivo foi analisar a produção coletiva do fórum na discussão das seguintes questões, elaboradas pelo grupo durante o encontro presencial: Como se deu historicamente a construção do conceito de cuidado a partir dos diferentes saberes-profissões?; Como lidar com uma experiência focal (inovadora) de ensino-aprendizagem?; Como garantir a governabilidade-viabilidade inovadora no contexto da gestão? A questão de aprendizagem inicial foi: o que mudar para fazer a mudança? Utilizou-se como metodologia a técnica de interpretação qualitativa do discurso do sujeito coletivo, a partir do referencial teórico de Lefréve, Lefréve e Teixeira (2000).<hr/>This study analyzes from the perspective of health education the production of a group of tutors in the forum about the distance specialization course "Activation of change processes in the higher education of health professionals", that took place in June-August/2005, under the sponsorship of the Ministry of Health, Fiocruz and Rede Unida as a result of the practice report entitled when the question qualifies the view. The objective was to analyze the collective production of the forum regarding the discussion of the following questions: How was the concept of care built historically from the different professions and kinds of knowledge? How should we deal with a focal (innovative) teaching-learning experience? How can innovative governability/feasibility be ensured within the context of management? These questions were formulated by the group during the in-person meeting whose initial question was: What should be changed to change? The methodology used was the technique of qualitative interpretation of the collective subject speech based on the theoretical referential of Lefréve. <![CDATA[<b>A ética na história do aconselhamento genético</b>: <b>um desafio à educação médica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O aconselhamento genético é uma prática que surgiu nos Estados Unidos na década de 1940 e tem se difundido ao redor do mundo com a crescente popularização da informação genética e a profissionalização da genética na saúde pública. É por meio de sessões de aconselhamento que as pessoas são informadas sobre os resultados de testes genéticos e recebem orientações sobre probabilidades, riscos e possibilidades de doenças genéticas. Trata-se de uma prática profissional que combina saúde, assistência e educação. Este ensaio descreve o surgimento e o desenvolvimento da prática de aconselhamento genético e apresenta alguns de seus desafios éticos.<hr/>Genetic counseling is a biomedical practice that appeared in the United States in the 1940s and spread elsewhere in the world with the popularization of genetic information and the new genetics in public health. A genetic counseling session aims to inform and orient individuals on their genetic tests, presenting notions of probabilities, risks, and genetic diseases. Thus, this biomedical practice combines health care, social assistance, and education. This paper describes the emergence and development of genetic counseling and discusses some of its ethical challenges. <![CDATA[<b>Humanização</b>: <b>a essência da ação técnica e ética nas práticas de saúde</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente artigo discute o surgimento da humanização no contexto histórico e cultural de nossa época no momento em que a sociedade pós-moderna passa por uma revisão de valores e atitudes. Aprofunda o conceito de humanização e apresenta suas principais vertentes: a humanização como movimento contra a violência institucional na área da saúde, como princípio de conduta de base humanista e ética, como política pública para a atenção e gestão no SUS, como metodologia auxiliar para a gestão participativa, como tecnologia do cuidado na assistência à saúde. Nessa perspectiva, humanização é o processo, fundamentado no respeito e valorização da pessoa humana, que visa à transformação da cultura institucional por meio da construção coletiva de compromissos éticos e de métodos para as ações de atenção à saúde e de gestão dos serviços. Sua essência é a aliança da competência técnica e tecnológica com a competência ética e relacional. O texto discute brevemente as dificuldades para realizar a humanização no cotidiano da vida institucional e no ensino médico.<hr/>This article discusses the emergence of humanization in the contemporary historical and cultural context, at a time when post-modern society is reviewing values and attitudes. The author analyzes the concept of humanization in depth and presents its main approaches: humanization as a movement against institutional violence in the health field, as a principle for humanist and ethical conduct, as a public policy for health care and management in the Unified National Health System (SUS), as a methodology to support participatory management, and as a health care technology. From this perspective, humanization is the process - based on respect and valuation of the individual - that aims to transform institutional culture through the collective development of ethical commitments and methods for action in health care and services management. The essence is the alliance between technical and technological competence and ethical and relational competence. The article briefly discusses the difficulties in achieving humanization in daily institutional life and medical education. <![CDATA[<b>As mudanças na educação médica brasileira em perspectiva</b>: <b>reflexões sobre a emergência de um novo estilo de pensamento</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A formação médica atual encontra-se estruturada a partir de um modelo tecnocientífico. No entanto, na contemporaneidade surgem propostas orientadas por um projeto ético-humanista que tensionam esse modelo com vistas a sua transformação. Neste ensaio, considera-se o Sistema Único de Saúde (SUS) como superfície de emergência de novas demandas que alavancam as transformações requeridas na educação médica brasileira. A proposta estabelecida pelas Diretrizes Curriculares do Ensino Médico de 2001 sugere a inserção precoce do aluno em cenários diversificados de ensino-aprendizagem e enfatiza o papel desempenhado pela atenção básica nesse processo. Entende-se que a instituição de novos cenários de prática, a valorização das dimensões psicossocial e antropológica do adoecer e a incorporação de tecnologias relacionais na formação médica possibilitam uma reorientação do olhar sobre os aspectos subjetivos do adoecimento, permitindo uma compreensão ampliada do processo saúde-doença. Considerando que inovações no processo de trabalho possibilitam mudanças na prática clínica e na produção da atenção à saúde, questiona-se a possibilidade de emergência de um novo estilo de pensamento médico.<hr/>Current medical training is organized according to a technical/scientific model. However, in recent years proposals have emerged with an ethical/humanist orientation that challenge the prevailing model and aim to transform it. This essay contends that Brazil's Unified National Health System (SUS) is the platform for the emergence of new demands that leverage the transformations required by medical education in the country. The proposal under the Curriculum Guidelines for Medical Education of 2001 suggests that students begin participating early in diverse teaching/learning scenarios, and emphasizes the role of primary care in this process. The understanding is that the establishment of new scenarios for practical experience, appreciation of the psychosocial and anthropological dimensions of illness, and the incorporation of relational technologies in medical training allow a reorientation of the view towards the subjective aspects of illness, fostering an expanded understanding of the health-disease process. Considering that innovations in the work process enable changes in clinical practice and the production of health care, the study investigates the possible emergence of a new way of medical thinking. <![CDATA[<b>Ecologia na formação do profissional de saúde</b>: <b>promoção do exercício da cidadania e reflexão crítica comprometida com a existência</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este manuscrito, baseado em revisão de literatura, convida à reflexão sobre a importância da discussão das questões ecológicas na formação do profissional de saúde. Entre os aspectos considerados fundamentais, inclui-se a revisão da Agenda 21 e as interações entre os processos produtivos, o consumo, as inovações tecnológicas e a degradação da saúde e do meio ambiente. A proposta central desta discussão é a sensibilização para incorporar o debate sobre a relação entre ambiente e saúde nos currículos dos diversos cursos da área da saúde, incluindo graduação e pós-graduação. Considera-se que essas reflexões no espaço acadêmico são formas potenciais de promover a responsabilização dos futuros profissionais de saúde no exercício da cidadania, destacando o comprometimento presente e futuro com a existência e com as condições e a qualidade de vida dos indivíduos, da sociedade e do planeta.<hr/>Based on a literature review, this paper invites the reader to reflect on the importance of ecological issues as part of undergraduate training in health. Key aspects include a review of Agenda 21 and the interactions between industrial processes, consumption, technological innovations, and degradation of health and the environment. The central proposal in this discussion is sensitization to incorporate the debate on the relationship between the environment and health into the curriculum in various health courses at both the undergraduate and graduate levels. Such reflections in the academic sphere are potential ways to foster responsibility by future health professionals in their exercise of citizenship, highlighting current and future commitment to life and the living conditions and quality of life for individuals, society, and the planet. <![CDATA[<b>Um estranho à minha porta</b>: <b>preparando estudantes de medicina para visitas domiciliares</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este trabalho descreve a experiência de preparação de alunos do primeiro ano da Faculdade de Medicina de Botucatu-Unesp para as visitares domiciliares da disciplina Interação Universidade-Serviço-Comunidade. Docentes de Psicologia e Psiquiatria coordenaram a atividade, realizada com dois grupos de 45 alunos por meio da técnica de sociodrama, que inclui as etapas de aquecimento, dramatização e compartilhamento. Os principais temas trazidos pelos alunos nas dramatizações foram: a) briga e violência; b) miséria e carência; c) desapontamento e desinteresse; d) impotência e fracasso; e) rejeição e desconfiança. Assim, muitas situações temidas e emoções raramente abordadas nos cursos médicos puderam ser vivenciadas e elaboradas em poucas horas. Esta experiência reforça a necessidade de preparar o graduando para entrar em contato com os múltiplos e complexos determinantes do processo saúde-doença e para atuar no cuidado à saúde segundo uma perspectiva interdisciplinar e intersetorial. É fundamental que o aluno tenha uma visão ampliada do paciente inserido na sua família e contexto sociocultural, se dispondo a um trabalho de parceria, colaboração e mútuo aprendizado.<hr/>This study describes the experience in training first-year students at the Botucatu School of Medicine/UNESP to conduct home visits as part of the course on University-Health Service-Community Interaction. Faculty members from the Departments of Psychology and Psychiatry coordinated the activity, with two groups of 45 students each, by means of the sociodrama technique, which includes warm-up, dramatization, and shared reflections. The main themes brought up by students in the dramatizations were: a) strife and violence; b) poverty and need; c) disappointment and disinterest; d) disempowerment and failure; and e) rejection and distrust. In just a few hours, it was thus possible to experience and elaborate on numerous potentially frightening situations and emotions that are rarely approached during undergraduate medical training. This experience emphasizes the need to prepare undergraduates to make contact with multiple, complex determinants of the health-disease process and act in health care from an interdisciplinary and inter-sector perspective. It is essential for students to have an expanded view of patients within the family and socio-cultural context, drawing on partnership, collaboration, and mutual understanding. <![CDATA[<b>Semiologia integrada</b>: <b>uma experiência curricular de aproximação antecipada e integrada à prática médica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Para evitar a fragmentação e a estereotipia e favorecer uma aproximação antecipada da pratica médica, foi introduzido o curso de Semiologia Integrada no programa do segundo ano do curso médico da Unifesp. Este curso inclui a realização de anamneses no hospital, seguidas de discussões que contam com a participação conjunta dos professores de Psicologia Médica e de professores de diferentes áreas da Semiologia (Clínica Médica, Pediatria, Ginecologia, Obstetrícia e Geriatria). Foi dada atenção especial para apresentar ao estudante de Medicina um modelo que integrasse os aspectos biológicos, psicológicos e sociais do adoecer. Este artigo apresenta o projeto e as observações preliminares, que sugerem um importante potencial integrador tanto para os alunos quanto para os professores. São necessárias avaliações futuras para comprovar essas observações.<hr/>An early clinical exposure program was developed with the aim of avoiding fragmentation and stereotyped behaviors during medical training. Second-year medical students received an introductory course on Integrated Basic Clinical Skills (BCS), which included hospital rounds followed by case discussions led jointly by faculty members from medical psychology and various clinical areas (internal medicine, pediatrics, obstetrics, gynecology, and geriatrics). Special care was taken to provide a model in which medical students could learn about biological, psychological, and social aspects of illness within the same format. The article discusses the objectives, logistics, and staff of the course, based on the experience at the Federal University in São Paulo. The model offers an integrated model for both students and faculty. Further studies are necessary to evaluate these preliminary findings. <![CDATA[<b>Relato de experiência</b>: <b>o uso de simulações no processo de ensino-aprendizagem em medicina</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este trabalho relata a experiência, construída ao longo de dois anos, com o uso de estações de simulação da prática profissional no processo de ensino-aprendizagem do curso de graduação em Medicina da Universidade Federal de São Carlos. Seu referencial pedagógico está ancorado na concepção construtivista da aprendizagem e parte da premissa de que aprender não é reproduzir a realidade, mas ser capaz de elaborar uma representação pessoal sobre esta e seus conteúdos. Assim, a partir da vivência de situações simuladas, os estudantes são estimulados a ressignificar seus conhecimentos construindo novos saberes. Na Unidade Educacional Estações de Simulação da Prática Profissional, o estudante se defronta com pacientes simulados e tem a oportunidade de aprender fazendo, errando e aprendendo com os próprios erros. Ao refletir sobre o erro, constrói seu aprendizado por meio da identificação de lacunas de conhecimento e fundamenta cognitivamente suas capacidades. Professores acompanham o desenvolvimento dos estudantes, atuando ora como avaliadores, ora como facilitadores, ora como consultores. Esta estratégia pedagógica pode ser um instrumento poderoso para o desenvolvimento de competência na área clínica.<hr/>This article reports on a two-year experience with Professional Practice Simulations (PPS) as a teaching/learning process in the undergraduate medical course at the Federal University in Sao Carlos, Brazil. This medical school's pedagogical approach is based on the constructivist conception of learning and the premise that learning is not reproducing reality, but being capable of elaborating a personal representation of reality and its contents. From this perspective, after experiencing simulated situations, students are encouraged to re-signify their previous scope of information, building new significant knowledge. In this educational unit (PPS), students interact with simulated patients and have the opportunity to learn by doing and analyzing their mistakes. While students reflect on their errors, they can identify the gaps in their knowledge and cognitively substantiate their skills. Teachers interact with students as evaluators, facilitators, or consultants. This pedagogical strategy can be a powerful tool for developing clinical skills. <![CDATA[<b>Quem "liga" para o psiquismo na escola médica?</b><b>A experiência da Liga de Saúde Mental da FMB - Unesp</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A importância da saúde mental nas práticas em saúde fez surgir nas escolas médicas a demanda por uma capacitação aprimorada dos graduandos nessa área. Este artigo tem como principal objetivo descrever a experiência da Liga Acadêmica de Saúde Mental (LISM) da Faculdade de Medicina de Botucatu - Unesp como atividade de ensino extracurricular. Relatam-se sua formação, objetivos, dificuldades iniciais, composição, modo de funcionamento e principais atividades desenvolvidas desde 2004. Acredita-se que a LISM tem tido êxito em complementar a formação médica nessa área, pois atua na prevenção e promoção da saúde, incluindo atividades voltadas à saúde mental dos estudantes. Discute-se também criticamente a atuação das Ligas de Saúde Mental nas escolas médicas, incluindo alguns riscos, como o de favorecer a especialização precoce em Psiquiatria, de aumentar a falsa dicotomia entre saúde física e mental ou simplesmente reproduzir atividades acadêmicas oficiais. Tais atividades extracurriculares não devem desmobilizar a comunidade acadêmica na luta pela valorização, integração e inserção sistemática e longitudinal de temas de saúde mental no currículo oficial dos cursos de graduação, indispensáveis à adequada formação dos médicos generalistas.<hr/>Considering the importance of mental health for general health practice, there has been an increasing demand by medical students for better training in this area. The main aim of the present article is to describe the experience of the Students' League on Mental Health (LISM) at the Botucatu Medical School, São Paulo State University (UNESP), in teaching mental health contents as extracurricular activities. The article describes the initial difficulties in the league's organization, as well as its structure and functioning and the main activities developed by the students since it was founded in 2004. The LISM has been successful in complementing medical training in this area, since it encompasses preventive and health promotion activities, including those targeting the students' own mental health. Some concerns regarding the role of students' leagues in mental health in medical schools are also discussed, including the risks of favoring early specialization in psychiatry, fueling the false dichotomy between physical and mental health, and simply reproducing regular curricular activities. These leagues should not discourage the academic community from struggling to value, integrate, and systematically include mental health themes in the official curriculum, which are indispensable to proper training of general practitioners. <![CDATA[<b>Resenha de "Residência médica</b>: <b>estresse e crescimento"</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200020&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A importância da saúde mental nas práticas em saúde fez surgir nas escolas médicas a demanda por uma capacitação aprimorada dos graduandos nessa área. Este artigo tem como principal objetivo descrever a experiência da Liga Acadêmica de Saúde Mental (LISM) da Faculdade de Medicina de Botucatu - Unesp como atividade de ensino extracurricular. Relatam-se sua formação, objetivos, dificuldades iniciais, composição, modo de funcionamento e principais atividades desenvolvidas desde 2004. Acredita-se que a LISM tem tido êxito em complementar a formação médica nessa área, pois atua na prevenção e promoção da saúde, incluindo atividades voltadas à saúde mental dos estudantes. Discute-se também criticamente a atuação das Ligas de Saúde Mental nas escolas médicas, incluindo alguns riscos, como o de favorecer a especialização precoce em Psiquiatria, de aumentar a falsa dicotomia entre saúde física e mental ou simplesmente reproduzir atividades acadêmicas oficiais. Tais atividades extracurriculares não devem desmobilizar a comunidade acadêmica na luta pela valorização, integração e inserção sistemática e longitudinal de temas de saúde mental no currículo oficial dos cursos de graduação, indispensáveis à adequada formação dos médicos generalistas.<hr/>Considering the importance of mental health for general health practice, there has been an increasing demand by medical students for better training in this area. The main aim of the present article is to describe the experience of the Students' League on Mental Health (LISM) at the Botucatu Medical School, São Paulo State University (UNESP), in teaching mental health contents as extracurricular activities. The article describes the initial difficulties in the league's organization, as well as its structure and functioning and the main activities developed by the students since it was founded in 2004. The LISM has been successful in complementing medical training in this area, since it encompasses preventive and health promotion activities, including those targeting the students' own mental health. Some concerns regarding the role of students' leagues in mental health in medical schools are also discussed, including the risks of favoring early specialization in psychiatry, fueling the false dichotomy between physical and mental health, and simply reproducing regular curricular activities. These leagues should not discourage the academic community from struggling to value, integrate, and systematically include mental health themes in the official curriculum, which are indispensable to proper training of general practitioners. <![CDATA[<b>Resenha de "Pelas lentes do cinema</b>: <b>bioética e ética em pesquisa"</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000200021&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A importância da saúde mental nas práticas em saúde fez surgir nas escolas médicas a demanda por uma capacitação aprimorada dos graduandos nessa área. Este artigo tem como principal objetivo descrever a experiência da Liga Acadêmica de Saúde Mental (LISM) da Faculdade de Medicina de Botucatu - Unesp como atividade de ensino extracurricular. Relatam-se sua formação, objetivos, dificuldades iniciais, composição, modo de funcionamento e principais atividades desenvolvidas desde 2004. Acredita-se que a LISM tem tido êxito em complementar a formação médica nessa área, pois atua na prevenção e promoção da saúde, incluindo atividades voltadas à saúde mental dos estudantes. Discute-se também criticamente a atuação das Ligas de Saúde Mental nas escolas médicas, incluindo alguns riscos, como o de favorecer a especialização precoce em Psiquiatria, de aumentar a falsa dicotomia entre saúde física e mental ou simplesmente reproduzir atividades acadêmicas oficiais. Tais atividades extracurriculares não devem desmobilizar a comunidade acadêmica na luta pela valorização, integração e inserção sistemática e longitudinal de temas de saúde mental no currículo oficial dos cursos de graduação, indispensáveis à adequada formação dos médicos generalistas.<hr/>Considering the importance of mental health for general health practice, there has been an increasing demand by medical students for better training in this area. The main aim of the present article is to describe the experience of the Students' League on Mental Health (LISM) at the Botucatu Medical School, São Paulo State University (UNESP), in teaching mental health contents as extracurricular activities. The article describes the initial difficulties in the league's organization, as well as its structure and functioning and the main activities developed by the students since it was founded in 2004. The LISM has been successful in complementing medical training in this area, since it encompasses preventive and health promotion activities, including those targeting the students' own mental health. Some concerns regarding the role of students' leagues in mental health in medical schools are also discussed, including the risks of favoring early specialization in psychiatry, fueling the false dichotomy between physical and mental health, and simply reproducing regular curricular activities. These leagues should not discourage the academic community from struggling to value, integrate, and systematically include mental health themes in the official curriculum, which are indispensable to proper training of general practitioners.