Scielo RSS <![CDATA[Sociedade e Estado]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-699220150002&lang=pt vol. 30 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Editorial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200301&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA["O que verificamos hoje é ainda uma pluralidade admitida, pois a maioria das sociedades é sempre bem mais plural do que elas se pensam"]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200305&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[A África, o Sul e as ciências sociais brasileiras: descolonização e abertura]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200313&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoO texto introduz questões recentes sobre a relação entre as ciências sociais na África e no Brasil, inserindo-as no debate sobre as sociologias do Sul e a geopolítica do conhecimento na produção de teoria social. A partir da noção de sociologia não exemplar são apresentados alguns dos possíveis caminhos teórico-metodológicos que possibilitariam um posicionamento mais simétrico para a produção de conhecimento localizada fora da Euro-América.<hr/>AbstractThe paper introduces the contemporary debates on the relation of social sciences in Africa and Brazil by framing them both under the current discussion about the "sociologies of the south" and the ones on "the geopolitics of knowledge". Deploying the notion of a "non-exemplary sociology", I seek to present some possible theoretical and methodological ways that would enable a more symmetric positioning of the knowledge produced outside the Euro-America. <![CDATA[Sedimentando a teoria da cidade do Sul no tempo e lugar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200323&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoAo mesmo tempo que simpático ao projeto de uma teoria urbana do Sul global e suas pretensões, este artigo é cético sobre a utilidade de uma "teoria urbana desde o Sul". O que precisamos, ou não temos ainda, é algo que não pode ser atingido somente desde o Sul, já que o mundo não está dividido de forma tão simples. O artigo rejeita a noção de que as teorias do "Norte" não possam ser úteis no Sul. Sugere que, ao invés disso, as teorias viajam e, ao fazer isso, são enriquecidas em lugares, regiões, redes e em conversações. Trabalhando entre Paris, Johanesburgo e São Paulo, o artigo sugere uma formulação relacional levando em conta os terrenos comuns entre o Norte e o Sul.<hr/>AbstractWhile sympathetic to a project of global southern urban theory and its intent, this article is sceptical of the utility of "urban theory from the south". What we need, or lack, is not solely to be addressed by development of a theory from and of the south, for the world is not so simply divided. The article rejects the notion, for instance, that "northern" urban theories are not useful in the south. It suggests instead that theories travel, and in doing so, are richly populated in place, region, networks, and in conversation. Working between Paris, Johannesburg and São Paulo, the article calls for thinking in relation, in pathways across conventional terrain of north and south. <![CDATA[Pós-Antropologia: as críticas de Archie Mafeje ao conceito de alteridade e sua proposta de uma ontologia combativa]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200347&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoNosso texto se debruça sobre os escritos etnológicos de Archie Mafeje. Este autor sul-africano que viveu boa parte de sua carreira acadêmica no exílio, formulou críticas contundentes às ciências sociais em geral e à antropologia em particular. Para ele, formações sociais que desafiam nossas abordagens taxonômicas e dualistas, continuam sendo encarceradas em escaninhos estreitos e claustrofóbicos, em abordagens voltadas para a classificação e a interpretação do Outro. Esta ideia de alteridade baseia-se em uma leitura teórica que segrega o sujeito do objeto de escrutínio, da análise social. Em trabalhos que apontam os equívocos de estudos antropológicos, históricos e de sociologia urbana no continente africano, Mafeje demonstra como as apostas epistemológicas das ciências sociais legitimaram ideias e ideais de sociedades imóveis, circunscritas a limites territoriais demarcados no período colonial. Em suma, temos confinados o Outro, ao mesmo tempo em que temos nos satisfeito com modelos analíticos que perversamente permitiram o avanço da expropriação de terras e seus efeitos: xenofobia, êxodo, intolerância e racismo. A saída para Mafeje estaria no estabelecimento de uma interlocução autêntica, fundada não numa divisão entre o Eu e o Outro, mas no que ele chama de ontologia combativa. Segundo o autor, ao fazer etnografia, estaríamos recompondo o mundo para além dos dualismos e das cisões. Com tal proposta, Mafeje defende um projeto pós-antropológico de produção de conhecimento.<hr/>Abstract The "ethnological" works of Archie Mafeje constitute the bedrock of the present article. According to our author, anthropology has been ill equipped to deal with social formations that defy dovetailed taxonomization and dualistic approaches. Its knowledge production through established methodological tools and its conservative theoretical reading have often lead to increasing segregation of those subjected to social analysis. Mafeje unveils the links between the concept of alterity as a fundamental divide that states the Other as an object of feasible scrutiny, due to "its" supposedly self-contained world or culture. The misdeeds and misreadings of former historiographical and anthropological work on Africa have paved the way to ideas and ideals of nation based on immobility and the incarceration of the population to the boundaries of a colonially created territory. The confinement to a single European-based model of society has established therefore the necessary conditions for xenophobia, intolerance and land grabbing - in and outside academia. Mafeje recognizes that in order to enhancing an authentic interlocution, we need to consciously abandon colonial imbibed notions of alterity, of otherness towards what he calls a combative ontology. For him, that would be the path to a non-colonial and simplistic social science that still incarcerates the world in narrow and claustrophobic slots of classification and understanding. In his tackle with Anthropology, Mafeje invites us to a post-anthropological project of scientific production. <![CDATA[Literatura e materialismo cultural: uma proposta de análise]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200371&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoNeste artigo, propomos uma discussão sobre o lugar da literatura na construção do conhecimento. Tendo em mente o pressuposto de que o conhecimento científico deve ser compreendido como forma de conhecimento, mas não como o conhecimento por excelência, perguntamos se a literatura também poderia ser concebida como uma forma de conhecimento da realidade, ainda que esta não seja sua função nem mesmo o que a define como literatura. De modo que procuramos aqui problematizar a relação entre literatura, conhecimento e sociedade, a partir do materialismo cultural, tomando como estudo empírico a formação da literatura em Moçambique.<hr/>AbstractIn this paper we propose a discussion about the place of literature in the construction of knowledge. Bearing in mind the assumption that scientific knowledge must be understood as a form of knowledge, but not as the knowledge par excellence, we put forward the question whether the literature could also be conceived as a form of knowledge of reality, even if it is not its function nor what defines literature as such. In this paper we try to analyze the relationship between literature, knowledge and society, from the cultural materialism, taking as empirical case study the formation of literature in Mozambique. <![CDATA[Pentecostalismo brasileiro em Moçambique: produção de conhecimento espiritual e cultural em um espaço transnacional]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200389&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoAlinhado com uma história da religião e da cura no sudeste da África, o pentecostalismo brasileiro em Moçambique criou condições para uma mobilidade em termos culturais e espirituais. Argumenta-se, assim, que o pentecostalismo transnacional estimula as mulheres, com uma mobilidade socioeconômica ascendente, a desenvolverem sua posição crítica em relação às culturas locais. Mulheres moçambicanas que participam das igrejas pentecostais brasileiras tornam-se transnacionais, embarcam em uma viagem em que se confrontam com percepções, valores e práticas socioculturais, pois atravessam subjetivamente as fronteiras nacionais, na medida em que criticam e se distanciam de certas formas de conhecimentos culturais e espirituais locais. Assim, o pentecostalismo brasileiro, em Moçambique, contribui para uma consciência cultural crítica das mulheres e para uma desestabilização da continuidade cultural, tornando-se pessoas "estrangeiras" dentro de sua própria sociedade. Nesse sentido, mulheres pentecostais não necessariamente respondem a situações de mobilidade, tal como ocorre nos processos de globalização, mas, ao contrário, criam mobilidades socioculturais através do poder do Espírito Santo para conquistar novos modos de ser e fazer, em particular nas áreas de gênero, parentesco e casamento.<hr/>Abstract Based on ethnographic research carried out in Maputo, the capital of Mozambique, this contribution argues that transnational Pentecostalism and especially its South-South or Brazil-Mozambique links are crucial to understanding upwardly mobile women's Pentecostal involvement. In line with a history of religion and healing in Southeast Africa that have shaped conditions to become more mobile culturally, spiritually and socio-economically, transnational Pentecostalism stimulates upwardly mobile women to develop their critical position towards local cultures. Mozambican women who participate in the Brazilian Pentecostal churches become transnational because they cross national boundaries subjectively by criticizing and distancing themselves from local forms of cultural and spiritual knowledge. Brazilian Pentecostalism in Mozambique contributes to a critical cultural awareness and a destabilization of cultural traditions by making people an 'outsider' in their society. In this sense, Pentecostal women do not necessarily respond to situations of mobility, such as processes of globalization, but instead create mobility. Their participation in transnational Pentecostalism generates the power of the Holy Spirit to conquer new modes of being and doing, particularly in the fields of gender, kinship and marriage. <![CDATA[Conhecimento sobre ação coletiva e movimentos sociais: pontos para uma análise dos protestos sociais em África]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200415&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoO texto se propõe a analisar um conjunto de questões pertinentes ao campo dos estudos sobre ações coletivas, desenvolvidas particularmente nos Estados Unidos, e sobre os movimentos sociais, desenvolvidas predominantemente na Europa, objetivando colocar em evidência questões, princípios e conceitos. Num segundo momento, busca identificar tendências e perspectivas presentes na tradição dos estudos sobre ações coletivas e movimentos sociais em África, levando em consideração a problematização quanto ao uso daquelas tradições, sua pertinência e limites. Tal procedimento visa identificar um repertório para a construção de caminhos na análise de protestos sociais. Partindo da literatura produzida no campo temático das ações coletivas e dos movimentos sociais, o texto tem por objetivo indicar possíveis caminhos analíticos orientadores ao desenvolvimento de pesquisa para a análise de "protesto social", entendidos estes como forma de ação coletiva ou momentos de visibilidade de um movimento social. Considera-se que a análise dos protestos sociais leva a reconhecer o legado teórico e metodológico referente à análise das ações coletivas e dos movimentos sociais e, ainda, possibilita a identificação de temas e questões que emergem a partir dos próprios contextos sociais e que não são problematizados no campo teórico.<hr/>AbstractThe text aims to analyze a range of issues relevant to the research field on collective actions, especially as developed in the United States, and about social movements, as predominantly developed in Europe. It aims to highlight issues, principles and concepts related to these issues. Further, it, seeks to identify trends and perspectives present in the tradition of research on collective action and social movements in Africa, taking into consideration the question of the use of these traditions, their relevance and limits. The procedure is to identify a repertoire for the construction of avenues for the analysis of social protest. Starting from the literature produced in the subject field of collective action and social movements, the paper aims to indicate possible analytical avenues guiding the development of research for the analysis of social protest, understood as a form of collective action or moment of visibility for a social movement. An analysis of social protest aids in the recognition of the theoretical and methodological legacy of the analysis of collective action and social movements. As well, it enables the identification of themes and issues that emerge from the social contexts themselves and which are not problematized in the field of theory. <![CDATA[Consumo alimentar infantil: quando a criança é convertida em sujeito]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200451&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoEste artigo traz como proposta a reflexão sobre o consumo alimentar infantil em locais públicos, como escolas e creches, e a mobilização de setores da sociedade brasileira no sentido da normatização deste consumo. Este debate tem como cenário a mídia impressa, jornais e revistas de alcance nacional - os jornais Folha de S. Paulo e O Globoe as revistas Época e Veja-, investigada nos últimos dez anos. Trata-se de tema polêmico, recente em nossa sociedade, refletindo transformações ocorridas no contexto do estatuto da criança como sujeito (consumidor), de seu papel na família, bem como de uma nova ingerência do Estado nas ações de vida dos cidadãos.<hr/>AbstractThis article aims to submitting a reflection on children's food consumption in public spaces like schools and kindergartens and the Brazilian society involvement in this consumption regulatory process. This debate is set in the print media, newspapers and magazines with wide circulation - the newspapers Folha de S. Paulo and O Globo and the magazines Época and Veja - investigated in the past ten years. This is a controversial issue, recently discussed in our society, reflecting changes occurred in child's status as an individual and consumer, its role in family, as well as a new chapter of government interference in citizen's life. <![CDATA[Mudanças climáticas e distribuição social da percepção de risco no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200471&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoEste artigo tem por objetivos testar a aplicabilidade da teoria da sociedade de risco de Ulrich Beck para a sociedade brasileira contemporânea e analisar a distribuição social da percepção de risco associada às mudanças climáticas e ao aquecimento global. Para tanto, é feita uma revisão de teorias de risco, além de uma discussão crítica de sua aplicação ao caso das mudanças climáticas. Em seguida são apresentados resultados de pesquisa, verificando o efeito de diferentes variáveis sociodemográficas na percepção de risco. Os dados advêm de pesquisa de opinião pública em território nacional, com amostra estratificada por conglomerados. O principal resultado alcançado diz respeito à homogeneidade da percepção de risco, por meio de diferentes categorias sociais ou contextos geográficos. As únicas categorias que apresentaram influências significativas na avaliação da percepção de risco foram renda familiar e escolaridade, ambas com relação positiva.<hr/>AbstractThis article aims to test the applicability of the Risk Society Theory proposed by Ulrich Beck for the contemporary Brazilian society, and to analyze its social distribution of risk perception associated with climate change and global warming. To do so, it reviews risk theories and discusses critically its application to the case of climate change. It presents then the results of the poll, which checked the effect of different socio-demographic variables on risk perception. The data come from public opinion poll in national scale, with stratified cluster sample. The main result achieved regards the homogeneity of risk perception across different social categories or geographical contexts. The only socio-demographic categories that showed significant influences on the assessment of risk perception were household income and education, both with a positive relationship. <![CDATA[Desenvolvimento e sociologia: uma aproximação necessária]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200495&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoO debate acerca do desenvolvimento na América Latina e no Brasil em particular revelou-se como um dos temas proeminentes do pensamento sociopolítico e econômico brasileiro. As interpretações do Brasil a partir da temática do desenvolvimento ganham força a partir da década de 1930, porém, será após a Segunda Guerra Mundial, com a intensificação da industrialização e a modernização da sociedade capitalista brasileira, que o tema adquire centralidade na sociologia/ciência política. Por outro lado, as discussões acerca do Estado e do desenvolvimento estão intimamente ligadas ao desenvolvimento do capitalismo brasileiro, ou seja, configura uma tríade que simultaneamente evidencia tanto um tipo historicamente determinado de Estado como um tipo particular de desenvolvimento econômico e social do país. O desenvolvimento do Brasil caracteriza-se por um embate entre o mercado e o Estado, sendo a influência desse último fundante para o padrão de desenvolvimento pretendido no país. Propomos a análise do processo de desenvolvimento como forma de revisitar o debate teórico e conceitual produzido sobre a temática no país, assim como investigar o movimento histórico, econômico e político adotado pelo Brasil como estratégia para o desenvolvimento nos anos 1990.<hr/>AbstractThe debate about development in Latin America and Brazil in particular was marked as one of the prominent themes in the socio-political thought and the Brazilian economy. The interpretations of Brazil from the theme of development gain strength from the 1930s, however, will be after the Second World War with the intensification of industrialization and modernization of the Brazilian capitalist society that the subject acquires centrality in sociology / political science. Moreover, discussions about the State and development are closely linked to the development of Brazilian capitalism, i.e., sets a triad simultaneously characterize both a type historically determined State, as well as a particular kind of economic and social development of the country . The development in Brazil is characterized by a clash between the Market and the State, and the influence of the latter foundational to the development pattern desired in the country. Let's analyze the development process as a way to revisit the conceptual and theoretical debate on the subject produced in Brazil, as well as analyze the historical movement-economic and political whereby Brazil adopted as strategies for development in the 1990s. <![CDATA[Sociologia, história e conhecimento de senso comum]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200531&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoO debate acerca do desenvolvimento na América Latina e no Brasil em particular revelou-se como um dos temas proeminentes do pensamento sociopolítico e econômico brasileiro. As interpretações do Brasil a partir da temática do desenvolvimento ganham força a partir da década de 1930, porém, será após a Segunda Guerra Mundial, com a intensificação da industrialização e a modernização da sociedade capitalista brasileira, que o tema adquire centralidade na sociologia/ciência política. Por outro lado, as discussões acerca do Estado e do desenvolvimento estão intimamente ligadas ao desenvolvimento do capitalismo brasileiro, ou seja, configura uma tríade que simultaneamente evidencia tanto um tipo historicamente determinado de Estado como um tipo particular de desenvolvimento econômico e social do país. O desenvolvimento do Brasil caracteriza-se por um embate entre o mercado e o Estado, sendo a influência desse último fundante para o padrão de desenvolvimento pretendido no país. Propomos a análise do processo de desenvolvimento como forma de revisitar o debate teórico e conceitual produzido sobre a temática no país, assim como investigar o movimento histórico, econômico e político adotado pelo Brasil como estratégia para o desenvolvimento nos anos 1990.<hr/>AbstractThe debate about development in Latin America and Brazil in particular was marked as one of the prominent themes in the socio-political thought and the Brazilian economy. The interpretations of Brazil from the theme of development gain strength from the 1930s, however, will be after the Second World War with the intensification of industrialization and modernization of the Brazilian capitalist society that the subject acquires centrality in sociology / political science. Moreover, discussions about the State and development are closely linked to the development of Brazilian capitalism, i.e., sets a triad simultaneously characterize both a type historically determined State, as well as a particular kind of economic and social development of the country . The development in Brazil is characterized by a clash between the Market and the State, and the influence of the latter foundational to the development pattern desired in the country. Let's analyze the development process as a way to revisit the conceptual and theoretical debate on the subject produced in Brazil, as well as analyze the historical movement-economic and political whereby Brazil adopted as strategies for development in the 1990s. <![CDATA[A sociologia de um gênero: o baião]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200555&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoO debate acerca do desenvolvimento na América Latina e no Brasil em particular revelou-se como um dos temas proeminentes do pensamento sociopolítico e econômico brasileiro. As interpretações do Brasil a partir da temática do desenvolvimento ganham força a partir da década de 1930, porém, será após a Segunda Guerra Mundial, com a intensificação da industrialização e a modernização da sociedade capitalista brasileira, que o tema adquire centralidade na sociologia/ciência política. Por outro lado, as discussões acerca do Estado e do desenvolvimento estão intimamente ligadas ao desenvolvimento do capitalismo brasileiro, ou seja, configura uma tríade que simultaneamente evidencia tanto um tipo historicamente determinado de Estado como um tipo particular de desenvolvimento econômico e social do país. O desenvolvimento do Brasil caracteriza-se por um embate entre o mercado e o Estado, sendo a influência desse último fundante para o padrão de desenvolvimento pretendido no país. Propomos a análise do processo de desenvolvimento como forma de revisitar o debate teórico e conceitual produzido sobre a temática no país, assim como investigar o movimento histórico, econômico e político adotado pelo Brasil como estratégia para o desenvolvimento nos anos 1990.<hr/>AbstractThe debate about development in Latin America and Brazil in particular was marked as one of the prominent themes in the socio-political thought and the Brazilian economy. The interpretations of Brazil from the theme of development gain strength from the 1930s, however, will be after the Second World War with the intensification of industrialization and modernization of the Brazilian capitalist society that the subject acquires centrality in sociology / political science. Moreover, discussions about the State and development are closely linked to the development of Brazilian capitalism, i.e., sets a triad simultaneously characterize both a type historically determined State, as well as a particular kind of economic and social development of the country . The development in Brazil is characterized by a clash between the Market and the State, and the influence of the latter foundational to the development pattern desired in the country. Let's analyze the development process as a way to revisit the conceptual and theoretical debate on the subject produced in Brazil, as well as analyze the historical movement-economic and political whereby Brazil adopted as strategies for development in the 1990s. <![CDATA[Vargas Llosa e a cultura]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200561&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoO debate acerca do desenvolvimento na América Latina e no Brasil em particular revelou-se como um dos temas proeminentes do pensamento sociopolítico e econômico brasileiro. As interpretações do Brasil a partir da temática do desenvolvimento ganham força a partir da década de 1930, porém, será após a Segunda Guerra Mundial, com a intensificação da industrialização e a modernização da sociedade capitalista brasileira, que o tema adquire centralidade na sociologia/ciência política. Por outro lado, as discussões acerca do Estado e do desenvolvimento estão intimamente ligadas ao desenvolvimento do capitalismo brasileiro, ou seja, configura uma tríade que simultaneamente evidencia tanto um tipo historicamente determinado de Estado como um tipo particular de desenvolvimento econômico e social do país. O desenvolvimento do Brasil caracteriza-se por um embate entre o mercado e o Estado, sendo a influência desse último fundante para o padrão de desenvolvimento pretendido no país. Propomos a análise do processo de desenvolvimento como forma de revisitar o debate teórico e conceitual produzido sobre a temática no país, assim como investigar o movimento histórico, econômico e político adotado pelo Brasil como estratégia para o desenvolvimento nos anos 1990.<hr/>AbstractThe debate about development in Latin America and Brazil in particular was marked as one of the prominent themes in the socio-political thought and the Brazilian economy. The interpretations of Brazil from the theme of development gain strength from the 1930s, however, will be after the Second World War with the intensification of industrialization and modernization of the Brazilian capitalist society that the subject acquires centrality in sociology / political science. Moreover, discussions about the State and development are closely linked to the development of Brazilian capitalism, i.e., sets a triad simultaneously characterize both a type historically determined State, as well as a particular kind of economic and social development of the country . The development in Brazil is characterized by a clash between the Market and the State, and the influence of the latter foundational to the development pattern desired in the country. Let's analyze the development process as a way to revisit the conceptual and theoretical debate on the subject produced in Brazil, as well as analyze the historical movement-economic and political whereby Brazil adopted as strategies for development in the 1990s. <![CDATA[Errata]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922015000200583&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ResumoO debate acerca do desenvolvimento na América Latina e no Brasil em particular revelou-se como um dos temas proeminentes do pensamento sociopolítico e econômico brasileiro. As interpretações do Brasil a partir da temática do desenvolvimento ganham força a partir da década de 1930, porém, será após a Segunda Guerra Mundial, com a intensificação da industrialização e a modernização da sociedade capitalista brasileira, que o tema adquire centralidade na sociologia/ciência política. Por outro lado, as discussões acerca do Estado e do desenvolvimento estão intimamente ligadas ao desenvolvimento do capitalismo brasileiro, ou seja, configura uma tríade que simultaneamente evidencia tanto um tipo historicamente determinado de Estado como um tipo particular de desenvolvimento econômico e social do país. O desenvolvimento do Brasil caracteriza-se por um embate entre o mercado e o Estado, sendo a influência desse último fundante para o padrão de desenvolvimento pretendido no país. Propomos a análise do processo de desenvolvimento como forma de revisitar o debate teórico e conceitual produzido sobre a temática no país, assim como investigar o movimento histórico, econômico e político adotado pelo Brasil como estratégia para o desenvolvimento nos anos 1990.<hr/>AbstractThe debate about development in Latin America and Brazil in particular was marked as one of the prominent themes in the socio-political thought and the Brazilian economy. The interpretations of Brazil from the theme of development gain strength from the 1930s, however, will be after the Second World War with the intensification of industrialization and modernization of the Brazilian capitalist society that the subject acquires centrality in sociology / political science. Moreover, discussions about the State and development are closely linked to the development of Brazilian capitalism, i.e., sets a triad simultaneously characterize both a type historically determined State, as well as a particular kind of economic and social development of the country . The development in Brazil is characterized by a clash between the Market and the State, and the influence of the latter foundational to the development pattern desired in the country. Let's analyze the development process as a way to revisit the conceptual and theoretical debate on the subject produced in Brazil, as well as analyze the historical movement-economic and political whereby Brazil adopted as strategies for development in the 1990s.