Scielo RSS <![CDATA[Tempo Social]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0103-207019970001&lang=pt vol. 9 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Estratégias de intervenção policial no estado contemporâneo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>O novo paradigma da violência</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O autor procura redimensionar o conceito de violência dentro do atual estado de globalização mundial. Crise internacional, narcotráfico, derrocada do bloco socialista no leste europeu, políticas assistenciais de organismos internacionais, conceitos de desenvolvimento e de subdesenvolvimento, terrorismo, sectarismo político e religioso, novas conceituações culturais e sociais são temas trabalhados pelo autor com vistas ao estabelecimento de um novo paradigma da violência.<hr/>The author tries to requalify the concept of violence under the influences of a context of world globalization. International crisis, drug traffic, collapse of the socialist governments, concepts of development and under-development, terrorism, political and religious sectarisms, new culture and social conceptualizations, these are some of the themes which are discussed by the author with the objective to propose a new pardigm for violence. <![CDATA[<b>Violência, crime e sistemas policiais em países de novas democracias</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O autor procura redimensionar o conceito de violência dentro do atual estado de globalização mundial. Crise internacional, narcotráfico, derrocada do bloco socialista no leste europeu, políticas assistenciais de organismos internacionais, conceitos de desenvolvimento e de subdesenvolvimento, terrorismo, sectarismo político e religioso, novas conceituações culturais e sociais são temas trabalhados pelo autor com vistas ao estabelecimento de um novo paradigma da violência.<hr/>The author tries to requalify the concept of violence under the influences of a context of world globalization. International crisis, drug traffic, collapse of the socialist governments, concepts of development and under-development, terrorism, political and religious sectarisms, new culture and social conceptualizations, these are some of the themes which are discussed by the author with the objective to propose a new pardigm for violence. <![CDATA[<b>A crise do sistema policial francês hoje</b>: <b>da inserção local aos riscos europeus</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O autor trata da crise do sistema policial francês, referindo-se às diferenças de atuação da Polícia Nacional e da Guarda Nacional e definindo as áreas de atuação de cada uma delas. Dentro do contexto da unificação européia, o autor mostra o crescimento dos serviços de segurança privada e os limites/concorrências entre estes e o sistemas mantidos pelo governo. Demonstra, também, que as especificidades do momento presente (narcotráfico, terrorismo) exigem da ação policial meios específicos, sem, contudo, descuidar da segurança civil cotidiana.<hr/>The text deals with the French Police System crisis making references to the different ways of acting of the National Police and the National Guard by defining the areas of activities of each one. Under the context of the European unification, the author shows the development of the private security services and the disputes between them and those ones supported by the government. The text also shows that the specificities of the modern time as the drug traffic and terrorism demand for specific police action. This specificity, however, cannot mean to leave the daily civil security. <![CDATA[<b>Observações sobre a falência dos modelos policiais</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O trabalho busca apontar como em diferentes contextos nacionais a polícia se estruturou de formas burocráticas diversas, mas que, ao mesmo tempo, a experiência organizacional produziu agentes policiais com visões de mundo bastante semelhantes. Polícias sob o controle de governos centrais ou locais são ocupadas por pessoal que se expressa da mesma forma. O artigo oferece como hipótese que isso se deve às experiências diárias comuns a todos os sistemas policiais, fazendo da atividade cotidiana o foco da compreensão das práticas policiais. Em seguida, como exemplo, o trabalho busca analisar a prática da polícia carioca no início do século XX, em seus contatos com membros das elites, mostrando como essas práticas produzem, ao mesmo tempo, os limites da autoridade policial e a percepção das áreas onde seu poder pode ser exercido de forma extralegal.<hr/>This paper shows how the police took diverse organizational forms in national contexts, instead of producing in its agents everywhere a very similar world view. Centrally or locally organized, the men/women in charge express themselves in the same terms. We try to explain this trend by pointing to the daily experience of policing which are shared by all police forces, and where any explanation of police thinking must be sought. We present as example the daily activities of Rio de Janeiro's police in early twentieth-century, showing their relation with the elites and how they create at the same time the boundaries of police authority and the perception of the existence of certain groups against whom extra-legal means of pressure can be exerted. <![CDATA[<b>Representação e ação dos operadores do sistema penal no Rio de Janeiro</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Não se compreende como os meios de comunicação (e mesmo acadêmicos) consigam falar e escrever sobre a violência do Rio de Janeiro e suas favelas sem aludir à desproporcional visibilidade dos negros como agentes ou vítimas. O artigo sustenta que o racismo desempenha importante papel no processo e que, talvez devido à representação corrente de que o Brasil é uma democracia racial, os agentes públicos podem discriminar pessoas negras sem sequer suspeitarem de que o fazem. A análise é baseada nas diferentes visões do problema como percebido por pessoas da "classe média", de um lado, e por pessoas "pobres" de outro, e também em casos concretos de racismo levados ao sistema penal. No que tange às estratégias de intervenção policial, parece claro que em razão da hierarquização social característica de nossa sociedade, qualquer ação há que ir além do círculo vicioso das medidas organizativas como se costuma acreditar seja a solução, e corresponder a necessidades de natureza diversa. Como ponto de partida a concepção militarista do papel da polícia que perpassa a área de segurança pública no Brasil, em prejuízo da maioria da população, máxima dos mercados pela cor da pele (o foco é o Rio de Janeiro). Inadiável a incorporação à prática do setor, como questões centrais de temas como "polícia democrática", "polícia comunitária", "discriminação", etc.<hr/>Ideal and reality of the criminal justice system: Rio de Janeiro, a city without racism. It is to be understood why the media (and even scholars) can manage to speak and write about the peculiar violence of Rio de Janeiro and its "favelas" (slums), making no point of the desproportionate visibility of black people as perpetrators or victims. The article claims that racism plays an important role in the process, and that, probably due to the taken-for-granted assumption that Brazil is a racial democracy, public officers may discriminate black people withou even suspecting that they are doing so. The analysis is based on the different views of the problem, as perceived by "middle class" people on the one hand and by "poor" people on the other; and also on actual cases of racism taken to the criminal justice system. Concerning the "strategies of police intervention", it seems clear, accounting for our distinctive hierarchical society, that any action should go far beyond the vicious circle of "organizational"measures, as is normally assumed to be the solution, and should respond to needs of a different nature. The starting point might be the militarist misconception of the police role that pervades law enforcement in Brazil, to the detriment of most of the Population, specially those marked by the colour of their skin (the focus being Rio de Janeiro). Themes like "police in a democracy", "community policing", "anti-discrimination" and the like might be of much help to law enforcement if put at issue with prominence. <![CDATA[<b>Segurança pública e seqüestros no Rio de Janeiro 1995-1996</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O crime de extorsão mediante seqüestro, em regra praticado por quadrilhas, tornou-se um problema e desafio para a política de segurança pública e a ação policial. A alta incidência de seqüestros, os efeitos sociais dramáticos que gera e sua repercussão sobre a opinião pública e a imagem da cidade, fizeram dessa prática delituosa um ponto de referência significativo no debate social e político sobre crime organizado. Seqüestros motivaram protestos sociais, inclusive, o movimento Reage Rio (Caminhada pela Paz). Este trabalho tenta contextualizar o problema dos seqüestros. Discute a política de segurança pública do Estado do Rio de Janeiro tendo em vista o projeto de uma cidade voltada aos negócios, uma cidade internacional, que é desejada pelas elites empresariais e políticas dominantes no Rio neste período. Focaliza o ascenso do movimento de "lei e ordem" e as ações anti-seqüestro das polícias. Por fim, apresenta dados coletados, num projeto de pesquisa em andamento, que procura estudar o chamado "crime organizado" e a política de segurança pública, a partir de delitos comumente associados à quadrilhas como seqüestros extorsivos, narcotráfico, assaltos a bancos e outros.<hr/>Abduction and detention of a person for ransom (kidnapping), a crime committed generally by gangs, has become a serious problem and challenge to public safety and police action.The high incidence of kidnappings, their dramatic ocurrence and their repercussions on public opinion and image of the city of Rio, have made this offense an outstanding point of reference for social and political debate on organized crime. Kidnappings have motivated public protests, including in part, the huge demonstration Reage Rio (a peace march). This paper strives to be contextual. It discusses the public safety policy of the State of Rio de Janeiro in view of the project of a business-oriented, international city, desired by the entrepreneurial and political elite. It focuses on the rising"law and order" movement and the anti-kipnapping police efforts. Finally, it reveals data collected in a on-going research project that attempts to study criminal conduct commonly associated with "organized crime", such as kidnappings, illegal drug trafficking and bank robberies, in order to, eventually, help formulating more effective and democratic public safety policy. <![CDATA[<b>A arma e a flor</b>: <b>formação da organização policial, consenso e violência</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo do texto é analisar sob um enfoque sociológico a organização policial, sua função como máquina repressiva do Estado e as estratégias da construção de uma legitimidade consensual sobre o papel da Polícia na sociedade moderna e contemporânea. O estudo também propõe uma investigação dirigida a um pluralismo teórico/metodológico, através do qual a internacionalização da visão sociológica, mediatizada pelo processo de globalização, torna possível se compreender a polícia em uma sociedade ainda em processo de consolidação democrática.<hr/>The objective of this text is to work out a sociological approach about the police organization, their function as a repressive machine of the State and the strategies of the construction for a consensual legitimity about the role of the Police in the modern and contemporary society. The study also proposes as investigation directed to a theoretical-methodological pluralism, through which the internationalization of the sociological view, mediated by the globalization process, makes possible the understanding of the police in a society yet in a process of a democratic consolidation. <![CDATA[<b>Polícia e exclusão na cultura judiciária</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo do texto é analisar sob um enfoque sociológico a organização policial, sua função como máquina repressiva do Estado e as estratégias da construção de uma legitimidade consensual sobre o papel da Polícia na sociedade moderna e contemporânea. O estudo também propõe uma investigação dirigida a um pluralismo teórico/metodológico, através do qual a internacionalização da visão sociológica, mediatizada pelo processo de globalização, torna possível se compreender a polícia em uma sociedade ainda em processo de consolidação democrática.<hr/>The objective of this text is to work out a sociological approach about the police organization, their function as a repressive machine of the State and the strategies of the construction for a consensual legitimity about the role of the Police in the modern and contemporary society. The study also proposes as investigation directed to a theoretical-methodological pluralism, through which the internationalization of the sociological view, mediated by the globalization process, makes possible the understanding of the police in a society yet in a process of a democratic consolidation. <![CDATA[<b>A expansão da segurança privada na França</b>: <b>privatização submissa da ação policial ou melhor gestão da segurança coletiva?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O autor se propõe a analisar a privatização da segurança na França, apontando suas áreas de atuação, a recepção de tal serviço pelos órgãos oficiais de segurança, empresas privadas e população em geral. Aspectos da legislação são abordados de forma a proporcionar um entendimento da absorção, por parte da sociedade francesa, da segurança privatizada. O texto se encerra com gráficos que demonstram as variações temporais e espaciais, relacionando-as com os tipos de serviços prestados.<hr/>The objective of the author is to analyze the security privatization in France, pointing out their fields of performance, and how it was accpeted by public officials, private companies and by the society. The text has also graphics to demonstrate the changes of time and place relating them with the kinds of services. <![CDATA[<b>Resistências e dificuldades de um programa de policiamento comunitário</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo trabalha com dados de um estudo de um ano sobre o programa de policiamento comunitário em Copacabana e Leme, na zona Sul do Rio de Janeiro. Além de monitorar as estatísticas das polícias Militar e Civil, o programa incluía também uma enorme variedade de dados qualitativos. O artigo descreve quatro visões distintas de conflito, distúrbios e crime, que surgiram a partir da análise desses dados.<hr/>The paper draws upon data from a year long evaluation study of a community policing program in Copacabana and Leme, neighborhoods on the south side of Rio de Janeiro. Besides monitoring statistics from the Military and Civil police forces, the program included a wide variety of qualitative data. The paper describes four distinct visions of conflict, disturbance and crime which emerge from analysis of these multiple sources of data. <![CDATA[<b>Atitudes com relação à polícia em uma favela no sul do Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Em pesquisa realizada pelo autor e mais quatro colegas na maior favela da cidade de Porto Alegre foi detectada uma atitude bastante consistente com relação à polícia: ela é temida e odiada pela grande maioria ao contrário da gangue local que era muito integrada e respeitada pela comunidade. O objetivo do artigo é portanto tentar mostrar as razões desse paradoxo.<hr/>Research carried out by the author and four colleagues in the largest slum (favela) in the city of Porto Alegre, showed a consistency in attitudes toward the police: they were feared and desliked by most people. Meanwhile, the local gangue was well integrated and trusted by the community. The objective of this article is to show the reasons for this paradox. <![CDATA[<b>Crimes, vítimas e policiais</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Com base nos dados de vitimização levantados pela PNAD 88, os autores analisam as relações entre polícia e sociedade, através de discusão dos motivos que levam as pessoas a procurarem ou não a polícia. Em contraposição a uma explicação de natureza "culturalista", é sugerida a hipótese de que existem motivações racionais para se acionar a polícia para a resolução de conflitos.<hr/>The authors discuss a victimization survey by PNAD 88, to analyse the relationship between police and society and the motivation that take people to call the police. In contrast to a "culturalist" explanation, we suggest that there is a racional motivation that carry people to call the police to solve conflicts. <![CDATA[<b>O medo da polícia e as graves violações dos direitos humanos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20701997000100014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A consolidação democrática no Brasil ainda se depara com alguns desafios oriundos do regime autoritário. O advento da democracia coincidiu com uma grave crise econômica e com a redução da capacidade do Estado de intervir na oferta de serviços. O desempenho policial durante a transição democrática ao contrário de melhorar só se deteriorou. A violência e a arbitrariedade também não desapareceram mas cresceram com a ineficiência. A imagem que o público tinha da polícia durante a ditadura não se reestruturou mas continuou a ser negativa. Essa imagem ruim é causada tanto pelo fraco desempenho e pela violência e arbitrariedade da polícia quanto pela falta de controles externos da polícia, ou seja, de canais institucionais para as pessoas poderem registrar suas queixas sobre o comportamento policial. Assim, as pessoas ficam entre a necessidade por segurança pública que deveria ser fornecida pela polícia e a descrença ou mesmo medo que sentem por ela. Eis então a grande ambigüidade do sentimento das pessoas com relação à polícia: elas tendem a não acreditar na polícia mas isso não se traduz por demandas de melhora no desempenho ou de controle sobre essa instituição. Muito pelo contrário, a desconfiança caminha lado a lado com a concordância do comportamento arbitrário da polícia. O objetivo deste trabalho é exatamente examinar essas contradições.<hr/>Democratic consolidation in Brazil continues to be confronted with challenges, in general, presented by legacies from the authoritarian regime. Democracy coincides with the economic crisis and a reduction of the state capacity to provide for services. Police performance is not improved in the democratic transition, much to the contrary it deteriorates. Violence and arbitrariness are also not reduced but grow with its inefficiency. The image that the public had of the police during the dictatorship is not re-structured but it continues to be negative. This bad image is sustained by the police's poor performance, by its violence and arbitrariness and by the lack of externals controls over the police and thus of institutional channels for people to voice their complaints and qualms about police behaviour. Thus people are kept between the need for public security that should be provided by the police and the disbelief in it and even fear of it. The extreme ambiguity people feel towards the police: people tend not to trust the police but mistrust does not translate into demands for improvement of police performance or in demands for control over it. Much the contrary, mistrust often goes hand in hand with an acceptance of the arbitrary behavior from the police. The objective of the paper is to examine some of such contradictions.