Scielo RSS <![CDATA[Neotropical Entomology]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1519-566X20010002&lang=pt vol. 30 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Nematóides entomopatogênicos</b>: <b>potencial para exploração e uso na América do Sul</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Nematóides entomopatogênicos apresentam potencial para o controle biológico de pragas e têm sido usados na América do Norte, Europa, Ásia e Austrália para o controle de pragas de solo e de ambientes crípticos. Esses nematóides podem ser facilmente produzidos em larga escala e ser aplicados com equipamentos convencionais. Ademais, têm ampla gama de hospedeiros e são inócuos ao ambiente. Tendo em vista história de sucesso obtido na implementação de programas de controle biológico, países da América do Sul têm grande oportunidade de desenvolver e implementar o uso de nematóides entomopatogênicos. A ênfase que tem sido recentemente dada no Brasil à produção de frutas e legumes em geral reforça a necessidade para que métodos de controle de pragas mais seguros e eficientes sejam implementados. Este trabalho apresenta uma visão geral sobre os desenvolvimentos recentes na pesquisa e comercialização de nematóides entomopatogênicos e avalia seu potencial para uso e exploração no Brasil e outros países sul-americanos.<hr/>Entomopathogenic nematodes have potential for biological control of insect pests. They are currently used for the control of soil and cryptic pests in North America, Europe, Asia and Australia. Entomopathogenic nematodes can be easily mass-produced and applied using conventional spray equipment. They have a broad host range and are safe to the environment. Due to the history of success with implementation of biological pest control programs, South American countries have a great opportunity to develop and implement the use of entomopathogenic nematodes. Recent emphasis on fruit and vegetable production in Brazil also stresses a need to implement safer and effective pest control methods. This paper provides an overview of recent developments in entomopathogenic nematode research and commercialization, evaluates their potential for use and exploration in Brazil and other South American countries, and makes recommendations for establishing entomopathogenic nematology. <![CDATA[<b>Emergência e fatores de mortalidade pupal de <i>Anastrepha obliqua</i> (Macq.) (Diptera: Tephritidae) no período de frutificação do hospedeiro <i>Spondias dulcis</i> L.</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A emergência e os fatores de mortalidade pupal de Anastrepha obliqua (Macq.) (Diptera: Tephritidae) durante a frutificação da planta hospedeira Spondias dulcis L. (Anacardiaceae) foram estudados no campo e no laboratório em Sertãozinho, SP. Nas duas condições experimentais, após os períodos de emergência, foram registrados os números de pupários fechados e abertos. Os números de moscas e parasitóides emergidos dos pupários foram registrados. Os pupários fechados foram analisados e, conforme o estado da pupa dentro do pupário, as mesmas foram classificadas em vivas (dormentes) e mortas. Os fatores de mortalidade considerados foram: dessecação, doenças e predação. Foram analisados 1204 pupários, sendo que de 53% emergiram adultos e 47% permaneceram fechados; do total de pupários fechados, 25,3% eram pupas em estado de dormência e 21,7% eram pupas mortas por predadores, doenças e dessecação. Das pupas em estado de dormência, 17,8% eram moscas e somente 0,2% completaram o estágio pupal; 7,5% continham parasitóides, sendo que 4,7% deles emergiram. O parasitismo inicial foi de 8,6% e após a emergência das pupas em dormência aumentou para 15,5%. A ação predatória em condições naturais foi acentuada, especialmente quando o tempo de exposição foi prolongado. Em condições de laboratório, a dessecação foi o principal fator de mortalidade pupal. O parasitismo também contribuiu significativamente para a mortalidade pupal enquanto que, as doenças provocadas por patógenos (fungos e bactérias), parecem ter sido menos significativas. Predadores e parasitóides atuaram efetivamente no controle populacional dessa mosca-das-frutas. Entretanto, os fatores que regulam o estado de dormência, ainda devem ser determinados. A estimativa do estado de dormência, assim como a dos fatores bióticos e abióticos que atuam no estágio pupal são importantes para o entendimento das estratégias adaptativas de A.obliqua e seus parasitóides, como também para o desenvolvimento de métodos eficientes de controle em regiões tropicais.<hr/>The emergence and pupal mortality factors of Anastrepha obliqua (Macq.) (Diptera: Tephritidae) along the fruiting season of the host plant, Spondias dulcis L. (Anarcadiaceae), were studied in Sertãozinho, SP, Brazil, under field and laboratory conditions. Eclosed and uneclosed puparia were recorded in two experimental conditions. The number of emerged flies and parasitoids were determined in the eclosed puparia. The uneclosed puparia were inspected and classified into living (dormant) and dead. The following pupal mortality factors were considered: disease, desiccation, predation and parasitism. Out of the total of 1,204 puparia analyzed, 53% emerged and 47% remained uneclosed. Out of the uneclosed puparia, 25.3% contained dormant pupae and 21.7% showed no signs of emergence. Among the dormant pupae, 17.8% were flies, 0.2% of which emerged; 7.5% were parasitoids, 4.7% of them emerged. The initial parasitism was 8.6%, increasing to 15.3% after the emergence of dormant pupae. Predatory activity (natural condition), especially when time of exposure was long, and desiccation (laboratory condition) were the predominant causes of pupal mortality. Variation in mortality caused by parasites and pathogens (bacteria and fungi) seems to play a minor role. Control by predators on fruit fly population is significant. However, the factors, which regulate induction, maintenance and termination of dormancy, are still to be determined. An estimate of the dormancy and of the biotic and abiotic pupal mortality factors are essential to understand the adaptive strategies of A.obliqua and its parasitoids and to develop effective methods of control in tropical regions. <![CDATA[<b>Eficiência de diferentes taxas de liberação do feromônio de agregação na captura de <i>Rhynchophorus palmarum</i> L. (Coleoptera: Curculionidae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The American palm weevil Rhynchophorus palmarum L. (Coleoptera: Curculionidae) is the most important pest of the coconut palm tree. Its larvae feed on plant tissues and the adult is the main vector of the red ring disease caused by the nematode Bursaphelenchus cocophilus (Cobb) Baujard. The aggregation pheromone 6-methyl-(2E)-hepten-4-ol (Rhynchophorol) has been used as part of the integrated pest management of coconut in several countries, including Brazil, where the pheromone is synthesized and distributed to coconut producers. The use of imported reagents makes the synthesis of the pheromone very expensive. Therefore, this work aimed to verify the efficiency of different release rates of the pheromone in capturing adults of the American palm weevil in the field. When kept inside Eppendorf vials, containing a small hole on the lid (1 mm), the mean release rate of the pheromone was 4.3 mg/day. Weevil catches by pheromone traps baited with pieces of sugar cane and Rhynchophorol at release rates of 4.3 mg/day; 8.6 mg/day; 17.2 mg/day; 34.4 mg/day and 68.8 mg/day, during 60 days, showed that the release rate of 4.3 mg/day was the most economic because all the release ratesdid not capture, but allowed the capture of equal number of weevils. Weevil catches by pheromone traps baited with Eppendorf vials without a hole on the lid, were significantly lower than those traps baited with vials containing a hole. Vials without holes on the lid release 2.2 mg/day of Rhynchophorol in the environment.<hr/>A coleobroca Rhynchophorus palmarum L. (Coleoptera: Curculionidae) é a mais importante praga da cultura do coqueiro, porque a larva se alimenta dos tecidos da planta, e o adulto é o principal vetor do nematóide Bursaphelenchus cocophilus (Cobb) Baujard, causador da doença anel vermelho. O uso do feromônio de agregação 6-metil-2(E)-hepten-4-ol (rincoforol), no controle dessa praga, elimina o uso de inseticidas, trazendo para o agricultor considerável economia. O feromônio vem sendo sintetizado e distribuído pelo grupo de Ecologia Química da Universidade Federal de Alagoas. Por se tratar de um composto caro, devido à utilização de reagentes importados no processo de síntese, objetivou-se verificar a eficiência de diferentes taxas de liberação diária do rincoforol na captura de adultos de R. palmarum, através de experimentações seqüenciadas. Quando acondicionados em cápsulas de plástico do tipo Eppendorf safe-lock® contendo um orifício na tampa, a taxa média de liberação diária do rincoforol foi de 4,3 mg/dia. Ao utilizar armadilhas iscadas com cana-de-açúcar e rincoforol com taxas de liberação diária de 4,3 mg/dia, 8,6 mg/dia, 17,2 mg/dia, 34,4 mg/dia e 68,8 mg/dia por um período de 60 dias, observou-se que a taxa de 4,3 mg/dia foi a mais econômica uma vez que os índices de captura de adultos de R. palmarum não diferiram nos demais tratamentos. Ao comparar a eficiência de armadilhas iscadas com cápsulas perfuradas e sem perfuração, as quais liberam no ambiente 2,2 mg/dia de rincoforol, observou-se que os índices de captura das armadilhas iscadas com cápsulas perfuradas foram significativamente superiores. <![CDATA[<b>Variações fenotípicas em <i>Musca domestica</i> L. (Diptera: Muscidae) em resposta à competição larval por alimento</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Phenotypic variations on developmental period, size and fluctuating asymmetry (FA) of Musca domestica L., induced by larval competition for food were described and correlated. Ten densities, varying from 100 to 1000 larvae per 75 g of wheat medium, were established in the laboratory and observed until adult emergence. The adjusted curve of survival was similar to a hyperbola. The developmental period extended with increasing densities, and the size was inversely proportional to the degree of larval crowding. Males and females responded differently to the selection pressures of competition, being size of the males much more variable than those of the females. Although morphological and physiological adjustments caused by environmental interaction were detected, the levels of fluctuating asymmetry remained invariable. Genetic correlation between these types of phenotypic variation was not detected. It can be supposed, however, that levels of FA, which are stress indicative, were minimized by the considerably plastic potential of the species. Thus, physiological and morphological adjustments reduced developmental difficulties and promoted survival of a greater number of individuals.<hr/>Foram descritas e correlacionadas as variações fenotípicas no período de desenvolvimento, tamanho e variações causadas por assimetria flutuante em Musca domestica L., induzidas por seleção para competição larval por alimento. Dez densidades de 100 a 1000 larvas por 75 g de farelo de trigo umedecido foram estabelecidas em laboratório e acompanhadas até a emergência dos adultos. A curva ajustada de sobrevivência foi semelhante a uma hipérbole. O período de desenvolvimento se estendeu com o aumento da densidade, mas o tamanho foi inversamente proporcional ao grau de agregação larval. Machos e fêmeas respondem de modo distinto às pressões de seleção para competição, sendo machos mais variáveis que fêmeas quanto ao tamanho. Embora ajustes morfológicos e fisiológicos provocados por ação ambiental tenham sido detectados, os níveis de assimetria flutuante permaneceram invariáveis. Não foram, portanto, detectadas correlações genéticas entre estes tipos de variações fenotípicas. Pode-se supor, entretanto, que níveis de assimetria flutuante, que podem ser indicativos de estresse, tenham sido minimizados pelo grande potencial plástico da espécie. Assim, ajustes fisiológicos e morfológicos estariam diminuindo dificuldades no desenvolvimento e promovendo a sobrevivência de maior número de indivíduos. <![CDATA[<b>Comunidade de cigarrinhas (Hemiptera: Auchenorrhyncha) de uma área de campo do município de Viamão, Rio Grande do Sul, Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A study was conducted about the Auchenorrhyncha assembly of grassland area with earthmounds of forests at Viamão County, Rio Grande do Sul State from November, 1996 to November, 1997. Forty-four samples were taken with the aid of a square mouth sweeping net. The collections were alleatory made, employing the method of transects. In total 5350 individuals were collected belonging to 38 species and seven families: Cicadellidae (3074), Issidae (1870), Membracidae (379) Dictyopharidae (9), Cercopidae (7), Cixiidae (6) and Delphacidae (1). The commonest species was Nubithia grisescens Stal (Issidae) with 1669 (31.2%) specimens. The homopterans showed a highest density in August (3.38 ind/m³) and the lowest in April (0.32 ind./m³). A total richness of 45 species was estimated by "Jacknife" procedure. Shannon-Wiener's heterogenity index was 2.18. Pielou's homogenity index was 0.60.<hr/>Estudou-se a comunidade de auquenorrincos em uma área de campos com capões de mata do município de Viamão, RS no período de novembro de 1996 a novembro de 1997. Realizaram-se 44 coletas semanais utilizando-se uma rede-de-varredura de secção quadrada sobre transectos escolhidos aleatoriamente. No total foram coletados 5350 indivíduos pertencentes a 38 espécies distribuídos em sete famílias: Cicadellidae (3078), Issidae (1870), Membracidae (379), Dictyopharidae (9), Cercopidae (7), Cixiidae (6) e Delphacidae (1). A espécie mais abundante foi Nubithia grisescens Stal (Issidae) com 1669 (31,2%) exemplares coletados. As cigarrinhas apresentaram a maior média de densidade populacional no mês de agosto (3,48 ind/m³) e a menor no mês de abril (0,32 ind/m³) com média anual de 1,61 ind/m³. A estimativa do total de morfoespécies que podem ser encontradas na área, obtida através do cálculo do "Jacknife" foi de 45 morfoespécies. Para o índice de heterogeneidade de Shannon-Wiener obteve-se 2,18. O valor de homogeneidade de Pielou foi de 0,60. <![CDATA[<b>Diversidade e sazonalidade de abelhas solitárias (Hymenoptera: Apoidea) em dunas litorâneas no nordeste do Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The community structure of cavities-nesting solitary bees species was systematically investigated over two years, from May/97 to April/99, in a fragment of tropical sand dune, Salvador, Bahia (12º56'S; 38º21'W), Northeast of Brazil. Trap nests were placed randomly in the area, in blocks with 16 nests, with variable diameter at a height of 1.5 m. Traps were inspected each 15 days. Seven bee species established 62 nests. Two species were predominant in the area, Centris (Hemisiella) tarsata Smith (58% of the total of established nests) followed by Euplusia musitans Fabricius (31%). In general, bees' abundance showed seasonal fluctuations. The total frequencies of nesting varied between the two years of sampling. The two predominant species presented different seasonal patterns. There were always trap nests available in the field for the bees. Just 14% of the available nests were occupied.<hr/>A estrutura da comunidade das espécies de abelhas que nidificam em cavidades pré-existentes foi sistematicamente investigada por um período de dois anos (maio/97 a abril/99), em um fragmento de dunas litorâneas na Área de Proteção Ambiental das Lagoas e Dunas de Abaeté, Salvador, Bahia (12º56'S; 38º21'W). A técnica de amostragem utilizada foi a de ninhos-armadilha, distribuídos no campo ao acaso, em blocos com 16 ninhos, com diâmetros variáveis, à altura de 1,5 m do solo. Os ninhos eram inspecionados quinzenalmente. Foram fundados 62 ninhos pertencentes a sete espécies de abelhas. Duas espécies predominaram na área, Centris (Hemisiella) tarsata Smith (58% do total de ninhos fundados), seguida por Euplusia musitans Fabricius (31%). Em geral, houve flutuação sazonal nas abundâncias de abelhas e variação nas freqüências totais de nidificação entre os dois anos de amostragem. As duas espécies predominantes apresentaram diferentes padrões sazonais. Houve sempre ninhos-armadilha disponíveis no campo para as abelhas, que usaram apenas 14% do total oferecido. <![CDATA[<b>Descrição dos estágios imaturos de <i>Phthia picta</i> (Drury) (Hemiptera: Coreidae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The external morphological characters of the egg and five instars of Phthia picta (Drury) are described and illustrated.<hr/>Neste trabalho é apresentada a descrição dos caracteres morfológicos externos do ovo e dos cinco ínstares ninfais de Phthia picta (Drury), incluindo ilustrações. <![CDATA[<b>Chave molecular para sete espécies brasileiras de <i>Trichogramma</i> (Hymenoptera: Trichogrammatidae) utilizando o sequenciamento da região ITS2 e análise de restrição</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Utilizando-se o sequenciamento da região ITS2 do DNA ribossomal juntamente com algumas enzimas de restrição, pôde-se construir uma chave molecular simples e precisa de algumas espécies brasileiras de Trichogramma. Esta chave é fácil de ser elaborada e resultados rápidos são obtidos na identificação desse pequeno parasitóide (0,25 mm). Usando-se essa metodologia, pode-se também verificar possíveis contaminações em criações de laboratório.<hr/>Using the ITS2 sequences of the ribosomal DNA together with some restriction enzymes, a simple and precise molecular key to some Brazilian species of Trichogramma was created. This key is very easy to make and quick results can be obtained on the identification of this minute parasitoid (0.25 mm). The methodology presented is easily implemented and can be used to detect possible contaminations under laboratory rearings. <![CDATA[<b>Compatibilidade de fungos entomopatogênicos com inseticidas nicotinóides</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O efeito fungitóxico, in vitro, de três inseticidas neonicotinóides, acetamiprid (Saurus 200 PS), imidacloprid (Confidor 700 GrDA) e thiamethoxam (Actara 250 WG) em três concentrações (RM = recomendação média para campo, 0,7 RM e 1,3 RM), foi avaliado sobre os fungos entomopatogênicos Beauveria bassiana, Metarhizium anisopliae e Paecilomyces sp. O efeito dos inseticidas sobre a germinação dos conídios, o crescimento vegetativo e a produção de conídios também foi avaliado. Os resultados mostraram que os produtos não afetaram a germinação dos conídios, com exceção do acetamiprid na maior concentração (1,3 RM) onde ocorreu uma inibição (P£0,05) de M. anisopliae. O crescimento vegetativo foi inibido nos tratamentos acetamiprid, nas três concentrações, para B. bassiana e M. anisopliae. Também no tratamento thiamethoxam, na concentração RM e 1,3 RM o crescimento vegetativo foi inferior à testemunha para B. bassiana. Para Paecilomyces sp. o crescimento vegetativo foi superior ao da testemunha para os tratamentos 0,7 RM e RM de acetamiprid, todas as concentrações de imidacloprid e as duas menores de thiamethoxam. A produção de conídios foi menor para o tratamento de acetamiprid na maior concentração (1,3 RM) para os fungos Paecilomyces sp. e M. anisopliae e para imidacloprid na maior concentração (1,3 RM) para Paecilomyces sp. Já thiamethoxam inibiu a produção de conídios somente na menor concentração (0,7 RM) para M. anisopliae. Aumento de produção de conídios foi observado somente nos tratamentos acetamiprid nas duas menores concentrações (0,7 RM) e RM e thiamethoxam nas duas maiores (RM e 1,3 RM) para o fungo Paecilomyces sp. Assim, os inseticidas testados nas concentrações e formulações utilizadas mostraram, na maioria dos casos, compatibilidade com os entomopatógenos B. bassiana, M. anisopliae e Paecilomyces sp. Portanto, estes produtos poderão ser recomendados em programas de MIP, nas formulações e concentrações testadas, para o controle de pragas que tenham como inimigos naturais os entomopatógenos testados.<hr/>The in vitro fungitoxic effect of the neonicotinoid insecticides acetamiprid (Saurus 200 SP), imidacloprid (Confidor 700 WDGr) and thiamethoxam (Actara 250 WG) in three concentrations (AR= average field recommendation; 0.7 AR and 1.3 AR) to the entomopathogenic fungi Beauveria bassiana, Metarhizium anisopliae and Paecilomyces sp. was studied. The effect of the insecticides on conidia germination, vegetative growth and conidiogenesis was compared. The insecticides had no effect on conidia germination, except under the highest concentration (1.3 AR) of acetamiprid, in which significant inhibition of M. anisopliae occurred. Vegetative growth of B. bassiana and M. anisopliae was significantly inhibited only by the three concentrations of acetamiprid treatment. Thiamethoxam treatment, in the AR and 1.3 AR concentrations, was significantly lower for B. bassiana vegetative growth. Paecilomyces sp. vegetative growth was higher than the control in the following treatments: 0.7 AR and AR of acetamiprid; all concentrations of imidacloprid; and in the two smallest concentrations, 0.7 AR and AR, of thiamethoxam. Conidia production was significantly smaller for Paecilomyces sp. and M. anisopliae, in the highest concentration (1.3 AR) of acetamiprid treatment and, for Paecilomyces sp., in the highest concentration (1.3 AR) of imidacloprid. Thiamethoxam significantly inhibited M. anisopliae conidia production, only in the smallest concentration (0.7 AR).Significant increase in the conidia production of Paecilomyces sp. fungus was observed in the following treatments: two concentrations, 0.7 AR and AR of acetamiprid; and in the two highest concentrations, AR and 1.3 AR, of thiamethoxam treatments. The use of insecticides, in the recommended formulations and other concentrations tested, in most cases, had no negative effect on conidia germination, conidia production and vegetative growth of B. bassiana, M. anisopliae and Paecilomyces sp. Consequently, these products, in the formulations and concentrations tested, may be used in IPM programs in which the entomopathogens are important pest regulators. <![CDATA[<b>Efeito da alternância de temperaturas no desenvolvimento e emergência de <i>Trissolcus basalis</i> (Wollaston) e <i>Telenomus podisi</i> Ashmead (Hymenoptera: Scelionidae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt It is not known how the egg parasitoids Trissolcus basalis (Wollaston) and Telenomus podisi Ashmead survive during winter in Southern Brazil, at mean temperatures between 12ºC and 15ºC. Laboratory experiments were conducted to evaluate development and adult emergence when these parasitoids were stored at 15ºC for different periods in the egg, larval (first instar) or pupal stages. Dissections of parasitized eggs showed that both species were able to reach pupal stage after being stored as eggs or first instar larvae. However adults failed to emerge at 15ºC, except when transferred to the low temperature in the pupal stage. In this condition, adults of T. basalis took 25 days to emerge and T. podisi only emerged after 45 days, in rates higher than 80% for both species. Survival of T. podisi to the pupal stage was 60% and 85% when stored in the egg and larval stages, respectively, compared to 100% recorded for T. basalis stored either in the egg or in the larval stage. Returning the parasitoids to 25ºC after different storage periods at 15ºC allowed adult emergence in levels higher than 80% after 20 and 15 days after storage in the egg and larval stage, respectively. Longer storage periods however progressively reduced adult emergence in both species, and after 40 days at 15ºC for T. basalis and 50 days for T. podisi, no adults emerged after returning to 25ºC. The sex ratio was not significantly affected by storage at 15ºC for 30 days. However only females of T. podisi were able to emerge after remaining at 15ºC beyond 30 days in the egg stage or 35 days in the larval and pupal stages. The results show that T. basalis and T. podisi cannot complete their development at prevailing winter temperatures in Southern Brazil.<hr/>Até o presente, não se conhece como os parasitóides de ovos Trissolcus basalis (Wollaston) e Telenomus podisi Ashmead sobrevivem durante o inverno no sul do Brasil, em temperaturas entre 12º e 15ºC. Experimentos de laboratório foram realizados para verificar o desenvolvimento dos estágios imaturos e a emergência de adultos, quando os parasitóides foram transferidos para 15ºC nos estágios de ovo, larva (primeiro ínstar) e pupa. Dissecações de ovos parasitados mostraram que ambas as espécies desenvolveram-se até o estágio de pupa quando transferidos a 15ºC nos estágio de ovo ou de larva. Entretanto não houve emergência de adultos a 15ºC, exceto quando os parasitóides foram transferidos para a baixa temperatura no estágio de pupa. Nesta condição, adultos de T. basalis emergiram após 25 dias e de T. podisi após 45 dias, em percentagens superiores a 80% para ambas as espécies. Os índices de sobrevivência de T. podisi até o estágio de pupa foram de 60% e 85% quando transferidos para 15ºC no estágio de ovo e larva de primeiro ínstar, respectivamente, enquanto que 100% dos imaturos de T. basalis conseguiram empupar a 15ºC, quando transferidos a 15ºC nos estágios de ovo e larva de primeiro ínstar. O retorno dos parasitóides a 25ºC, após diferentes períodos de permanência a 15ºC, resultou na emergência de mais de 80% dos parasitóides estocados por até 20 e 15 dias nos estágios de ovo e larva, respectivamente. Períodos de estocagem mais longos reduziram progressivamente a percentagem de emergência, até que, após 40 dias para T. basalis e 50 dias para T. podisi não se registraram adultos emergidos. A razão sexual não foi significativamente afetada pela estocagem das duas espécies por períodos de até 30 dias, em qualquer dos estágios avaliados; no entanto, somente fêmeas de T. podisi emergiram de ovos que permaneceram por mais de 30 dias estocados a partir do estágio de ovo ou 35 dias a partir dos estágios de larva e pupa. Os resultados demonstram que nenhuma das espécies consegue completar o seu desenvolvimento nas temperaturas vigentes durante o inverno no sul do Brasil. <![CDATA[<b>Seleção de linhagens de <i>Trichogramma pretiosum</i> Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) para o controle das traças <i>Tuta absoluta</i> (Meyrick) e <i>Phthorimaea operculella</i> (Zeller) (Lepidoptera: Gelechiidae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The biological aspects and the parasitism of six strains of Trichogramma pretiosum Riley reared on eggs of tomato moths Tuta absoluta (Meyrick) and Phthorimaea operculella (Zeller) were studied in order to select those with best biological features and more aggressive to control such pests. Life cycle, viability, sexual ratio and parasitism percentage were similar among the six strains studied regarding the parasitism of T. absoluta eggs. In P. operculella eggs, strains L1, L4 and L6 were more aggressive. Based on the cluster analysis, strains L1, L2, L4 and L5 had similar behavior when reared on T. absoluta eggs. For P. operculella, similarities were observed among strains L1, L3, L4 and L6. Considering the desirable biological characteristics, that is, higher parasitism, shorter life cycle, higher viability and predominance of females, strains L1 and L4 are more suitable for tomato moths.<hr/>Foram estudados aspectos biológicos e o parasitismo de seis linhagens de Trichogramma pretiosum Riley, criadas em ovos das traças Tuta absoluta (Meyrick) e Phthorimaea operculella (Zeller), com o objetivo de selecionar as linhagens com melhores características biológicas e mais agressivas no controle dessas traças. O ciclo de desenvolvimento, a viabilidade, a razão sexual e a porcentagem de parasitismo foram semelhantes entre as seis linhagens estudadas com relação ao parasitismo de ovos de T. absoluta. Em ovos de P. operculella, as linhagens L1, L4 e L6 foram as mais agressivas. Baseando-se na análise de agrupamento (cluster analysis), as linhagens L1, L2, L4 e L5, quando criadas em ovos de T. absoluta, mostraram comportamento semelhante. Para P. operculella, foram observadas semelhanças entre as linhagens L1, L3, L4 e L6. Considerando-se as características biológicas desejáveis, ou seja, maior parasitismo, encurtamento do ciclo, maior viabilidade e predominância de fêmeas, são mais indicadas, para ambas as traças, as linhagens L1 e L4. <![CDATA[<b>Efeito de genótipos de tomateiro sobre a biologia e oviposição de <i>Tuta absoluta</i> (Meyrick) (Lep.: Gelechiidae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study evaluated, under laboratory conditions, the effect of tomato genotypes (Lycopersicon esculentum, cv. Santa Clara, Stevens and IPA-5; L. hirsutum f. glabratum, line PI 134417 and L. peruvianum line LA 444-1) on biology and oviposition of Tuta absoluta (Meyrick). The least adequate to the insect was LA 444-1 prolonging larval and pupal stages and reducing larval viability, pupal weight, fecundity and adult longevity, when compared to the control ('Santa Clara'). Line PI 134417 increased length of larval and pupal stages and reduced female pupae weight. Among cultivated tomato genotypes, the worst insect development occurred on 'IPA-5'. In this case, the length of larval and pupal stages increased and larval viability and weight of male pupae reduced. 'Stevens' was the only genotype which did not affect insect development when compared to control. Oviposition of T. absoluta was lower on wild tomatoes (PI 134417 and LA 444-1) than on cultivated genotypes, in free choice tests. Line PI 134417 was the only non-preferred to oviposition in a no choice test.<hr/>Avaliou-se, em condições de laboratório, o efeito de genótipos de tomateiro (Lycopersicon esculentum, cultivares Santa Clara, Stevens e IPA-5; L. hirsutum f. glabratum, linhagem PI 134417 e L. peruvianum, linhagem LA 444-1) sobre a biologia e oviposição de Tuta absoluta (Meyrick). A linhagem LA 444-1 foi, dentre os genótipos avaliados, a menos adequada à traça, provocando, em relação à testemunha ('Santa Clara'), alongamento das fases larval e pupal e redução na viabilidade larval, no peso de pupas, na fecundidade e na longevidade de adultos. A linhagem PI 134417 provocou alongamento das fases larval e pupal e redução no peso de pupas fêmeas. Dentre os materiais comerciais, o pior desenvolvimento do inseto ocorreu na cultivar IPA-5, onde houve alongamento das fases larval e pupal, redução na viabilidade larval e no peso de pupas machos. 'Stevens' foi o único genótipo que não afetou o desenvolvimento da traça quando comparado à testemunha. A oviposição de T. absoluta foi menor nos dois genótipos selvagens (PI 134417 e LA 444-1) do que nos materiais comerciais, em teste com chance de escolha. Em condições de confinamento, apenas a linhagem PI 134417 foi não preferida para oviposição. <![CDATA[<b>Identificação de genótipos de caupi <i>Vigna unguiculata</i> (L.) </b><b>Walp. resistentes a <i>Callosobruchus maculatus </i>(Fabr.) (Coleoptera: Bruchidae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The present work aimed to identify sources of resistance in 30 cowpea genotypes, from EMBRAPA Meio-Norte, to the cowpea weevil Callosobruchus maculatus (Fabr.). In a no choice test, two pairs of the insect were confined in 30 grains of each genotype, in a completely randomized design with five replications. To evaluate the resistance of the genotypes, the parameters: number of eggs/female, viability of eggs, duration and viability of the immature phase, natural rate of population increase, and resistance index were used. By this index the genotypes IT89KD-245, TE90-180-10F, CNCx 409-12F, IT86D-716, IT89KD-260 and BR17-Gurguéia were classified as moderately resistant; CNC 0434, CNCx 405-17F, TE90-170-76F, TVu-249, IT89KD-381, BR14-Mulato, TE87-98-8G, TE87-1115-10G, CNCx 955-1F, CNCx 676-51F, TE87-98-13G, TE90-172-42E and TE87-98-9G-2 as susceptible, and Bico de Pato, TE90-180-3E, TE90-179-14E, TE90-170-29F, Monteiro, TE84-27-7G, CNCx 409-11F, TE90-172-33F, TE90-180-88E, TE90-170-40F and TE90-180-13E as highly susceptible. The genotypes IT89KD-245 and CNCx 955-1F showed non-preference for oviposition. The genotype IT89KD-245 was the only one classified as resistant, showing the least natural rate of population increase, the smallest viability and the largest duration of the immature phase, expressing antibiosis.<hr/>O presente trabalho teve por objetivo identificar fontes de resistência em 30 genótipos de caupi, provenientes da Embrapa - Centro Nacional de Pesquisa do Meio Norte, ao caruncho Callosobruchus maculatus (Fabr.). Em teste sem chance de escolha, confinaram-se dois casais em 30 grãos de cada genótipo, efetuando-se cinco repetições em delineamento experimental inteiramente casualizado. Para verificar a resistência avaliaram-se os seguintes parâmetros: número de ovos/fêmea, viabilidade de ovos, duração e viabilidade da fase imatura, taxa de aumento da população e índice de resistência. Foram classificados como moderadamente resistentes os genótipos IT89KD-245, TE90-180-10F, CNCx 409-12F, IT86D-716, IT89KD-260 e BR17-Gurguéia; como suscetíveis CNC 0434, CNCx 405-17F, TE90-170-76F, TVu-249, IT89KD-381, BR14-Mulato, TE87-98-8G, TE87-1115-10G, CNCx 955-1F, CNCx 676-51F, TE87-98-13G, TE90-172-42E e TE87-98-9G-2, e como altamente suscetíveis Bico de Pato, TE90-180-3E, TE90-179-14E, TE90-170-29F, Monteiro, TE84-27-7G, CNCx 409-11F, TE90-172-33F, TE90-180-88E, TE90-170-40F, TE90-180-13E. Os genótipos IT89KD-245 e CNCx 955-1F apresentaram não-preferência para oviposição, sendo o primeiro classificado como resistente, devido à menor taxa de aumento da população, menor viabilidade e maior duração da fase imatura, indicando a ocorrência de antibiose. <![CDATA[<b>Resistência de genótipos de algodoeiro (<i>Gossypium hirsutum</i> L.) a <i>Alabama argillacea</i> (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Eleven cotton genotypes were evaluated for resistance to A. argillacea, considering biological aspects of young and adult phases of this insect. The trials were conducted in climatic chambers at 25&plusmn;1ºC under relative humidity of 70&plusmn;10% and photophase of 12h. The first instar was significantly larger when A. argillacea fed on CNPA 94/139 and CNPA Precoce 1 genotypes. During the second instar, the cotton leafworm fed CNPA 94/139 genotype presented significantly shorter period. The variation interval for the third and fourth instars duration was, respectively, 1.8 to 2.1 and 1.9 to 2.2 days. The cotton leafworm fed CNPA Precoce 2 presented fifth instar duration of 4.9 days. The leafworms average weight at 5 days of age was lower when fed CNPA Precoce 1 genotype. The pre-pupal and pupal periods ranged from 1.0 to 1.9 and 7.8 to 8.7 days, respectively. The interval variation for the larval phase was 13.1 to 14.7 days. CNPA Precoce 1, CNPA Precoce 2, CNPA 9211-18 and CNPA 9211-21 genotypes promoted significantly higher duration larva-adult period. During the larval and larva to adult periods, the leafworms fed CNPA 9211-41 and CNPA 9211-31 genotypes leaves presented lower survival rates, 64.2 and 60.7; 62.1 and 58.6% respectively. A. argillacea females originated from leafworms fed CNPA Precoce 1 genotype showed shorter oviposition period and lower number of eggs laid. It was concluded that CNPA 9211-31, CNPA Precoce 1, CNPA Precoce 2 and CNPA 9211-41 genotypes showed antibiosis and/or feeding nonpreference resistance, while GL2 GL3 and CNPA 9211-29 were susceptible to cotton leafworm.<hr/>Avaliou-se a resistência de onze genótipos de algodoeiro a A. argillacea, considerando-se aspectos biológicos das fases jovem e adulta deste inseto. Os ensaios foram realizados em câmara climatizada mantida a 25&plusmn;1ºC, umidade relativa de 70&plusmn;10% e fotofase de 12h. A duração do primeiro ínstar foi significativamente maior quando lagartas de A. argillacea alimentaram-se dos genótipos CNPA 94/139 e CNPA Precoce 1. Durante o segundo ínstar, as lagartas que se alimentaram do genótipo CNPA 94/139 apresentaram período significativamente menor. O intervalo de variação para a duração do terceiro e quarto ínstares foram, respectivamente, de 1,8 a 2,1 e 1,9 a 2,2 dias. As lagartas de A. argillacea que se alimentaram da cultivar CNPA Precoce 2 apresentaram uma duração do quinto ínstar de 4,9 dias. O peso médio das lagartas foi menor quando alimentadas com o genótipo CNPA Precoce 1. Os períodos pré-pupal e pupal apresentaram intervalo de variação de 1,0 a 1,9 e 7,8 a 8,7 dias, respectivamente. O intervalo de variação para a fase larval foi de 13,1 a 14,7 dias. Os genótipos CNPA Precoce 1, Precoce 2, 9211-18 e 9211-21 promoveram uma duração significativamente maior para o período larva-adulto. Durante as fases larval e larva-adulto, lagartas que consumiram folhas dos genótipos CNPA 9211-41 e CNPA 9211-31 apresentaram menor percentual de sobrevivência, respectivamente 64,2 e 60,7; 62,1 e 58,6%. Fêmeas de A. argillacea originadas de lagartas alimentadas com o genótipo CNPA Precoce 1 apresentaram menor período de oviposição e menor capacidade de postura. Concluiu-se que os genótipos CNPA 9211-31, CNPA Precoce 1, CNPA Precoce 2 e CNPA 9211-41 apresentaram resistência do tipo antibiose e/ou não-preferência para alimentação, enquanto que GL2 GL3 e CNPA 9211-29 foram suscetíveis ao curuquerê. <![CDATA[<b>Efeito de extratos vegetais sobre estágios imaturos e fêmeas adultas de <i>Mononychellus tanajoa</i> (Bondar) (Acari: Tetranychidae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The effect of aqueous extracts of neem (Azadirachta indica A. Juss), clove (Syzigium aromaticum L.) and chinaberry (Melia azedarach L.) on survival of eggs, larvae, nymphs and adults females of the cassava green mite, Mononychellus tanajoa (Bondar), was studied. Egg treatment consisted of dipping cassava leaf discs with 30 eggs into each plant extract concentration. Leaf discs dipped into destilled water were used as control. The treated and control leaf discs were dried for 30 minutes under environmental conditions. The effect of the several plant extracts on immature stages and females was studied by exposing 40 individuals to each plant extract concentration. Neem extract at concentrations 0.5, 2.5 and 5% w/v caused mortality of 16.8, 59.2 and 60% of the eggs, while the clove 5% w/v and the control treatment caused mortality of 10.8 and 4.2%, respectively. Larvae, protonymphs and deutonymphs treated with neem extracts at 2.5 and 5% had mortality ranging from 57.5 to 100% and from 85 to 100%, respectively, but they were not killed by neem extract at 0.5%. Clove extract at 5.0% did not cause any significant mortality of larvae and nymphs. Neem extracts at 2.5 and 5% caused 97.5 and 100% mortality of M. tanajoa females, while, at the same concentrations, chinaberry extracts caused only 5 and 7.5% mortality and clove extracts caused 5 and 12.5% mortality of females, respectively. These results suggest that neem extracts at concentrations higher than 2.5% are promising for M. tanajoa control.<hr/>Estudou-se o efeito de extratos aquosos de nim (Azadirachta indica A. Juss), cravo-da-índia (Syzigium aromaticum L.) e cinamomo (Melia azedarach L.) na sobrevivência de ovos, larvas, ninfas e fêmeas adultas do ácaro verde da mandioca, Mononychellus tanajoa (Bondar) (Acari: Tetranychidae). Discos de folhas de mandioca com 30 ovos cada foram imersos nos extratos e deixados a secar por 30 minutos em condições ambientais. Na testemunha, os discos foram imersos em água destilada. Nos ensaios com larvas, ninfas e fêmeas adultas, foram utilizados 40 indivíduos para cada extrato e concentração testada. Os extratos de nim nas concentrações 0,5, 2,5 e 5% p/v causaram mortalidade de 16,8, 59,2 e 60% dos ovos, enquanto que o cravo-da-india a 5% causou 10,8% de mortalidade. Na testemunha, houve mortalidade de 4,2% dos ovos. A mortalidade de larvas, protoninfas e deutoninfas de M. tanajoa com extrato de nim nas concentrações 2,5 e 5% variou de 57,5 a 100% e de 85 a 100%, respectivamente, porém não se obteve mortalidade nesses estágios com o extrato de nim a 0,5%. Extrato de cravo-da-índia a 5% não causou mortalidade significativa de larvas e ninfas. Fêmeas tratadas com extratos de nim nas concentrações de 2,5 e 5% apresentaram mortalidade de 97,5 e 100%, enquanto que as fêmeas tratadas com extratos de cinamomo e cravo-da-índia nas mesmas concentrações tiveram mortalidade de apenas 5 e 7,5% e 5 e 12,5%, respectivamente. Os resultados sugerem que os extratos de nim nas concentrações a partir de 2,5% são promissores para o controle de M. tanajoa. <![CDATA[<b>Herança da resistência de <i>Spodoptera frugiperda </i>(J.E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) a lambda-cialotrina</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Inheritance of lambda-cyhalothrin resistance in Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) was investigated in a strain of S. frugiperda showing an intensity of resistance of approximately 13-fold. Results from reciprocal crosses between susceptible (S) and resistant (R) strains of S. frugiperda to lambda-cyhalothrin revealed that resistance was autossomal and conferred by an incompletely recessive gene. Then, backcrosses of F1 progenies to the R strain were performed to determine the number of genes involved in the resistance. From interpretation of chi-square analysis of responses of progenies from backcrosses suggested that the resistance was conferred by a single major gene under a influence of some minor genes.<hr/>A herança da resistência de Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) ao piretróide lambda-cialotrina foi determinada para uma linhagem de S. frugiperda apresentando uma intensidade de resistência de aproximadamente 13 vezes. Resultados dos cruzamentos recíprocos entre as linhagens suscetível (S) e resistente (R) de S. frugiperda à lambda-cialotrina revelaram que a resistência era de caráter autossomal e incompletamente recessivo. Posteriormente, foram conduzidos retrocruzamentos da progênie F1 (heterozigota) com o parental resistente para determinar o números de genes envolvidos na resistência. Mediante análise do teste do qui-quadrado das respostas das progênies dos retrocruzamentos à lambda-cialotrina sugere-se que a resistência seja determinada por um gene principal sob a influência de genes secundários <![CDATA[<b>Resistência do percevejo marrom <i>Euschistus heros</i> (F.) aos inseticidas endosulfan, monocrotofós e metamidofós</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt As populações do percevejo marrom, Euschistus heros (F.), são normalmente controladas com inseticidas fosforados e ciclodienos (endossulfam). A ocorrência de casos de insucesso de E. heros, o percevejo mais comum nas regiões produtoras de soja do Paraná, São Paulo e da Região Central do Brasil, tem levado à investigação da resistência a esses inseticidas. Com essa finalidade foi avaliada a suscetibilidade de adultos provenientes de campos de soja, aos inseticidas endossulfam, monocrotofós e metamidofós. A população mais suscetível aos três inseticidas foi coletada em Londrina. A população mais resistente ao endossulfam (TR= 8,7) e ao metamidofós (TR= 2,7) foi proveniente de Pedrinhas Paulista (SP); para monocrotofós a população mais resistente foi coletada em Centenário do Sul (PR) (TR= 3,1). Percevejos E. heros provenientes de Toledo (PR) apresentaram níveis de suscetibilidade ao metamidofós comparáveis aos de Londrina (PR).<hr/>The Neotropical brown stink bug, Euschistus heros (F.), is usually controlled by organophosphate (OP) and cyclodiene (endosulfan) insecticides. Some unsuccessful control cases lead us to search for resistance to these insecticides in E. heros, the most common stink bug in the soybean growing regions of Paraná State, São Paulo State and Central Region of Brazil. Bioassays were performed with endosulfan, monocrotophos and metamidophos against adults. The most susceptible population was found in Londrina. Populations from Pedrinhas Paulista (SP) showed the highest resistance ratio (RR) to endosulfan (RR= 8.7) and metamidophos (RR=2.7); resistance to monocrotophos was detected on bugs from Centenário do Sul (PR) (RR= 3.1). Stink bugs collected from Toledo (PR), showed susceptibility to metamidophos comparable to those from Londrina. <![CDATA[<b>Resistência cruzada em raças de <i>Rhyzopertha dominica</i> (F.) (Coleoptera; Bostrychidae) resistentes ao inseticida deltametrina</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objetivou-se verificar a existência de resistência cruzada em raças de Rhyzopertha dominica (F.) resistentes ao inseticida deltametrina. Os experimentos foram conduzidos testando outros três inseticidas, também usados para controlar pragas de grãos armazenados, como permetrina (piretróide), pirimifós-metil e clorpirifós-metil (organofosforados). Quatro raças da praga foram usadas: duas raças suscetíveis, BR4 e UK1, e duas raças resistentes, BR6 e BR7, todas mantidas em laboratório após a coleta nos armazéns. Inicialmente todas as raças foram avaliadas em sua susceptibilidade ao inseticida deltametrina. Posteriormente, cada raça foi submetida a pressão de seleção ao inseticida deltametrina por três gerações consecutivas e no final da terceira geração cada raça foi avaliada em sua suscetibilidade com todos os inseticidas para determinar a resistência cruzada. Os resultados mostraram a existência de resistência cruzada para o inseticida permetrina, nas raças BR6 e BR7 de R. dominica. Não houve resistência cruzada aos dois inseticidas organofosforados testados. Isso indica que a resistência cruzada ocorreu dentro do mesmo grupo químico de inseticidas e não entre diferentes grupos.<hr/>In order to verify if there was cross-resistance in deltamethrin resistance strains of Rhyzopertha dominica (F.), experiments were carried out with three insecticides used in stored grain to control pests: permethrin (pyrethroid), pirimiphos-methyl and chlorpyrifos-methyl (organophosphates). Three strains from Brazil (BR4, BR6 and BR7) and one from United Kingdom (UK1) were tested. The strains BR4 and UK1 were susceptible and BR6 and BR7 were resistant to deltamethrin. Initially all strains were assessed in their susceptibility to deltamethrin insecticide. Then, after they were submitted to deltamethrin selection pressure throughout three generations, each strain was assessed with all other insecticides to determine the cross-resistance spectrum. Results showed that cross-resistance to permethrin existed in the BR6 and BR7 strains of R. dominica. No cross-resistance to the organophosphates, pirimiphos-methyl and chlorpyrifos-methyl, was detected in deltamethrin-resistant strains. <![CDATA[<b>Avaliação da susceptibilidade a inseticidas em <i>Plutella xylostella</i> (L.) (Lepidoptera: Yponomeutidae) no Distrito Federal, Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O nível de suscetibilidade a inseticidas em populações de Plutella xylostella (L.) coletadas no Distrito Federal foi avaliado em 1995 e 1996. Uma homogeneidade na suscetibilidade a acefato e fentoato foi observada nas populações amostradas. Uma delas, altamente suscetível a Bacillus thuringiensis, teve decréscimo no seu nível de suscetibilidade em duas gerações, após 10 aplicações do produto. Para esta população foi observado um aumento de 36 vezes na CL50. Movimentos da praga entre as áreas de cultivo podem ter sido, em parte, responsáveis pelos resultados observados.<hr/>The level of insecticide susceptibility of strains of Plutella xylostella (L.) from the Federal District was evaluated in 1995 and 1996. A homogeneity in acephate and phentoate susceptibility was observed in the surveyed strains. One strain, highly susceptible to Bacillus thuringiensis lost its susceptibility after 10 insecticide sprays in two generations in the field with a 36-fold increase in its LC50. Movements of the pest could have accounted for the observed results. <![CDATA[<b>Efeito de diferentes dietas sobre o desenvolvimento pós-embrionário de <i>Chrysoperla defreitasi</i> Brooks (Neuroptera: Chrysopidae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200020&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The post-embryonic period of the predator Chrysoperla defreitasi Brooks, fed on eggs of Sitotroga cerealella (Olivier) and Diatrea saccharalis (Fabricius) was evaluated under laboratory conditions at 25±2ºC temperature, 70±10% RU, and 14h photophase. The chrysopidae eggs were individualized in glass tubes and after eclosion the larvae were fed on the respective preys and maintained under controlled conditions in a climatic chamber. The experimental design used was completely randomized with 150 replications for each diet. The duration of the 1st, 2nd, and 3rd instars as well as of the pupal phase were 3.4, 2.7, 3.5, and 11.9 days, respectively, for the larvae fed on D. saccharalis and 3.6, 2.8, 2.7, and 9.3 days, respectively, when the diet provided was S. cerealella eggs. Chrysopidae larvae fed on eggs of D. saccharalis took an average of 21.5 days to complete the post-embryonic development, with 34.0% of adults emerged, while the individuals fed on S. cerealella eggs took 18.4 days in average, with 55.3% of adults emerged. Data allowed to conclude that the best diet for post-embryonic development of C. defreitasi are eggs of S. cerealella, since insects fed on that diet had a shorter development period, higher viability of the three larval instars as well as of the pupal stage, producing higher number of adults.<hr/>Avaliou-se o período pós-embrionário do predador Chrysoperla defreitasi Brooks alimentada com ovos de Sitotroga cerealella (Olivier) e Diatraea saccharalis (Fabricius) em condições de laboratório à temperatura de 25±2ºC, UR de 70±10% e fotofase de 14h. Os ovos do crisopídeo foram individualizados em tubos de vidro e, após a eclosão, as larvas foram alimentadas com as respectivas presas e mantidas em sala climatizada, sob condições controladas. O delineamento estatístico utilizado foi inteiramente casualizado com 150 repetições para cada dieta. As durações do 1º, 2º e 3º ínstar e da fase pupal foram, respectivamente, 3,4, 2,7, 3,5 e 11,9 dias para larvas alimentadas com D. saccharalis e 3,6, 2,8, 2,7 e 9,3 dias, quando a dieta oferecida foi ovos de S. cerealella. Larvas de crisopídeos alimentados com ovos de D. saccharalis levaram em média 21,5 dias para completar o desenvolvimento pós-embrionário, com 34,0% de adultos emergidos, enquanto que os alimentados com ovos de S. cerealella levaram 18,4 dias com 55,3% de adultos. Pode-se, pois, constatar que a melhor dieta para o desenvolvimento pós-embrionário de C. defreitasi foram os ovos de S. cerealella, sendo que insetos alimentados com esta dieta apresentaram período mais curto de desenvolvimento, maior viabilidade nos três ínstares larvais e no período pupal, produzindo maior número de adultos. <![CDATA[<b>Primeiro registro de <i>Zaeucoila incompleta </i>(Kieffer) (Hymenoptera: Figitidae) como parasitóide de Diptera no Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200021&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This work reports the first occurrence of Zaeucoila incompleta (Kieffer) as a parasitóid of Diptera in Brazil. Weekly samples were taken with water traps, five placed at the pastures and five in the nearby native vegetation. These traps were made of yellow buckets measuring 30 cm in diameter and filled with 2l of trap water, 2 ml of detergent and 2 ml of formaldehyde. During the year 1998 thirty five examples of Z. incompleta were collected in April, June and July. These data contribute to the knowledge of parasitoids fauna in Brazil.<hr/>Este trabalho relata a primeira ocorrência de Zaeucoila incompleta (Kieffer) como parasitóide de Diptera no Brazil. Semanalmente foram realizadas coletas usando armadilhas de água, cinco foram colocadas nos pastos e cinco na mata. Essas armadilhas constavam de bacias amarelas de aproximadamente 30 cm de diâmetro onde era depositada uma mistura de 2 litros de água, 2 ml de detergente e 2 ml de formol. Durante o ano de 1998 trinta e cinco exemplares de Z. incompleta foram coletados, em abril, junho e julho. Esses dados contribuem para o conhecimento da fauna de parasitóides no Brasil. <![CDATA[<b>Ocorrência de <i>Perigonia lusca</i> (Fabr.) (Lep.: Sphingidae) em erva-mate (<i>Ilex paraguariensis</i>) no Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000200022&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This is the first register of Perigonia lusca (Fabr.) (Lep., Sphingidae) in Ilex paraguariensis plantation in Brazil.<hr/>Este é o primeiro registro de Perigonia lusca (Fabr.) (Lep.: Sphingidae) em erva-mate no Brasil.