Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Gestão de Negócios]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1806-489220200005&lang=en vol. 22 num. SPE lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Corporate Financial Distress and Reorganization: A Survey of Theoretical and Empirical Contributions]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-48922020000500401&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Purpose: This paper presents both a theoretical and empirical review of the bankruptcy and reorganization literature. We point out the main articles developed in the field and present a group of studies carried out after the approval of the new bankruptcy law in Brazil. Design/methodology/approach: This paper provides a survey of the literature on bankruptcy and corporate reorganization. We investigate classic and recent papers in the field and present the results of some Brazilian studies that consider the announcement of the Brazilian bankruptcy law in 2005. Findings: We show that information asymmetry, coordination problems, and heterogeneity between creditors are pivotal to the resolution of financial distress. Moreover, the choice of restructuring is made according to the least-cost alternative. We discuss the practical implications of the literature by analyzing three cases of reorganization in Brazil and reveal that the complexity of each case can drive the decision to approve or reject the reorganization plan. Originality/value: We investigate the evolution of the bankruptcy and reorganization literature and provide a survey that explores both the international and Brazilian literature.<hr/>Resumo Objetivo: Este artigo apresenta uma análise teórica e empírica da literatura sobre falência e recuperação. Destacamos os principais artigos desenvolvidos na área e apresentamos um grupo de pesquisas realizadas após a aprovação da nova lei de falências no Brasil. Metodologia: Este artigo fornece uma pesquisa da literatura sobre falência e recuperação de empresas. Investigamos trabalhos clássicos e recentes na área e apresentamos os resultados de alguns estudos brasileiros, considerando o anúncio da lei de falências brasileira em 2005. Resultados: Demonstramos que a assimetria das informações, os problemas de coordenação e a heterogeneidade entre os credores são fundamentais para a resolução de dificuldades financeiras. Além disso, a escolha da reestruturação é feita de acordo com a alternativa de menor custo. Discutimos as implicações práticas das anotações na literatura analisando três casos de recuperação no Brasil e revelamos que a complexidade de cada caso pode influenciar a decisão de aprovar ou rejeitar o plano de recuperação. Contribuições: Investigamos a evolução da literatura sobre falências e recuperação e fornecemos uma pesquisa que explora a literatura internacional e brasileira. <![CDATA[Financial Illiteracy and customer credit history]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-48922020000500421&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Purpose: We study how financial illiteracy affects the probability of a derogatory mark on the customer’s credit history. Design/methodology/approach: We use the National Survey on Financial Inclusion in Brazil together with information on financial instrument usage and spending provided by the head of the household. To estimate the impact of financial illiteracy on the probability of a derogatory mark we use a logistic model to compute the odds ratio. Findings: Our main result is that financially illiterate individuals have between 57% and 143% more chance of having a derogatory mark. We find that age, income, expenses, and retirement positively affect the probability of a derogatory mark, while marriage has a negative impact. Gender does not have any impact over the probability of derogatory mark. Originality/value: The study uses a new proxy for financial illiteracy and correlates it to the investment and debt decisions of a family using a unique dataset.<hr/>Resumo Objetivo: Estudamos como o analfabetismo financeiro afeta a probabilidade de uma marca depreciativa no histórico de crédito do cliente. Metodologia: Utilizamos a Pesquisa Nacional sobre inclusão financeira no Brasil, com informações sobre uso e gastos financeiros do chefe de família. Para estimar o impacto do analfabetismo financeiro na probabilidade de uma marca depreciativa, utilizamos o modelo logístico para calcular o odds ratio (razão de possibilidades). Resultados: Nosso principal resultado é que os analfabetos financeiros têm entre 57% e 143% mais chances de ter uma marca depreciativa. Constatamos que idade, renda, despesas e aposentadoria impactam positivamente na probabilidade de uma marca depreciativa, enquanto o casamento tem impacto negativo. O gênero não tem impacto na probabilidade de marca depreciativa. Contribuição: O estudo utiliza um novo elemento representativo para o analfabetismo financeiro e o correlaciona à decisão de investimento e dívida de uma família com um conjunto exclusivo de dados. <![CDATA[Endogeneity in panel data regressions: methodological guidance for corporate finance researchers]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-48922020000500437&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Purpose: To describe the use of specific lags (and/or temporal differences) of the original regressors as instrumental variables in a succinct and practical way, showing, by means of a theoretical discussion illustrated by an original simulation exercise, how combining these with adequate modeling of firm and time fixed effects can address not only the dynamic endogeneity problem, but also those derived from the presence of omitted variables, measurement errors, and simultaneity between dependent and independent variables. Design/methodology/approach: Monte Carlo simulation Findings: The traditional OLS, RE, and FE estimators may be inconsistent in the presence of endogeneity problems that are quite plausible in the context of corporate finance. On the other hand, the estimation methods for panel data based on GMM that use assumptions of sequential exogeneity of the regressors present alternatives that are capable of effectively overcoming all the problems listed (provided these assumptions are valid) even if the researcher does not have good instrumental variables that are external to the model Originality/value: The paper discusses and illustrates a greater number of endogeneity problems, showing how they are addressed by different estimators for panel data, using less technical and more accessible language for researchers not yet initiated in the intricacies of estimating dynamic models for panel data.<hr/>Resumo Objetivo: Descrever de forma sucinta e prática o uso de defasagens (e/ou diferenças temporais) dos regressores como variáveis instrumentais, mostrando, por meio da discussão teórica ilustrada por um exercício original de simulação, como sua combinação com a adequada modelagem dos efeitos fixos da empresa e do tempo pode endereçar não apenas o problema da endogeneidade dinâmica mas também aqueles decorrentes da presença de variáveis omitidas, erros de mensuração e simultaneidade entre variáveis dependentes e independentes. Metodologia: Simulação de Monte Carlo. Resultados: Os tradicionais métodos de MQO, EA e EF podem ser inconsistentes na presença de problemas de endogeneidade bastante plausíveis no contexto de finanças corporativas. Por outro lado, os métodos de estimação para dados em painel baseados no GMM que se utilizam de suposições de exogeneidade sequencial dos regressores apresentam-se como alternativas capazes de contornar eficazmente todos os problemas elencados (desde que as premissas adotadas sejam válidas), mesmo que o pesquisador não disponha de bons instrumentos externos ao modelo. Contribuições: Discutir e ilustrar via simulações de Monte Carlo um número maior de problemas de endogeneidade, mostrando como eles são endereçados por diferentes estimadores para dados em painel, utilizando uma linguagem menos técnica e mais acessível para pesquisadores ainda não iniciados nos meandros da estimação de modelos dinâmicos para dados em painel. <![CDATA[Elections and CEO successions in Brazilian state-owned companies]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-48922020000500462&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Purpose: To study the impacts of elections and succession processes on SOE stocks. Design/methodology/approach: Through events studies we longitudinally investigate the impacts of political events (elections) and of succession processes on SOE stocks over more than 20 years. We also document changes in management, showing that SOEs face greater turnover in management than their private peers. Stock quotations were obtained from Economática and company and executive data were retrieved from the B3 and CVM. Findings: There is some but not a general impact of elections and succession processes on SOEs. More recently, the impacts have increased. CEO turnover is greater in SOEs than in their private peers and changes in management are greater in cases of power shifts. Originality/value: We shed light on phenomena that happen frequently in Brazil: CEO successions in SOEs and political events impacting SOEs.<hr/>Resumo Objetivo: Estudar os impactos das eleições e processos de sucessão nas ações das empresas estatais. Metodologia: Por meio de eventos de estudo, investigamos longitudinalmente os impactos de eventos políticos (eleições) e de processos de sucessão em ações de empresas estatais por mais de 20 anos. Também documentamos as mudanças no gerenciamento, mostrando que as estatais enfrentam maior rotatividade no gerenciamento do que seus pares privados. As cotações das ações foram obtidas na Economatica e dados empresariais e executivos foram recuperados na B3 e na CVM. Resultados: Há um impacto, mas não geral, de eleições e processos de sucessão nas empresas estatais. Mais recentemente, os impactos aumentaram. A rotatividade de CEOs é maior nas empresas estatais do que em pares privados e as mudanças na gestão são maiores com as mudanças de poder. Contribuições: Lançamos luz sobre fenômenos que acontecem com frequência no Brasil: sucessão de CEOs em empresas estatais e eventos políticos impactando empresas estatais. <![CDATA[The Microstructure of the Brazilian Market for Corporate Bonds]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-48922020000500482&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Purpose: The Brazilian government approved regulations to foster the corporate bond market. In 2009, Instruction 476 of the Comissão de Valores Mobiliários (the Brazilian capital market regulator) relaxed the requirements for issuing bonds. In 2011, Law 12,431 created infrastructure bonds, which give individuals tax exemptions. Since then, aggregate proceeds have more than tripled. We describe the Brazilian bond market and the characteristics of issues and issuers; and critically evaluate this evolution. Design/methodology/approach: Descriptive analysis. Data on aggregate issuances; bond characteristics (proceeds, maturity, yields, underwriting); issuer characteristics; secondary market (trading); performance (default and renegotiation rates); and allocation of issues. Findings: Bond issues are small and bonds present a short maturity. International agencies are the main ratings providers, using a Brazilian-adjusted rating scale. Fixed-yield bonds are rare. The vast majority of regular bonds are linked to the interbank offered interest rate (DI or CDI). Only two local universal banks dominate the underwriting activity. These banks and their related parties receive more than half of the aggregate allocation. Less than half of issues have an investment grade, and more than half are not rated at all. The incidence of ex-post credit events is most frequently in the form of renegotiations of bond terms. Strict defaults are also high. Liquidity for bonds in the secondary market is low. Originality/value: To our knowledge, this is the first article to describe the microstructure of the Brazilian bond market.<hr/>Resumo Objetivo: O governo brasileiro aprovou regulamentos para promover o mercado de títulos privados. Em 2009, a Instrução 476 da Comissão de Valores Mobiliários relaxou as exigências para a emissão de títulos. Em 2011, a Lei 12.431 criou os títulos de infraestrutura, que permitem a isenção de impostos para pessoas físicas. Desde então, os proventos totais mais que triplicaram. Descrevemos a evolução do mercado de títulos brasileiro, as características das emissões e os emitentes, e avaliamos essa evolução de maneira crítica. Metodologia: Análise descritiva. Dados sobre o total de emissões; características dos títulos (proventos, vencimentos, rendimentos, subscrição); características dos emitentes; mercado secundário (negociação); desempenho (taxas de inadimplência e renegociação); e problemas de colocação. Resultados: As emissões de títulos são pequenas e apresentam vencimento no curto prazo. As agências internacionais são as principais fornecedoras de classificação de risco, utilizando uma escala de classificação ajustada ao Brasil. Os títulos de renda fixa são raros. A grande maioria dos títulos regulares está atrelada à taxa de juros interbancária (DI ou CDI). Apenas dois bancos universais locais dominam a atividade de subscrição. Esses bancos e suas partes relacionadas recebem mais da metade da alocação total. Menos da metade das emissões recebeu a classificação de grau de investimento e mais da metade sequer possui classificação. A incidência de eventos de crédito ex-post, mais frequentemente na forma de renegociação dos prazos dos títulos. A inadimplência estrita também é alta. A liquidez dos títulos no mercado secundário é baixa. Contribuições: Até onde sabemos, este é o primeiro artigo que descreve a microestrutura do mercado de títulos brasileiro. <![CDATA[Securities Lending and Short Selling]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-48922020000500501&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Purpose: The aim of this study is to offer the current view on the subject, placing emphasis on studies that use Brazilian data and that could motivate new research. Design/methodology/approach: A bibliographic review of related studies and a secondary database. Findings: The contribution is to introduce this topic for the academic community in Brazil. We also present the main descriptive information for this market and its economic and policy implications. Originality/value: We contribute to the literature by summarizing the main works in the field, focusing on the Brazilian market, which has very detailed data and great potential for further studies.<hr/>Resumo Objetivo: O objetivo deste artigo é apresentar uma revisão recente da literatura sobre o tema Empréstimo de ativos e short-selling, em particular, analisando os trabalhos realizados com dados brasileiros. Metodologia: Revisão bibliográfica e base de dados secundária. Resultados: O resultado é a contextualização desse tema para a comunidade acadêmica no Brasil. Apresentamos ainda as principais informações descritivas desse mercado e suas implicações econômicas. Contribuições: Contribuímos ao resumir os principais trabalhos na área, com foco no mercado brasileiro, o qual conta com dados bastante ricos e relativamente pouco explorados. <![CDATA[Do intangible assets matter to financial analysts in the Brazilian stock market?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-48922020000500518&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Purpose: This paper aims to investigate how and to what extent intangible assets influence the evaluations of financial analysts covering companies listed on the Brazilian Stock Exchange (Brazil, Bolsa, Balcão: B3) from 2010 to 2016. Design/methodology/approach: The analysis was divided into two stages. In the first stage, we examined intangible asset taxonomies (i.e., structural, relational, and human capital) through content analysis by counting repeated key terms related to each category of intangible assets cited in the financial analysts’ reports. In the second stage, we analyzed the influence of intangible asset proxy variables on coverage, forecasting errors, and accuracy of earnings per share forecasts by financial analysts. Findings: In the first stage, the results suggested that analysts cited more terms related to the structural capital category, particularly the terms “strategy” and “mission.” In the second stage, the results pointed to the absence of statistically significant relationships between the studied variables. Therefore, it is possible to infer that although financial analysts covering firms in the Brazilian Stock Exchange cite terms related to intangible assets in their reports - which, in turn, points to the relevance of these assets during the company valuation process - the difficulty of conducting evaluations grounded on reliable bases, the scarcity of quality information about their development, and incentive problems may challenge or even prevent quantitative assessments targeted at capital market participants. Originality/value: By adopting an innovative methodological approach in the Brazilian context, this study highlights the fact that intangible assets influence financial analysts to a certain extent and they, in turn, manage to incorporate them into their analyses, although the statistical relationships have not been explicitly demonstrated.<hr/>Resumo Objetivo: Este artigo tem como objetivo investigar como e em que medida os ativos intangíveis influenciam as avaliações dos analistas financeiros que cobrem empresas listadas na Bolsa de Valores do Brasil (Brasil, Bolsa, Balcão: B3) entre 2010 e 2016. Metodologia: A análise foi dividida em duas etapas. Na primeira etapa, examinamos as taxonomias dos ativos intangíveis (ou seja, os capitais estrutural, relacional e humano) por meio da análise de conteúdo, contando termos-chave repetidos relacionados a cada categoria de ativos intangíveis citada nos relatórios dos analistas financeiros. Na segunda etapa, analisamos a influência de variáveis substitutas de ativos intangíveis na cobertura, erro de projeção e precisão das projeções de lucro por ação dos analistas financeiros. Resultados: Na primeira etapa, os resultados sugeriram que os analistas citaram mais termos relacionados à categoria capital estrutural, particularmente os termos “estratégia” e “missão”. Na segunda etapa, os resultados apontaram a ausência de relações estatisticamente significativas entre as variáveis estudadas. Portanto, é possível inferir que, embora os analistas financeiros que cobrem empresas que operam na Bolsa de Valores brasileira citem termos relacionados a ativos intangíveis em seus relatórios - o que, por sua vez, aponta para a relevância desses ativos no processo de avaliação da empresa - a dificuldade de realizar uma avaliação fundamentada em bases confiáveis, a escassez de informações de qualidade sobre seu desenvolvimento e problemas de incentivo podem desafiar ou até impedir avaliações quantitativas direcionadas aos participantes do mercado de capitais. Contribuições: Ao adotar uma abordagem metodológica inovadora no contexto brasileiro, este estudo destaca o fato de que os ativos intangíveis influenciam os analistas financeiros até certo ponto e eles, por sua vez, conseguem incorporá-los em suas análises, embora as relações estatísticas não tenham sido explicitamente demonstradas. <![CDATA[Rating changes and the impact on stock prices]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-48922020000500539&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Purpose: The objective of this study is to analyze the impact of changes in credit ratings on the long-term return of Brazilian firms. Design/methodology/approach: We conducted an event study to measure how stock prices in the Brazilian stock exchange (B3) react to rating upgrades and downgrades by Moody’s and S&amp;P. Findings: Our sample presents positive and significant returns measured by the BHAR for ratings downgrades and non-significant ones for upgrades. Our data also show the important role of the previous rating in explaining these results in a non-linear fashion. Originality/value: Our research makes an important contribution to the theory of market efficiency, analyzing the degree of information present in the announcements of credit ratings changes. We also present results for Brazilian companies, correcting gaps pointed out in previous methodologies.<hr/>Resumo Objetivo: O objetivo deste trabalho é analisar o impacto que mudanças no rating de crédito têm no retorno de longo prazo das ações de empresas brasileiras. Metodologia: Conduzimos um estudo de eventos que mensura como ações na bolsa de valores do Brasil reagem a elevações e rebaixamentos de rating pela Moody’s e S&amp;P até 2014. Resultados: Nossa amostra apresenta retornos positivos e significantes medidos pelo BHAR para rebaixamentos de ratings e não significantes para elevações. Nossos dados ainda mostram o importante papel do rating anterior para explicar esses resultados atuando de forma não linear. Contribuições: Nossa pesquisa tem implicação para agregar à teoria de eficiência de mercado a análise do grau de informação presente nos anúncios de mudança de classificação de risco, bem como apresentar resultados para amostra com empresas brasileiras utilizando a metodologia que corrige defeitos apontados em metodologias anteriores.