Scielo RSS <![CDATA[Cadernos Nietzsche]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2316-824220200002&lang=pt vol. 41 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Máscaras sem rosto: Zaratustra como um mestre “pós-nietzschiano”]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422020000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Após uma breve passagem pela noção de máscara em Nietzsche, e sua ligação com a ideia de toda “identidade” possível, vamos analisar o lugar da máscara de Zaratustra como mestre, e os significados de seu “ensinamento”. Mostraremos como o ensino de Zaratustra é uma forma de não-ensinamento e, nesse sentido, indicaremos a forma como esse não-ensinamento se torna visível como tal em alguns problemas do pensamento contemporâneo.<hr/>Abstract After briefly introducing the notion of mask within Nietzsche’s philosophy, as well as its connection with the idea of every possible ‘identity’, we aim at analyzing the position held by Zarathustra’s mask as a teacher, in line with the meanings of his ‘teachings’. We’ll show how Zarathustra’s teaching presents as a sort of nonteaching, thereby indicating how it becomes itself visible amongst some problems in contemporary thought. <![CDATA[A filosofia em cena: crítica e afirmação da teatralidade em Nietzsche]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422020000200027&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O propósito deste artigo é mostrar a contribuição de Nietzsche à revolução nas práticas da encenação que ocorreram no Século XX, bem como sua relevância como crítico apaixonado pelo potencial de uma forma de arte que ele sentia que era interpretada em sua época de forma diminuída. A partir de seu estudo do teatro grego na obraO nascimento da tragédia, sublinha a importância da encenação na tragédia antiga, a qual estava para além do texto escrito por seu autor. Oferece com isso uma análise da ideia de teatro como arte, a qual é consubstancial realizar-se em três dimensões: a do ator, a do poeta ou escritor do texto e a do espectador. Nietzsche defende a especificidade desses três papéis para toda realização teatral e o sentido filosófico que tem o teatro como autêntica forma artística. Conclui-se o artigo mostrando a recepção do pensamento teatral de Nietzsche em autores como August Strindberg, George Bernard Shaw e Eugene O'Neill, que buscarão novas formas e novos significados para sua arte.<hr/>Abstract The purpose of this article is to show the contribution of Nietzsche to the revolution in the practices of the scenario that takes place in the 20th century, as well as its relevance as a passionate critic for the potential of an art form that he felt was interpreted in his time in a diminished way. From his study of Greek theater in his workThe Birth of Tragedy,he underlines the importance that in the ancient tragedy had its staging, and that went beyond the text written by its author. It offers therefore an analysis of the idea of ​​theater as art, which is consubstantial in three dimensions: the actor, the poet or writer of the text and the viewer. Nietzsche defends the specificity of these three roles for every theatrical enterprise and the philosophical sense that theater has as an authentic artistic form. The article concludes by showing the acceptance of Nietzsche's theatrical thought in authors such as August Strindberg, George Bernard Shaw or Eugene O'Neill, who sought new forms and new meanings for their art. <![CDATA[Nietzsche: da análise psicológica à fórmula da <em>décadence</em>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422020000200045&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Tendo esclarecido a concepção nietzschiana de psicologia, este artigo persegue um duplo objetivo: de um lado, investigar a análise psicológica dos fenômenos da décadence e, de outro, elucidar o que significa a expressão “fórmula da décadence” nos textos de 1888.<hr/>Abstract Having clarified the Nietzschean conception of psychology, this article pursues a double objective: on the one hand, to investigate the psychological analysis of the phenomena of décadence and, on the other, to elucidate what the expression “formula of décadence” means in the texts of 1888. <![CDATA[Filosofia como forma de vida: variações sobre o tema a partir de Nietzsche e Sócrates]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422020000200063&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Busca-se, a partir do exame dos compromissos existenciais implicados pela prática filosófica dos dois pensadores, estipular uma série de convergências entre ambos. Porque tal associação parece improvável, se se tem em vista o combate dado por Nietzsche a formulações substantivas do repertório filosófico tradicional talvez autorizadas por Sócrates, importará oferecer ao final um balanço da reflexão também quanto a isso.<hr/>Abstract We aim, starting from the examination of the existencial commitments implied by both thinkers’ philosophical practice, to define a series of convergences between them. Once this association seems unlikely, considering the combat fought by Nietzsche against substantial formulations pertaining to tradicional philosophical repertoire maybe authorised by Socrates, it will matter to offer a final balance on the reflection also about that. <![CDATA[As notas do período militar de Nietzsche: Para uma reavaliação das influências de juventude]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422020000200085&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Para a elaboração de sua crítica da questão teleológica Nietzsche parte de uma leitura particular das filosofias de Kant, Albert Lange e Schopenhauer. Mais especificamente, sua argumentação em torno da concepção teleológica de mundo, que se constitui em um tema de importância significativa para o posterior desenvolvimento de sua concepção de conhecimento, é fundamentada em uma releitura das posições de Kant e Schopenhauer a partir de uma fundamentação científica. Este posicionamento mais próximo da ciência, uma conquista oriunda da leitura de A História do Materialismo, atua como contraponto às opiniões filosóficas com que Nietzsche entra em contato em sua juventude.<hr/>Abstract For the elaboration of his criticism of the teleological question Nietzsche starts from a particular reading of the philosophies of Kant, Albert Lange and Schopenhauer. More specifically, his reasoning around the teleological conception of the world, which constitutes a topic of significant importance for the further development of his knowledge conception, is based on a re-reading of the positions of Kant and Schopenhauer from a scientific basis . This positioning closer to science, an achievement derived from his reading of The History of Materialism, acts as a counterpoint to the philosophical opinions with which Nietzsche comes into contact in his youth. <![CDATA[A <em>Agrégation de Philosophie</em> e a emergência do nietzschianismo filosófico francês]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422020000200117&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Embora se acredite amplamente que a atenção francesa a Nietzsche nos anos 1960 era uma resposta à publicação das lições de Heidegger sobre Nietzsche em 1961, defendo que o aparecimento de Nietzsche na lista de leitura do exame de agrégation de philosophie fornece a melhor explicação para a emergência do chamado “New Nietzsche” em sua associação com o pós-estruturalismo francês. Após uma breve explicação de como a agrégation funciona na cultura acadêmica francesa e sua influência nas atividades docentes e publicações dos professores, analiso o aumento do interesse na obra de Nietzsche entre filósofos, desde o fim dos anos 1950, como consequência desse exame.<hr/>Abstract While it is widely believed that the French attention to Nietzsche in the 1960s was a response to the publication of Heidegger’s Nietzsche lectures in 1961, I argue that the appearance of Nietzsche on the examination reading list for the agrégation de philosophie provides the best explanation for the emergence of the so-called “New Nietzsche” associated with French poststructuralism. Following a brief explanation of how the agrégation functions within French academic culture, and the influence it has on both the teaching and publishing activities of the professoriate, I analyze the rise in interest in Nietzsche’s work among philosophers beginning in the late 1950s as a consequence of this examination. <![CDATA[Agente moral expressivista em Nietzsche e avaliação de juízos práticos perfeccionistas,]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422020000200145&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O objetivo do texto é relacionar a abordagem expressivista do agente moral em Nietzsche com as condições de sucesso de avaliação de juízos práticos perfeccionistas. Como locus da transformação, o agente moral se exprime por meio do potencial transformativo que consegue produzir, e não como entidade por trás das ações. Duas condições podem ser usadas, regulativamente, para avaliar o sucesso de juízos de caráter perfeccionista: por um lado, a maximização de conexões e interrelações no espaço, bem como o endosso afirmativo de promessas no tempo e, por outro lado, a boa constituição que alguém mantém em meio à tensão entre um plano individual e supraindividual. No desdobramento do potencial transformativo, crítica e transformação são interdependentes e, além disso, o julgamento público reforça a dimensão social da filosofia de Nietzsche.<hr/>Abstract The aim of the text is to relate the expressivist approach of the moral agency in Nietzsche to the conditions for successful evaluation of practical perfectionist judgments. As the locus of transformation, the moral agent expresses him/herself in the transformative potential that he/she manages to produce, and not as an entity behind the actions. Two conditions can be used, regulatively, to evaluate the success of perfectionist judgments: on the one hand, the maximization of connections and interrelationships in space, as well as the affirmative endorsement of promises in time, and, on the other hand, the good constitution one keeps in the middle of the tension between an individual and supraindividual plan. In the unfolding of transformative potential, criticism and transformation are interdependent and, moreover, public judgment reinforces the social dimension of Nietzsche's philosophy. <![CDATA[Nietzsche e o caso Darwin]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422020000200191&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O texto analisa as possíveis intersecções entre as obras de Nietzsche e Darwin, considerando a recepção do darwinismo feita pelo primeiro e os problemas dessa leitura, partindo das próprias concepções teóricas de Nietzsche e avaliando as concepções do segundo a partir de uma leitura direta das obras do naturalista.<hr/>Abstract: The text analyzes the possible intersections between the works of Nietzsche and Darwin, considering the reception of Darwinism made by the first and the problems of this reading, starting from Nietzsche's own theoretical conceptions and evaluating the conceptions of the second from a direct reading of the works of the naturalist. <![CDATA[Para além do realismo e do idealismo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422020000200211&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O texto analisa as possíveis intersecções entre as obras de Nietzsche e Darwin, considerando a recepção do darwinismo feita pelo primeiro e os problemas dessa leitura, partindo das próprias concepções teóricas de Nietzsche e avaliando as concepções do segundo a partir de uma leitura direta das obras do naturalista.<hr/>Abstract: The text analyzes the possible intersections between the works of Nietzsche and Darwin, considering the reception of Darwinism made by the first and the problems of this reading, starting from Nietzsche's own theoretical conceptions and evaluating the conceptions of the second from a direct reading of the works of the naturalist. <![CDATA[Sobre perspectivismo e verdade em Nietzsche]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-82422020000200223&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O texto analisa as possíveis intersecções entre as obras de Nietzsche e Darwin, considerando a recepção do darwinismo feita pelo primeiro e os problemas dessa leitura, partindo das próprias concepções teóricas de Nietzsche e avaliando as concepções do segundo a partir de uma leitura direta das obras do naturalista.<hr/>Abstract: The text analyzes the possible intersections between the works of Nietzsche and Darwin, considering the reception of Darwinism made by the first and the problems of this reading, starting from Nietzsche's own theoretical conceptions and evaluating the conceptions of the second from a direct reading of the works of the naturalist.