Scielo RSS <![CDATA[Audiology - Communication Research]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2317-643120200001&lang=en vol. 25 num. lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Assessment of the benefits of the Naída CI Q70 and its Ultrazoom strategy for speech recognition in reverberating and noisy listening conditions]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100300&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo identificar a contribuição do microfone omnidirecional (T-Mic) e microfone direcional adaptativo (UltraZoom) do processador de som Naída CIQ70 para o reconhecimento da fala no ruído e em ambiente reverberante. Identificar a contribuição do processador de som Naída CIQ70 para usuários do processador Harmony. Métodos participaram do estudo sete adultos com implante coclear unilateral, usuários do processador de som Harmony. O reconhecimento de sentenças foi avaliado em silêncio, em sala reverberante (RT60 de 553 ms) e ruído de 42,7 dBA (Leq), com os processadores Harmony e Naída CIQ70. A contribuição do microfone direcional UltraZoom foi avaliada no ruído. As sentenças gravadas foram apresentadas a 0° azimute. O ruído (babble noise) foi apresentado a + 5 dB SNR, a 90° azimute. Os participantes avaliaram subjetivamente a clareza do som e a dificuldade de escutar nas várias condições do teste. Resultados a média do reconhecimento de sentenças no silêncio com reverberação foi de 38,5% com o Harmony e 66,5% com o Naída CIQ70. A pontuação média de reconhecimento de sentenças no ruído foi de 40,5% com o Naída CIQ70, sem UltraZoom, e de 64,5% com UltraZoom. Nas classificações subjetivas de clareza do som e facilidade de escuta no ruído, nenhuma diferença foi identificada entre as condições de teste. Conclusão para usuários experientes do processador de som Harmony, a compreensão da fala em silêncio em uma sala reverbente foi significativamente melhor com o Naída CIQ70. O uso de uma tecnologia de microfone direcional adaptativa (UltraZoom) contribuiu para o reconhecimento de fala no ruído.<hr/>Abstract Purpose 1) To measure speech understanding in noise with the Naída Q70 in the omnidirectional microphone mode (T-Mic) and adaptive directional microphone mode (UltraZoom) in reverberating acoustics and noisy conditions. 2) To measure improvement in speech understanding with use of the Advanced Bionics (AB) Naída Q70 sound processor for existing Harmony users. Methods Seven adult unilateral cochlear implant (CI) recipients, who were experienced users of the Harmony sound processor, participated in the study. Sentence recognition was evaluated in quiet in a reverberating room, with Harmony and Naída CI Q70 processors. Effectiveness of Naída CI Q70’s UltraZoom directional microphone was evaluated in noise. Target stimuli were recorded Portuguese sentences presented from 0° azimuth. Twenty-talker babble was presented at +5dB SNR from ±90° azimuth. In addition to sentence recognition, the participants also rated the clarity of sound and difficulty of listening in the various test conditions. In order to evaluate the outcomes under more realistic acoustic conditions, tests were conducted in a non-sound treated reverberant room (RT60 of 553 ms and noise floor of 42.7 dBA (Leq). Results The average sentence recognition in quiet in the reverberant non-sound treated room was 38.5% with the Harmony and 66.5% with Naída CI Q70. The average sentence recognition score in noise was 40.5% with Naída CI Q70 without UltraZoom and 64.5% with UltraZoom. For subjective ratings of sound clarity and listening ease in noise no difference were identified between the test conditions. Conclusion For experienced users of the Harmony sound processor, speech understanding in quiet in a reverberating room was significantly improved with the Naída CI Q70. The use of an adaptive directional microphone technology (UltraZoom) enhanced speech perception in noise. <![CDATA[Speech therapy for patients with oropharyngeal dysphagia in palliative care]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100301&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo Caracterizar as alterações relacionadas à deglutição e as principais intervenções e condutas fonoaudiológicas em pacientes em cuidados paliativos, com disfagia orofaríngea. Métodos Estudo observacional, prospectivo, descritivo, realizado com 20 pacientes em cuidados paliativos, em internação hospitalar no Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina. Foram coletados dados do histórico de saúde, dieta prescrita, tempo de internação, avaliação e intervenção fonoaudiológica. Também foi realizada avaliação funcional da deglutição no leito hospitalar, classificação na Functional Oral Intake Scale (FOIS) e aplicado um questionário sobre a satisfação do paciente quanto à alimentação. Resultados A maioria dos participantes era homem, com média de idade de 75 anos, que se encontrava sob cuidados paliativos por diversos tipos de doenças e agravos à saúde. O tempo médio de internação foi de 15 dias e a maioria evoluiu a óbito durante a internação. As consistências mais utilizadas para avaliação foram líquida e mel. O sinal de penetração e/ou aspiração laringotraqueal mais frequente foi voz “molhada” após a deglutição. Quanto à FOIS, metade da amostra encontrava-se no nível 5 e pequena parte no nível 1. As intervenções mais utilizadas foram modificação de consistência, manobras de múltiplas deglutições e deglutição com esforço. A partir do questionário, verificou-se que a maioria estava satisfeita com a dieta servida pelo hospital. Conclusão As alterações mais encontradas, relacionadas à deglutição, foram sinais clínicos de penetração e/ou aspiração laringotraqueal. As principais intervenções foram ajuste nas consistências das dietas e manobras compensatórias. A maioria seguiu durante a internação com alimentação por via oral, respeitando o desejo dos pacientes e seus familiares.<hr/>ABSTRACT Purpose To characterize the changes related to swallowing and the main interventions and management of speech therapy in patients with oropharyngeal dysphagia in palliative care. Methods Observational prospective descriptive study conducted with 20 patients in palliative care at the University Hospital of the Federal University of Santa Catarina. Data were collected regarding the patients health history, prescribed diet, time of hospitalization and speech therapy evaluation and intervention. Clinical evaluation of swallowing was also performed on bedside, using the Functional Oral Intake Scale (FOIS). A semi-structured questionnaire was applied with questions about patient’s satisfaction related to feeding. Results Most of the sample was composed of men with 75 years of age on average, all under palliative care due to different diseases and health problems. The average time of hospital stay was 15 days and most patients died during hospitalization. The most common food consistencies used for evaluation were liquid and honey. The most common sign of penetration and/or laringo-tracheal aspiration was the “wet” voice after swallowing. As to FOIS, half the sample was at level 5 and part at level 1. The most common interventions used were consistency modification, multiple swallowing maneuvers and swallowing with effort. From the survey, it was found that most patients were satisfied with the diet served by the hospital. Conclusion The most frequently encountered changes related to swallowing were clinical signs of penetration and/or laringo-tracheal aspiration. The main interventions were adjustments of the prescribed diets consistency and compensatory maneuvers. Most patients continued during hospitalization with oral feeding, respecting the desire of the patients and their family members. <![CDATA[Effectiveness of two therapeutic modalities in the reduction of vocal symptoms in patients with behavioral dysphonia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100302&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo Avaliar a efetividade da terapia de grupo na redução dos sintomas vocais em pacientes com disfonia comportamental e compará-la a uma modalidade de terapia tradicional/individual. Métodos Trata-se de uma pesquisa explicativa, quantitativa e de intervenção. Participaram 99 pacientes com disfonia comportamental, de ambos os sexos, alocados em dois grupos: Terapia Individual (TI) e Terapia de Grupo (TG). Todos foram submetidos à terapia com abordagem eclética. Foram realizadas oito sessões, sendo a primeira e a última destinadas à avaliação e as outras seis de intervenção. Realizou-se análise estatística descritiva e inferencial para comparar os grupos e os momentos pré e pós-intervenção. Resultados A maioria dos participantes era do sexo feminino, não usava a voz profissionalmente e com lesão na porção membranosa da prega vocal. Ambos os grupos apresentavam escores médios semelhantes, no início da terapia, fato que mostra a homogeneidade dos grupos. Houve redução de todos os escores da Escala de Sintomas Vocais (ESV) no momento pós-intervenção individual e em grupo. Não foi observada diferença significativa, ao comparar as médias dos escores da ESV pós-terapia entre os grupos. Em relação aos itens da ESV, foi possível observar que alguns podem não detectar as diferenças entre os momentos pré e pós-intervenção. Conclusão Tanto a TI, quanto a TG foram efetivas na redução significativa dos sintomas vocais. Não houve diferença ao comparar os grupos. Alguns itens da ESV, principalmente no domínio limitação, foram mais sensíveis nos momentos pós-intervenção, em ambas modalidades. O tipo de intervenção influencia a redução dos sintomas vocais.<hr/>ABSTRACT Purpose To evaluate the effectiveness of two therapeutic approaches in reducing vocal symptoms in patients with behavioral dysphonia. Methods This was an explanatory, quantitative and interventional study. A total of 99 patients of both sexes with behavioral dysphonia who sought speech therapy participated in this study. These patients were allocated into two groups: individual therapy (IT) and group therapy (GT). All participants were subjected to therapy with an eclectic approach. Eight sessions were conducted, comprising a first and a last session for evaluation, with six intervention sessions in between them. A descriptive and inferential statistical analysis was performed to compare the groups and the moments before and after the intervention. Results The majority of participants were female, and there was a predominance of patients who did not use their voice professionally and who had a diagnosis of a laryngeal lesion in the membranous portion of the vocal fold. It should be noted that patients presented similar mean scores at the beginning of therapy regardless of the group to which they were allocated, which indicated the homogeneity of the groups. There were reductions in all Vocal Symptoms Scale (VoiSS) scores after individual and group therapy. No significant differences were observed when comparing the mean posttherapy VoiSS scores between the groups in either domain. Some VoiSS items were unable to detect differences between the pre- and posttherapy timepoints. Conclusion Individual and group therapeutic modalities are effective in significantly reducing self-reported vocal symptoms. The type of intervention influences the reduction in vocal symptoms. Some items of the VoiSS, mainly in the area of limitations, were more sensitive at the posttherapy timepoint in both modalities. <![CDATA[The influence of tympanometric curves on the results of otoacoustic emissions]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100303&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo Analisar as emissões otoacústicas evocadas produto de distorção (EOAPD) de indivíduos adultos entre 18 e 50 anos, com audição normal, e associar os resultados com os achados à timpanometria. Métodos Foram selecionados 27 prontuários de adultos com audição dentro dos padrões de normalidade, sem queixa auditiva, com curva timpanométrica do tipo A, Ad ou Ar, presença de reflexos acústicos, sem queixa de zumbido e de exposição frequente a níveis de pressão sonora elevados, com repouso auditivo mínimo de 14 horas no momento do exame e que realizaram o exame de emissões otoacústicas evocadas produto de distorção. Os resultados do exame de emissões otoacústicas foram analisados considerando os resultados das curvas timpanométricas apresentadas por estes indivíduos. Para análise dos dados foram aplicados testes não paramétricos e o nível de significância foi de 5%. Resultados foram analisados os resultados das emissões otoacústicas de 54 orelhas. Observou-se maior ocorrência da curva do tipo A em indivíduos sem queixas auditivas. Independente do lado, a maioria das orelhas que apresentou resposta presente ao exame de EOAPD, apresentou, também, curva timpanométrica normal. Observou-se correlação positiva entre a amplitude das EOAPD e o volume da orelha média para as frequências de 6000 Hz e uma tendência à significância em 4000 Hz Conclusão Foi possível concluir que há maior ocorrência de emissões otoacústicas presentes em indivíduos com audição normal e curva timpanométrica do tipo A e que a amplitude das EOAPD em 6000 Hz mostra-se menor nos indivíduos com audição normal e curva timpanométrica do tipo Ar ou Ad.<hr/>ABSTRACT Purpose To analyze distortion product evoked otoacoustic emissions in normal-hearing adults aged between 18 and 50 years old, and to associate the results with the findings of tympanometry. Methods 27 medical records were selected of adults with the following conditions: normal hearing; without auditory complaint; with type A, Ad or Ar tympanometric curve; with presence of acoustic reflexes; with no complaint of tinnitus or frequent exposure to high sound pressure levels; with minimal auditory rest of 14 hours at the time of the test, and who had undergone distortion product evoked otoacoustic emission (DPOAE) testing. The results of otoacoustic emissions were analyzed considering the results of the tympanometric curves presented by these individuals. For the data analysis, non-parametric tests were applied, and the level of significance was 5%. Results The results of otoacoustic emissions of 54 ears were analyzed. There was a greater occurrence of the type A curve in individuals without auditory complaints. Regardless of side, most ears whose response was present in the DPOAE test also presented normal tympanometric curve. There was a positive correlation between DPOAE amplitude and middle ear volume for the 6000Hz frequencies (p = 0.048) and a tendency to significance at 4000Hz (p = 0.054). Conclusion There was a higher occurrence of otoacoustic emissions present in normal-hearing individuals and type A tympanometric curve, and the amplitude of DPOAE at 6000Hz was smaller in normal-hearing individuals and type Ar or Ad tympanometric curve. <![CDATA[Quality of life and voice: the vocal self-perception of transgender people]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100304&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo Analisar o impacto da voz na qualidade de vida de pessoas transgênero (ou trans) e relacionar com a autopercepção vocal e a identidade de gênero. Métodos Foram incluídos 27 indivíduos com idades entre 18 e 49 anos, usuários e usuárias do Ambulatório Trans de Sergipe: – “Portas abertas - Saúde integral das pessoas trans: cuidar e acolher”, da Universidade Federal de Sergipe. Após anamnese, foram aplicados os instrumentos de Qualidade de Vida em Voz (QVV), o Transgender Voice Questionnaire (TVQMtF) e o Índice de Triagem para Distúrbio de Voz (ITDV). Foi observado maior número de homens trans (63,0%), em relação ao de mulheres trans (37,0%). A média de idade foi de 26,7 anos (±9,1) e 96,3% dos sujeitos possuíam uma queixa específica de voz. Resultados O QVV apresentou um valor médio de 26,1 pontos para o escore total, o ITDV de 3,9 e o TVQMtF de 70,6, não havendo relação significativa entre os resultados e a identidade de gênero e a idade. Foi observada relação significativa entre o QVV e o TVQMtF. Conclusão Observou-se uma baixa qualidade de vida em voz nas pessoas trans. Desta forma, quanto maior a percepção de suas alterações vocais, pior a sua qualidade de vida, independente do gênero com o qual se identificam (feminino ou masculino) e de possíveis distúrbios vocais.<hr/>ABSTRACT Purpose To analyze the impact of voice on the quality of life of transgender (or trans) people and to relate to vocal self-perception, gender identity. Methods 27 individuals aged between 18 and 49 years, users of the Ambulatório Trans de Sergipe: – “Portas abertas - Saúde integral das pessoas trans: cuidar e acolher” - Universidade Federal de Sergipe” were included. After anamnesis, the Quality of Life in Voice (QLV) instruments, the Transgender Voice Questionnaire (TVQMtF) and the Voice Disorder Screening Index (VDSI) were applied. The highest number of trans men (63.0%) was observed in relation to the group of trans women (37.0%). The average age was 26.7 years (±9.1). 96.3% had a specific voice complaint. Results QLV presented a mean value of 26.1 points for total scores, the VDSI of 3.9 and TVQMtF of 70.6, with no significant relationship between results and gender identity and age. A significant relationship was observed between QLV and TVQMtF. Conclusion This study observed a poor quality of life in voice in trans people. Thus, the higher the perception of their vocal disorders, the worse their quality of life, regardless of gender (female or male) and possible vocal disorders. <![CDATA[Oropharyngeal dysfunction and frequency of exacerbation in Chronic Obstructive Pulmonary Disease patients with exacerbating phenotype]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100305&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo Avaliar se existe associação entre a presença de disfagia orofaríngea e a frequência de exacerbações em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Métodos Estudo transversal, para o qual foram recrutados pacientes com DPOC (Volume expiratório forçado no 1º segundo [VEF1]/Capacidade vital forçada [CVF] &lt;0,7 após uso de broncodilatador), sem exacerbação dos sintomas nas últimas seis semanas, que realizavam acompanhamento ambulatorial e responderam ao questionário de autoavaliação para risco de disfagia. Além disso, foram submetidos à avaliação clínica e videofluoroscópica da deglutição. Resultados Vinte e sete pacientes com diagnóstico de DPOC responderam ao questionário de autoavaliação e realizaram a avaliação clínica da deglutição. Dezoito (66,7%) foram submetidos à avaliação instrumental por meio do exame de videofluoroscopia. A média de idade dos pacientes avaliados foi de 62,7 anos, sendo a maioria mulheres (63%), e mais da metade dos pacientes (70,4%) possuía fenótipo exacerbador. Observou-se associação significativa (p=0,039) entre os pacientes com diagnóstico de disfagia e o número de exacerbações no último ano. Conclusão A presença da disfagia orofaríngea deve ser considerada nos pacientes portadores de DPOC que apresentam o fenótipo exacerbador.<hr/>ABSTRACT Purpose To assess whether there is an association between the presence of oropharyngeal dysphagia and the frequency of exacerbations in patients with chronic obstructive pulmonary disease (COPD). Methods This is a cross-sectional study. Patients with COPD (forced expiratory volume in the first second [FEV1] / forced vital capacity [FVC] &lt;0.7 after bronchodilator use) were recruited, with no exacerbation of symptoms in the last six weeks, who underwent outpatient follow-up and answered the questionnaire of self-assessment for risk of dysphagia. In addition, they underwent clinical and videofluoroscopic evaluation of swallowing. Results Twenty-seven patients diagnosed with COPD answered the self-assessment questionnaire and underwent the clinical evaluation of swallowing. Eighteen (66.7%) underwent instrumental evaluation through the videofluoroscopy exam. The mean age was 62.7 years, with the majority of females (63%) and more than half of patients (70.4%) having an exacerbator phenotype. A significant association (p = 0.039) was observed between patients diagnosed with dysphagia and the number of exacerbations in the last year. Conclusion The presence of oropharyngeal dysphagia should be considered in patients with COPD presenting an exacerbator phenotype. <![CDATA[Hearing improvement and influence of hearing deprivation time on speech perception in cochlear implant users]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100306&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo Avaliar o ganho de percepção de fala na ausência e na presença de ruído competitivo; avaliar, após três meses de uso do implante coclear, se houve correlação entre a percepção de fala nas duas condições e correlacionar o tempo de privação auditiva e o lado implantado com a percepção de fala na ausência e na presença do ruído. Métodos Participaram deste ensaio clínico 12 indivíduos com perda auditiva de severa a profunda, submetidos à cirurgia de implante coclear. A percepção de fala foi avaliada através do teste Listas de Sentenças em Português, utilizando a direcionalidade Opti Omni, em situações de ausência e presença de ruído competitivo. Resultados A percepção de fala na ausência e na presença de ruído competitivo aumentou, em comparação com a percepção de fala pré-operatória com a utilização da direcionalidade Opti Omni e estes achados não tiveram associação com o tempo de privação auditiva ou o lado implantado. Conclusão Houve ganho na percepção de fala, tanto na ausência, como na presença do ruído competitivo, com forte correlação entre essas duas situações. Além disso, não houve associação entre tempo de privação auditiva sem o uso do aparelho de amplificação sonora individual ou o lado implantado com o desempenho na percepção de fala.<hr/>ABSTRACT Purpose To evaluate speech perception improvement in the absence and presence of competing noise; to evaluate, after three months using a cochlear implant, whether there was a correlation between speech perception in these two conditions, and to correlate the time of hearing deprivation and the implanted side with speech perception in the absence and presence of noise. Methods Twelve individuals with severe-to-profound hearing loss who underwent cochlear implant surgery participated in this clinical trial. Speech perception was assessed using the Lists of Phrases in Portuguese test, using the Opti Omni directionality, in situations of absence and presence of competing noise. Results Speech perception with the use of Opti Omni directionality in the absence and presence of competing noise increased when compared with preoperative speech perception; these findings were not associated with hearing deprivation time or implanted side. Conclusion There was an improvement in speech perception both in the absence and presence of competing noise, with a strong correlation between these two situations. Besides, there was no association between time of hearing deprivation without the use of hearing aid, or the implanted side, with performance in speech perception. <![CDATA[Guidance, mobility and auditory perception in guide dog users with visual impairment]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100307&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo Investigar a percepção auditiva temporal, a orientação e a mobilidade de deficientes visuais. Métodos Estudo exploratório de intervenção, com amostra de conveniência composta por nove sujeitos cegos ou com baixa visão, com idades entre 23 e 64 anos, usuários de cão-guia e que realizaram os seguintes procedimentos: avaliação funcional de orientação e mobilidade, avaliação audiológica básica (audiometria tonal limiar, pesquisa do índice de reconhecimento de fala), avaliação do processamento auditivo temporal (teste de resolução temporal (random gap detection test - RGDT), teste de padrão de frequência (TPF), teste dicótico de dígitos (TDD), teste rápido de sentenças no ruído (TRIS). Resultados Todos os sujeitos apresentavam limiar audiométrico de grau normal, porém, um deles apresentava curva audiométrica do tipo neurossensorial e configuração descendente, sugerindo perda auditiva relacionada à idade. A avaliação das habilidades auditivas temporais mostrou valores dentro dos padrões de normalidade para todos os sujeitos, com exceção do teste RGDT, em que os sujeitos apresentaram valores menores (3,5 a 7,5 ms) do que os esperados para população de adultos com visão e audição normais. A avaliação da OM mostrou que todos os sujeitos necessitavam de adaptações técnicas, pois falhas foram observadas no percurso por eles executado. Conclusão A percepção auditiva temporal dos sujeitos deste estudo está adequada e a avaliação da OM mostra falhas que necessitam ser corrigidas.<hr/>ABSTRACT Purpose To investigate the temporal auditory perception, and OM of visually impaired people. Methods This is an exploratory intervention study including a convenience sample composed of nine blind or low vision subjects, aged between 23 and 64 years, guide dog users and who performed the following procedures: functional evaluation of OM, basic audiological evaluation (Pure tone audiometry, speech recognition index), temporal auditory processing assessment (random gap detection test (RGDT), frequency pattern test (FPT), dichotic digit Test (DDT), quick speech-in-noise test (QuickSIN). Results Although all subjects had normal-level audiometric thresholds, one subject had a sensorineural audiometric curve and descending configuration, suggesting an age-related hearing loss. Evaluation of the temporal auditory processing showed values within the normal for all subjects, except for the RGDT, in which test subjects had lower (3.5 to 7.5 ms.) than the expected values for the adult population with normal vision and hearing. Evaluation of OM showed that all subjects require technical adjustments as problems were observed in the route taken. Conclusion The temporal auditory processing of these subjects is appropriate and the evaluation of OM shows flaws that need to be corrected. <![CDATA[Analysis of the pragmatic skills in preterm children]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100308&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo Caracterizar as habilidades pragmáticas de crianças nascidas pré-termo e investigar se existe correlação com a idade gestacional, o gênero e a faixa etária. Métodos Foram avaliadas 42 crianças nascidas pré-termo, com baixo peso ao nascer, de ambos os gêneros, na faixa etária de 2 a 4 anos. A análise do perfil comunicativo foi realizada por meio do Protocolo de Pragmática do ABFW – Teste de Linguagem Infantil nas Áreas de Fonologia, Vocabulário, Fluência e Pragmática. Resultados Quanto à iniciativa na comunicação, houve melhor desempenho das crianças pré-termo moderadas e tardias. Em relação aos atos comunicativos, as crianças não alcançaram os valores de referência propostos pelo teste. Os meios verbais foram mais utilizados, apesar de haver grande ocorrência dos meios gestuais. As funções comunicativas mais observadas foram comentário, narrativa, jogo e pedido de objeto. Conclusão As crianças pré-termo apresentaram desvios nas habilidades pragmáticas, na faixa etária investigada. As variáveis linguísticas descritas neste estudo não apresentaram correlação com idade e gênero.<hr/>ABSTRACT Purpose To characterize the pragmatic skills of preterm children and investigate whether it is correlated with gestational age, gender and age group. Methods 42 low-birth-weight preterm infants of both genders, aged 2 to 4 years, were evaluated. The analysis of the communication profile was performed through the Pragmatics Protocol of the ABFW – child language test in the fields of phonology, vocabulary, fluency and pragmatics. Results regarding the communication initiative, there was a better performance of moderate and late preterm children. Regarding the communicative acts, the children did not reach the reference values proposed by the test. The verbal means were the most used, although there was a high occurrence of the gestural means. The most observed communicative functions were commenting, narrative, game and object request. Conclusion The preterm children had deviations in pragmatic skills in the age group investigated. The linguistic variables described in this study were not correlated with age and gender. <![CDATA[The Judiciary and access to the Frequency Modulation System: an analysis of the effectiveness of public policies on hearing health]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100309&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo conhecer como se deu o processo de criação de políticas públicas em saúde auditiva no Brasil, bem como a influência do Poder Judiciário na concretização do acesso, pela pessoa com deficiência auditiva, ao Sistema de Frequência Modulada (Sistema FM) e para utilização em ambiente escolar. Métodos estudo qualitativo exploratório, por meio do qual foi realizado, inicialmente, um levantamento normativo nos sítios eletrônicos da Presidência da República, Câmara dos Deputados e Ministério da Saúde, visando identificar, no período compreendido entre outubro de 1988 e outubro de 2019, a existência de normas que versassem sobre a criação de políticas públicas em saúde auditiva. Foi realizado, em complemento, levantamento jurisprudencial nos sítios eletrônicos de Tribunais de Justiça, Tribunais Regionais Federais e Tribunais Superiores, visando identificar, no período compreendido entre janeiro de 2000 e outubro de 2019, a existência de decisões judiciais que versassem sobre acesso ao Sistema FM, via Sistema Único de Saúde (SUS). Resultados foi possível identificar dez instrumentos normativos que tratavam, especificamente, da criação de políticas públicas em saúde auditiva, além de seis decisões judiciais, cujos méritos consistiam, propriamente, no acesso ao Sistema FM, via SUS. Conclusão o Poder Judiciário tem papel fundamental na concretização do acesso ao Sistema FM pela pessoa com deficiência auditiva, uma vez que sua atuação suprime omissões dos outros Poderes e impede que políticas públicas já concebidas contemplem restrições contrárias à Constituição Federal.<hr/>ABSTRACT Purpose to know how the process of creating public policies on Hearing Health in Brazil, and the influence of the Judiciary Power for the access by the hearing impaired person and the use in the school environment, concerning the Frequency Modulation (FM) System. Methods an exploratory qualitative study through which a normative survey was initially carried out - on the websites of the Presidency, the Chamber of Deputies and the Ministry of Health - aiming to identify, from October 1988 to October 2019, the existence of norms dealing with the creation of public policies on Hearing Health. Also, a jurisprudential survey was carried out - on the websites of Courts of Justice, Federal Regional Courts, and Superior Court of Justice - to identify the existence of court decisions dealing with access to the FM System via the Unified Health System in the period from January 2000 to October 2019. Results We identified ten normative instruments that dealt specifically with the creation of public policies on Hearing Health, as well as six court decisions whose merits consisted of access to the FM System via the Unified Health System. Conclusion The Judiciary has a fundamental role in achieving access to the FM System for people with hearing impairment since its performance suppresses omissions provided by other Powers and prevents public policies already designed to contemplate restrictions contrary to the Federal Constitution. <![CDATA[Spectrographic classification of the vocal signal: relation with laryngeal diagnosis and auditory-perceptual analysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100310&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo Verificar se existe associação entre a presença de alteração laríngea, a análise perceptivo-auditiva da qualidade vocal e a classificação espectrográfica do sinal vocal em indivíduos com distúrbio de voz. Métodos Participaram 478 pacientes com distúrbios de voz. Foi realizada gravação da vogal /Ɛ/ sustentada e o exame médico para estabelecimento de diagnóstico laríngeo. Os espectrogramas da vogal foram utilizados para classificação dos sinais em Tipo I, II, III e IV. Resultados Vozes de indivíduos sem alteração laríngea foram classificadas, predominantemente, como Tipo I e Tipo II, enquanto sinais de indivíduos com alteração laríngea foram classificados nos Tipos III e IV. Vozes desviadas foram classificadas, predominantemente, como Tipo II, enquanto os sinais de pacientes com desvio vocal foram categorizados, predominantemente, como Tipos II e III. Apenas os sinais de indivíduos com desvio vocal foram classificados como Tipo IV. Sinais Tipo III e IV apresentaram valores mais elevados no grau geral do desvio e nos graus de rugosidade e soprosidade, em relação aos sinais Tipo I e Tipo II. Os sinais Tipo IV apresentaram maior grau geral e graus de rugosidade e soprosidade, em comparação aos sinais Tipo III. Apenas os sinais Tipo IV apresentaram valores mais elevados no grau de tensão, em relação aos sinais Tipo I, II e III. Conclusão Há associação entre a presença de alteração laríngea, a análise perceptivo-auditiva e a classificação espectrográfica do sinal vocal em indivíduos com distúrbio de voz.<hr/>ABSTRACT Purpose To verify whether there is an association between the presence of laryngeal alteration, auditory-perceptual analysis of vocal quality, and the spectrographic classification of the vocal signal in individuals with voice disorders. Methods 478 patients with voice disorders participated in the study. A recording of the sustained vowel /Ɛ/ and a medical examination were performed to establish a laryngeal diagnosis. The vowel spectrograms were used to classify the signals into type I, II, III and IV. Results Voices of individuals without laryngeal disorders were predominantly classified as type I and type II, while signals of individuals with laryngeal disorders were classified as types III and IV. Deviated voices were predominantly classified as type II, while the signals of patients with vocal deviation were predominantly categorized as types II and III. Only the signals of individuals with vocal deviation were classified as type IV. Type III and IV signals showed higher values for the general degree of deviation and for degrees of roughness and breathiness in relation to type I and type II signals. Type IV signals showed a higher general degree and degrees of roughness and breathiness compared to type III signals. Only type IV signals showed higher values in the degree of tension compared to types I, II and III signals. Conclusion There is an association between the presence of laryngeal alteration, auditory-perceptual analysis, and the spectrographic classification of the vocal signal in individuals with voice disorders. <![CDATA[The influence of gender on brainstem auditory evoked potentials’ responses to different stimuli in newborns]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100311&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo avaliar a influência da variável sexo nos valores da latência e amplitude da onda V do potencial evocado auditivo de tronco encefálico, com diferentes estímulos em neonatos. Métodos participaram deste estudo 62 neonatos nascidos a termo (29 do sexo feminino e 33 do sexo masculino). Realizou-se a pesquisa de limiar eletrofisiológico do potencial evocado auditivo de tronco encefálico com quatro estímulos diferentes (clique, Ichirp banda larga-BL, tone burst e Ichirp-frequência específica-FE), nas intensidades de 60, 40 e 20 dBnNA. A variável sexo foi comparada para cada estímulo e intensidade. Resultados os resultados obtidos demonstraram menor latência e maior amplitude no sexo feminino para o estímulo clique. Entretanto, para o estímulo tone burst, o sexo feminino apresentou maior latência e maior amplitude. Quando utilizados os estímulos Ichirp-BL e Ichirp-FE, a variável sexo não apresentou diferença estatisticamente significativa para os valores de latência e amplitude. Conclusão a onda V do PEATE de neonatos sofre influência da variável sexo, quando utilizados os estímulos clique e tone burst. Entretanto, não houve tal influência quando utilizado o estímulo Ichirp banda larga–BL e o estímulo Ichirp frequência específica-FE.<hr/>ABSTRACT Purpose To evaluate the influence of gender on the brainstem auditory evoked potentials V-wave latency and amplitude values in newborns, with different stimuli. Methods 62 full-term newborns (29 females and 33 males) participated in this study. The electrophysiological threshold of the brainstem auditory evoked potential was investigated with four different stimuli – click, broadband (BB) Ichirp, tone-burst, and specific-frequency (SF) Ichirp –, in intensities of 60, 40 and 20 dBnHL. The genders were compared in each stimulus and intensity. Results The results obtained showed lower latency and greater amplitude in females for the click stimulus. However, for tone-burst, the females presented higher latency and greater amplitude. When the BB-Ichirp and SF-Ichirp stimuli were used, the gender did not present a statistically significant difference in the latency and amplitude values. Conclusion The BAEP V-wave in newborns is influenced by gender when the click and tone-burst stimuli are used. However, such influence was not noted when the BB-Ichirp and SF-Ichirp stimuli were used. <![CDATA[Standardization of latency and amplitude parameters on brainstem auditory evoked potential recording with narrow band Ichirp stimulus in normal hearing adults]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100312&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo Padronizar os parâmetros de latência e amplitude obtidos com o estímulo Ichirp de banda estreita, na pesquisa dos potenciais evocados auditivos de tronco encefálico nas frequências de 500 Hz, 1 kHz, 2 kHz e 4 kHz. Métodos O estudo foi realizado na Divisão de Saúde Auditiva do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, da Universidade de São Paulo. Participaram 20 adultos ouvintes normais, na faixa etária de 18 a 35 anos. Todos os participantes foram submetidos à audiometria tonal limiar, logoaudiometria, imitanciometria e aos potenciais evocados auditivos de tronco encefálico, pesquisados com o estímulo Ichirp de banda estreita, nas frequências de 500 Hz, 1 kHz, 2 kHz e 4 kHz. Resultados Em todas as frequências avaliadas foi observada a função latência-intensidade, ou seja, o aumento na latência da onda V, na medida em que a intensidade do estímulo foi diminuída, bem como a diminuição na latência da onda V com o aumento da frequência avaliada. Além disso, verificou-se a redução na amplitude da onda V com a diminuição da intensidade do estímulo. Constatou-se o nível mínimo de resposta, em todas as frequências, em níveis inferiores aos valores sugeridos pela literatura como critério de normalidade no registro dos potenciais evocados auditivos de tronco encefálico de frequência específica, sendo os maiores valores nas frequências de 500 Hz e 1 kHz. Conclusão Foram obtidos os valores de referência de normalidade para os potenciais evocados auditivos de tronco encefálico em adultos ouvintes normais com o estímulo Ichirp, valores estes que podem contribuir para o aprimoramento do exame, na prática clínica.<hr/>ABSTRACT Purpose Standardize the latency and amplitude parameters using the narrow band Ichirp stimulus on Brainstem Auditory Evoked Potential (BAEP) at frequencies of 500 Hz, 1 kHz, 2 kHz and 4 kHz. Methods The study was performed at the Hospital for Rehabilitation of Craniofacial Anomalies (HRAC), Auditory Health Division, University of São Paulo (USP). Twenty normal hearing adults, aged between 18 and 35 years, were submitted to pure tone audiometry, speech audiometry, immittance and to BAEP with narrow band Ichirp stimulus at 500 Hz, 1 kHz, 2 kHz and 4 kHz frequencies. Results In all frequencies evaluated, the latency-intensity function was observed, that is, the increase in the latency of the V wave as the stimulus intensity was decreased, as well as the decrease in the latency of the V wave with the increase of the frequency. In addition, the reduction in the amplitude of the wave V was verified with the decrease of the intensity of the stimulus. The minimum response level, in all frequencies, was found to be lower than the values suggested in the literature as a criterion of normality in frequency - specific BAEP, with the highest values at frequencies of 500 Hz and 1 kHz. Conclusion Normal reference values to BAEP were obtained in normal hearing adults with the narrow band Ichirp stimulus, which may contribute to its improvement in clinical practice. <![CDATA[Intensive voice therapy for the elderly]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100600&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO O objetivo deste relato de caso foi descrever os resultados da terapia fonoaudiológica intensiva, em um caso de presbifonia, e apresentar uma proposta de tratamento vocal para idosos, demonstrando seus resultados na qualidade vocal, qualidade de vida e imagem laríngea de um paciente com presbifonia. O programa Terapia Vocal para Idosos (TVI) é constituído por uma sequência de exercícios, que visam ao aumento da loudness, coordenação pneumofonoarticulatória, melhora na vibração de mucosa e equilíbrio de ressonância, além da variação e controle da frequência. O modelo terapêutico em questão foi aplicado em um indivíduo do gênero feminino, com 87 anos de idade e queixas de voz fraca e dificuldade em ser ouvido. As terapias ocorreram de maneira intensiva em 16 sessões com 30 minutos de duração, quatro vezes por semana e com realização de exercícios em casa. A experiência de aplicação do programa em formato intensivo mostrou efeitos positivos na qualidade vocal, com diminuição do desvio global da voz, soprosidade na emissão sustentada e rugosidade na emissão sustentada e fala. A melhora no desempenho vocal refletiu em aumento nos valores dos domínios físico e global do protocolo de qualidade de vida relacionada à voz. Houve, também, melhora no fechamento glótico. O tratamento vocal com o método TVI intensivo demonstra efeitos positivos no tratamento da presbifonia e tem o potencial de promover benefícios na qualidade vocal, na qualidade de vida relacionada à voz e nos aspectos laríngeos dos idosos.<hr/>ABSTRACT The aim of this study is to describe the results of intensive voice therapy in a presbyphonia case and to propose a voice treatment program for the elderly by demonstrating vocal quality, quality of life and laryngeal image results. The Voice Therapy for the Elderly (VTE) program consisted of a sequence of exercises that aimed at increasing intensity, pneumo-articulatory coordination, mucosal vibration and resonance balance, and increasing frequency variation and control. The therapeutic model in question was applied to an 87-year-old female subject with complaints of a weak voice and difficulty to be heard by others. This therapy program was applied with an intensive approach over 16 sessions, 30 minutes each session, four times a week, with assigned homework. The intensive voice therapy format demonstrated positive effects on vocal quality with an overall reduction in voice deviation, breathiness, and roughness on sustained phonation and speech. Vocal performance improvement showed a subsequent increase in the physical and general aspects of voice-related quality of life. There was also improvement in glottic closure. Voice treatment via the VTE method, with an intensive approach revealed to be positive in the treatment of presbyphonia and can potentially promote benefits for the elderly in terms of voice quality, voice-related quality of life, and laryngeal changes. <![CDATA[Swallowing and speech of patients submitted to glossectomy due to tongue cancer: cases report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100601&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Este estudo teve como objetivo correlacionar o grau de comprometimento da deglutição e da fala de pacientes submetidos à glossectomia devido ao câncer de língua. Trata-se de um estudo de casos, de caráter transversal observacional, realizado em sete pacientes, com idade acima de 18 anos, que realizaram glossectomia como tratamento do câncer de língua. Foram excluídos da pesquisa pacientes que possuíam doenças neurológicas, ou que realizaram outras cirurgias de cabeça e pescoço, não relacionadas ao câncer de língua. Foi realizada avaliação clínica da deglutição, por meio do protocolo Avaliação de Segurança da Deglutição (ASED) e classificação da ingestão oral, conforme a Escala Funcional de Ingestão por Via Oral (Functional Oral Intake Scale - FOIS) A avaliação da fala se deu por meio do protocolo MBGR (Marchesan, Berrentin-Felix, Genaro, Rehder). Observou-se que as maiores alterações na deglutição ocorreram em fase oral da deglutição, havendo necessidade de modificações na alimentação, impactando o nível de ingestão oral. As alterações de fala mais encontradas foram distorção nos fonemas linguoalveolares /ɾ/ e /l/ e linguopalatais /s/, /z/, /ʃ/, /ʒ/ e imprecisão articulatória. Houve correlação entre as alterações de deglutição e o nível de ingestão oral e as alterações de fala, demonstrando que, quanto maiores as modificações presentes na alimentação, maiores as alterações de fala encontradas nos indivíduos do presente trabalho.<hr/>ABSTRACT The present study aimed to correlate the swallowing and speech impairment level of patients submitted to glossectomy due to tongue cancer. This is a cross-sectional observational case study carried out with seven patients, over 18 years of age, who underwent glossectomy as a treatment for tongue cancer. Patients who had neurological diseases or who had undergone other head and neck surgeries not related to tongue cancer were excluded from the study. Swallowing clinical evaluation was performed using the ASED (Avaliação de Segurança da Deglutição) protocol and classification of oral intake according to the FOIS scale. Speech assessment was performed using the MBGR (Marchesan, Berrentin-Felix, Genaro, Rehder) protocol. It was observed that the major changes in swallowing occurred in the oral phase of swallowing, requiring changes in feeding practices with an impact on the level of oral intake. The following speech changes were mostly found: distortion in lingual-alveolar phonemes /ɾ/ and /l/ and lingual-palatals /s/, /z/, / ʃ /, /ʒ / and articulatory inaccuracy. A correlation was found between swallowing changes and oral food intake level and speech changes, demonstrating that the greater the feeding changes, the greater the speech changes found in the individuals of the present investigation. <![CDATA[Effect of speech-language therapy in Machado-Joseph disease: case report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100602&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO A doença de Machado-Joseph é a forma de ataxia espinocerebelar de maior prevalência no Brasil e tem como alguns dos principais sinais clínicos a disfagia e a disartria. Este relato de caso objetivou verificar os efeitos da intervenção intensiva fonoaudiológica em um paciente com a doença de Machado-Joseph. A coleta de dados foi realizada a partir de protocolos de avaliação de fala e deglutição e protocolos de autoavaliação de qualidade de vida, em relação à deglutição e comunicação. Também foram realizadas avaliações quantitativas de parâmetros acústicos. A intervenção foi administrada por meio do método Lee Silverman, programa intensivo que visa ao aumento da intensidade vocal. A partir das avaliações clínicas e instrumentais, os resultados demonstraram melhora em todas as bases motoras de fala, respiratória, fonatória, ressonantal, articulatória e a prosódia, além da diminuição dos sinais disfágicos. Na qualidade vocal, houve diminuição de rouquidão e instabilidade, regularização de jitter e shimmer, aumento da intensidade vocal, melhora na coordenação de palavras e frases por expiração e, ainda, melhora discreta da diadococinesia. Após intervenção, a autoavaliação de qualidade de vida relacionada à deglutição apresentou valores iguais ou maiores nos domínios diretamente ligados à alimentação, porém, os domínios emocionais diminuíram. O paciente relatou satisfação em todos os domínios da qualidade de vida em voz e foram obtidos valores maiores em todos os domínios. Concluiu-se que a intervenção intensiva beneficiou o participante e impactou positivamente sua qualidade de vida.<hr/>ABSTRACT Machado-Joseph disease is the most prevalent form of spinocerebellar ataxia in Brazil, and has dysphagia and dysarthria among its main clinical signs. This case report aims to ascertain the effects of intensive speech-language intervention in a patient with Machado-Joseph disease. Data collection was performed based on speech and swallowing assessment protocols and self-assessment protocols specific to swallowing-related and communication-related quality of life. Quantitative assessments of acoustic parameters were also performed. The intervention was administered through the Lee Silverman method, which is an intensive program aimed at increasing vocal intensity. The results of clinical and instrumental evaluations showed improvement in all motor parameters of speech (respiration, phonation, resonance, articulation, and prosody), besides a reduction in dysphagic signs. Regarding vocal quality, there was a decrease in hoarseness and instability, regularization of jitter and shimmer, increased vocal intensity, and improved coordination of words and phrases by expiration, as well as slight improvement of diadochokinesis. After intervention, self-assessment of swallowing-related quality of life was unchanged or improved in the domains directly related to food, but reduced in emotional domains. The patient reported satisfaction in all domains of voice-related quality of life, and scores were increased in all domains. We conclude that intensive intervention was beneficial for the participant and positively impacted their quality of life. <![CDATA[Hyoid bone angle and swallowing safety post supracricoid horizontal partial laryngectomy and cricohyoidoepiglottopexy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100700&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo investigar o possível impacto da angulação do osso hioide na segurança da deglutição de pacientes submetidos à laringectomia supracricóidea. Métodos série de casos de 13 adultos, entre 48 e 79 anos, majoritariamente homens (n=11), submetidos à laringectomia supracricóidea em pós-operatório inferior ou igual a dez meses. Realizaram videofluoroscopia da deglutição de 5 ml de líquido fino, 5 ml de alimento pastoso e sólido, em livre oferta. A medida do ângulo do osso hioide foi definida por duas linhas: uma tangente à margem superior do corpo do osso hioide e uma tangente ao ponto mais inferior de sua margem inferior, paralela ao plano horizontal da imagem. O desfecho de aspiração durante o exame seguiu a escala desenvolvida por Rosenbek et al. (1996). Resultados Dos 13 pacientes, 5 apresentaram aspiração silente e 8 não apresentaram aspiração. Dos 5 indivíduos com aspiração, apenas 1 manteve preservadas ambas as cartilagens aritenoides em sua reconstrução e a angulação do osso hioide foi abaixo de 60º, em todos os casos. Dos 8 indivíduos sem aspiração laringotraqueal, a maioria (n=5) apresentava as duas cartilagens aritenoides em sua reconstrução e a angulação do osso hioide foi acima de 60º, em todos os casos. Conclusão uma angulação maior que 60º do osso hioide parece favorecer a proteção das vias aéreas inferiores e promover maior segurança do mecanismo de deglutição.<hr/>ABSTRACT Purpose to investigate the possible impact of hyoid bone angulation on swallowing safety in patients undergoing supracricoid laryngectomy. Methods the case series comprised 13 adults, between 48 and 79 years-old, male in its majority (n=11), within ten months or less post-supracricoid laryngectomy and cricohyoidoepiglottopexy. All volunteers were submitted to videofluroscopy at rest and during swallowing of 5 ml of thin fluid, 5 ml of pureed consistency and dry solid food. Images were captured in lateral view. The hyoid angle was taken at rest and defined by two lines: a tangent to the upper margin of the body of the hyoid bone and a horizontal line, tangent to the lowest point of its lower margin. The aspiration was assessed using the scale developed by Rosenbek et al. (1996). Results five cases had silent aspiration and eight had no aspiration. In the group with silent aspiration, only one individual had both arytenoid cartilages preserved, while all individuals had the hyoid bone angle below 60º. In the group without aspiration, five individuals had both cricoarytenoids preserved, while all cases had the average hyoid bone angle above 60º. Conclusion the hyoid bone being at an angle greater than 60º seemed to increase the protection of the lower airways, promoting a safer swallowing mechanism. <![CDATA[Erratum: Combined frequency of patient-reported swallowing and voice complaints before thyroidectomy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312020000100900&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Objetivo investigar o possível impacto da angulação do osso hioide na segurança da deglutição de pacientes submetidos à laringectomia supracricóidea. Métodos série de casos de 13 adultos, entre 48 e 79 anos, majoritariamente homens (n=11), submetidos à laringectomia supracricóidea em pós-operatório inferior ou igual a dez meses. Realizaram videofluoroscopia da deglutição de 5 ml de líquido fino, 5 ml de alimento pastoso e sólido, em livre oferta. A medida do ângulo do osso hioide foi definida por duas linhas: uma tangente à margem superior do corpo do osso hioide e uma tangente ao ponto mais inferior de sua margem inferior, paralela ao plano horizontal da imagem. O desfecho de aspiração durante o exame seguiu a escala desenvolvida por Rosenbek et al. (1996). Resultados Dos 13 pacientes, 5 apresentaram aspiração silente e 8 não apresentaram aspiração. Dos 5 indivíduos com aspiração, apenas 1 manteve preservadas ambas as cartilagens aritenoides em sua reconstrução e a angulação do osso hioide foi abaixo de 60º, em todos os casos. Dos 8 indivíduos sem aspiração laringotraqueal, a maioria (n=5) apresentava as duas cartilagens aritenoides em sua reconstrução e a angulação do osso hioide foi acima de 60º, em todos os casos. Conclusão uma angulação maior que 60º do osso hioide parece favorecer a proteção das vias aéreas inferiores e promover maior segurança do mecanismo de deglutição.<hr/>ABSTRACT Purpose to investigate the possible impact of hyoid bone angulation on swallowing safety in patients undergoing supracricoid laryngectomy. Methods the case series comprised 13 adults, between 48 and 79 years-old, male in its majority (n=11), within ten months or less post-supracricoid laryngectomy and cricohyoidoepiglottopexy. All volunteers were submitted to videofluroscopy at rest and during swallowing of 5 ml of thin fluid, 5 ml of pureed consistency and dry solid food. Images were captured in lateral view. The hyoid angle was taken at rest and defined by two lines: a tangent to the upper margin of the body of the hyoid bone and a horizontal line, tangent to the lowest point of its lower margin. The aspiration was assessed using the scale developed by Rosenbek et al. (1996). Results five cases had silent aspiration and eight had no aspiration. In the group with silent aspiration, only one individual had both arytenoid cartilages preserved, while all individuals had the hyoid bone angle below 60º. In the group without aspiration, five individuals had both cricoarytenoids preserved, while all cases had the average hyoid bone angle above 60º. Conclusion the hyoid bone being at an angle greater than 60º seemed to increase the protection of the lower airways, promoting a safer swallowing mechanism.