SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.64 issue4Agreement between dual x-ray absorptiometers using pencil beam and fan beam: indicators of bone health and whole-body plus appendicular tissue composition in adult athletesAbdominal obesity and reduction of glomerular filtration author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230On-line version ISSN 1806-9282

Abstract

PASSALINI, Thaysa Simões Paixão  and  FULLER, Ricardo. Public social security burden of musculoskeletal diseases in Brasil-Descriptive study. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2018, vol.64, n.4, pp.339-345. ISSN 1806-9282.  https://doi.org/10.1590/1806-9282.64.04.339.

OBJETIVOS:

Apresentar dados sobre o ônus previdenciário das doenças do sistema osteomuscular e tecido conjuntivo (DSOTC) no Brasil no ano de 2014, e sua evolução entre 2009 e 2014.

MÉTODO:

Compilação e análise de dados sobre a concessão de aposentadorias por invalidez e auxílios-doença no ano de 2014 disponíveis no portal oficial da Previdência Social, classificados segundo o CID 10. Avaliação da evolução entre 2009 e 2014, utilizando-se o teste F para comparar as curvas com o crescimento da população em idade ativa (PIA).

RESULTADOS:

Entre 22 grupos de doenças classificados de acordo com o CID 10, o das DSOTC liderou as concessões de benefícios em 2014, com 19% dos auxílios-doença e 13,5% das aposentadorias por invalidez. As principais causas de concessão de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez foram, respectivamente: dorsopatias (43,3% e 41,2%), doenças de partes moles (27,3% e 19,7%), osteoartrite (7,6% e 27,8%) e artropatias inflamatórias crônicas (2,8% e 7,9%). Na evolução do número de auxílios-doença concedidos entre 2009 e 2014, tanto o total do INSS quanto o do grupo DSOTC apresentaram tendência crescente (35,9 e 35,3%, respectivamente, com p = 0,000 para ambos). Já para aposentadoria por invalidez, houve aumento de 5,9% no total do INSS (p = 0,039), enquanto que para as DSOTC houve um decréscimo de 7,6% (p = 0,005).

CONCLUSÕES:

Verificou-se uma elevação progressiva na concessão de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez no País, superior ao aumento da população em idade ativa. As DSOTC foram o grupo com maior participação relativa nesses benefícios.

Keywords : Previdência social; Sistema musculoesquelético; Benefícios do seguro; Salários e benefícios.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )