SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 número1A obesidade estaria relacionada ao aumento do volume das adrenais?Composição corpórea, distribuição de gordura e metabolismo de repouso em mulheres histerectomizadas no climatério: há diferenças de acordo com a forma da administração do estrogênio? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia

versão On-line ISSN 1677-9487

Resumo

LIMA, Nicolau; CAVALIERE, Humberto; HALPERN, Alfredo  e  MEDEIROS-NETO, Geraldo. A função gonadal do homem obeso. Arq Bras Endocrinol Metab [online]. 2000, vol.44, n.1, pp.31-37. ISSN 1677-9487.  https://doi.org/10.1590/S0004-27302000000100006.

Em homens obesos, os níveis séricos de globulina ligadora de hormônios sexuais (GLHS), bem como de testosterona total, (TT) estão diminuídos. Dados relativos aos níveis séricos de testosterona livre (TL) são controversos. Homens com obesidade mórbida apresentam valores plasmáticos de testosterona livre diminuídos, levando à alteração dos mecanismos de retro-regulação. O decréscimo funcional da amplitude do pulso de LH, bem como a diminuição dos níveis de LH, seriam a causa do hipoandrogenismo. Estudamos dois grupos de homens obesos: Grupo 1 (IMC £ 35kg/m2) e Grupo 2 (IMC ³ 35kg/m2) antes e após seis meses de dieta hipocalórica (1.200Kcal/dia). Todos os pacientes utilizaram dexfenfluramina (15mg 2x ao dia) durante todo o período do estudo. Níveis plasmáticos de insulina, bem como valores séricos de testosterona total, testosterona livre e LH foram dosados antes e após a perda de peso. Pacientes com obesidade moderada (IMC = 32,3 ± 1,9kg/m2) apresentaram diminuição significativa na concentração sérica de TT (390 ± 120ng/dL), bem como de TL (média ± DP 16,0 ± 4,8pg/mL) quando comparados a normais. A concentração de LH sérico (4,5 ± 2,9mlU/mL) foi considerada normal. Níveis de insulina mostravam-se elevados em todos os pacientes (46,3 ± 30,1mU/mL). Após a perda de peso, notou-se aumento significante (p < 0,01) dos níveis séricos de LH, TT e TL concomitante à queda da concentração de insulina plasmática. Em homens com obesidade de grande porte (IMC = 43,0 ± 6,7kg/m2), os níveis de TT (320 ± 110ng/dL), TL (11,0 ± 2,1pg/mL) e LH (3,1 ±1,3mlU/mL) mostraram-se significativamente menores quando comparados ao Grupo 1 e aos controles normais. Como esperado, após a perda de peso, os níveis séricos de TT, TL e LH aumentaram significativamente enquanto a concentração plasmática de insulina diminuiu. Concluímos que os níveis de TL são dependentes do grau de obesidade: homens com obesidade de grande porte (IMC ³35kg/m2) são considerados como candidatos a apresentarem baixos valores séricos de TL.

Palavras-chave : Testosterona; Hipogonadismo; Obesidade; Perda de peso; Insulina; Gonadostato.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons