SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.83 número2Achados de angiografia por tomografia de coerência óptica em pacientes com oclusão de ramo da veia retiniana tratada com anti-VEGFRelações entre a biomecânica da córnea e os parâmetros estruturais e funcionais do dano do glaucoma índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos Brasileiros de Oftalmologia

versão impressa ISSN 0004-2749versão On-line ISSN 1678-2925

Resumo

STUCHI, Daniella de Paiva Almeida; ROSSATO, Juliana; BOCACCIO, Francisco José de Lima  e  PROCIANOY, Fernando. Confiabilidade intra e interobservador do teste de tração modificado para avaliar a tensão da pálpebra inferior baseado em imagens digitais. Arq. Bras. Oftalmol. [online]. 2020, vol.83, n.2, pp.127-131.  Epub 25-Nov-2019. ISSN 1678-2925.  http://dx.doi.org/10.5935/0004-2749.20200018.

Objetivo:

A frouxidão palpebral inferior é avaliada classicamente por meio de testes de “snap-back” e “distraction test”. O objetivo deste estudo foi avaliar a reprodutibilidade da técnica utilizada para quantificar indiretamente a tensão horizontal nas pálpebras inferiores através do processamento digital de imagens.

Métodos:

Este estudo longitudinal foi realizado para avaliar a reprodutibilidade de uma nova técnica que quantifica a tensão horizontal na pálpebra inferior. O estudo foi realizado no Hospital das Clínicas de Porto Alegre. O protocolo foi estabelecido por dois examinadores oftalmologistas treinados, permitindo análises de concordância intra e interavaliador. A aquisição de imagens foi feita em duas etapas: a primeira imagem foi capturada com a pálpebra na posição primária do olhar e a segunda com pálpebra tracionada. Todas as imagens e medições foram processadas usando o software Image J 1.33m do National Institute of Health. O método de Bland-Altman, os coeficientes de correlação intraclasses, os coeficientes de correlação de concordância e o erro técnico da medida foram utilizados para avaliar a reprodutibilidade.

Resultados:

Os participantes do estudo foram indivíduos saudáveis e sem patologias oftalmológicas. As medidas obtidas na posição neutra mostraram concordância levemente maior do que as obtidas na posição tracionada. A diferença média entre as medidas realizadas na posição tracionada foi de 0,028 ± 0,7mm e 0,014 ± 0,9mm nas análises intra e interobservadores, respectivamente. O método de Bland-Altman demonstrou limites de confiança adequados para ambas as medidas. Os coeficientes de correlação para as medidas variaram entre 0,87 [intervalo de confiança de 95% (IC) 0,68-0,95) e 0,91 (IC 95% 0,77-0,97) na posição neutra e entre 0,72 (IC 95% 0,37-0,89) e 0,76 (IC 95% 0,46-0,91) na posição tracionada.

Conclusão:

Observou-se elevada concordância intra e interobservador no método estudado para quantificar a tensão palpebral inferior. O método proposto é simples e facilmente reproduzível, e, do melhor modo possível, este é o primeiro método que quantifica a tensão horizontal da pálpebra inferior com base no processamento digital de imagens. Este teste de distração modificado pode ser útil em estudos que quantifiquem a tensão horizontal da pálpebra inferior.

Palavras-chave : Pálpebras; Doenças palpebrais; Ectrópio; Entrópio; Imagem digital.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )