SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 issue2EFFECTS OF PROBIOTIC INTAKE ON INTESTINAL BIFIDOBACTERIA OF CELIAC PATIENTSINFLAMMATORY BOWEL DISEASE: OUTPATIENT TREATMENT PROFILE author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803On-line version ISSN 1678-4219

Abstract

MARTINS, Carolina Piedade et al. Prevalência de supercrescimento bacteriano do intestino delgado em pacientes com sintomas intestinais funcionais. Arq. Gastroenterol. [online]. 2017, vol.54, n.2, pp.91-95.  Epub Feb 23, 2017. ISSN 1678-4219.  https://doi.org/10.1590/s0004-2803.201700000-06.

CONTEXTO

O supercrescimento bacteriano do intestino delgado é uma síndrome heterogênea, caracterizada pelo aumento no número e/ou presença de uma microbiota atípica no intestino delgado. Os sintomas do supercrescimento bacteriano do intestino delgado são inespecíficos englobando quadro de dor/distensão abdominal, diarreia e flatulência. Devido ao maior custo e complexidade para a realização do aspirado jejunal, padrão ouro para o diagnóstico da síndrome, tem sido utilizado rotineiramente o teste do hidrogênio (H 2 ) expirado, utilizando glicose ou lactulose como substrato, que é capaz de determinar, no ar expirado, a concentração de H 2 produzida a partir do metabolismo bacteriano intestinal. Entretanto, em decorrência de uma parcela de indivíduos apresentar uma microbiota metanogênica, não produtora de H 2 , justifica-se a realização do teste em aparelhos capazes de detectar, concomitantemente, a concentração de H 2 e metano (CH 4 ) expirados.

OBJETIVO

O presente estudo teve como objetivo determinar a prevalência de supercrescimento bacteriano do intestino delgado em pacientes com sintomas digestivos, através de uma análise comparativa dos testes respiratórios empregando H 2 ou H 2 e CH 4 associados, utilizando a glicose como substrato.

MÉTODOS

Foram avaliados 200 pacientes de ambos os sexos, sem limitação de idade, encaminhados a um Laboratório de Teste Respiratório para realização do teste de H 2 (100 pacientes) e de H 2 e CH 4 expirados (100 pacientes) devido a queixas gastrointestinais, a maioria deles portadores de distúrbios funcionais gastrointestinais.

RESULTADOS

Os resultados obtidos indicaram uma significativa prevalência do supercrescimento bacteriano do intestino delgado no teste do H 2 e no teste do H 2 e CH 4 expirados (56% e 64%, respectivamente) em pacientes com sintomas gastrointestinais, além de maior predominância no sexo feminino. Constatou-se ainda, que o gás metano foi isoladamente responsável pela positividade em 18% do total de pacientes.

CONCLUSÃO

Os dados encontrados no presente estudo demonstram condizentes com os achados da literatura atual e reforçam a necessidade da utilização de aparelhos capazes de captar os dois gases (H 2 e CH 4 expirados) para melhorar a sensibilidade e, consequentemente, a acurácia do diagnóstico de supercrescimento bacteriano do intestino delgado na prática médica diária.

Keywords : Crescimento bacteriano; Intestino Delgado; Testes respiratórios; Hidrogênio; Metano.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )