SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.55 issue3VITAMIN D DEFICIENCY AMONG INFLAMMATORYBOWEL DISEASE PATIENTS IN ARGENTINA: A CROSS-SECTIONAL STUDYPANCREATIC CANCER IN BRAZIL: MORTALITY TRENDS AND PROJECTIONS UNTIL 2029 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803On-line version ISSN 1678-4219

Abstract

YAMAZAKI, Kendi et al. A aplicação da profundidade de dissecção da submucosa gástrica na avaliação do aprendizado em ESD: um estudo experimental. Arq. Gastroenterol. [online]. 2018, vol.55, n.3, pp.221-229. ISSN 1678-4219.  https://doi.org/10.1590/s0004-2803.201800000-58.

CONTEXTO:

A técnica de ESD (Endoscopic Submucosal Dissection) é um procedimento endoscópico de grande complexidade, com alto índice de complicações e dificuldades técnicas. Para superar este problema, muitos centros de treinamento em endoscopia vêm publicando a aplicabilidade dos modelos animais para a aquisição de competência em ESD. Entretanto, a profundidade de ressecção nunca foi utilizada como parâmetro de aprendizagem, o que pode ser um fator relevante a ser ensinado, dado que atingir o plano de dissecção ideal é de suma importância para uma ressecção curativa e na prevenção de complicações intraoperatórias.

OBJETIVO:

Analisar o aprendizado em ESD em treinamentos de curta duração através da avaliação da profundidade de submucosa ressecada; e sua associação com complicações.

MÉTODOS:

Estudo experimental; incluídos 25 endoscopistas com experiência em procedimentos terapêuticos (> 5anos) e 75 peças ressecadas por ESD sendo uma média de três resseções por endoscopista. Os parâmetros de aprendizagem (tempo de ressecção, tamanho, taxa de ressecção em bloco, sangramento, perfuração e análise histológica da camada submucosa) foram prospectivamente avaliados. A percentagem de profundidade de submucosa ressecada foi calculada.

RESULTADOS:

Todas as ressecções foram realizadas no corpo gástrico (n=75). O tamanho médio das peças ressecadas foi de 23,97±7,2 mm. O número de complicações como sangramento, perfuração e morte foram respectivamente, 17 (22,67%), 3 (4%) e 0 casos. Na terceira dissecção, tempo médio do procedimento diminuiu de 28,44±9,73 para 18,72±8,81 minutos (P<0,001). O grupo que teve sangramento durante o procedimento ressecou 37,97%±21,13% da camada submucosa e o grupo sem sangramento ressecou 68,66%±23,99%, demonstrando uma associação significante entre a profundidade de dissecção submucosa e a incidência de sangramento (P<0,001). De acordo com a análise de curva ROC, o valor de corte da profundidade de submucosa ressecada para a ocorrência de sangramento é de 61% (64% sensibilidade, 94% especificidade), logo quando o ESD é realizado em uma profundidade maior do que 61% da camada submucosa o risco de sangramento durante o procedimento diminui (VPP=0,97; IC95%:0,85-0,99).

CONCLUSÃO:

O modelo de treinamento de curta duração possibilitou um aprendizado da técnica de ESD mostrando uma melhora cognitiva dos alunos já na terceira dissecção. Existe uma associação significativa entre a profundidade de ressecção da submucosa com o risco de sangramento.

Keywords : Ressecção endoscópica de mucosa, educação; Mucosa gástrica; Gastroscopia; Resultado do tratamento.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )