SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.55 issue3THE ONSET OF CLINICAL MANIFESTATIONS IN INFLAMMATORY BOWEL DISEASE PATIENTSASSOCIATION OF PROMOTER REGION POLYMORPHISMS OF INTERLEUKIN-10 GENE WITH SUSCEPTIBILITY TO COLORECTAL CANCER: A SYSTEMATIC REVIEW AND META-ANALYSIS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803On-line version ISSN 1678-4219

Abstract

CORONEL, Martin Andrés et al. A eficácia dos diferentes tratamentos endoscópicos versus métodos sham, farmacológicos ou cirúrgicos para o refluxo gastroesofágico crônico: uma revisão sistemática e meta-análise. Arq. Gastroenterol. [online]. 2018, vol.55, n.3, pp.296-305. ISSN 1678-4219.  http://dx.doi.org/10.1590/s0004-2803.201800000-65.

CONTEXTO:

Os tratamentos endoscópicos para a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) ainda estão em evolução e a maioria dos estudos publicados abordam o alívio dos sintomas em curto prazo.

OBJETIVO:

Pretendemos realizar uma revisão sistemática e meta-análise focada na avaliação da eficácia dos diferentes procedimentos endoscópicos.

MÉTODOS:

A pesquisa foi restrita a ensaios clínicos randomizados em MedLine, Cochrane, SciELO e EMBASE para pacientes com DRGE crônica (>6 meses), com mais de 18 anos e acompanhamento disponível por pelo menos 3 meses. O principal desfecho foi avaliar a eficácia dos diferentes tratamentos endoscópicos em comparação com o tratamento sham, farmacológico ou cirúrgico. A eficácia foi medida por diferentes resultados subjetivos e objetivos.

RESULTADOS:

Analisamos dados de 16 ensaios clínicos randomizados, totalizando 1085 pacientes. A eficácia dos tratamentos endoscópicos em comparação com o tratamento com sham e inibidores da bomba de prótons mostrou uma diferença significativa até 6 meses a favor da endoscopia sem heterogeneidade (P<0,00001) (I2: 0%). A análise do subgrupo mostrou diferença estatisticamente significativa até 6 meses a favor da endoscopia: endoscopia vs inibidores da bomba de prótons (P<0,00001) (I2: 39%). Endoscopia vs sham (P<0,00001) (I2: 0%). A maioria dos resultados subjetivos e objetivos foram estatisticamente significativos em favor da endoscopia até 6 e 12 meses de acompanhamento.

CONCLUSÃO:

Esta revisão sistemática e meta-análise mostrou uma boa eficácia a curto prazo em favor dos procedimentos endoscópicos ao compará-los a tratamento sham, farmacológico ou cirúrgico. Não existem dados sobre o acompanhamento a longo prazo e isso deve ser explorado em estudos futuros.

Keywords : Refluxo gastroesofágico, terapia; Endoscopia gastrointestinal; Seguimentos; Revisão.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )