SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 número2Trigo, triticale e centeio: avaliação da eficiência ao fósforo e tolerância à toxicidade ao alumínioCompetição de adubos fosfatados no algodoeiro, em ensaio de longa duração índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Bragantia

versão impressa ISSN 0006-8705versão On-line ISSN 1678-4499

Resumo

CAMARGO, Carlos Eduardo de Oliveira et al. Melhoramento do trigo: XVI. Comportamento de novas linhagens em diferentes regiões do Estado de São Paulo. Bragantia [online]. 1987, vol.46, n.2, pp.217-232. ISSN 1678-4499.  https://doi.org/10.1590/S0006-87051987000200006.

Vinte e duas linhagens de trigo foram comparadas com cultivares comerciais, em ensaios instalados em diferentes localidades paulistas em 1983, 1984 e 1985, analisando-se os parâmetros seguintes: rendimento de grãos, altura de plantas, ciclo em dias da emergência ao florescimento e da emergência à maturação, notas de acamamento, comprimento da espiga, número de grãos por espiga e por espigueta, número de espiguetas por espiga, peso de cem grãos, resistência aos agentes causais de oídio e doenças das folhas em condição de campo; resistência aos agentes causais das ferrugens do colmo e da folha em campo e em casa de vegetação. Em laboratório, foram realizados estudos da tolerância ao alumínio, em soluções nutritivas. Em relação à produção de grãos, destacaram-se as linhagens IAC-103, IAC-104, IAC-107, IAC-167 e PAT 73121, que não diferiram dos cultivares controles (BH-1146, IAC-18 e Alondra S-46). As linhagens IAC-104, IAC-107, IAC-111, IAC-167, ISWYN-31/82 e Kenya Kifaru mostraram plantas de porte semi-anão. As linhagens IAC-108 e ISWYN-31/82 destacaram-se quanto à resistência ao agente causal de oídio; IAC-110 e IAC-111, quanto à menor ocorrência de doenças nas folhas; IAC-100, IAC-101, IAC-111, IAC-167 e PAT 73121, quanto à resistência ao agente causal da ferrugem-da-folha em condição de campo; IAC-104, IAC-108, IAC-110, IAC-111, IAC-167, ISWYN-31/82 e Kenya Kifaru, quanto à resistência ao agente causal da ferrugem-do-colmo, em campo. A linhagem IAC-167 e o cultivar Alondra S-46 foram resistentes a oito raças de Puccinia graminis tritici, agente da ferrugem-do-colmo, em casa de vegetação, e IAC-103 e Kenya Kifaru foram resistentes a sete raças. A IAC-167 foi resistente a três raças de Puccinia recondita, agente da ferrugem-da-folha, em casa de vegetação. As linhagens IAC-99 e IAC-109 foram tão tolerantes à toxicidade de alumínio quanto os cultivares BH-1146 e IAC-18, sendo IAC-100, IAC-106, IAC-167 e ISWYN-31 /82, as mais sensíveis.

Palavras-chave : trigo; cultivares; linhagens; produtividade; resistência; ferrugens; alumínio; porte semi-anão.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons