SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 número4Características químicas, morfológicas, reológicas e térmicas de amidos fosfatados da Fruta-do-lobo (Solanum lycocarpum)Custo de produção e lucratividade da cultura do amendoim no município de Jaboticabal, São Paulo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ceres

versão impressa ISSN 0034-737X

Resumo

LELIS, Viviane Gomes et al. Ocorrência de carbamato de etila em cachaças de alambique e em aguardentes industriais. Rev. Ceres [online]. 2014, vol.61, n.4, pp.467-474. ISSN 0034-737X.  http://dx.doi.org/10.1590/0034-737X201461040004.

Este trabalho teve como objetivo verificar a ocorrência de carbamato de etila, o grau alcoólico e a acidez volátil em cachaças e aguardentes de cana. As amostras foram obtidas de fabricantes de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Ceará, de sistema de produção em destilador de cobre ou coluna de aço inoxidável, e de estabelecimentos registrados ou não. As análises de acidez volátil e de grau alcoólico foram realizadas conforme metodologia descrita pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Os teores de carbamato de etila foram determinados pelo método de padronização externa, em sistema de cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massa (CG/EM), utilizando-se o modo MSI (Monitoramento Seletivo de Íons) para a quantificação. Os valores obtidos para o grau alcoólico variaram de 32,4 a 49,2 oGL, sendo o teor médio de 40, 4 oGL. Observou-se que 17 (22,7%) das bebidas apresentaram o grau alcoólico abaixo de 38 oGL, que representa o valor mínimo imposto pela legislação vigente. Somente uma cachaça apresentou o grau alcoólico acima de 48 oGL, limite máximo para esta bebida. Dentre as bebidas analisadas, 24 (32%) apresentaram acidez volátil acima do limite máximo. Os valores obtidos das 75 bebidas para o carbamato de etila variaram de 20 a 948 µg/L, apresentando um teor médio de 378, 25 µg/L. Somente 10 das 75 bebidas apresentaram teores de carbamato de etila abaixo de 150 µg/L, que é o limite máximo permitido pela Instrução Normativa no 13 de 21 de junho de 2005.

Palavras-chave : acidez; bebida destilada; grau alcoólico.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons