SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 número1Percurso semântico do assédio moral na trajetória profissional de mulheres gerentesDetecção do gerenciamento de resultados pela análise do diferimento tributário índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Administração de Empresas

versão impressa ISSN 0034-7590

Resumo

BOEHE, Dirk Michael. Desenvolvimento de produtos em subsidiárias de empresas multinacionais no Brasil. Rev. adm. empres. [online]. 2007, vol.47, n.1, pp.33-45. ISSN 0034-7590.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-75902007000100002.

O artigo tem o objetivo de responder à seguinte questão: por que subsidiárias de empresas multinacionais estrangeiras realizam projetos de desenvolvimento de produto (DP) para mercados externos? Para isso, foi realizada uma análise de conglomerados e testes não paramétricos de hipóteses usando uma amostra de mais de 140 unidades de desenvolvimento de produto localizados no Brasil. Este estudo identifi ca cinco papéis estratégicos significativamente distintos: os adaptadores locais, os inovadores nascentes, os inovadores locais, os inovadores para mercados emergentes e os inovadores globais. A caracterização dos conglomerados mostra que unidades com escopo de mercado primordialmente local tendem a desenvolver um número maior de novos produtos à medida que sua autonomia decisória aumenta. No entanto, unidades voltadas para mercados externos podem perder autonomia decisória. A probabilidade de que uma unidade localizada em um país de médio ou baixo custo desenvolva produtos para mercados externos aumenta conforme a empresa multinacional fomenta a competição entre as subsidiárias.

Palavras-chave : Desenvolvimento de produtos; empresas multinacionais; papéis estratégicos; autonomia; mercados internos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons