SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 issue3Validity study of the "Physical Activity Checklist" in childrenScreening for dependence in activities of daily living in the elderly: minimum set of questions author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

MARQUEZE, Elaine Cristina; ULHOA, Melissa Araújo  and  MORENO, Claudia Roberta de Castro. Efeitos do turno irregular de trabalho e atividade física nos fatores de risco cardiovasculares em motoristas de caminhão. Rev. Saúde Pública [online]. 2013, vol.47, n.3, pp.497-505. ISSN 0034-8910.  https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2013047004510.

OBJETIVO:

Analisar o efeito presumido do turno de trabalho e sua interação com a atividade física no tempo de lazer nos fatores de risco cardiovasculares em motoristas de caminhão.

MÉTODOS:

Um estudo transversal foi conduzido com 57 motoristas de caminhão do sexo masculino que trabalhavam em uma transportadora de cargas, dos quais 31 trabalhavam no turno irregular e 26 no turno diurno. Os participantes registraram sua atividade física por meio do questionário Internacional de atividade física; foi aferida a pressão arterial, calculado o índice de massa corporal e a relação cintura-quadril; e também forneceram uma amostra de sangue dos motoristas de caminhão, em jejum, para análise dos fatores lipídicos. Os dados foram avaliados utilizando modelo fatorial controlado pelas covariáveis: idade, tabagismo, demanda de trabalho, controle no trabalho e apoio social.

RESULTADOS:

A maioria dos motoristas do turno irregular e do turno diurno trabalhava mais de oito horas por dia (67,7% e 73,1%, respectivamente). O tempo de experiência no trabalho no horário irregular foi de 15,7 anos. Trabalhadores diurnos nunca trabalharam no turno irregular e trabalhavam como motoristas de caminhão em média havia 10,8 anos. Os motoristas do turno irregular apresentaram menor demanda e controle no trabalho comparados aos motoristas do turno diurno (p < 0,05). Os motoristas do turno irregular, moderadamente ativos, apresentaram maiores pressões arteriais sistólica e diastólica (143,7 mmHg e 93,2 mmHg, respectivamente) do que os motoristas diurnos, moderadamente ativos (116 mmHg e 73,3 mmHg, respectivamente) (p < 0,05), assim como maior concentração de colesterol total que os motoristas diurnos moderadamente ativos (232,1 mg/dl e 145 mg/dl, respectivamente) (p = 0,01). Independentemente da prática de atividade física, motoristas irregulares apresentaram concentrações mais elevadas de colesterol total e LDL-colesterol (211,8 mg/dl e 135,7 mg/dl, respectivamente) do que os diurnos (161,9 mg/dl e 96,7 mg/dl, respectivamente) (ANCOVA, p < 0,05).

CONCLUSÕES:

Motoristas de caminhão são expostos a fatores de risco cardiovasculares devido às características próprias de seu trabalho, com grande demanda, extensa jornada e tempo de trabalho na profissão, independentemente do turno de trabalho e da atividade física no tempo de lazer.

Keywords : Transportes; Fatores de Risco; Doenças Cardiovasculares; Exercício; Atividade Motora; Trabalho em Turnos; Jornada de Trabalho; Saúde do Trabalhador.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · English ( pdf )